12 novembro 2013

FANFIC: Descoberta - Capítulo 2: Confusão


 Não demorei pra sair do quarto para Sara começar a se arrumar para a tal festa. Todos concordaram de ir pra festa e eu só concordei por conta de Sara, para ver o sorriso dela de novo, então fui me arrumar, assim como os outros.
...
      Jay nos levou até uma casa grande e bem luxuosa, dava para ouvir a musica que vinha da casa a uns 2 quarteirões. Jay falou sobre dois caras o caminho todo –que, por sorte, não era longo- e Sara se animou um pouco, juntamente com Jessie.
      Entramos na casa lotada, seguindo Jay pelos cômodos enquanto ela falava com quase todos que passavam por nós. Jay nos apresentou para dois caras um pouco mais altos do que eu e com um físico bem forte. Gabi e Brad logo se perderam na pista de dança e Jessie e Sara se ocuparam com os caras enquanto Jay já estava beijando outro na cozinha da casa. Peguei um copo de bebida e sai do meio daquele povo todo, indo para o quintal da casa, ia procurar uma gatinha pra trocar uns beijos. Eu que não ia ficar ali sem fazer nada, né? –‘
      Quando cheguei no gramado em frente a casa, vi um grupo de pessoas dançando, outro grupo bebendo, outro se drogando e outro fazendo tudo junto. Bebi o liquido no copo em minha mão, até que uma mulher me chamou a atenção no meio daquela bagunça toda, ela estava saindo de dentro da casa, usava uma calça jeans desbotada, uma blusa de manga comprida preta de pano fino e um all star surrado,seus cabelos eram longos e levemente ondulados e emoldurava seu rosto delicado. Ela olhava para os lados como se estivesse procurando alguém, até que seus olhos pararam em mim e ela sorriu caminhando em minha direção. Perai... ela estava vindo em minha direção! Hehehe
-Até que em fim eu te achei,heim! Pensei que estava fugindo de mim! – Ela sorriu parando na minha frente, enquanto eu a olhava dos pés a cabeça.
-Pensou é? –Falei meio confuso com aquela frase, mas não deixei de sorrir. –Por que eu fugiria de você? –Sorri torto dando uma piscadinha para ela, jogando um charme, se é que eu conseguia isso, né..
-Para de ser bobo!- ela riu segurando minha blusa e deslizando uma de suas mãos até minha nuca. –Eu estou com saudade, meu amor!- Ela disse me deixando completamente confuso, mas antes que eu dissesse qualquer coisa, ela grudou seus lábios nos meus, em um beijo bem intenso. Não consegui pensar em mais nada no instante que sua língua tocou a minha. Só voltei a raciocinar quando nosso ar acabou e ela teve que ser afastar de mim e eu me odiei quando olhei para ela novamente com uma expressão idiotamente surpresa.
-Nossa! Até perdi o ar! –Ela riu e em seguida franziu as sobrancelhas para mim, em uma expressão confusa.
-O que foi,Jake?-perguntou prendendo o riso.
Jake? Quem é Jake?
-Ahnn..Jake? –Perguntei completamente confuso.
-Ah, fala serio! Larga de ser idiota! –Ela revirou os olhos e pegou meu braço. –Vem, vamos dançar! –Disse me puxando para dentro da casa, enquanto eu tentava entender o que estava acontecendo.
      Ela me parou no meio da sala da casa, onde era a pista de dança improvisada, e começou a dançar na minha frente. E eu, que já estava boiando naquela situação, sem saber o que fazer, apenas a acompanhei dançando.
-Posso ao menos saber seu nome? – Falei alto, próximo ao seu ouvido, fazendo ela me olhar com uma expressão irritada, mas alguns segundos depois ela pareceu confusa.
-Você está falando serio? –Perguntou parando de dançar.
-Claro que estou! Se eu soubesse seu nome eu nunca esqueceria! -Ri sem humor. Mesmo com aquele clima estranho eu não me importei de mostrar que estava interessado. –Então, não vai me falar o seu nome? – Insistir ao vê-la em silencio me encarando.
-Jake, sou eu, a Nessie! – Ela me olhou triste.
-Desculpa, mas meu nome não é Jake, eu sou Taylor Lautner!- Falei tentando acalmá-la.
-O que? Como assim? –Ela parecia mais confusa do que eu.
     Ela saiu da pista de dança e eu a segui, voltando para onde estávamos antes.
-Mas... – Ela tentou falar me olhando dos pés a cabeça. Eu estou perdendo alguma coisa?
     Ela pegou o celular no bolso de trás e depois de mexer nele, ela voltou os olhos para mim, e fez isso mais umas três vezes.
-Pode me explicar o que está acontecendo? –Perguntei por fim.
-Você.. –Ela disse e olhou para o aparelho em sua mão. – Você é muito igual ao meu namorado! –Ela disse enfim, confusa e preocupada ao mesmo tempo.
-Você tem namorado? –Perguntei desapontado.
-Tenho! – Ela disse e me mostrou a tela do celular em sua mão.
     Nossa! Até eu me assustei ou ver aquilo.Ele era realmente parecido comigo. Muito! Tirando a tatuagem que ele tinha no braço direito, ele era mesmo igual a mim.
     Peguei o celular de sua mão, para analisar melhor aquela foto, onde uma copia de mim estava sem camisa e abraçava Nessie por trás. Por um momento eu desejei ser realmente aquele cara ali.
-É melhor eu ir! –Ela pegou o celular de minha mão. –Desculpa por isso! –Disse antes de sair andando, atordoada, me deixando parado ali, vendo-a se afastar. Ela olhou para trás algumas vezes antes de sumir no meio das pessoas.
     Aquilo era realmente... estranho. É essa a palavra que define aquela situação. Mas eu ainda não estava pensando direito por conta daquele beijo. E que beijo. Aquela garota era ótima nisso! E eu queria mais que aquilo...
-Taylor! Finalmente! Vamos embora! –Sara apareceu magicamente enquanto eu pensava em tudo aquilo, e por um instante, meus pensamentos se distanciaram em Nessie e se focaram em Sara, que estava com os olhos vermelho, me olhando. –Não era para eu ter vindo! – Ela se encolheu passando os olhos para o resto da festa. –Vamos sair daqui rápido, por favor! – Ela pediu puxando meu braço.
-Calma, Sara, o que aconteceu? – Perguntei parando de andar, fazendo ela parar de andar e me olhar.
-Vamos, Taylor, por favor, eu te explico no caminho! –Ela tentou me puxar, com os olhos cheios de lagrimas.
-Foram aqueles idiotas?- Logo pensei nos dois trouxas que Jay havia apresentado para ela, e me odiei por não ter ficado por perto.
-Não foram eles! É o..
-Ei! Onde você pensa que vai? –Ouvi a voz de Dean, falhada por conta da bebida, atrás de mim, o que fez Sara mirar os olhos nele e eu me virar para vê-lo. Ele estava mais perto do que parecia estar com a roupa suja e um cheiro repugnante.
    Assim que ele notou quem eu era um sorriso irônico e nojento surgiu em sua boca.
-Já? Você é rápida! Mal pegou um canalha e já esta pegando outro! –Disse debochadamente, apontando para mim com a mesma mão que tinha um capo com alguma bebida. Ele não parecia estar tão bêbado, conseguia ficar em pé sem precisar de algo para se apoiar, mas pelo seu cheiro ele estava drogado. E não era pouco.
-Vamos Taylor! –Sara se aproximou de mim, pegando meu braço.
     Resolvi concordar, antes que aquilo gerasse alguma confusão, então me virei para acompanhá-la, mas antes que déssemos algum passo alguma coisa impediu que Sara continuasse a andar.
-Pensa que vai sair me botando chifre e vai ficar assim? –Dean segurou o braço da Sara, falando serio, com uma raiva evidente nos olhos, com as pupilas dilatadas por conta da droga.
-Solte ela, Dean! – Falei firme, fuzilando-o com os olhos, fazendo-o olhar para mim.
-Caso não saiba, a namorada é minha, então eu faço o que eu bem entender com ela! –Ele disse desafiador, puxando o braço dela para ele, de modo que a fez reclamar da dor.
-Caso não saiba a mão é minha e eu posso meter a porrada em quem não respeitar a Sara. –Falei com o mesmo tom, o fazendo rir irônico.
-Só tenta! –disse e antes que ele pudesse pensar em qualquer coisa, minha mão fechou em punho e voou até a cara dele, dando-lhe um belo soco que deixaria marca, e libertando Sara de sua mão.
    Ele botou a mão no nariz e olhou a mão, onde tinha sangue e me olhou com raiva quando Sara me puxou para sairmos dali.Ele não tentou revidar, pelo estado dele, não deveria conseguir isso, então eu e Sara saímos da festa e entramos em um taxi que tinha, por sorte, passado ali.
-Taylor Daniel Lautner! Você está maluco? Ele podia ter te batido! –Sara disse alterada, quando entramos no taxi.
-Acha mesmo que eu iria apanhar para aquele otário? –Perguntei olhando-a.
     Ela suspirou e abaixou a cabeça, tampando o rosto com as mãos.
-Claro que não. –Falou mais calma.
-Mas o que realmente aconteceu? –Perguntei alisando suas costas, na tentativa de acalmá-la mais.
-Ele me viu beijando o Jared e começou a brigar comigo, falar um monte de merda e me humilhou falando que eu era dele mesmo sem ser boa de cama. –Ela chorou mais, e o sangue começou a ferver novamente em minhas veias.
-E o que o canalha do Jared fez?
-Nada! –disse rápido.
-Eu sabia que ele era um imbecil! –Resmunguei baixo, na tentativa dela não ouvir.
-Não começa, Taylor! –Disse olhando para frente e cruzando os braços. –Já estou muito triste por hoje, não quero ouvir nenhum sermão de irmão mais velho! –Disse irritada.
-Não vou dar nenhum sermão!-Falei puxando ela para um abraço, que ela devolveu sem teimar. –Mesmo que você mereça! –Completei fazendo ela revirar os olhos.
     Em poucos minutos chegamos à casa de Jay. Paguei o taxi e saímos do carro. Peguei a chave extra em baixo do tapete na frente da porta de entrada da casa e abria porta, dando passagem para Sara entrar primeiro.
     Não falamos nada, ela foi para o quarto dela e eu fui pegar uma roupa para tomar banho. Fui para o banheiro do 1º andar e tomei um banho quente, depois vesti uma calça comprida de moletom, preta e uma camiseta branca. Fui para cozinha comer alguma coisa, mas parei de andar quando vi Sara mexendo no fogão, ela vestia uma regata branca e um short de malha supercurto, mordi o beiço instintivamente, olhando para seu corpo.
-Ah, eu preparei uma panqueca para você também! –Ela disse me tirando (um pouco) do transe.
-O-obrigado! –Agradeci meio sem graça por ela ter reparado que eu estava admirando seu corpo.
-Já está pronto. –Ela disse botando a panqueca em um prato no balcão.
Nos sentamos na bancada e começamos a comer nossas panquecas. Em silencio.
    Ela parecia cansada e eu também estava, então não demoramos a comer. Terminamos e limpamos os nossos pratos, depois eu fui para a sala pra dormir.
-Taylor! –Sara disse antes que eu deitasse no sofá.
-O que? –falei me virando para ela, que se aproximou para falar.
-Obrigada por hoje. Você foi um ótimo... –Ela procurou a palavra. –Amigo. –Completou.
-Não foi nada. –Falei sorrindo fraquinho.
-Boa noite, Tay. –Ela me deu um beijo na bochecha e foi para as escadas.
     Não pude deixar de sorrir enquanto me deitava no sofá. Apesar de toda aquela confusão, quando meus pensamentos e minhas juras de morte para Dean se acalmaram em minha mente, eu sorri com a lembrança do beijo de Nessie. O beijo saboroso e intenso de Nessie não saiu mais da minha cabeça, até eu cair no sono.

3 comentários:

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA