25 fevereiro 2014

Fanfiction: Descoberta – Capítulo 17


Nessie:
    Jacob não estava ali como de costume, e isso me entristeceu um pouco. Eu gostava da sensação de seus braços ao redor de mim, do seu ar de protetor, como se ele conseguisse me proteger só como o olhar. Eu me sentia segura como Jake perto de mim, mas ele não estava ali como todas as manhãs.

    Me deu uma certa vontade de ir pra escola, o que era algo anormal, mas minha mãe não deixaria isso, o que também é algo anormal, e eu desejei que Jake estivesse ali de novo, pra me fazer companhia e não me deixar sozinha...


-Mamãe? –Falei baixo, descendo as escadas de madeira, mas eu parecia estar sozinha em casa. –Que ótimo! –Resmunguei indo até a cozinha da casa, pegando algo para comer.

Flash Back On:

-Nessie... eu... –Ele suspirou. –Desculpa, desculpa por eu ter te tratado do jeito que tratei, de ter brigado com você e por ter ido atrás daquele... do Taylor! –Completou aparentemente triste. Eu apenas mirava o aparelho, sentindo meu coração pesar. –Quando ouvir essa mensagem... bem, se quiser é claro, liga pra mim. Eu queria falar com você, queria me entender com você! Eu te amo muito pra te perder! 

Flash Back Off:

    Minha cabeça doeu. Era como se eu ouvisse a voz de Jake ali, sem ele estar ali. Apertei minha cabeça com as mãos e me encostei no balcão. Aquilo tinha acontecido? Aquilo seria uma lembrança?

    Aquilo me fez perder a fome e eu só comi uma maça, voltando para o meu quarto em seguida. Mas quando me sentei na cama, senti algo duro sob os cobertores, era meu celular. Eu olhei o aparelho e lembrei da vaga imagem dele, dali saia o som, a voz de Jake que eu ouvira na minha mente na cozinha. Peguei o aparelho e vasculhei a caixa de mensagem, encontrando a última mensagem de voz do Jacob. E a mensagem repetiu, me causando um arrepio e uma sensação ruim. O que Jacob teria feito pra pedir desculpas e o... Taylor... esse era o cara extremamente igual ao meu namorado, que eu não conhecia. Mas Jake não parecia gostar dele.

    E isso fez minha cabeça doer mais. Era esforço demais tentar lembrar de tudo, me causava dor e desconforto.

    Terminei a maça e fui fazer minha higiene no banheiro, colocando uma roupa melhorzinha e pegando o celular, e discando o número.
-Jake? Eu preciso de você!
Jacob:
    Eu estava no córrego. O córrego que passava a alguns minutos atrás da casa dos Cullens. Por que eu estava ali? Não sabia o certo, por que eu queria pensar, mas não conseguia, eu precisava pensar, mas me doía.

    Ali era bom pra relaxar, eu gostava daquele lugar. Nessie e eu costumávamos brincar ali quando criança. Eu ri com a lembrança, lembrava da primeira sensação dos lábios dela nos meus... tinha sido ali nosso primeiro beijo, sobre a pedra que eu estava sentado agora...

    O celular no bolso da minha bermuda estremeceu e eu o peguei atendendo a ligação de Nessie.

-Jake? Eu preciso de você! –Foi o que ela disse, calma, manhosa e isso me fez sorrir. –Onde você está? –Perguntou.

-Estou no córrego, mas já estou indo pra sua casa! –Falei, levantando.

-Não, espera! Fica aí, eu estou indo! –Ela disse mais animada.

-Ok, então! –Concordei, voltando a sentar.

-Beijos! –Ela disse e desligou.

    Guardei o celular, observando a água passando sobre as pedras. Mas não tive muito tempo pra pensar, e nem verdadeiramente queria. Já que não tinha outra escolha, eu tinha que aproveitar enquanto minha garota ainda me amava.

-Oi! –Ela sorriu, aparecendo na margem do riacho.

-Hey! –Sorri, estendendo a mão pra ela.

    Ela se aproximou e pegou minha mão, se sentando ao meu lado, na maior rocha que tinha ali.

-Sabe, eu gosto daqui... me faz lembrar coisas boas! –Ela sorriu e me olhou, me fazendo rir pelo nariz.

-Estava pensando nisso agora! –Concordei. Ela soltou uma gargalhada gostosa.
-Eu lembro quando a gente transou atrás daquela árvore! –Comentou, apontando para um árvore grossa no outro lado o córrego.

-Verdade! –Ri junto. –Estávamos completamente bêbados! –Concordei, observando a árvore.

-E por isso a gente caiu no córrego àquela noite! –Ela fez uma careta. –Você tinha falado que eu ficava sexy com meu vestido branco molhado! –Ela me olhou, divertida.

-E ainda fica! –Concordei, sorrindo pra ela.  

     Sem os chinelos, ela ficou brincando com a água, alisando o liquido que passava na ponta dos pequenos dedos dos pés. Como uma criança... uma criança...

Me via na mente aquela possibilidade. Nessie já esteve gravida de mim, eu seria pai e mal tive tempo de sentir o gostinho disso. Isso me machucava. Sabia que era cedo, que éramos novos demais pra pensar em filhos, mas depois de ouvir do médico que ela estava grávida... eu não ligava mais para nossa idade. Sentia a necessidade de cuidar bebê que Nessie carregou, mas ele não estava mais ali...ela tinha perdido o neném antes mesmo de saber que o tinha. Perdemos um filho antes mesmo de saber que tínhamos...

    Nessie:

    A água gelada dava um contraste ao corpo quente ao meu lado. Jake era quente e eu amava isso.

     Notei ele observando meus pés que balançavam sobre a água, mas me preocupei quando vi as lágrimas juntarem em seus olhos.

-Jake? O que foi? Por que está chorando? –Franzi o cenho de preocupação, alisando seu rosto para ele me olhar.

     Ele me olhou meio espantado, como se eu tivesse o tirado de um transe e ele afastou o rosto para secar a lágrima que caiu.

-Nada! Eu... não é nada! –Falou.

-Fala sério, Jake! Você não chora atoa! –Eu peguei sua mão.

-É sério, Nessie! Estou bem, só estava lembrando... do seu acidente... –Ela franziu as sobrancelhas, como se falar doesse.

-Esquece isso... –Eu puxei seu rosto para mim novamente. –Vamos pensar só em nós dois, tudo bem? Nada mais importa! –Sorri fraco e o vi sorrir também, assentindo.

    Sua mão foi para o meu rosto também e eu abri um sorriso quando ele se aproximou, afundando os dedos em meus cabelos e só parei de sorrir quando nossos lábios se tocaram, me causando um arrepio. Abri um pouco a boca, dando passagem para sua língua e nossas línguas se tocaram logo depois, fazendo uma onda elétrica passar pela minha espinha...

Flash Back On:

-Então... vai me chamar pra dançar e esperar eu ficar bêbada pra me beijar, ou vai me beijar enquanto eu estiver consciente do que estou fazendo? –O olhei sorrindo torto, fazendo-o rir.

-Isso quer dizer que você quer que eu te beije? –Ele devolveu o sorriso, e se aproximou mais enquanto eu ajeitava a postura em cima do banco.

-Bem, eu estou solteira, pelo visto, você também, eu já sei que você beija bem e não tem nada melhor pra curar o coração ferido do que beijar outro! –Ri de mim mesma, com uma das mãos já segurando sua blusa.

-Que bom que pensa assim! –Sorriu, afundando os dedos em meus cabelos levemente avermelhados, ele me puxou de leve, até nossas bocas se unirem em um beijo calmo e intenso, que foi ficando mais quente conforme nossas línguas brigavam deliciosamente em nossas bocas.

Flash Back Off:

    Arfei com a imagem, me afastando atordoada. Olhei para Jacob, que parecia confuso, mas não tanto quanto eu.

-Você tá bem, Nessie? –Ele pegou minha mão, preocupado.

-Tô! –Minha voz quase não saiu e eu mirei a água cristalina.

   Eu não estava gostando de ter essas lembranças repentinas. E o cara... com a aparência do Jake, mas algo me dizia que não era o Jacob naquela lembrança, o toque do seu beijo era diferente, embora fosse igualmente gostoso.

-É melhor a gente voltar! Deve estar na hora do seu remédio! –Ele se levantou e me ajudou a levantar.

   Caminhamos de volta, eu um pouco tonta ainda, me segurando nele, confusa demais, aquilo não fazia sentido nenhum. Chegamos na casa em silencio e ele fez questão de preparar alguma coisa pra eu comer, mas eu sabia que minha tontura não era fome. Me sentei no balcão da cozinha e o olhei enquanto ele fazia um sanduíche. Sua camiseta deixava à mostra a tatuagem no braço direito e eu podia ver com nitidez os músculos dele se movimentando conforme ele forçava o braço.

    E eu me perdi em sua imagem, como se eu estivesse hipnotizada, desligada por fora, mas a todo vapor por dentro. Várias imagens passavam diante dos meus olhos, sem que eu realmente as visse, pois era tudo na minha cabeça e isso doía. Cada detalhe dele passava pelo meu cérebro como se eu o estudasse detalhadamente, mas não era só dele. Como comparações... os olhos, a boca, o cabelo, o nariz... eram praticamente iguais.

 E embora as lembranças passassem rápidas demais para ver a situação ou o lugar, a pessoa principal estava ali, completamente reconhecida por mim, mas não era só o Jacob... por algum motivo, nos flashes rápidos, eu diferenciava o sorriso, o braço não tatuado e o corpo não tão malhado. Mas era rápido demais para eu poder analisar Jacob e Taylor nos meus pensamentos. Eu não tinha controle deles...

Flash Back On:

-Por que está aqui? Deveria estar com aquele viadinho, ele deve ser o gêmeo bonzinho, não é? Por que parece que está todo mundo contra mim! –Ele disse baixo olhando para o chão. Olhei para ele por um segundo e ele voltou a me olhar. –Meu pai não explanou sobre isso também? –Ele perguntou vendo minha cara confusa. -Pois é! Eu e seu peguete, somos, nada mais, nada menos, do que irmãos! Irmãos gêmeos! –Ele disse, fazendo eu arregalar os olhos e ficar sem ar por esquecer como se respira por um único momento. É, isso explicava tudo!

-Vocês? Irmãos? –Mesmo eles sendo fisicamente muito iguais, ainda era difícil de acreditar naquilo.

-Gostou da novidade? Agora você tem a moral de dizer: olha, peguei o Jacob, fiz ele se apaixonar e depois peguei o irmão dele,é divertido! –Ele disse irônico, fazendo eu olhá-lo incrédula.

Flash Back Off:

    Como um gemido, eu arfei me encolhendo no banco, apertando a cabeça com os braços.
-Nessie! –A voz de Jake estava longe, mas eu não tinha força para responder, nem para olha-lo.

    Meu corpo pesou sem que eu pudesse lutar para me segurar e eu senti que ia cair, mas tudo escureceu antes que eu chegasse ao chão...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA