21 fevereiro 2014

Fanfiction: Bizarre love triangle – BLT – Capítulo 12


-Como você não me contou sobre seu encontro com Rob no parque??? Não sou mais sua confidente? Arrrgh! – Luana surtava enquanto em tentava contar à ela tudo que vinha acontecendo.

- Eu estava com raiva, não queria você falando no meu ouvido. Às vezes você é muito metida, sabia? E eu estava confusa, sei lá..... - disse à ela tentando me redimir. Mas era verdade. Algumas vezes Luana se passava e fazia comentários nas horas mais inoportunas. Mas era verdade também que, em se tratando de minha vida ela me conhecia como ninguém e sempre acertava sobre isso. - Me desculpe...



- Ah ta! Agora você pede desculpas?- ela disse levantando a mão e dando um tapa nos quadris. -Ta.... não consigo ficar brava com você. - ela me disse me abraçando. - Me conta vai, o que houve?- com um enorme sorriso na cara.

Começamos a conversar sentadas no sofá da sala. Ela aproveitou que Tomaz tinha ido correr um pouco e Gill estava no apartamento dele arrumando algumas coisas. Ultimamente Gill passava mais tempo em minha casa que na dele. Finalmente tínhamos um tempo só pra nós, uma tarde das garotas.

Contei à ela sobre meu encontro com Rob depois do café e de como me senti atraída por ele. - Uhhhhhhhhhh...- ela disse fazendo biquinho. Depois contei de minha volta pra casa e de como Gill tinha ficado chateado com o meu sumiço. Ela quase caiu pra trás quando falei pra ela do sexo na varanda.

- Bem ali? - ela disse fazendo cara de horrorizada e apontando para a varanda da sala, depois começou a rir e a fazer cara de safada. - E eu nem pude ver....peninha.

- Quer parar sua tarada. Estou tentando te contar as coisas. - eu disse a ela dando-lhe um tapa no ombro. Nossa conversas eram sempre assim, uma implicava com a outra, mas nos adorávamos.

- Espera, vou pegar alguma coisa pra gente beber, esse assunto ta muuuuuuuito bom. - foi até a cozinha voltando com uma garrafa de vinho e duas taças. - In Vino Veritas! No vinho a verdade, agora conta!- ela disse nos servindo de uma taça de vinho tinto seco. Sempre tínhamos vinho em casa. As conversas mais reveladoras eram sempre regada a um bom vinho.

Continuei contando a ela tudo que tinha acontecido nos últimos dias até que cheguei na parte onde Amanda aparecia. Ela teve um chilique quando contei o que Amanda fez no estúdio do programa de entrevistas. - Aquela vaca peituda...., ela vai se ver comigo. Quem ela pensa que é? - disse toda irritada.

Eu sabia que poderia contar com minha amiga nessa hora, nem que fosse para falar mal de Amanda. Mas é claro que o assunto que mais a interessou não foi Amanda. Saber mais sobre eu e Robert Pattinson era o que ela queria.

- Ta, e foi a segunda vez que você se encontraram? No estúdio? Aiiii, bem nesse dia eu tinha que ficar em casa... - ela quis saber enchendo mais as nossas taças de vinho. Falei a ela que sim, mas que ultimamente vinha pensando muito nele, que estava ficando muito confusa com tudo aquilo.

- Flavinha, tudo é muito novo pra você. - ela disse bancando a psicóloga. - Seu relacionamento com um homem como Gill, seu sucesso na Broadway, o interesse de Pattinson por você...

- Como assim o interesse dele? Eu não sei se ele se interessou por mim....
- Meu deus. - ela disse. - Não me diz que você ta ficando burra agora. Ta na cara que ele gamou em você, desde o primeiro dia no café. O jeito dele te olhar, de falar contigo, e depois o que você me contou do seu encontro com ele no parque. O cara ta afim, só não sabemos se é interesse mesmo ou ...- ela fez uma cara séria e virou os lábios. Na Broadway como em Hollywood o que interessava era a fama. E pegar gente que fazia sucesso era muito bom para aumentar a fama de qualquer um.

Eu estava começando a me preocupar com tudo isso. Que loucura era aquela? Bem que Tomaz disse que o Show Biss era muito louco e imprevisível. Mas imaginar que um ator de Hollywood pudesse se interessar por mim ou querer me usar para fazer sucesso? Já era querer demais.


- E por que não? Você é bonita, talentosa, inteligente, super gostosa. – ela dizia fazendo careta e eu revirei meus olhos. - Qualquer um se apaixonaria por você amiga. Até o Gill sabe disso. Não que ele não goste de você. Esse foi outro que ficou de quatro quando te conheceu. Mas não será o único, baby. - ela disse bebendo vinho.

Esse universo louco do mundo das celebridades estava começando a me perturbar. Ciúmes de uma atriz doida e competitiva, ator famoso me paquerando... Quando eu imaginaria algo parecido? Senti saudade de minha mãe... Queria poder falar mais sobre isso com ela. Mas imagina como ela iria reagir!!!

Na verdade, eu sabia que minha atração por Robert poderia ser apenas insegurança. O fato era que meu relacionamento com Gill já não estava mais tão bom como no começo. Ele sentia muito ciúmes de mim e tentava me prender o tempo todo, coisa que virou um problema, pois eu tinha muitos compromissos de divulgação e outros trabalhos de merchandising que surgiram com a fama no teatro. Alguns deles fazíamos juntos, outros não.

Estava difícil conciliar vida amorosa, sucesso e eu mesma.

- E a sua obsessão pelo personagem? O tal do Jacob Black? Passou? Você não tem falado mais nele... - me perguntou em clima de brincadeira me tirando de meus devaneios.

- Ai Luh, vê se não piora as coisas. Lembra daquele dia que eu desmaiei na sala? Então, eu tinha assistido ao filme que você falou e surtei. O ator que faz o filme é tudo que eu imaginei em minhas fantasias, mas meu envolvimento com Gill já estava intenso. Mesmo atraída pelo personagem tive medo de perder Gill, como ainda tenho, mas sinto que estou cada vez mais distante dele. - eu disse a ela e já senti as lágrimas molhando meu rosto.

Minha vida tinha se transformado em um turbilhão de emoções e eu não estava conseguindo me segurar sozinha. Era muita coisa acontecendo ao mesmo tempo para processar. Nesse ponto sempre fui meio lenta mesmo, era Luana quem fazia, às vezes, com que meu equilíbrio voltasse.

- Nessas horas dou graças a Deus do ator da peça se gay... Já pensou menina? - ela disse e eu despenquei de tanto chorar. –Calma amiga. Tudo se resolve. Você só tem que aprender a confiar mais em si mesma. Está assim porque deixa os outros se meterem em tudo que você faz. Até eu você tem que cortar, mas não muito... - ela disse e eu tive que rir.
Minha amiga sabia como me fazer voltar à calma. Era sempre espirituosa e fazia piada do que era difícil.

Estávamos conversando ainda quando meu celular tocou e eu me virei para pegá-lo. - Deve ser o Gill. - eu disse e olhei o visor. Fiquei parada como uma estátua.

- O que foi? Quem é? – Luana se levantou e pegou o celular da minha mão olhando quem era. - Atende criatura. Atende!! - ela disse e eu abri o celular num susto e atendi a ligação.

- Hã... alô? - eu já sabia quem era, mas tinha que me fazer de difícil, não ia dar bandeira.
-Flavia? É o Rob. Robert Pattinson. Tudo bem? - ele disse e meu coração acelerou de maneira inacreditável. - Será que você teria como sair e dar uma volta comigo? Talvez um café.....

- Hã.... hum... oi.... Rob. Tudo bem. Sair? Café? - eu parecia uma doida, não sabia o que dizer a ele. Levei a mão até a testa e segurei meus cabelos. Luana pulava feito doida e sussurrava “ Vaaaaaaai. Vaaaaaaai” enquanto eu tentava organizar as idéias. Fiz sinal para que ela parasse.

- Hã... pode ser... a que horas?

- Estou perto de seu apartamento, chego ai em poucos minutos. Pode ser? - ele disse e eu gelei. Como eu faria com Gill. A qualquer momento ele iria aparecer lá em casa.

- Agora? – eu parecia uma doira repetindo o que ele dizia. Luana começou a dizer de novo “Vaaaaai. Vaaaaaaai”.

- Eu tenho que ver... Você me dá uns 10 min? Então ta... Te ligo em 10 min. Bj

-Ahhhhhhhhhhh!!!! Que que você ta esperando????? - ela se jogou no sofá puxando os cabelos.

- Não posso sair assim,Luh. E o Gill? Não dá.... - eu sentei no
sofá sem ideia. Ia ter que ligar pro Robert e dizer que não ia.

-Não posso sair assim com Gill tão perto. Ainda estamos juntos, quer dizer, o que que eu to dizendo? - eu estava pra lá de confusa.

- Caaaaaaaalma. Eu dou um jeito. Sempre dou. Você vai. É só um café, o que que tem de mais? Eu digo que ligaram do teatro e você teve que ir até lá. Depois a gente vê no que dá. Mas vai se arrumar e liga pra ele.

Dei um beijo em Luana e fui pro quarto me arrumar. Não era a favor de mentiras, mas não queria magoar Gill. Afinal era só um café, não é mesmo? Estava super nervosa. Aiiiiiii, ia sair com Robert Pattinson!!!! Eu só podia estar louca mesmo...

Depois de colocar mil roupas diferentes fui até a sala e perguntei: - E ai? Ta bom?

- Uhhhhhhhhhhh!!! Um luxo. Agora liga logo pra ele e vai, antes que o Gill apareça e estrague o plano. Ah! E se comporta viu??? - disse me fazendo uma careta. Revirei meus olhos e liguei para Robert, marcando com ele no parque em frente ao prédio.


Desci para encontrá-lo. Ele chegou com um sorriso enigmático nos lábios, uma jaqueta em cima de uma blusa cinza simples, jeans e coturnos pretos. O cabelo, como sempre despenteado e um perfume que era embriagante misturado ao cheiro do cigarro. Tinha feito a barba e sua aparência ficou ainda mais jovial.


- Oi! - eu disse a ele me aproximando. Ele veio até mim e me abraçou meio desajeitado, dando-me um beijo em cada bochecha. Eu fiquei rindo com cara de assustada.
-Olá! Andei estudando sobre as brasileiras. Não é assim que vocês se cumprimentam? - ele disse sorrindo, sempre com aquela mistura de sobriedade, timidez e malícia.

-Sim. Aprendeu direitinho. - eu disse a ele e fomos caminhando pelo parque. - Eu queria te perguntar uma coisa. - falei a ele. - Por que não me contou que já sabia que eu tenho namorado? - olhei séria para ele que retribuiu o olhar.

Robert deu um suspiro forte, deu seu sorriso de lado e disse: - Sou culpado, confesso. Mas eu só queria poder passar mais tempo com você. Me desculpe se te causei problemas. E não tinha como não saber, você está em todas as bancas de revistas e comerciais de TV. - ele disse e deu uma risadinha sem graça.

Deixei passar essa, era mesmo verdade. Fomo andando até um bistrô do outro lado do parque. Não queria que algum conhecido me visse e causasse uma impressão errada de tudo aquilo. Entramos no bistrô e ele pediu 2 cappuccinos.

-Não tem medo do assédio? - eu disse quando os cappuccinos chagaram na mesa. - Ainda não sou boa em defender artistas de adolescentes. - ele riu da minha piada.

- Este bistrô é o único em NY que as adolescentes são barradas. Ta vendo aquele cala ali na porta? Ele só deixa os mesmos clientes entrar. Quem não é conhecido do dono é barrado. Então eu aproveito. - olhei na porta e tinha um cara tipo “armário” sentado em um banquinho perto da entrada. Eu e Rob rimos.

- Você fica cada dia mais linda, sabia? - ele falou e eu corei. Afinal o que ele queria comigo? Pelo jeito sabia muito mais sobre mim do que eu dele, e também sabia que eu tinha namorado. Qual era a dele afinal?


- Falei de você para meu colega de cena, o Taylor você sabe. Disse a ele que estava louco pra apresentar vocês dois. Gosto muito dele, estamos muito próximos com essa história do filme, aliás, como todo o elenco.

Pára tudo!! Ele falou de mim para o Taylor? O Taylor Lautner que povoava meus sonhos? Agora mesmo é que eu iria precisar de remédios. Ahhhhhhhhhhh!

- Mas eu ainda não sei o que você quer comigo, Rob? - ta, admito. Foi a frase mais babaca que eu poderia ter dito, mas eu estava nervosa. - É a segunda vez que nos encontramos, você é sempre muito galante e gentil, mas...

-Se eu te dissesse que estou muito interessado em você, o que acharia? - ele disse me interrompendo e eu fiquei muda. Olhei séria para ele e me coloquei na defensiva.

- Olha aqui, Robert. Se você acha que por eu ser brasileira sou do tipo fácil e topa tudo,... - ele colocou a mão em meus lábios e me calou. Eu tremi dos pés à cabeça. Ao fundo uma música começou a tocar.

- Você é uma mulher fascinante, Flávia, e é por isso que estou interessado em você. Nesse meio em que trabalhamos não é comum encontrar uma mulher como você, que além de bonita é talentosa, inteligente. - ele nem precisou manter a mão na minha boca para manter-me calada, eu emudeci com o que ele falava.

- Mas você sabe que estou comprometida, Robert. - eu disse a ele tentando amenizar o clima. - Sai com você para ser educada, para lhe conhecer melhor, afinal de contas não é sempre que um ator de Hollywood me convida para um café. - nos dois rimos novamente.



- Mas no momento só poderemos ser amigos.

Ele segurou minha mão e deu um beijo suave nela. - Se é o que posso ter de você, não me importo. Mas saiba que estarei esperando. - Robert sorriu para mim e terminamos de tomar nossos cappuccinos. Eu disse a ele que tinha que voltar para casa, já estava anoitecendo.

Saímos do bistrô e fomos em direção ao edifício que eu morava. Um pouco antes de chegar, Robert me parou para uma breve despedida.

- Sempre estarei esperando por você. Enquanto isso, saiba que tem um amigo com quem pode contar.

- Obrigada. - eu disse a ele e dei um abraço carinhoso. Senti que Robert encostou seu nariz em meus cabelos e respirou mais fundo, sentindo meu perfume. Ficamos um tempo ainda abraçados e depois nos afastamos.

Fiquei ainda parada vendo-o sumir no meio do parque e me virei indo em direção ao prédio. Quase desmaiei ao encarar os olhos que me prendiam quando encontrei o olhar. Gill estava parado em frente ao prédio, me esperando.


N/A: E agoraaaaaaaaa!!!!???? Será que Gill vai aceitar tudo isso??? E essa de ciúmes? O que vcs acham? A coisa entre eles não está mais a mesma, isso é fato. Também, com uma Amanda Beins no calcanharrrrrrr. Afffff!!!! Mas ainda bem temos LUANA! Quem tem uma amiga como ela levanta a mão!!!! o/   Beijos apertados e abraços sufocantes! Flavinha



Fique por dentro das novidades e atualizações sobre suas fanfics favoritas, siga-nos nas redes sociais do Lautner Fanfics. 

Acesse nossa página no Facebook - clique aqui

Siga nosso Twitter - clique aqui

Em caso de dúvidas, pergunte em nossa Ask - clique aqui 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA