29 novembro 2013

Fanfiction com Lautner e Pattinson: BIZARRE LOVE TRIANGLE (BLT) – Capítulo 1



Para acessar a página de capítulos e sinopse - Clique aqui


Lembrete 1: A linguagem, bem como a ortografia e gramática é de inteira responsabilidade da autora, lembrando que pode se tratar do seu estilo.

Lembrete 2: Deixe comentários, pois isso motivará  autora a continuar postando. Valorize o trabalho dela apenas fazendo login com seu GMAIL e comentando.

Lembrete 3: Essa fanfics é postada semanalmente às sextas-feiras e caso ela não esteja na página de capítulos nem no site, avise-nos pela ask – CLIQUE AQUI


***********************************************
Capitulo 1

Eram 10:30 da noite e eu estava dirigindo de volta pra casa. O ensaio havia acabado e eu precisava dormir um pouco, afinal minha estreia seria daqui a algumas horas.

Ainda me dá um friozinho na barriga só de lembrar o dia em que o pessoal da produção da peça foi visitar minha oficina de teatro. Nunca vou me esquecer daquele dia......

#FLASH BACK on#
- Flavinha! Pensei que você não ia chegar nunca!!- falou minha amiga desesperada com minha demora pra chegar à oficina de teatro que estávamos fazendo havia seis meses. Luana e eu somos amigas desde o quinto ano. Foi carinho à primeira vista. Sempre estudamos na mesma turma, iniciamos juntas nas baladas, primeiros namoros, frustrações de adolescência, início da vida adulta...


Morávamos em Florianópolis, capital de Santa Catarina, conhecida por suas belas praias e paisagens surpreendentes. Luana morava com sua avó e eu morava com minha mãe em um bairro bem tranquilo da cidade. Éramos quase como irmãs.

Um curso de teatro estava sendo oferecido lá no campus da universidade, eu e Luana nos interessamos em fazê-lo. Assim que começamos o curso percebemos que iríamos nos divertir muito! O pessoal, apesar de toda a aparência “Bicho Grilo”, era muito legal. De cara, eu e ela nos enturmamos e logo estávamos escaladas para uma das peças que estavam trabalhando.

Minha facilidade em decorar textos me ajudava muito. Eu sempre tinha as minhas falas e as de outros colegas decoradas. E, para minha surpresa, eu levava mesmo jeito pra coisa. Luana nem tanto, ela ia pela farra mesmo.

Naquele dia, uns produtores de uma peça importante na Broadway iriam observar o rapaz que fazia o personagem principal na peça que ensaiávamos. Tomaz já fazia teatro há seis anos e estava esperando essa oportunidade há muito tempo.

- Amiga! – falou Luana. – Você precisa ajudar o Tomaz! Depois da Juliet, só você sabe as falas dela. – disse me levando pela mão palco adentro.
- Mas espera um pouquinho…- eu falei meio assustada. – Alguém pode me explicar o que está acontecendo? – não estava entendendo nada e perguntei de maneira geral, já que todo o elenco estava no palco pronto para encenar e havia um grupo de senhores sentados na plateia junto com nosso diretor, Marcos. Foi ele mesmo quem se levantou e veio até mim para explicar a situação.

-Flavinha. – ele disse de forma calma e gentil. - Você sabe que Tomaz está tentando uma vaga na Broadway há muito tempo, não é?
-Sim, claro! – eu disse de forma animada. – Sei o quanto ele vem lutando por esse espaço.

-Então, hoje vieram uns produtores americanos para ver o trabalho dele. Parece que estão montando um musical da Saga Crepúsculo, aquele sucesso dos cinemas, e pensaram em recrutar atores de todas as partes do mundo para fazer a peça. Há muito tempo Tomaz vem divulgando seu trabalho, no Brasil e no exterior, e parece que o pessoal gostou muito dele. Ele tem o perfil de um dos personagens da saga. – disse Marcos com sua calma já inerente, o que sempre nos deixava calmos também. Percebi logo que ele queria me deixar bem calma e isso me incomodou um pouco. O que será que ele queria de mim?????

-Ok, Marcos. Fico super feliz com o sucesso dele. Mas, onde eu entro nisso? – perguntei intrigada com todo aquele cuidado em me contar as coisas.
-Veja bem, Flavinha . – ele disse segurando meus ombros, delicadamente. – Você, além de Juliet, é a única que estaria preparada para contracenar com ele, e ela está doente.

Juliet, a garota que fazia par com Tomaz na peça, estava com laringite e não poderia contracenar. Meu estômago revirou. Será que era isso mesmo que eu estava entendendo? Minhas mãos começaram a suar frio e eu ameacei falar alguma coisa, mas desisti. Preferi escutar tudo primeiro antes se surtar. Marcos continuou com uma de suas mãos no meu ombro e a outra no meu queixo, levantando-o para que pudesse me olhar bem nos olhos. Senti meus pés sumirem...

-Queremos que você faça par com Tomaz no ensaio de hoje, para que ele possa mostrar seu trabalho aos produtores. Você faria isso por ele? Por mim?- quase cai no chão quando ele terminou de falar comigo. Como é que é? Eu? Dei um passo para trás e me afastei de Marcos. Olhei todo o grupo de teatro e seus rostos estavam mais que ansiosos por minha resposta. Olhei para Luana, que tinha um sorriso de ponta a ponta e quase pulei em seu pescoço. Será que ninguém percebia que isso era uma loucura?!
-O que!!!!!! Você só pode estar brincando Marcos! - falei de maneira alterada e assustada. – Meu papel na peça é uma pontinha. Juliet é a atriz da personagem principal. É ela quem tem que fazer isso, não eu. Eu só faço teatro há seis meses, imagina o mico que eu vou pagar pra esses americanos! Nem morta! – disse isso e já fui descendo as escadas do palco em direção a saída.

Naquele dia eu tinha colocado meus sapatos novos de salto alto, já que depois do ensaio iria com o grupo bebericar em um barzinho perto do teatro. Nem preciso dizer que tropecei em meus pés e quase cai de cima do palco.

-Opa, opa, opa.... Muita calma nessa hora. Pára senão você vai pagar um mico maior ainda caindo do salto. – Luana veio atrás de mim, rindo e me segurando pela mão. Fiquei mais irritada ainda com ela fazendo graça e eu ali toda nervosa. – Dá pra você parar um pouquinho e nos escutar? – ela disse me sentando em um dos degraus. Luana se colocou na minha frente e me segurou o rosto com as duas mãos. Ela falou olhando nos meus olhos, como sempre fazia quando queria me ajudar a voltar à calma.

-Flavinha, deixa de ser medrosa. Se o Marcos te chamou pra fazer é porque ele confia em você. Nós confiamos em você! Não interessa essa coisa de que só tem seis meses de teatro. Quando a pessoa leva jeito, o tempo não importa. – me falava nos olhos, sua segurança era muito forte.

- Mas, .... E se eu estragar a chance dele? Como você acha que eu iria olhar pra o Tomaz de novo? – eu disse à ela com lágrimas nos olhos, estava realmente apavorada com essa situação.

- Amiga, eu te adoro e sei o quanto confia em mim, mas isso é uma coisa que está além das minhas forças. Eu não sou atriz, só estou brincando de ser, e não posso brincar com o sonho de mais ninguém. – tirei suas mãos do meu rosto e desabei em lágrimas. Eu estava me sentindo muito mal. Sabia o quanto esperavam de mim, mas não tinha forças pra aceitar um desafio desses. Era brincar com os sonhos de outra pessoa, muita responsabilidade. Luana continuou pedindo que me acalmasse. Ela sabia que não iria conseguir nada comigo naquele estado.

Conversávamos nos degraus do palco com todo o grupo assistindo. Marcos preferiu não interferir, ele sabia que poderia me assustar ainda mais. Também sabia que por mais que eu tivesse opiniões fortes, Luana sempre achava um jeitinho de me acalmar e me fazer repensar os assuntos polêmicos. Já havia visto isso antes em alguns ensaios. Era com essa possibilidade que ele estava contando naquela hora, pelo menos para me acalmar.

- Amiga, deixa de ser boba. – ela disse depois que parei de soluçar. - Você sabe o quanto eu te adoro também, e não ia insistir nisso se não acreditasse que você fosse capaz. – Luana olhou para o pessoal no palco e começou a rir.

- Se fosse eu, na hora eles diriam: NÃO! Eu sei reconhecer que sou um horror. – ela disse tentando fazer humor e amenizando a situação. Tive que rir também, afinal, era verdade. – Mas você é boa em tudo que faz! – ela falou segurando minha mão. – Com certeza não vai nos decepcionar. Sem contar que Tomaz depende de você. Os produtores estão voltando hoje à noite para Nova Iorque. Tomaz não terá outra chance como esta....- seu rosto era puro pesar. Luana e eu nos viramos para o palco e olhamos o grupo que estava em pé esperando a situação se acalmar.

Tomaz estava parado ao lado de Marcos, com um olhar que me deu pena. Ele era um rapaz muito bonito, de traços delicados, porém bem masculino. Loiro de olhos castanho, sem dúvida iria fazer as americanas suspirarem por ele.

Ele veio até mim e sentou-se do meu lado. Colocou sua mão sobre a minha que estava em meu joelho e apertou carinhosamente, me olhando com seu sorriso amigável. Realmente Tomaz era um amor, sempre prestativo e companheiro. Sem contar que era muito talentoso. Seria uma pena perder essa chance.

- Flavinha. Eu sei que você está assustada. Eu estou apavorado! Mas não posso negar que preciso muito que me ajude. Quantas vezes a gente já brincou nos ensaios com você fazendo o papel principal? Faça de conta que estamos brincando, vai ver como será fácil. Eu também não aceitaria se não acreditasse que você pode fazer isso. – Tomaz falou e me deu um abraço carinhoso. Realmente ele precisava muito de minha ajuda.

-Bom, eu não sei onde que isso vai dar, mas.... – me levantei e fui para o camarim me preparar para entrar em cena.

- It’s show time!- gritou Luana festejando com o grupo de teatro. – Agora esses gringos vão ver do que nós brasileiros somos capazes. Vamos arrasar pessoal! – disse isso arrancando gargalhadas de todos, até dos americanos que estavam ali e acompanharam todo o processo.

Dentro do camarim eu tentava me concentrar e relembrar as falas. Eu iria mesmo fazer isso? Me arrumei e segui em direção ao palco. Era uma encenação básica, com um casal que estava em crise e tentava uma reconciliação. Os atores de apoio faziam parte dos outros ambientes da cena. Quando entrei no palco o grupo todo veio me abraçar.

-Sabíamos que podíamos confiar em você. Vai dar tudo certo. – disse Marcos me dando um abraço. – Muito bem, pessoal! Em suas posições. – ele disse já pedindo que o grupo se preparasse. – Flavinha, eu quero você bem perto de Tomaz, ok? Do começo, vamos lá.

- Péra ai, péra ai... - disse Luana antes de iniciarmos a cena. – Muita MERDAAAAAAAAAA, pra todo mundo! – a risada foi geral. “Merda” é o que desejamos no teatro, antes de entrar em cena, para que tudo dê certo. Tinha que ser ela pra alegrar a galera. Todos nos concentramos e a cena começou. Foi nessa hora que nossas vidas mudaram para sempre...

oOo

- OK! Valeu pessoal! – Marcos gritou e bateu palmas encerrando a cena. Todo o grupo havia parado e estávamos aplaudindo uns aos outros. Realmente a cena tinha ficado muito boa.

-Eu não disse que você era ótima? – falou Tomaz me dando um longo abraço. – Obrigada, Flavinha. Eu sei o quanto isso foi difícil, mas você se superou, acredite.

Marcos veio em minha direção e me abraçou forte. – Menina! Acho que terei que repensar a atriz principal. Você foi ótima! – ele estava eufórico. – Agora não depende mais de nós. Os produtores irão se reunir e avaliar toda a cena novamente. Muito obrigado Flavinha, você foi incrível. – ele disse ainda me abraçando e segurando meu queixo com a ponta dos dedos.

-Ei!? Ninguém vai me agradecer não? Afinal fui EU quem convenceu a “madame” a encenarrrrr....- Luana estava felicíssima. Parecia a própria mãe da noiva.

– Ai amiga!- ela disse- Você estava ma-ra-vi-lho-sa! Parabéns. E ai? Vamos tomar um chopinho? – era incrível como ela não se deixava abalar por nada. Eu ali, tentando me recuperar de todos os acontecimentos e ela superando tudo numa boa.

– Você só pode estar me zoando... – eu disse olhando pra ela com cara de piada. - Cara, eu estou um caco. Muita informação para um dia só. Vou pra casa, tomar um banho e relaxar um pouco. Preciso pensar direitinho em tudo que aconteceu aqui hoje. – falei isso e já ia saindo em direção a saída do teatro.

– Você é quem sabe. Vai perder a comemoração. – disse indo combinar com a galera a saída para o chopp.
Na hora em que eu estava passando pela porta do teatro, indo em direção a meu carro, ouvi a voz de Luana me chamando novamente.

– O que foi agora, guria? Me deixa um pouco. Depois a gente se fala. – eu disse meio impaciente.

- Eu acho melhor voltar lá que o Marcos tem uma coisa pra te contar. – disse ela com uma cara de sapeca que só ela sabia fazer. Achei estranho o Marcos querer falar comigo, ele já havia me dado os parabéns.

Voltei para a beira do palco onde estavam os produtores, Tomaz e Marcos conversando. Luana vinha ao meu lado, pulando feito uma perereca. O que será que ela tinha aprontado dessa vez?

- Flavinha! Os produtores já analisaram e acharam Tomaz ótimo. Ele viaja hoje mesmo com eles. – disse Marcos todo orgulhoso com um braço em volta do ombro de Tomaz.

-Nossa! – eu disse. – Que legal! Puxa... parabéns! Fico feliz que tenha conseguido. – falei dando um abraço apertado em Tomaz. Ele me abraçou com carinho e falou:

-É, mas tem mais uma coisa. Não sou só eu quem eles querem levar para a Broadway Flavinha. Você também está sendo convidada!!!! E ai? Vamos? – Tomaz falou se afastando de mim, mas mantendo suas mãos nos meus braços, me segurando. Meu coração quase saiu pela boca. Que loucura era essa? Eu, na Broadway?

- Eu falei que você era boa, amiga. Precisa me dar mais crédito. – disse Luana enlouquecida me dando um abraço. Eu estava tonta. E agora?
– Eu nem sei o que dizer gente... – falei ainda meio abobalhada.
– Diga, SIM! – disseram os três em coro e começaram a festejar. Eu nem tive tempo de falar e eles já estavam comemorando. É claro que eu não ia deixar passar uma oportunidade dessas, mas será que era o que eu queria? Meu deus, eu atriz? Que coisa mais louca...
Olhei pra Luana, que estava saindo do teatro comigo, eufórica, e perguntei:
- Amiga?! E agora?
-Agora?! Agora é fazer as malas, uhu!!!!
Uma nova aventura nos esperava em Nova Iorque.
#FLASH BACK off#

Para acessar a página de capítulos e sinopse - Clique aqui

Nota da autora - leia o recado da Flavinha

N/A: Hello darlings! E ai? Leram? (ou releram?) É isso ai, uma nova (velha) fic que eu resolvi repostar. Quando eu comecei a escrever BLT (carinhosamente apelidado pelas leitoras que leram antes), Twilight estava no auge. Eclipse tinha recém saído dos cinemas e as duas últimas partes ainda estavam em filmagem. Sem Saída também era filmado e Taylor namorava Lily Collins. Pra vocês verem.... E a partir desse cenário foi criada essa fic original (na época era, já que eu fui a primeira a escrever esse tema). Ela é diferente. Tem amor, aventura, suspense, alegria, tristeza... enfim, todos os sentimentos que eu senti ao ler e reler a saga. E que eu tentei repassar aqui para vocês. Quem começar a ler não vai se arrepender, eu garanto. Nos próximos capítulos já começam a aparecer as fotos, que eu adoooooooro colocar. Cada uma é minuciosamente pesquisada e colocada referente a cena descrita. Parece até que está acontecendo mesmo. Bom, agora é com vcs. Boa leitura e nos falamos de novo nos outros capítulos. Bjs apertados e Abs sufocantes. Flavinha



Fique por dentro das novidades e atualizações sobre suas fanfics favoritas, siga-nos nas redes sociais do Lautner Fanfics.

Acesse nossa página no Facebook - clique aqui

Siga nosso Twitter - clique aqui

Em caso de dúvidas, pergunte em nossa Ask - clique aqui




Proxímo capítulo sexta - feira que vem. Não percam!

4 comentários:

  1. Olá :)) estou muito curiosa pelo próximo capítulo, tenho certeza que virá maravilhas KKK tenho uma duvida sobre a fanfiction Sol e Chuva 2 da sua amiga Ane Halfen, pq ela não atualiza mais??, desde 2011 está sem capítulos novos. Obrigada

    ResponderExcluir
  2. Oi Maria Laura. Que bom que vc comentou <3! Sim! A fic promete muito. Ane é fã dela inclusive. Pois é, ela anda afastada das fanfics. Na verdade o note onde ela escrevia estragou e ela se desanimou. Além das coisa bem pessoais. Mas estou, aos poucos rsrs, fazendo ela voltar. Postar BLT é uma das formas. Quem sabe os muitos coments ajudem a ela se animar em querer os próprios coments, não é mesmo? Mantenha contato. bj

    ResponderExcluir
  3. Obrigada por responder querida! Espero que venham muitas novidades na sua fic! Estou indo ler seu 2 capítulo e estou muito ansiosa agora rsrsrs..E espero, sinceramente, que a Ane volte :)) amo chuva e sol, e infelizmente ela começou sol e chuva 2 e não terminou :((( Ane volte pfvr! Bjoos

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA