09 julho 2013

Fanfiction: “FICA COMIGO" (One)



Nome da autora: Mery Ferraz
Capa: Jessica TLM/@Jessica_keli TLM
Personagens: Taylor Lautner, Valentina Possato, Tarik Kanafani e Daniele
Categoria - Original - Ator Taylor Lautner
Nº de capítulos: One shot

Sinopse:
Tudo o que ela queria era pegar um autógrafo, tirar uma foto e sair o quanto antes daquela casa. Mas por ironia do destino, Lautner se viu intrigado por aquela garota tímida, linda e brasileira! Você irá se apaixonar por esta história quente. Vale a pena conferir!

            As horas que se sucederam antes,estavam sendo um tormento! Nós tínhamos apenas quatro horas para nos arrumar. Eu jogava minhas roupas de um lado pra outro, a procura "da roupa certa!" Eu tremia e Dani ria do meu desespero.

- Deixa que eu te ajude. Vai tomar banho, e quando você voltar eu vou deixar sua roupa em cima da cama -  Respirei fundo, tentando me acalmar.

- Está bom! – Obedeci.



Antes de começar a ler, que tal seguir nossas redes sociais e ficar por dentro das novidades e atualizações sobre suas fanfics favoritas no Lautner Fanfics?

Acesse nossa página no Facebook - clique aqui

Siga nosso Twitter - clique aqui

Em caso de dúvidas, pergunte em nossa Ask - clique aqui




ÚNICO CAPITULO:

             Tentei relaxar no chuveiro e pensar em coisas banais. Eu ia conhecer Taylor Lautner! Santo Deus...

Saí do banho e dei um grito quando vi o vestido que Dani tinha escolhido. "O vermelho justo e curto!" Ela queria me matar?  Será que ela não via que aquele vestido deixava mais a mostra o meu corpo?

- E é esse mesmo que a senhorita vai vestir.

             Dani entrou no quarto com secador e chapinha, como se ela adivinhasse meus pensamentos. Eu desisti, não adiantaria argumentar com ela. Sentei na cadeira e enquanto minha amiga arrumava meus cabelos, meu pensamento voava, lembrando que a menos de um mês tudo estava diferente! Lembro como se fosse hoje o dia que ela me ligou gritando, que tinha uma novidade pra me contar e que ia me perturbar e muito. Fazia um ano que ela estava em Los Angeles, "a cidade onde tudo era possível", dizia ela... Por conta de um trabalho, minha melhor amiga acabou se apaixonando. Só que o que eu não sonhava, é que esse homem fosse Tarik Kanafani! O agente e amigo de Taylor Lautner!

             Eu e Dani crescemos juntas, estudamos, aprontamos, bebemos o primeiro porre juntas! Nós éramos inseparáveis... Conhecíamo-nos pelos olhos. Verdadeiras amigas são assim! Então quando ela me contou quem estava namorando, eu quase tive um infarto. Ela sabia do meu amor por Lautner, e essa era a chance de conhecê-lo.

            Em menos de um mês pedi a conta no trabalho, e com a ajuda da minha madrasta louca, eu estava na casa de Dani. Coloquei o vestido e calcei meu salto agulha. Fiz uma maquiagem leve e passei apenas um pouco de gloss de morango. Eu era bocuda demais pra passar batom forte. Com uma olhada no espelho, eu estava pronta.

           Meus cabelos lisos caíam pelas costas e meu corpo sarado fazia jus aquele vestido. Em menos de meia hora eu estava parada na frente da casa de Taylor. Tarik foi entrando na casa e Jeff apressado veio recebê-lo.

- E aí Tarik, tudo em ordem? - Perguntou Jeff cumprimentando ele e Dani, com os olhos curiosos pra mim.

          Eu estava alheia aos cumprimentos deles, meus pensamentos era só que eu não tropeçasse com aqueles saltos, pagando mico na frente de atores hollywoodianos. Pude ver Nikki Reed e seu marido Paul McDonald, Patrick Schwarzenegger, Robert Pattinson, entre outros. Tarik me apresentou a Jeff, que num aperto de mão um tanto seco, me sorriu. Percebi que por ele, eu não era bem vinda ali.

             Alheia a isso tudo, minha amiga iniciara uma conversa animada com Jeff, pelo jeito eles se conheciam a um bom tempo, e ela já tinha ganho a confiança dele. Eu só pensava em ver Taylor Lautner, tirar uma foto, pegar um autografa e voltar de taxi embora. Mas pra minha surpresa, Tarik chamou a atenção de todos na sala.

- Pessoal, ei, um minuto de atenção pra mim. Pra quem ainda não conhece, esta é minha namorada Daniele.

- Uhuuuu!!! - Gritos e risos ecoaram pela sala.

- Até que enfim, ate que enfim... Era Patrick que cantava rindo

- Ok , obrigada amigos!

- E esta, é sua amiga Tina. Eu vermelhei.

- Tina, você tem namorado?

Tarik sussurrou ao meu ouvido. Eu não acreditava que ele ia fazer isso na frente dos outros, ai Deus...

-Não. - Respondi tão baixo que nem Dani escutou. 

- E gente, a Tina não tem namorado! Alguém se candidata?

- Eu, eu... - Ouvi uns eus e assobios, mas não tive coragem de olhar. Dani riu sem jeito pra mim, ela sabia que eu odiava ser o centro das atenções. Ela me puxou pra um canto da sala, acenando e cumprimentando umas pessoas, e eu mais seria do que nunca!

- Desculpa amiga! Não sei o que deu em Tarik, ele não é assim!

- Legal ne! Agora todo mundo vai vim com gracinhas pra cima de mim. Se não bastasse o nervosismo de estar nesta casa, mais isso me acontece!

 - Ai, vamos esquecer isso! Espera aí que eu vou pegar algo pra gente tomar.

- Esquecer..., você diz isso porque não é com você! Mas traz alguma bebida, de preferencia que contenha álcool.

             Dani sumiu de minha vista. Eu estalei meus dedos tentando aliviar a tensão, olhei onde estavam Jeff e Tarik, mas eles não estavam mais ali. Então observei melhor as pessoas que estavam ao redor. Parece que ninguém mais lembrava o incidente há pouco. Ainda bem! Virei-me pra traz pra olhar melhor a casa, e foi aí que o vi... Taylor estava parado, encostado com o ombro em uma parede e me observava! Eu congelei! Ele usava um jeans escuro e uma camisa tão conhecida em fotos, a azul clara. Ele estava a poucos metros de mim.

             Taylor encarou meu olhar por cinco segundos, depois baixou seus olhos pelo meu corpo, e então voltou a me olhar! Eu não conseguia me mexer, minhas pernas tremiam. Há quanto tempo ele estaria ali? Ele teria visto o incidente há pouco? O que ele pensaria de mim? Então eu fiz a coisa mais idiota que uma fã podia fazer: Eu fugi!

             Virei às costas pra Taylor e comecei a caminhar sem rumo, torcendo pra não cair, seria vergonhoso demais se isso ainda me acontecesse. Esbarrei em uma moça que servia as pessoas, e perguntei onde era a saída, mas acho que ela entendeu mal, me levou ate o jardim que tinha uma piscina. Eu contornei a piscina e parei perto de umas mesinhas redondas que ficavam ao redor do jardim.

            Eu sufocava! Não acredito que tinha ficado cara a cara com Taylor Lautner e não tinha falado nada! Eu era burra, isso sim, tinha perdido a chance de conhecê-lo.

- Burra, burra, eu sou idiota! 

- Está tudo bem? - Meu coração deu um salto com o susto! Virei-me pra ver quem estava ali e pra meu espanto Lautner tinha me seguido. Tentei parecer menos idiota e respondi.

- Tudo bem, está tudo bem sim!

- É que você, praticamente correu de mim... Sou tão feio assim?! - Ele riu. Meu estomago virou.

- Ai, imagina! É que, eu achei que, a minha amiga estava me chamando, e aí saí...

- Hum... - Taylor caminhou ficando de frente pra mim.

- Estranho, porque a cozinha fica do outro lado! - Merda! Taylor era observador e possivelmente tinha escutado minha conversa com ela.

- Pois é, me perdi. 

- E eu te achei... - Ele falou. Ri sem graça, tentando disfarçar meu desespero.

- Sou Taylor Lautner  - Ele estendeu a mão pra mim e eu tremula segurei. Eu queria ter abraçado, mas eu estava imóvel.

- Valentina Possato, mas pode me chamar de Tina.

- Prazer Tina! Então você é a melhor amiga da Dani?

- Sou. nós crescemos juntas! 

- Ela é uma pessoa maravilhosa, Tarik teve sorte! 

- É verdade, a Dani é incrível mesmo. - Eu não sabia o que falar na frente dele.

- Você parece nervosa...  - Eu ri

- E quem não ficaria? Na frente de Taylor Lautner...

- Não sou tudo isso que falam!

- Talvez... Mas, não tenho palavras pra explicar o que eu estou sentindo. Eu sou sua fã, sabia?

- Verdade? Você não está se comportando como fã, nenhum grito, nenhum abraço, não, acho que você não é minha fã. - Taylor brincava num tom risonho.

- Estou brincando!  É realmente incrível o carinho dos fãs. É o que me fortalece nos dias difíceis...

- Dias difíceis?

- É , dias difíceis... - Ele suspirou. 

- Problemas, incertezas, cansaço, falsidade...  - Taylor se se encostou a uma grade, que contornava a piscina, parecia absorto em pensamentos.

- Queria poder ajudar!  - Ele se virou ficando de frente a mim novamente.

- Tarik me falou de você. - Taylor me observava.

- Sério? O que ele falaria de mim...

- Que você é uma mulher incrível e que eu tinha que te conhecer. - Por sorte estava escuro lá fora, e não daria para ele ver o quanto meu rosto esquentou com seu comentário.

- Ah, imagina! É bondade dele.

- Eu acho que ele está certo! - Taylor se aproximou mais de mim

- Agora me diz , você se apaixonou por Jacob Black, não é? - Ele tombou a cabeça um pouco pro lado, como algumas vezes Jake fazia quando falava com Bela. Eu gelei!

- É, quer dizer, não vou mentir que foi através de Jacob Black que te conheci, mas...

- Mas... - Ele arqueou uma sobrancelha. Deus ele não está fazendo isso comigo, está?!

- É, mas eu gosto é de você, entendeu? Não do Jacob.

- Hum, entendo. Muitas fãs me confundem com o Jacob, não vou negar que tenho bastante coisa dele também!

- Como, por exemplo... - Eu estava curiosa. Ele riu.

- Muitas coisas... Eu tive sorte de interpretar Jacob!

- Eu acho que sorte só não basta Taylor, isso se chama talento! - Ele estreitou os olhos pra mim.

- Ok, obrigada pelo elogiou, mas vem cá, eu percebi que ate agora você não comeu nada.

Taylor mudou de assunto, e eu só consegui ficar mais nervosa ainda, a ultima coisa que eu queria era que ele pensasse que eu era uma tremenda chata!

- Eu não estou com fome. - Falei a ele, que já chamava um rapaz que estava a espreita.

- Nem pense em recusar dona moça! O que você quer comer, Tina?

- Eu não fazia ideia do que pedir.

- O que você pedir pra mim está bom...

- Quem sentiria fome com Taylor Lautner ao seu lado? - Ele se virou para o jovem rapaz que aguardava o pedido.

- Traz uns aperitivos para gente.

- E pra tomar Valentina?

- O mesmo que você. - Ele riu, eu estava sendo uma tremenda idiota! 

Taylor me puxou pra sentar em uma mesa que ficava em volta da piscina. Ele se sentou de frente a mim, me analisando. Em poucos minutos o rapaz voltava com uma bandeja recheada de guloseimas e duas cocas! 

- Coca? Você me surpreende Taylor!

- Eu surpreendo, por quê? Eu não bebo e não fumo. Mas acho que não é novidade pra você, ou é?

- Não, eu já imaginava! Pena que eu não posso dizer o mesmo! Ele estreitou os olhos esperando que eu continuasse. -estou tentando parar de fumar...

- Posso te ajudar com isso! - Taylor abriu minha coca e colocou no copo pra mim

- Posso saber como? Eu o observava

- Eu tenho meus meios...  Um frio atravessou minha espinha ao ouvi-lo 

- Ok, contanto que você não me interne em uma clinica de reabilitação para drogados, eu topo!

- Tem certeza? - Ele riu, mas seu semblante demonstrava um ar de mistério. Eu decidi ir adiante.

- Tenho! O que de ruim você poderia fazer comigo? Você não tem cara de mal...

- Posso ser muito mal se eu quiser... - Lautner sussurrou ao meu ouvido, fazendo com que meu estomago revirasse! Essa conversa estava ficando perigosa... Eu encarei seu olhar. Como ele conseguia ser tão lindo? Ele era mesmo real? Meu ídolo estava sentado ao meu lado, isso parecia sonho...

- Ei Taylor, chegou mais gente! - Jeff estraga prazeres, surgiu chamando-o.

- Ok Jeff, já estou indo -  Taylor me olhou e arqueou as sobrancelhas.

- Tenho que ir. Você me acompanha? - Ele se levantou.

- Oh, não! Vou comer, lembra? - Apontei para o prato, se eu tentasse levantar eu cairia! Minhas pernas estavam moles. 

Ele se levantou e bebeu um gole da coca que tinha colocado em meu copo.

- Eu vou entrar... Depois a gente se fala lá dentro. Vê se come direitinho aí, hein!

- Deixa comigo! - Eu ri. E com um aceno pra mim, Taylor virou as costas e começou a andar pra dentro da casa. Eu fiquei o olhando ate ele sumir porta adentro. Num suspiro profundo, soltei o ar que estava preso. Enfeitiçada!

Era como eu estava. Era como eu me sentia! Lautner causava esse efeito nas pessoas? Olhei para o copo onde ele tinha bebido, e com as mãos tremulas levei ate a minha boca. Eu queria saber que gosto ele tinha! Ri. Eu precisava urgentemente parar de sonhar acordada com esse homem, seria melhor assim!

Passado alguns minutos, me levantei e caminhei de volta para a casa, estava curiosa pra saber quem mais tinha chego. Fui adentrando ao som de Sex on fire, a música tocava alta e algumas pessoas dançavam, ente eles minha amiga e Tarik. Ela me enxergou e fez aceno que queria falar comigo. Com os dedos respondi que depois falaríamos. Eu tinha que achar o Taylor.

Dei uma volta pela sala, fui em direção à cozinha e nada. Segui por um corredor e avistei outra sala, um pouco menor. Ouvi conversas e fiquei a espreita. Ele estava ali, mas não estava sozinho, Sara Hicks estava com ele! Dei dois passos para trás antes que eles percebessem minha presença. Meu coração batia descompassado e um suor frio vertia da minha testa. Sara Hicks! O que Taylor tinha com ela? Estariam eles namorando escondido? Deus não permita isso! Hoje não! Hoje seria meu dia, eu tinha sonhado a vida toda em conhecer Taylor...  

Então, sem querer ser pega de surpresa, saí dali e entrei na primeira porta de banheiro que encontrei, e em frente ao espelho eu olhava minha face. Quem eu pensava que era? O que eu queria, ou o que eu estava pensando, que Taylor cairia nos meus braços?  Encostei-me na parede e fui deslizando ate sentar no chão. E chorei... Chorei toda a angustia e aperto que meu coração estava sentindo.

Eu não sabia explicar o exato momento que Lautner tinha entrado em meu coração, como uma bala certeira! Mas eu tinha certeza que minha vida jamais seria a mesma sem ele. Levei um susto quando a porta se abriu e Pattinson entrava no banheiro. Com seus olhos verdes assustados, ele veio ao meu encontro, me ajudando a levantar. 

- Nossa, o que aconteceu com você, pode ajudar? - Pude sentir pelo seu hálito, que ele havia bebido.

- Não é nada, obrigada! Eu entrei no banheiro errado, me desculpe! - Fui ate a pia do banheiro e lavei meu rosto. Eu precisava me recompor.

- Olha só, se você não me contar o que aconteceu, eu não vou deixar você sair. - Peguei um pedaço de papel e sequei meu rosto e mãos, a maquiagem já era.

- Não aconteceu nada, eu é que sou uma tola, só isso! - Pattinson me olhou curioso.

- Eu acho que isso aí tem um nome, Taylor Lautner! Pra meu espanto ele tinha acertado!

- Como assim? – Falei.

- Eu vi vocês conversando lá fora, enquanto eu fumava um cigarro. O que ele te falou pra você ficar assim?

- Ele não falou nada, eu só vi uma coisa, e como sou fã dele, caí no choro. Muito criança isso? - Perguntei ficando de frente a ele. Ele era lindo também, de uma maneira diferente, mais alto que Taylor, olhos verdes, pele clara... Ele sorriu torto ao me responder.

- Eu não acho infantil o amor de fã. Tudo bem que às vezes me sufoca e irrita, confesso! Mas... O que seria de nós atores, sem vocês, as fãs...  Senti meu rosto esquentar com as palavras dele.

- Eu não sou sua fã! - Confessei. Vi ele ficar desconcertado.

- Ah, duvido! Você é como todas! Eu sei que esta louca pra me dar um abraço, tirar foto, pedir autografo... - Ele foi se aproximando de mim.  Eu estaquei! Só aí me dei conta que era exatamente isso que eu queria fazer com Taylor! Então sem pensar eu encarei seus olhos verdes.

- Você está certinho Robert. Eu quero fazer isso tudo, mas não com você! - Dei as costas a ele e saí do banheiro. A conversa com Patt me fez perceber que ele estava certo! Então decidi que pelo resto da noite, me manteria afastado de Taylor. Sem fotos, autografo, sem amolação pro lado dele. Eu não iria levar nada daquela casa!

Minha amiga me avistou e veio ao meu encontro.

- Onde você estava, eu estou te procurando faz um tempão! Ei, que olhos vermelhos são esses Tina, você andou chorando? - Dani constatou o óbvio.

- Eu vi Taylor conversando com a Sara Hicks! E o pior, é que eu acho que ele gosta dela... - Dani desviou o olhar, denunciando que já sabia,

- Ei, você já sabia?

- Ai amiga, eu sabia! Quer dizer, Valentina, o que eu sei, é que ela faz marcação serrada pra cima de Taylor! - Dani me puxou pra um canto falando baixo.
- Tarik me contou que Taylor não sabe mais o que fazer. Ele não quer magoá-la. E é claro, quando eles estão juntos, ela faz de tudo pra reconquistá-lo.

- Eu abaixei minha cabeça.  

- Ei amiga, você nunca foi de desistir, você tem chance. - Comecei a rir.

- Está legal, eu tenho chance?

- Tem sim! - Dani me puxou para continuarmos a andar

- E como você sabe que eu tenho alguma chance? - Falei zombando dela. Ela parou a minha frente.

- Porque Taylor estava perguntando de você pro Tarik!

- O que? Como assim perguntando de mim? O que ele queria saber?! - Meu coração disparou com a hipótese de Taylor se interessar por mim.

- Um monte de coisa amiga, Taylor queria saber sua idade, sua profissão, quanto tempo vai ficar aqui, e o principal, se você tinha namorado! - Eu não queria fazer nascer uma chama de esperança, mas ao ouvir isso, não pude conter o sorriso que brotava em meu rosto.

- Isso amiga, sorria! - Dani botava mais lenha na fogueira... 

Com um sorriso enorme nos voltávamos para a sala, quando Robert me puxou pelo braço

- Ei, eu preciso falar com você! - Dani me olhou desconfiada.  

- Está tudo bem Dani. - Ela saiu me deixando a sós com ele

- Acho que tenho que te pedir desculpas! Eu fui um perfeito palhaço, sinto muito! - Robert tinha um semblante triste e nostálgico.

- Tudo bem! Não tem problema...

- Amigos?

- Amigos! - Respondi pegando em sua mão que estava estendida pra mim.

- Acho que sei o que você precisa... Vem comigo! Puxei Robert pelo braço e achei a cozinha. - Olhei a cafeteira, tinha café, então peguei um copo mesmo e coloquei um pouco do liquido amargo pra ele.

- Bebe!

- O que é isso?

- Café! Vai te fazer bem... - Ele tomou um gole e fez uma careta.

- Está amargo!

- Bebe logo! - Pattinson engoliu o café e puxou a cadeira para eu sentar.

- Obrigada... - Ele me olhou tentando adivinhar meu nome

- Tina. Quer dizer Valentina, mas pode me chamar só de Tina.

- Ok, obrigada Tina! Fui um estupido com você, e você ao contrario está sendo um anjo! - Robert pegou em minha mão, me fazendo ficar sem graça.

- Eu não fui muito boa com você, eu falei que não era sua fã. - Ele riu.

- É verdade. Você é team Jacob! 

- Hum... Eu ri. Acho que Team Taylor mesmo! Jacob me levou ate o Taylor, mas me apaixonei pelo Senhor Lautner... - Rimos juntos.  
- Então isso explica o choro no banheiro. Você o viu com Sara , não foi? - Senti uma pontada no peito

– É , eu vi eles juntos, eles conversavam na sala, mas eu saí antes que eles me vissem. -Robert me analisava...

- Posso te fazer uma pergunta? - Eu iria tentar descobrir algo dele. Robert balançou a cabeça afirmando.

- Manda ver!

- Eles estão namorando? - Robert apoiou seus braços sobre a mesa. 

- É complicado... - Ele respondeu

- O que é complicado? Por pior que fosse a verdade, eu precisava saber. - Ele respirou fundo.  

- Olha, eu vou te contar, mas por favor, vai ficar entre nós ok? - Minha voz saiu num sussurro.

- Ok! 

- Eles ficam juntos. Não namoram, mas ficam... Longe das câmeras, longe dos flashes, na casa dele... Ele teve algo muito forte com ela, se é que você me entende.

Eu fiquei amortecida ouvindo aquelas palavras, eu já imaginava isso, mas meu coração bandido não queria aceitar. Eles juntos! Será que Taylor tinha perdido ou tirado a virgindade de Sara? Porque só podia ter sido isso pra ele ainda ser tão ligado a ela! Então, numa ultima sentença Robert falou o que eu previa. 

- Ela era virgem... Eles viveram algo especial no passado! - Ele despejou.

Eu queria ter chorado, gritado, quebrado o copo que estava na minha frente, queria ter arrancado metade dos meus cabelos, mas de que isso iria adiantar? Então num suspiro profundo falei.

- Legal... Mas parece que não ficou só no passado... Ela esta no presente, e possivelmente se ela continuar assim, o futuro também será dela... Robert encarou meus olhos, me sondando.

- O que você sente por ele? - Eu o encarei e meus olhos marejaram. Abaixei minha cabeça tentando achar forças pra explicar o que nem eu mesma sabia!

- É muito forte! O que sinto por ele, vai além da razão... é uma angustia, um desespero de ter ele ao meu lado, eu o amo mais do que tudo! É como se eu já o conhecesse, de algum lugar, de outra vida, talvez... prefiro pensar assim! Robert ficou absorto em pensamentos.

- Ok, eu sinto que seu amor é puro! - Você já falou que o ama dessa maneira?

- Tá louco? É claro que não! E eu não vou falar nada. - Pattinson virou do lado abrindo as pernas, fazendo com que eu me encaixasse no meio delas. 

- Olha só, Tina, você tem altas chances. - Eu ri.

– Ei ,olha pra mim. - Ele segurou em meu rosto encarando meus olhos.  

- Você é linda! Eu, se não tivesse tão enfeitiçado pela Kristen seria o primeiro a te conquistar!

- Para Robert! Você só está sendo legal comigo - Tirei as mãos dele do meu rosto e fiquei segurando em sua mão direita. 

- Você não acredita? Tina, eu conheço o Taylor, e tenho certeza que nesse exato momento ele deve estar te procurando.

- Como você sabe? Só o Edward Cullen tinha o poder de ler mentes, lembra? - Ele revirou os olhos pra cima.

- Eu convivi cinco anos com ele, eu o conheço! E posso te ajudar a conquistá-lo. Só que você vai ter que fazer exatamente o que eu te disser...

- E o que você vai querer em troca? - Ele arqueou uma sobrancelha e baixou seus olhos pro meu corpo! Eu gelei. Então rindo ele disse.  

- Só sua amizade! - Eu respirei aliviada, por um momento parecia que ele queria outra coisa, mas... Então o abracei. E no exato momento que eu o abraçava, Taylor entrou na cozinha com Sara!

- Awn ! - Ele parou nos olhando, enquanto nós levantávamos.

- O cara! Conhece a Tina? - Robert falou ainda segurando minha mão. A maneira com que Taylor me olhava me surpreendeu. Tinha os olhos estreitos escuros.

- Ah, a Tina! Eu conheci ela, quer dizer não tanto quanto você! - Robert apertou minha mão. Eu fiquei imóvel, o que Taylor quis dizer com isso?! A tonta da Sara se aproximou mais dele

- Você precisa conhecê-la! Ela foi um verdadeiro anjo comigo hoje! Eu estava falando pra ela, que vou levá-la ate a casa. Nós já estávamos indo! - Eu olhei para Robert, que parecia calmo demais. Então ele piscou pra mim. O jogo já havia começado! 

- É verdade Taylor, nós já vamos indo! Obrigada por tudo, a festa estava maravilhosa! - Vi Taylor engolir seco ao responder.

- A gente se vê Valentina! - Robert me conduziu apressado dali, dando um tapinha no ombro do amigo e um aceno para Sara. Eu não consegui falar nada, só rezava pra que eu não me arrependesse do que eu estava fazendo. Encontrei a Dani e falei que Robert estava me levando embora. Ela me olhou espantada, mas nada falou.

Já no carro de Rob nós ríamos, enquanto ele me falava pela décima vez a cara que Taylor tinha ficado quando nos viu juntos.

Rodamos por quase uma hora, e ele só me deixou em frente o apartamento de minha amiga, depois de constatar que nenhum paparazzi nos seguia. Trocamos os números de celular, e ele falou que em quaisquer circunstancia, eu o avisasse. Segundo ele, amanhã mesmo Taylor me procuraria. Despedi-me dele e entrei. Joguei-me na cama lembrando-se de tudo que tinha acontecido. Meu celular toca ao som de Addicted to love era o toque dele. Eu corri pegar ele na bolsa e quando olhei no visor, numero oculto. Atendi!

- Alo! - Nada...

- Alo! - Um suspiro do outro lado.

- Mas que droga. Você não tem o que fazer não? - Desliguei. Tirei meu salto e desabotoei o vestido. Fui ate a gaveta da cômoda e peguei meu pijama. Meu celular toca novamente. Oculto. Atendi.

- Escuta aqui, vai achar o que fazer, eu... - Parei no momento que ouvi uma risada.

- Quem é? – Perguntei.

- Tenta adivinhar... - Respondeu do outro lado da linha. Um arrepio correu pelo meu corpo ao ouvir aquela voz. Parecia conhecida, mas quem?

- Que brincadeira mais idiota! - Falei sentando na cama.

- Se falar com você ao telefone é idiota, então eu estou sendo um perfeito idiota! - Bufei irritada.

- Se você não me falar quem é eu vou desligar!

- Você esta sozinha? - Ele perguntou.

- Não é da tua conta se eu estou sozinha ou não!

- Acho que se você não estivesse sozinha, não atenderia certo?

- Não te interessa! – Rebati.

Do outro lado da linha ouvi um riso, ao mesmo instante que caía uma mensagem no meu celular. Desliguei na cara de quem quer que fosse e abri a mensagem. Era minha amiga, perguntando se eu estava bem, e falando que não tinha hora pra voltar.

Legal! Eu estaria sozinha! Meu celular toca novamente, eu deixei tocando enquanto vestia meu pijama, escovava meus dentes, tomei água e deitei na cama. Fechei meus olhos pensando em Taylor e o maldito celular toca novamente! Uma, duas, três, na quarta vez eu não aguentei e atendi.

- De novo você? Eu estou tentando dormir, idiota!

- Até que enfim, você atendeu! - Silencio dos dois lados...

- Essa noite você não vai dormir, não enquanto eu falar com você! - Ele falava num tom baixo, não pude conter um frio na barriga, minha cabeça fervia tentando imaginar quem era.

- Você não tem o que fazer não? São quase 4 horas da manha... Por Deus, o que você quer? 

- Quer mesmo saber o que eu quero? Eu quero você essa noite... - Numa voz rouca ele despejou as palavras, fazendo minha parte intima pulsar. Engoli seco tentando disfarçar e forcei uma risada

- HAHAHAHAHAHAHAHAHAHA Vai sonhando!

- Está rindo minha linda? Eu é que deveria rir, do estado que estou só de pensar em você! - Eu tinha que sair dessa.

- Ai, você é engraçado! Mas já que você esta me infernizando e não me deixa dormir, vou te falar que eu estou só de lingerie preta... E nesse instante, estou desabotoando meu sutiã e tocando meus seios. - Eu mentia com uma voz sensual. Ouvi um gemido do outro lado. Ri abafado. Decidi continuar com a brincadeira

- Então gostoso, agora coloquei em viva voz e estou com minhas mãos livres, to abaixando minha calcinha e me tocando. Posso imaginar tua língua entrando dentro de mim... E depois que você me lamber bem gostoso, vou chupar teu pau duro até você gozar na minha boca!

               Ouvi um gemido forte do outro lado da linha. Olhei pro visor do aparelho e vi que ele estava quieto esperando que eu continuasse. Eu apertei o botão desligar. Merda! O que eu tinha acabado de fazer? Eu estava excitando um maldito cara que eu nem sabia quem era? Antes que o celular tocasse novamente, desliguei o telefone e guardei dentro da minha bolsa. Apaguei a luz e tentei dormir. Em vão! Levantei, abri a geladeira e devorei um pote de sorvete de baunilha. Talvez assim eu esfriasse o calor do meu corpo, que toda hora insistia em lembrar daquela maldita voz!





O sol ia alto quando acordei. Fui direto pro banho, eu tinha suado a noite toda. Vesti um short’s jeans curtinho e uma blusinha tomara que caia. Ouvi vozes na cozinha, por certo Dani estava com Tarik. Mas pra minha surpresa, Taylor estava sentado no sofá, com uma camiseta azul, uma bermuda cinza escuro e boné preto.

- Boa tarde! Noite difícil?! - Taylor falava com um ar de riso. Tentei me recuperar do choque de vê-lo ali tão a vontade.

- Boa tarde? Que horas são? - Perguntei

- Ô até que enfim, Bela Adormecida! Pensei que não ia acordar mais, já passa das quinze horas, sabia?! Tarik já queria te jogar água pra acordar! - Era Dani que falava abraçada ao namorado. Eu olhei para Tarik que ria.

- Engraçadinho!

- A noite deve ter sido boa pra você! - Taylor se levantou e ficou de frente a mim.

- Hum, nem tanto! Pra você acho que foi bem melhor. – Despejei. Taylor estreitou os olhos.

- Vim te convidar pra ir a um jogo.

- Jogo? - Desviei o olhar pra Dani que fazia positivo pra mim.

- Hoje é domingo, e eu e Tarik vamos jogar com alguns amigos. E Eu queria muito que você fosse... A Dani vai.

- Com certeza! - Dani gritava da cozinha

- E qual o interesse de eu ir junto? - Cruzei os braços, desconfiada!

- Nossa, você é sempre assim quando acorda? - O descarado ria da minha cara

- Não, eu costumo ser pior! - Falei bufando.

- Oh boy! Ok. Você é pior do que eu pensava! Mas, eu só estou te convidando porque pensei que poderíamos sair algumas vezes, que podemos ser amigos. - Ele arqueou uma sobrancelha ao falar.  

- Eu ia te falar ontem, mas você fugiu de mim... - Eu estava intrigada, o que ele pretendia?
- Eu não fugi de você, só peguei uma carona. Robert me deixou aqui.

- E...?

- E... Nada! Ele foi embora. Mas porque a curiosidade? - Cheguei mais perto dele com as mãos na cintura.

- Você parece meio desconcertada! - Ele constatou o óbvio.

- É claro que eu ficava perturbada em sua frente! - Eu rolei meus olhos.

- Está legal, eu topo! Vou ao jogo. - Ele me olhou de cima embaixo e com os olhos estreitos me falou.

- Você vai assim? - Taylor apontou pra minha roupa. Eu abaixei minha cabeça olhando o que eu tinha de errado.

- O que tem demais com minha roupa?

- Eu acho que o que tem é de menos! Se você for assim eu posso afirmar que ninguém vai prestar atenção ao jogo! - Eu vermelhei. Ele estava certo! Por muito pouco aquele pequeno short quase mostrava um pedaço da minha bunda! –

- Hum, observador você, Taylor Lautner! As revistas não falam sobre este teu lado!

- As revistas não falam muita coisa sobre mim! - Ele zombava de mim.  Decidi ousar, num impulso me aproximei de seu ouvido e falei:

- E eu adoraria descobrir coisas novas sobre você... Seria interessante e excitante! - Encarei seus olhos, eu estava próxima, muito próxima dele. Podia sentir seu hálito, sua boca se abriu sem palavras e então eu virei às costas e saí mexendo o máximo meu quadril. Eu sabia que ele estava olhando! Entrei no quarto e Dani entrou atrás de mim. Eu ria. 

- O que foi isso amiga?

 -Só uma provocação em Lautner!

- Você é louca? Eu já estava surtando pra falar com você, mas você não acordava. Diga-me , o que te deu pra sair com Robert, vocês ficaram?

-Não, é claro que não Dani! Eu vou te contar tudo o que aconteceu. Senta aí.

Enquanto eu colocava uma calça jeans justa, seria mais uma provocação para Lautner. Contei a minha amiga tudo o que me tinha acontecido ontem. Tudo! Inclusive o incidente dos telefonemas absurdos na madrugada. Dani me jurou que não havia dado meu número pra ninguém. Merda! Então quem seria? Um lampejo me veio a mente. Robert? Não, não seria ele, ou seria?! Optei por não trocar a blusinha tomara que caia calcei uma rasteirinha e catei minha bolsa com o celular. Apertei o botão ligar e decidi falar com Robert, contando que eu iria ao jogo. Disquei, tocou, tocou, mas não atendeu. Joguei o celular na bolsa e rumei para o carro onde Tarik e Taylor já nos esperavam dentro. Dani foi à frente, Tarik dirigia e Taylor me ofereceu seu melhor sorriso, quando eu com o coração a mil, me sentava ao seu lado.

- E aí, agora estou apresentável pra você? Ou vai continuar implicando com a minha roupa?!- Falei pegando meu celular da bolsa ,estava caindo mensagens e mais mensagens que eu tinha recebido ligações. Era o cara de ontem, deve ter cansado o dedo de tanto me ligar, ou de se masturbar. Ri com esse pensamento. Taylor me olhava de canto.

- Posso saber o motivo do riso?

- Nada não! - Respondi. Taylor arqueou uma sobrancelha.

- Ligações ocultas, Tina? - Eu olhei assustada para ele, que estava sondando meu celular.

- Ei! Para de sondar! - Taylor tirou o cinto de segurança e se virou para mim.

- Olha, pra começo de conversa, eu não estou te espionando, você é que está com o celular virado pra mim! E segundo, eu não estou implicando com sua roupa. É que, é impossível não reparar em você...  - Meu coração congelou com as palavras. E... Insisti pra que ele continuasse.

- E... Será que você não percebe o quanto é linda? - Eu desviei meu olhar tentando encontrar o ar que já faltava em meus pulmões

- Para com isso Lautner! Você está me deixando sem graça...

- Porque, Só porque estou falando a verdade?!

- Olha só Taylor Lautner, quem é lindo aqui é você e você sabe disso! Então, por favor, não vem com charminho pra cima de mim porque não tenho ideia do que sou capaz de fazer. Então pra sua segurança, é melhor você se manter afastado de mim!

- Ou... - Taylor se aproximou mais de mim. Ele estava gostando da brincadeira

- Ou, eu posso te enlouquecer em apenas uma noite e aí sim, você vai se arrepender de ter-me conhecido! - Pronto! Eu tinha jogado minha indireta! Que se danasse o que ele iria pensar, o que eu mais queria mesmo era ter uma noite com ele pra poder lembrar pelo resto de minha vida! Ele se aproximou do meu ouvido e disse:

- Isto é uma ameaça? 

- Talvez... - Virei meu rosto pra encarar seus olhos estreitos. Só aí nos demos conta, de que o carro já havia parado e Dani e Tarik desciam.

Antes que eu o agarrasse ali mesmo, abri a porta e deslizei pra fora. Bati a porta do carro quase na cara de Taylor. Ele que descesse pelo outro lado. Vi pela janela do vidro ele me olhar com espanto.

- Está louca Valentina? - Dani veio ao meu encontro.

- Ah estou. Estou louca sim. Você sabe que eu sou doente por esse homem, mas por ironia do destino ele está tirando minha paz e o resto de juízo que ainda tenho!

- Por Deus Dani, deveria ser crime Taylor Lautner nos olhar desse jeito!

- Nos olhar? Ei... Tira-me fora dessa, ele me olha normal. Ele está se jogando é pra você.

- E se ele continuar com isso eu juro que amarro esse homem numa cama e não solto nunca mais!

- Se você quiser, eu te empresto as algemas que tenho lá em casa.

- O que? Algemas?

- Fala baixo! - Dani me puxou para caminharmos ate o campo. Tarik e Taylor viam um pouco atrás. Taylor me observando. Eu voltei a encarar Dani que ia enganchada em meu braço.
- Que historia é esse de algema hein?! Você anda muito sem vergonha! -  Ela riu ao falar.

- Foi Tarik que trouxe, é dele. E vez ou outra eu o prendo.

Meus pensamentos voaram. Dei mais uma olhada pra trás e vi Taylor fazendo alguns exercícios de aquecimento. Não pude deixar de imaginar eu o prendendo numa cama.

- E onde você guarda? - Dani me olhou desconfiada.

- Porque você quer saber?

- Só por curiosidade! – Menti.

- Sei, sei! Guardo na gaveta das minhas calcinhas. É lá que tá junto com a chave. Mas vê lá, Tina, olha lá o que você vai fazer...

- Ai para! Não vou fazer nada! - Menti novamente. Minha cabeça fervia.

- Ok, vou fingir que acredito! - Dani me puxou pra sentar em uns bancos que ficaram do lado de fora do campo onde poderíamos ver o jogo tranquilamente.

Eu já tinha sentado. Peguei meu celular novamente e por 13 vezes aquele cara tinha me ligado. Guardei o aparelho e foi aí que eu vi aquela sonsa entrando do lado do Taylor. O que ela estava fazendo ali? Sara Hicks vestia uma blusa branca de alcinha e uma calça de moletom horrível, que eu não teria coragem de usar nem pra dormir! E o pior, conversava alegremente com Taylor.

- Ah não! O que essa monga está fazendo aí? 

- Minha nossa, que ridícula Tina!

- Ai, não acredito que esse estrupício vai jogar com os homens?! 

- O pior é que vai amiga!

Eu bufei irritada! Olhei para Taylor, que me encarava. E dessa vez foi eu quem estreitou os olhos. Meu telefone toca. Olhei para o visor era o numero de Robert

- Alô! - Atendi

- Tina?

- Isso, Robert?

- Sou eu, tudo bem? Desculpe não pude atender àquela hora, eu estava em um ensaio fotográfico.
- Tudo bem! É que eu só queria te falar que... Bem, você me falou que eu te ligasse caso Taylor me procurasse, então, você estava certo! Ele veio ate a casa da Dani e me convidou pra o ver jogar. Quer dizer, nós não estamos sozinhos, a Dani e o Tarik também estão uns amigos de Taylor, Patrick e a... - Respirei pra falar.

- A Sara Hicks também está junto!

- Tina, eu não acredito que você aceitou o convite!

- O que você queria que eu fizesse?! Eu não tive escolha...

- Ok! O Taylor e a Sara estão juntos agora? - Eu olhei para o campo.

- Aham!

- Fazendo o que?

- Ele está tomando agua e ela está parada a sua frente. Eles estão conversando... Agora ele olhou pra mim.

- Ok. Se você sair agora vai dar muito na cara. Espera meia hora, levante e vá embora! Saia sem se despedir dele. E enquanto você assiste o jogo se distraia, de risada, gargalhe se possível, converse com alguém, só não demonstre o quanto você ficou chateada ao ver Sara aí. É isso que Taylor quer, ele está te testando. Ele quer que saibam que ele esta com ela. Tem alguns paparazzi por aí? 

Eu vasculhei com os olhos ao redor e nada. Mas aí avistei mais ao longe um homem de meia idade, calvo, encostado numa arvore, ele tirava fotos de Taylor.

- Tem! Eu avistei um tirando fotos!

- Eu já imaginava! Taylor quer que saibam que ele estava com Sara. Ela tem sido um escudo para ele.

- Como assim um escudo? - Eu estava curiosa

- Olha só Tina, eu vou ter que desligar. Faça o que eu te falei. Assim que puder eu te ligo novamente. Cuida-se.

Robert desligou o telefone e eu olhei pra minha amiga.

- Eu pude ouvir a conversa e acho que ele está certo Tina.

- Também acho. Então me conta umas piadas pra eu começar a rir, antes que eu pule no pescoço daquela ali. - Apontei para Sara e caímos no riso. 

Fiz o que Robert falou, eu ria de tudo e de todos e Taylor do campo parecia apreensivo. Tarik fazia gestos pra Dani tentando entender o meu estado de alegria!

Quando deu meia hora, me levantei dei tchau pra Dani e fui embora sem olhar pra trás. Peguei um taxi e fui pra casa. Cheguei lá e liguei pra minha amiga. O plano tinha dado certo, Taylor parecia não prestar mais atenção ao jogo, ela dizia! Antes de desligar ainda me falou que não voltaria pra casa, iria dormir na casa de Tarik. Legal! Eu estava sozinha novamente.

Fui pra cozinha, só aí meu estomago reclamou e eu lembrei que não tinha comido nada o dia todo. Abri a geladeira e peguei uma lasanha congelada. Enquanto colocava no micro-ondas, abri uma cerveja. Peguei o notebook de Dani e fui vasculhar noticias sobre Taylor Lautner. Não tinha muitas coisas novas, por certo as fotos do jogo seriam postadas a noite. 

Comi metade da lasanha e lavei a louça. Liguei a TV e vasculhei os canais, nada prendia minha atenção, mesmo assim fiquei uma hora em frente a TV. Era quase oito horas quando fui tomar banho. Lavei meus cabelos, me depilei, esfreguei cada canto do meu corpo.

Quarenta minutos depois eu vestia uma lingerie vermelha e provocante! Não sei pra que tudo isso. - Pensei. Coloquei um roupão e liguei o DVD no meu quarto. Ao som do clipe de Ring my bells de Enrique Iglesias eu penteava meus cabelos e passava creme em meu corpo. Apertei o botão repet, eu amava essa musica. Meu celular toca. Meu coração acelerou ao olhar o visor. Era ele! O desconhecido! Eu ponderei em atender, mas a verdade é que eu estava louca pra ouvir aquela voz novamente. Atendi.

 - Alo? - Eu ofegava.

- Pensei que não ia atender...

- Você de novo?!

- Eu mesmo! Ontem você me deixou na mão e sinceramente você me fez perder o sono...

- Que? Eu não fiz nada! – Rebati.

- Ai dozinho dela! - Ele riu.

- Tive que tomar um banho gelado ontem, por sua culpa!

-Minha culpa?! Está maluco? Azar o seu se teve que tomar banho gelado! - Eu proferia essas palavras, mas a verdade é que eu estava pra lá de nervosa.

- Você esta sendo muito má comigo... Eu posso querer me vingar! - Eu engoli seco. Senti minhas mãos suarem segurando o telefone.

- Então se você me contar quem é eu prometo que fico boazinha! - Ele suspirou.

- Curiosa você hein?!

- Como você conseguiu meu numero? Quem te deu?

- Passo... Pergunta outra coisa. –E u mordi meu lábio inferior e franzi a testa em sinal de reprovação. Ele sabia como me irritar.

- Você é um idiota isso sim, você me irrita!

- Owm que pena... Não é essa a sensação que eu quero dar a você!

- Que?

- Quero te dar amor, carinho, tesão! Quero fazer você estremecer embaixo de mim... Quero gozar dentro de você! Quero fazer tantas coisas... - Silêncio! Eu mal podia respirar, minha orelha queimava com as palavras eróticas proferidas por ele. Eu estava perturbada! E o pior, é que eu estava gostando!

- Ficou quieta? - Eu não respondi.

- Ai vai se foder! O único homem que eu sonho que me toque assim é Taylor Lautner, então quer saber, vai pro INFERNO! – Desliguei. 

A campainha toca ao mesmo tempo que meu celular, era ele de novo. Atendi e rumei para a sala.

- Nossa, já voltou do inferno?! Você foi rápido! - Então quando abri a porta e vi quem era eu estaquei. Taylor estava a minha frente com o celular no ouvido.

- Vim te buscar pra te levar pro inferno comigo! - Ele falou. Era ele! 

Eu fiquei parada olhando, ele entrou e fechou a porta com os pés. Taylor tomou meu celular e jogou no sofá junto com o seu e me puxou com urgência pra um beijo. Só aí eu caí em si no que estava acontecendo. Taylor me ergueu do chão e eu enlacei minhas pernas em volta de seu quadril. Gemi alto. Pude sentir seu sexo duro e mal ajeitado sobre a calça jeans. Eu agarrei seu cabelo negro o trazendo mais para mim. Minha língua entrou em sua boca com urgência. 

Taylor apertava minha bunda enquanto pressionava seu membro na minha entrada. Ele caminhou a procura do quarto.
- Ali . - Apontei pro meu quarto. Ele me deitou na cama vindo por cima de mim. Suas mãos hábeis tiraram meu roupão. Ele arfou com a visão do meu corpo. Eu puxei sua camiseta cinza e desabotoei seu jeans. Ele deslizou a calça ficando apenas de boxer preta. Taylor desabotoou meu sutiã. Eu encarei seus olhos estreitos.

- Então era você! - Ele alcançou meu seio e com sua língua sugava e mordia. Eu arfei

- Sim era eu! - Taylor levantou seus olhos para me olhar.

- Você me deixou louco! - Ele desceu sua mão e foi abaixando minha calcinha. 

Com seus dedos ele começou a esfregar meu clitóris já tão úmida de desejo. Mordi meus lábios enquanto ele tirava sua boxer. Abri minhas pernas e Taylor se encaixou nelas. Ele voltou a me beijar enquanto me penetrava bem devagar, era tortura! Num movimento calmo demais Taylor começou as investidas.

Senti o peso de seu corpo sobre mim e isso me excitava ainda mais. Como eu desejei esse homem! Eu mexia meu quadril de encontro com seu membro, eu queria mais, mais rápido. Taylor parou o movimento e me olhou nos olhos.

- Calma amor. Assim você vai me fazer gozar. - Eu lentamente passei a língua sobre seus lábios o provocando.

- Então goza pra mim Lautner! Joga tudo pra dentro - Foi o que bastou em poucas investidas, Taylor gozava dentro de mim e eu o acompanhava. Nós ofegávamos. Ele soltou mais seu peso sobre mim. Eu tentava normalizar minha respiração, quando ele sussurrou ao meu ouvido.

- Viu o que você fez comigo? - Eu o olhei

- Eu não fiz nada! Você que entrou e me agarrou. - Ele saiu de cima de mim me puxando para deitar em seu peito.

- Que loucura foi essa Taylor? - Ele afagava meus cabelos.

- Você não sai da minha cabeça. Desde o primeiro dia que te vi na sala da minha casa totalmente sem graça e envergonhada eu não paro de pensar em você. Aquele dia mesmo peguei seu numero com Tarik e te liguei. Eu ia me identificar, mas você não deu chance e pra ser sincero, eu fiquei maluco com você me excitando daquele jeito! - Ele baixou seus olhos pelo meu corpo e sua mão acariciava meu seio. Eu ri abafado no travesseiro.

- Você é muito má sabia?

- Eu?! Você não viu nada! - Num gesto rápido levantei da cama e me enrolei no edredom.

- O Que é isso? - Taylor nu tentava puxar o edredom. Ele ria.

- Para Taylor. Você não pode ver meu corpo! - Saí em direção ao banheiro rindo.

- Ah é? E se eu quiser ver esse corpo todo dia à hora que eu quiser? - Ele me alcançou e num puxão violento tirou meu edredom. Eu me encostei-me à bancada da pia. 

- Isso é impossível! - Taylor me colocou sentada na bancada.

- Hum... Quero que você saiba que o impossível pra mim, é possível! Não duvide disso...

Ele começou a beijar meu pescoço e morder de leve minha orelha. Se não bastasse isso, Taylor abriu minhas pernas e posicionou dois dedos na minha entrada. Eu gemi. Era tortura isso.

- Para ou eu vou... - Ele tapou minha boca.

- Shiu!

- Ainda não, vem cá. - Taylor me ergueu e eu enlacei minhas pernas em sua cintura. Ele caminhou até o chuveiro. Enquanto a água morna caía sobre minhas costas Taylor me penetrou urgente e com força.

Sua boca encontrou a minha e eu agarrei seu cabelo o puxando mais para mim. Com investidas rápidas eu mexia meu quadril o acompanhando. Ele alcançou meu seio e sugava com vontade. Eu me apoiei com uma mão no boxe para me segurar.

- Eu vou cair! - Ele parou as investidas. 

- Então vem cá. - Ele me virou de costas pra ele e começou acariciar meus seios. Virei meu rosto pra minha boca encontrar a sua. Senti seu membro duro esfregar em minha bunda então me inclinei um pouco pra frente para que ele me penetrasse novamente. E ele fez, lento... num vai e vem frenético eu me segurava para não gozar antes dele. Eu gemia. 

- Não vou aguentar... - Taylor falou numa voz rouca que me enlouquecia ainda mais.

- Eu também não... - Gozamos juntos ali debaixo da agua quente do chuveiro. Eu sabia da loucura que estava fazendo. Sabia que eu não podia esperar mais nada além disso... Sabia que eu choraria o resto da minha vida revivendo os momentos que passamos juntos! Mas já estava feito! E o pior é que eu não me arrependia de nada! O amanha era incerto e o que importava era que eu estava nos braços dele. 

Tomamos banho juntos com caricias e beijos. Saímos e Taylor me pegou no colo e me levou ate a cama. Deitei em seu braço e ficamos ali, quietos, nos olhando.

- Você é tão linda!

- Você é tão lindo... - Ele me apertou mais em seu braço e beijou minha testa. Ficamos ali, respiração lenta, a tranquilidade, o sono vindo...

_____________________________________________________________________________

O dia já estava claro quando eu abri meus olhos e a primeira visão que tive foi de Taylor dormindo ao meu lado. Sentei na cama e fiquei admirando aquela beleza. Tinha sido real! Eu e Taylor havíamos feito amor e eu podia sentir os efeitos da noite em meu corpo e o pior, em meu coração. E agora, o que eu iria fazer? Ignorar tudo o que aconteceu e seguir em frente com minha vida, ou embarcar nesta loucura toda? Levantei sem fazer barulho e entrei no banheiro, tomei um banho demorado e quando fui pegar a toalha pra me secar, Taylor surge na porta, parado me olhando.

- Bom dia! Acordei e não te vi. Pensei que você tinha me deixado... - Eu me enrolei na toalha.

- Bom dia pra você também! E não, eu não iria te deixar sozinho. Mas porque este pensamento? Você se arrependeu de ontem à noite? - Mordi meus lábios com medo da resposta. Ele se aproximou de mim e segurou meu rosto encarando meus olhos.

- Eu jamais vou me arrepender disso. 

-Será? – perguntei. Taylor beijou meus lábios.

- Que insegurança é essa agora? Eu estou aqui e você é a única mulher que me faz querer acordar todos os dias com o braço dormente, pelo simples fato de dormir em meus braços. É você que eu quero!  - Abracei Taylor sentindo seu cheiro tão bom, parecia tão certo nós dois. 

- Eu vou preparar uma coisa pra gente comer. 

- E eu vou tomar um banho. - Taylor falou me dando um selinho.

Fui pra cozinha e fiz um café, esquentei o leite, coloquei pão, sucos e frutas, era o que tinha. Taylor saiu do banho e se juntou a mim, comemos conversando e rindo e vez ou outra Taylor beijava minha boca. Arrumei a cozinha e Taylor me ajudou, apenas de calça e sem camisa, Taylor me agarrava por trás e pressionava seu membro enquanto eu lavava louça.

- Para! Estou tentando lavar a louça!

- É que você fica irresistível com esse mini vestido! É perturbador sabia? - Eu ri e me virei pra ele.

- Tenho uma ideia. - Taylor franziu a testa.

- Que tipo de ideia? - Suas mãos subiam pra alcançar minha calcinha

- É segredo! E você também não pode ver. Topa? - Ele mordeu seu lábio inferior estreitando seus olhos pra mim. Perturbador! 

- Estou dentro! 

-Ok! - Eu peguei em sua mão e o conduzi ate o quarto. Fui ate a gaveta e peguei uma camiseta escura e amarrei em seus olhos. Taylor ria. Eu o fiz deitar na cama.

- Espera um pouquinho que eu já venho. - Taylor ficou deitado na cama enquanto eu encaminhei ate o quarto de Dani e na cômoda peguei as algemas. Voltei ao quarto e ele estava relaxado sobre a cama.

- Voltei. - Taylor foi se sentar, mas eu subi em cima dele na cama e segurei seus braços pra cima. 

- O que você esta inventando? 

- Shiu! - Beijei sua boca enquanto eu prendia uma de suas mãos sobre a cabeceira da cama. Eu esperei que ele protelasse, mas ele apenas suspirou. Então eu prendi a outra mão dele com a algemas. Ele gemeu. 

- Agora Taylor Lautner, você esta a mercê de mim. E vai ter que se comportar direitinho se quiser que eu te solte. - Ele gemeu.

- E se eu quiser que você não me solte? - Eu desamarrei a camiseta que estava em seus olhos.

- Agora você vai apenas me olhar. - Fui levantando meu vestido e desabotoei meu sutiã. Lentamente desci minha calcinha e Taylor tinha os olhos hipnóticos em mim.

- Hum para amor! Me solta, eu quero te tocar, por favor!

Senti um frio na espinha quando ouvi ele me chamar de amor, mas ignorei. Continuei com minha aventura. 

- Deixa que eu me toco pra você ver. - Então com uma mão eu acariciava meu seio e com a outra eu desci ate a minha entrada. Taylor gemeu a me ver me masturbar na frente dele. Nervoso ele mexia as mãos presas sobre a cabeceira da cama.

Eu me sentei sobre ele. Com o dedo que estava me tocando eu levei ate a sua boca pra provar o meu gosto. Taylor se contorceu. Eu desci ate o fecho de sua calça e abri. Desci sua calça jeans e abaixei sua boxer. Seu membro estava ereto e sem pensar coloquei em minha boca.

Taylor quase gritou quando eu iniciei um ritmo de vai e vem sobre seu membro. Eu podia ouvir os barulhos de suas mãos se debatendo tentando se livrar das algemas, mas eu ignorava. Aumentei o ritmo e quando vi que ele não ia conseguir se segurar eu parei. Com beijos leves e calmos eu percorri cada canto daquele corpo tão perfeito até chegar a sua boca.

- Eu não estou mais aguentando! - Taylor falava enquanto minha língua entrava em sua boca

- Hum tadinho... Vou dar um jeito nisso então. - Me sentei em cima dele e comecei a me mexer, horas lenta, horas rápida, eu tirava e colocava, eu controlava o ritmo. Eu podia ver as gotas de suor descendo sobre a testa de Taylor e isso me excitava ainda mais. 

- Eu não vou aguentar... - Taylor se contorcia embaixo de mim, enquanto eu sentia seu liquido quente me invadindo. Não aguentei e gozei em seguida.

Desprendi-me de Taylor e o soltei das algemas. Caí deitada em cima dele, enquanto nossas respirações voltavam ao normal.



Sobre o notebook eu via as ultimas fofocas sobre Taylor Lautner! Umas fotos com uma gravata cinza, outras fotos de roupas casuais... Mas a especulação era sobre onde Taylor passaria seu aniversario de 21 anos, se todos soubessem que era eu que estava com ele! Ah, quanta coisa aconteceu desde que eu conheci ele.

Já faz 3 meses que eu e Taylor estamos juntos, namorando escondido! Taylor é muito reservado e eu também não quero que inúmeros paparazzi me sigam a todos os cantos que eu vou. Então estamos assim, seguros, escondidos, amando! Depois de nos reunirmos no boliche, eu fui embora escondida com Dani e Tarik enquanto Taylor saía alegremente pela saída da frente com sua empresaria, esse era o nosso plano! Tarik e Dani já tinham me ajudado a decorar uma suíte em um lugar reservado e de plena confiança de Tarik. E ali estávamos. Taylor saia enrolado com uma toalha do banho, tínhamos feito amor. Ele me beija calmo e se deita na cama me puxando em seus braços.

- Alguma novidade? - Ele me perguntou.

- Nada demais. Estamos seguros!  - Ele beijou minha boca.

- Te amo minha linda! - Taylor dizia enquanto seus olhos estreitos denunciavam desejo.

- Eu te amo mais... 

- Fica comigo? - Taylor perguntou.

- Pra sempre! - Respondi

Ficamos assim, abraçados, felizes... Esse era o nosso segredo e isto nos bastava!
                                                                            FIM!



Fique por dentro das novidades e atualizações sobre suas fanfics favoritas, siga-nos nas redes sociais do Lautner Fanfics. 

Acesse nossa página no Facebook - clique aqui

Siga nosso Twitter - clique aqui

Em caso de dúvidas, pergunte em nossa Ask - clique aqui

3 comentários:

  1. Uau!!! Sem vergonha, adorei os telefonemas, não é a toa que a Tina ficou quase doida, aquela voz mei rouca dele, no telefone, deve ser algo assim, sem explicação. kkkk. Mas a parte que eu ri foi qdo ela manda ele pro inferno e desliga o celular, qdo ele liga de novo ela fala que ele foi bem rápido, e quando abre a porta, ele diz que veio buscar ela pra ir junto com ele pro inferno. kkkkkkk. Na verdade eles foram é pro paraíso.

    ResponderExcluir
  2. mds bem que podia ter acontecido cm uma fã aqui do Brasil de Curitiba slah so acho ueheuheuheu' amei essa historia mais to com um pouco de inveja da sorte dela )):

    ResponderExcluir
  3. nossa... muito linda essa fanfic. Não tem explicação por ser perfeita. Amei, poderia ter um 2 parte.. seria legal, mais ficou muito top mesmo

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA