10 outubro 2013

Fanfiction “Você pertence a mim” Capítulo 10: Again a farewell.


– Vamos arrumar nossas coisas? – Falei quebrando o silêncio e me afastando um pouco de seus braços.

– É, vamos! – Ele disse levantando-se vestindo sua camisa que estava jogada na areia e batendo a areia de sua bermuda.

Depois estendeu a mão para que eu a segurasse e levantou-me.

Quando entramos em casa a mãe de Taylor limpava algumas coisas na cozinha, Makena brincava no chão da sala e Daniel estava assistindo TV. Então subimos.

– Esse quarto está uma bagunça. – Falei assim que abri a porta.

– Sua culpa. – Falou e deu uma pequena gargalhada.

– Minha? É sua, o fato de você ser muito quente e bem animadinho. – Sorri maliciosamente enquanto pegava minha bolsa que estava no chão.

– Não me faça rir. – Ele disse e puxou fortemente a minha cintura me abraçando por trás.

– Wow. – Falei e rimos.

– Gostou? – Ele sussurrou e começou a distribuir leves mordidos pelos meus ombros.

– Você não desiste fácil hem lobinho? – Falei com minha respiração alterada.

– Não tão fácil. – Me puxou mais pra ele e tropeçou em algum objeto, certamente solto pelo chão e caiu em uma poltrona que tinha próxima a cama. Eu cai sentada em seu colo de um jeito desconfortável, meio desajeitada.

Atravessei a perna e deixei uma de cada lado em seu corpo ficando de frente pra ele.

Ele começou a me beijar desesperadamente, então decidi provocar um pouco. Puxei seu cabelo afastando seu rosto do meu.

– Que lobinho desorientado você hem. – Coloquei uma das mãos dentro de sua camisa arranhando sua barriga. Olhei para ele e ele sorria.

– Eu também sei provocar Senhor Lautner. – Falei dando um beijo de leve na pontinha de sua orelha.

Depois soltei seus cabelos e tirei sua camisa. Reparei bem naquele abdômen e nas marcas que eu deixara nele.

– Já chega. - Ele pegou-me em seu colo, jogou-me na cama e segurou fortemente meus punhos, na tentativa de que eu ficasse imóvel. - O que fazer com a senhorita agora hem? Tão desorganizada e bagunceira.

– Você que manda. - Falei.

– Sério? O que eu quiser?

– O que quiser.

Antes de ele falar alguma coisa olhou para o relógio.

– Por mais que eu queria fazer muitas coisas com você, precisamos terminar de arrumar as coisas, estamos atrasados. - Disse levantando-se e rindo.

– Você me iludiu. - Fiz um biquinho.

Ele apenas gargalhou.

– Vou tomar meu banho, minhas coisas já estão arrumadas. - Falei.

– Pois é você precisa esfriar um pouco seu corpo. - Brincou.

– Engraçadinho.

Ao entrar na banheira me deu uma vontade enorme de cantar, então comecei a cantar minha própria música.

[...]

But can you feel this magic in the air?
It must have been the way you kissed me
Fell in love when I saw you standing there
It must have been the way
Today was a fairytale
It must have been the way
Today was a fairytale

[...]

– Essa música me lembra o dia em que eu estava gravando um filme e beijei uma linda garota e tocou essa música no filme sabe? - Ele disse quando eu sai. Eu já tinha saído vestida pra evitar "atrasos". Eu estava com um vestido branco um pouco curto.

– Ah é? E quem é a garota? Ela tem nome? - Entrei na brincadeira também.

– Tem nome, o melhor beijo do mundo, um sorriso totalmente incrível que só ela tem, o olhar dela também é lindo. - Falou se aproximando.

– Você realmente teve muita sorte de ter beijado essa linda garota. - Ri.

– Ah sem contar que ela é bem convencida também. - Ele falou e riu.

– Bobo. - Falei e deu uma tapa em seu ombro.

[...]

– Pronto, já arrumei minhas coisas também. - Pegou sua bolsa e colocou em cima da cama. - Vou tomar meu banho.

– E eu vou descer.

Avistei Makena brincando sozinha no chão da sala.

– Gostando do final de semana? - Cheguei e sentei ao seu lado.

– Já tive melhores aqui. - Ela respondeu um pouco triste.

– Ei o que foi? – Segurei seu queixo e levantei sua cabeça.

– Nada não, só que aqui é um pouco entediante. - Respondeu com um sorriso forçado.

– Se você diz...

– Taylor posso te fazer uma pergunta?

– Claro Makena.

– É bom ter um namorado?

Fiquei um pouco assustada com a pergunta, será que Makena gostava de algum menino da sua rua, escola, ou algo do tipo?

– Er.. Er.. É bom. - Respondi gaguejando. - Mas p-por que a pergunta?

– Sei lá eu vejo você e o Taylor tão felizes, às vezes penso em arranjar um namorado pra ficar sorrindo igual boba assim como você quando está com o Taylor.

– Eu sorrio igual boba quando estou com ele? - Sorri.

– Aham.

– Makena você não pode namorar com qualquer garoto, pra você “sorrir igual boba”, você tem que amar ele e ele retribuir esse amor.

– Eu amo um garoto da escola, mas ele não gosta de mim, ele gosta de uma garota que é fã do meu irmão, é louca por ele, é um assédio quando ele me deixa no colégio, ela é uma pirralha não precisa sentir ciúmes.

Ri com o comentário de "pirralha".

– E ele já sabe que você gosta dele? - Perguntei.

– Não, e eu nunca vou dizer.

– Por que? Você deveria dizer, talvez ele sinta algo por você também.

– Não, ele não sente.

– O que as princesas estão conversando? - Taylor chegou perguntando.

– Não conta isso pra ninguém. - Makena cochichou em meu ouvido.

– Sobre como o final de semana foi legal. - Respondi.


– E aí todo mundo pronto? - Daniel chegou junto com Deborah.

– Siiiiiiiiiiim. - Makena gritou.

Então pegamos nossas bolsas e fomos para o barco e seguimos até o outro lado.
Durante a viagem resolvi ligar para Selena.

[Ligação on]

– Taylor achei que não fosse ligar. - Selena disse antes que eu pudesse falar algo.

– Oi Selena, eu chego daqui a 4/5hrs estarei aí.

– Estou esperando, fiz algumas comidas.

– Que bom. - Ri.

– E aí como foi seu final de semana? - Perguntou.

– Falo pessoalmente sobre isso com você.

Taylor chegou perto de mim e me abraçou.

– Ah Selena preciso desligar. Até mais tarde beijos.

– Até. Beijos.

[Ligação off]

– E aí defina seu final de semana. - Ele disse encarando-me.

– Foi legal tirando algumas coisas. Pequenas coisas. - Respondi.

– Sei bem ao que se refere, mas fora essa "pequena" coisa?

– Foi incrível.

– A próxima vez que viermos aqui, será apenas nós dois, eu e você, sozinhos.

– Não quero correr esse perigo. - Ri.

– Não é perigo. Não espera, talvez seja...

E rimos juntos.

Chegamos então até o porto onde iríamos descer, dali já avistei meu carro.
Andamos até nossos carros que estavam perto um do outro.

– Gente foi um prazer conhecer vocês. Vocês são incríveis e obrigada pelo maravilhoso final de semana. - Falei e abracei Deborah e Daniel.

– Ei pequena qualquer coisa liga pra mim. - Cochichei no ouvido de Makena e abracei-a.

– Está esquecendo-se de mim. - Taylor puxou meu braço e me deu um abraço de urso.

– O melhor fica pro final. – Susurrei em seu ouvido.

– Vem vou acompanhá-la até seu carro. - Ele disse.

– Vou sentir sua falta. - Falou.

– Também, dois meses são bastante tempo.

– Ligo pra você sempre que eu puder.

– Ta bom.

– Te amo. - Ele disse e colocou suas mãos em minha cintura, depois me beijou.

– Taylor vamos? - Deborah gritou do outro lado da rua.

– Já vou. - Taylor respondeu.

– Também te amo. - O abracei o mais forte que podia.

Eu entrei no carro e parti.

Quando menos esperei uma lágrima rolou do meu rosto, por algum motivo, qual? Eu não sei, saudades, ou talvez porque eu nunca tenha gostado de despedidas, mas de uma coisa eu sabia aquele corpo, aquele cheiro, o gosto daquele beijo me faria uma falta e tanto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA