08 janeiro 2014

Fanfiction: Descoberta – Capítulo 10: Confissões


-Não vai falar o que aconteceu? –Sara apareceu na sala escura, quando eu já estava deitado no sofá pronto para eu dormir.
-E isso te interessa? –Falei seco, vendo a sombra dela se sentando no outro sofá da sala. Quando a claridade da lua, que passava pela a janela, atingiu seu rosto, a tristeza ali fez com que eu me arrependesse de ter falado daquele jeito.
-Eu me importo com você, Taylor! –Ela falou, desanimada, me olhando.-Me conta o que aconteceu? –Pediu. –Ele é o Jacob, certo?
-Sim. Ele é o Jacob, e veio aqui pra me expulsar da cidade! –Falei me sentando, vendo sua expressão confusa.
-E o que você fez pra ele fazer isso? –Perguntou. Como eu iria falar isso? “Ah, eu comi a namorada dele!” .-.

-Eu ...fiquei, com a namorada dele! Quer dizer, com a ex namorada dele! –Falei, fazendo-a abrir um pouco a boca, como se fosse falar alguma coisa.
-Então você já está com outra? –Ela parecia um pouco surpresa.
-Bem... não somos nada oficialmente, mas ... –Parei por um momento, rindo pelo nariz. –Mas depois da noite passada...-Deixei a frase morrer, sorrindo, não tinha necessidade de terminar a frase.
-Bom...-Ela suspirou. –Espero que seja feliz com ela! –Disse se levantando e fungando, indo pro segundo andar.
     Que ótimo! Adorava quando estavam todos com raiva de mim!
     Não iria atrás dela, não iria adiantar. Me deitei novamente, queria dormir. Precisava dormir.
      ...
Jacob:
-Jacob, o que aconteceu com você? –Meu pai perguntou quando entrei em casa bufando.
-Nada! –Falei indo direto pro quarto.
-Está obvio que tem algo errado! Desde que você e Renesmee brigaram! –Ele me seguiu na cadeira de roda e impediu que eu fechasse a porta do quarto.
-Taylor Lautner! Esse é o meu problema! Esse viado resolveu acabar com minha felicidade! –Bufei socando a parede.
-Quem? –Meu pai pareceu surpreso e ficou pálida.-TaylorLautner? –Ele repetiu, e eu o mirei desconfiado.
-Conhece ele, pai? –Perguntei, vendo-o desviar os olhos de mim e virar a cadeira de rodas na direção da sala. –Pai! Me diz! –Segurei sua cadeira, impedindo que ele continuasse andando.
-Não é nada, filho! –Ele tentou fazer a cadeira andar, mas eu era muito mais forte que ele.
-Não tente me enganar! Você o conhece! Sabe o como ele é parecido comigo! Então me explique o porque disso! –Falei autoritário, virando a cadeira dele pra mim. Ele me olhou sem dizer nada, mas depois suspirou derrotado.
-Você não vai entender, meu filho! –Ele fechou os olhos e balançou a cabeça, abaixando-a.
-Pai, não me esconda nada, eu quero saber porque esse cretino é tão igual a mim! –Falei, ainda mirando-o.
-Esse garoto que você diz ser um “cretino”, é seu irmão, Jacob! Taylor Lautner é seu irmão gêmeo! –Ele disse me olhando e eu senti o ar faltar em meus pulmões.
-O que? Não pode ser! Isso é impossível! Por que você esconderia isso de mim?- Dei passos pra trás, sem saber o que falar ou fazer.
-Quando eu e sua mãe terminamos, vocês eram muito novos e ela ficou com Taylor e eu com você Jacob! Mas não queríamos separá-los,mas não tinha outro jeito! –Ele me seguiu, mas eu parei de andar ao ouvir ‘mãe’.
-Minha... mãe...-Eu me virei pra ele, com lagrima nos olhos. –Ela... está viva? –O olhei incrédulo e ele me olhou como se tivesse acabado de falar a maior merda do mundo.
-Meu filho, eu...
-Você mentiu pra mim! Disse que ela estava morta! –Eu gritei, estava irado, o sangue fervia em meu corpo. –Tem mais alguma coisa que eu não sei? Você é meu pai mesmo? Ou foi o meu pai que morreu? –Gritei estressado.
-Jacob, você não entende! Não sabe como foi! –Ele começou a falar, mas eu o interrompi novamente.
-Não, pai! Não entendo mesmo não! Não entendo porque eu não podia saber a verdade! Por que você me escondeu isso! Eu tinha o direito de saber! Eu não acredito que você vez isso!-Bufei, indo pro meu quarto, batendo a porta com tanta força que eu pensei que iria cair.
Me sentei na cama e escondi o rosto em minhas mãos. Tudo que eu queria era bater em alguma coisa, ou em alguém. Mas o que eu podia fazer? A merda já estava feita desde que nasci junto com o infeliz do Taylor.
         Aquele infeliz que tinha comido minha namorada, aquele infeliz que surgiu do nada pra arruinar minha vida, aquele infeliz que era meu irmão. Meu irmão gêmeo.
Nessie:
        Eu não podia acreditar que Jacob teve a cara de pau de ir atrás de Taylor. Quem ele pensa que era? Pena que a casa estava cheia e eu não iria conseguir sair sem ser notada.
-Eu não acredito que ele foi atrás dele! –Falei andando de um lado pro outro na cozinha. –Como você ficou sabendo disso, afinal? –Olhei pra minha mãe.
-Eu estava conversando com o pai dele no telefone, ele disse que Jake chegou com algum machucados, falando que o Taylor acabou com a vida dele e blá, blá, blá...-Ela falou se encostando na pia e cruzando os braços. –Ele ainda gosta de você, Nessie! –Ela me olhou.
-Não importa, isso não dá direito a ele de ir bater no Tay... Ai, Taylor! Será que ele está bem?-Voltei a andar, passando a mão no cabelo de nervosismo. Conhecia Jacob, ele era muito forte, não sabia se Taylor era tão forte quanto ele.
       Liguei como louca pra seu celular, mas não adiantava de nada, ninguém atendia e eu já estava surtando. Mas iria ir até ele assim que amanhecesse ou iria até Jacob, tirar satisfações com esse idiota.Ou eu não esperaria o amanhecer...
-Renesmee! Volte aqui! Já está tarde! –Ouvi a voz de minha mãe quando entrei no Porsh amarelo da minha Tia sem pela nem ver.-Renesmee! –Ouvi mais um grito,mas ignorei também.
Eu adorava a potencia daquele carro, a liberdade que ele me proporcionava. A estrada estava escura, mas foi fácil o caminho até La Push. Eu estava pouco fudendo em saber se Jacob estaria ou não dormindo, nem sabia o que eu faria ao vê-lo, mas eu tinha vontade de bater nele.Muita vontade.
     O carro parou derrapando e eu sai rapidamente dele, forçando o punho fechado contra a porta de entrada da pequena casa. Billy foi quem abriu a porta, e pareceu surpreso ao me ver, mas antes que algum dos dois falássemos alguma coisa, vi Jacob aparecer no outro lado da sala, mas deu as costas logo em seguida.
-Jacob! O que você fez, seu idiota?!-Entrei passando por Billy, indo até Jacob antes que ele entrasse na cozinha. Lhe dei um tapa no braço para que ele se virasse pra mim, mas eu tinha a certeza que ele não tinha sentido nem cócegas.
      Ele estava sem camisa pra variar e parecia ter acabado de sair do banho, mas era visível os arranhões e cortes em sua boca e seu rosto.
-Por que você fez isso, Jacob? –Falei mais baixo, vendo seus machucados.
-Isso não é da sua conta! Por que você está aqui, heim? Não deveria estar com aquele viadinho? –Ele bufou, e voltou a caminhar para a cozinha.
-Não é da minha conta? Tem certeza, Jacob? Não parece, por que você não era assim quando estávamos juntos! Ou isso foi obra da Catty? CattyDeiferh? Como pode ser tão estúpido? –Eu já estava gritando, lembrando do que tinha visto.
       Ele riu debochado, o que me deu mais vontade de bater nele, mas eu me segurei.
-Catty Deiferh não tem nada ver com isso, ok? –Ele me olhou debochado.
-Ah, claro! Ela é só mais uma garota pra você comer quando quiser, não é? Você deve ser assim! –Me aproximei, mirando seus olhos.
-Quem sabe? –Ele sorriu torto. –Pelo menos ela não grita o nome de outro enquanto eu como ela! –Provocou, fazendo uma pontada bater em meu coração, mas eu não parei de mira-lo.-Mas e aí? Ele é tão bom quanto você pensou?Ou você gritou meu nome enquanto ele te comia? –Ele disse ainda com o tom sarcástico. Eu não resisti e lhe dei um belo tapa na cara. Ele virou o rosto com a pressão, quando arregalei os olhos e tampei a boca com as mãos, sem acreditar que eu tinha feito aquilo.
-Jacob...-Sussurrei.
-Por que está aqui? Deveria estar com aquele viadinho, ele deve ser o gêmeo bonzinho, não é? Por que parece que está todo mundo contra mim! –Ele disse baixo olhando para o chão. Olhei para ele por um segundo e ele voltou a me olhar. –Meu pai não explanou sobre isso também? –Ele perguntou vendo minha cara confusa.-Pois é! Eu e seu peguete, somos, nada mais, nada menos, do que irmãos! Irmãos gêmeos! –Ele disse, fazendo eu arregalar os olhos e ficar sem ar por esquecer como se respira por um único momento. É, isso explicava tudo!
-Vocês? Irmãos? –Mesmo eles sendo fisicamente muito iguais, ainda era difícil de acreditar naquilo.
-Gostou da novidade? Agora você tem a moral de dizer: olha, peguei o Jacob, fiz ele se apaixonar e depois peguei o irmão dele,é divertido! –Ele disse irônico, fazendo eu olhá-lo incrédula.
-Você é ridículo, sabia? Como pode dizer isso? Mas,sabe, você tem razão de uma coisa: Eu não deveria estar aqui,por que quem realmente me importa é o gêmeo bonzinho e esse não é você! –Falei olhando-o e saindo da frente dele, saindo daquela casa o mais rápido possível, antes que as lagrimas rolassem.
         Mesmo depois de tudo, eu odiava brigar com Jacob, ele ainda era importante demais pra mim, mas eu não sabia quem era o mais importante, Jacob ou Taylor, os gêmeos que bagunçaram meu coração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA