03 dezembro 2013

Fanfic: Descoberta – Capítulo 5: Erro inexplicável!



Nessie:
     Eu não sabia o que pensar, ainda não estava bem com toda aquela confusão, mas minha transa com o Jake melhorava tudo. Sempre. Não importava o problema, mas dessa vez, por mais feliz e leve que eu estivesse depois do nosso momento hot, eu não conseguia ficar em paz com a minha própria mente.

Minha curiosidade não me permitia descansar meu cérebro, eu queria saber o que Jacob e Taylor eram de verdade. Tinha que existir uma explicação para tanta semelhança.
     Fui tomar um banho quando Jacob saiu do meu quarto, vesti uma roupa bem agasalhada e me sentei na cama de solteiro do meu quarto, colocando meu notebook no colo. Entrei no facebook, e tentei achar Taylor na rede social, suprir informações. Não demorou e eu achei a pagina do perfil de Taylor Lautner. Que tinha uma foto perfeita de perfil, diga-se de passagem...
-Nessie! –Ouvi a minha mãe me gritar despreocupadamente do 1º andar.
-Já vou mãe! –Falei desligando o notebook. Não tinha nenhuma informação que me ajudaria a resolver esse mistério.
     Sai do quarto e desci as escadas com uma velocidade desnecessária, e quando cheguei na sala, vi minha mãe, Tia Alice e Tio Jasper.
-Tia! –Falei surpresa, abraçando-a forte.-Estava comsaudades! –Falei quando ela devolveu o abraço.
-Oi, minha linda! Como você cresceu! –Sorriu segurando meus ombros e olhando pro meu corpo. –Que peito enorme! –Disse assustada, fazendo Jas e Bella segurarem o riso, e eu corar terrivelmente.
     Ela não tinha mudado nada, continuava minha Tia Alice doida, maluca, fashion e animada, que sempre me fazia passar vergonha com comentários desnecessários e mesmo assim eu amava ela.
-Oi, Tio Jas! –Falei dando um abraço nele.
-Trouxe presentes para vocês! –Alice disse mostrando as varias sacolas ocupando parte do sofá da sala.
-Nossa! –Falei. –E como foi passar esse mês em Londres? –Perguntei voltando a olha-la.
-Foi ótimo, você ia gostar de lá! –Contou mexendo nas sacolas e entregando algumas para minha mãe.-Principalmente do recepcionista! –Ela me olhou com cara de safada, fazendo Jasper revirar os olhos, enciumado.
-Tia, eu estou namorando, esqueceu? –Falei rindo, enfiando as mãos no bolso do meu moletom.
-Ah! É mesmo, né? Falando nisso, ele é um mal educado! –Disse me olhando irritada.
-Por quê? –Perguntei confusa, já fazia tempo que ela não via o Jake.
-Por que aquele seu “namoradinho” me ignorou no meio da rua! E eu não gosto de ser ignorada! –Disse fazendo aspas no ‘namoradinho’.
-O Jake? As vezes ele não te viu! –Defendi ele.
-Como não viu? Eu parei no carro atrás do dele no posto de gasolina e ele olhou na minha cara e ignorou meu tchau e meu sorriso fofo e me olhou como se eu fosse louca! Falando nisso, não sabia que ele tinha trocado de carro! –Falou rápido, como sempre animada. –E ele estava conversando com uma garota! –Completou.
-Ela pode ter visto aquele seu outro amigo, não é filha? –Minha mãe perguntou me olhando, no mesmo instante que me veio a mesma ideia na cabeça.
-Ele não é meu amigo! –Falei rápido. –Mas você pode ter visto o Taylor! –Contei a Alice, que negou com firmeza.
-Não! Tenho certeza que era ele,ele estava praticamente no meu lado! –Disse confiante.        
-Mas esse garoto é muito igual ao Jake! Muito mesmo! –Contei. – Eu... até beijei ele pensando que era o Jake! – Falei,incomodada com o assunto.    
-Serio? Ele é tão parecido assim? –perguntou Alice assustada.
-É muito parecido, Alice! –Bella concordou.
-Ai! Vamos trocar de assunto, por favor? – Pedi incomodada.
-Ih! Por que tanto estresse? –Alice perguntou indiferente.
-Nada, ué! Só não quero falar sobre o Taylor! –Falei.
-Tudo bem! –Ela me olhou desconfiada. –Toma, isso é seu! –Me entregou algumas sacolas e eu agradeci.
      Passei o resto do dia vendo e experimentando as ‘milhões’de roupas que eu tinha ganhado da minha Tia, mas isso não conseguiu me distrair. Eu continuava pensando em Taylor.
      ...
Eu estava olhando pra TV da sala daquela casa enorme. Mas eu mal sabia em que canal estava, mesmo ela sendo ligada por mim. Eu não estava bem. Meu pensamento estava vagando por aí. Porque eu não conseguia esquecer os lábios saborosos de Taylor Lautner.
       Meus pais tinham ido para casa da minha Tia Alice, por insistência dela, é claro! Então eu tinha a casa só pra mim enquanto o resto da minha família recebia os presentes dela e com a desculpa de ter aula no dia seguinte, fui poupada disso.
       Meu transe com os pensamentos dos últimos dias, foi cortado com as batidas da porta da frente, que fez eu dar um pulo no sofá.
       Fui até a porta, vendo Jake no outro lado do vidro.
-Estava viajando, é? – Ele sorriu, fazendo eu sorrir junto, passando os braços em minha volta e me beijando antes que eu pudesse falar qualquer coisa. –No que estava pensando? –Perguntou enquanto voltávamos para sala.
-Em você! –Sorri fofa. Não era uma completa mentira.
      Sentei-me encolhida no sofá e Jake se sentou ao meu lado, com um dos braços me envolvendo.
-Sabe, minha Deusa... eu estava pensando...-Começou, dando beijos leves em meu pescoço descoberto, enquanto eu tentava me concentrar na TV. –A gente podia continuar o que seu pai atrapalhou! –Ele sorriu e deu uma mordida no pescoço. Deixaria marca.
      Jacob tinha o dom. De me seduzir e me levar pra cama quando quisesse. E por isso eu já estava no segundo andar, me jogando na minha humilde cama de solteiro enquanto Jake trancava a porta.
      Ele sorriu tirando a camiseta azul que usava. Eu tirei a minha com rapidez enquanto ele arrancava o meu moletom escuro.
-Abri as perninhas, delicia, pra sentir minha linguinha! –Ele sorriu tirando minha calcinha, mostrando a linguinha em seguida, me fazendo rir cumprindo o pedido. –Ô, bocetinha gostosa! –Mordeu o lábio, olhando sem disfarçar para o meu ponto de prazer, me deixando completamente molhada.
      Ele se aproximou devagar, me olhando, me provocando e eu soltei um gemido de reprovação, fazendo-o rir e dar um chupão gostoso em meu clitóris, tirando um grito de mim. Ele começou a me foder com a língua, em um ritmo delirante. Agarrei seus cabelos, incentivando-o a continuar.
-Me faz gozar! Vai! – Gemi rebolando em sua boca.
      Ele continuou, me deixando louca com sua língua maravilhosa e eu já podia sentir meu orgasmo chegando, e com isso, me contorci de prazer.
-Ah! Isso! Isso, Taylor! –Gemi, quase gritando, e só reparei o que tinha feito quando Jake parou o que estava fazendo.
-O que? –Ele me olhou incrédulo e eu arregalei os olhos, assustada comigo mesmo pela merda que acabara de fazer. –Não acredito! –Ele disse balançando a cabeça, pegando sua camisa no chão.
-Não, Jake, desculpa, foi completamente sem querer! –Falei me levantando, enquanto ele se vestia.
-Sem querer? O que você queria é que fosse ele, não é? Esse idiota que você gritou enquanto seu namorado te fodia, não é verdade? –Ele estava quase gritando. Meus olhos já estavam marejando.
-Jacob! Por favor! –Falei colocando a calcinha, enquanto ele saia do carro com apressado.
      Sai do quarto, correndo. E consegui alcançá-lo quando ele já estava na sala do primeiro andar.
-Jacob, me entenda, foi sem querer, eu..eu..eu.. –Eu não sabia o que falar.
-Eu te entendo Renesmee! Você queria estar com o Taylor! Não sou burro, isso está na cara! –Ele me olhou, sínico, como se não ligasse. –Estou fazendo um favor para você! Agora você pode ir lá e se atracar com ele! Mas cuidado para não gritar meu nome, isso pode magoar ele! –Completou e saiu da casa.
     Eu já estava chorando. Com o impacto de suas palavras, eu não consegui me mexer. E quando eu me liguei que estava sozinha ali, minhas pernas foram sem comendo para fora da casa, e eu pude ver Jake acelerando a moto e pegando a estrada.
-Jaaaaake! –Gritei desesperada, parada no meio da rua em frente a minha casa. –Jaake, por favor! –Minha voz falhou com minha falta de ar, e mesmo sabendo que ele não me esutaria, sussurrei seu nome mais algumas vezes.
     Eu continuei ali, parada, chorando, me odiando e odiando Taylor.
     O vendo frio bateu contra mim, como agulhas por todo meu corpo, e só foi por isso que eu notei que estava só de calcinha e sutiã, no meio da rua. E eu agradeci por morar em uma rua deserta. Encolhi-me de frio, mas por alguns segundos, continuei ali, encarando a estrada que já estava sem a luz da moto do Jake. Sequei minhas lagrimas e voltei para dentro de casa, batendo os dentes de frio. Corri para o meu quarto e me tranquei do banheiro dali de dentro. Ali estava quente, talvez até mesmo confortável, mas não naquela hora, com a dor dentro de mim. Tinha feito a maior burrada da minha vida e eu estava acabada por isso.

Continua na proxima terça!

Um comentário:

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA