16 março 2014

Fanfiction:A filha do chefe: Capítulo 03: A visita



Após sair do café me dirigi à empresa do meu pai que ficava algumas quadras dali.

- Senhorita Elena, não sabia que já havia chegado! - disse a recepcionista que veio ao meu encontro assim que eu saio do elevador.

Não me lembrava do nome dela, mas me lembrava de que era sempre simpática quando me levava doces.

- Cheguei ontem. Meu pai está ai?



_ Sim, mas ele est... - passei correndo pela recepção e entrei na sala sem ser anunciada. Ao adentrar a sala como um furacão eu o vi: ele estava lindo em um terno azul marinho que contrastava com a cor de sua pele. Eu me demoro tanto a olha-lo, que meu pai me tira de meu devaneio.

 - Algum problema querida? - então passei por ele sem olha-lo.

 - Porque haveria de ter algum problema? Não posso visitar meu pai no local de trabalho dele? - eu falei abraçando o pai, depois sentei-me à mesa, sem ao menos me dar conta disso. - Nossa eu quase me perdi no caminho pra cá... - Taylor e meu pai tentavam esconder um sorriso. - O quê foi essa cidade mudou muito desde a última vez que andei por aqui... Eu também encontrei as trigêmeas, lembra delas pai? Aquelas patricinhas chatas que estudavam comigo? Mas confesso que são bem uteis se você quer se manter informada de alguma coisa por aqui. -pensei me virando e olhando para Taylor, e depois me levantei e olhei do meu pai pra Taylor novamente e disse: - Ai desculpa, espero não está atrapalhando nada.

- Agora não mais. -Taylor respondeu com ironia na voz abaixando a cabeça. Até assim me irritando, o desgraçado era lindo de morrer! Tive que me esforçar pra não pular em cima dele ali na frente do meu pai.

- Me desculpem não era mesmo minha intenção, eu vou deixar vocês em paz. – eu disse indo em direção à porta.

- Tudo bem querida! -meu pai levantou e veio em minha direção e beijou minha testa e pegou a minha mão: - Nós já havíamos acabado mesmo, não é senhor Lautner?

- Sim senhor! - olhei pra ele e dei um sorriso maroto que pra minha surpresa foi retribuído por ele. Então, ele saiu da sala e eu fiquei conversando com o meu pai. Horas depois quando eu já ia saindo passei em frente à sala de Taylor e a porta estava aberta em um convite no qual eu aceitei. Ele estava sentado em sua mesa virado para janela falando ao telefone com alguém que eu nem me dei o trabalho de saber quem era. Fechei a porta com força para fazer com que ele me notasse... E deu certo! Ele se virou para mim.

- Eu falo com você mais tarde, senhor Tomas! - pôs o fone no gancho com certa raiva. - Ele era um cliente importante para seu pai sabia!

- Eu lamento por isso. - caminhei até ele e o cerquei na cadeira segurando nos dois lados me curvando e aproximando meu rosto do dele. - Sabia que você fica mais bonito quando tá com raiva? -disse rindo.

- Você é maluca sabia! - ele falava soprando o ar no meu rosto devido a nossa aproximação, e eu confirmei mordendo meu lábio inferior e olhando em direção a sua boca. Ele me segurou pelos braços e conseguiu afastar-me.  - Já pensou se seu pai aparece de repente?

-Grosso! Relaxa, eu sei me entender com o meu pai... - sentei na cadeira em que ele estava e pus os pés em cima da mesa e peguei um papel e fingindo que está lendo. - E se ele aparecer, eu livro a sua e a minha cara não se preocupe! - levantei e comecei a ir em direção a ele - - Eu pensei que você gostava de correr ricos... - e o abraçei por trás.

- Eu gosto de trabalhar aqui e não, eu não gosto de correr riscos. - ele me puxou pelos braços pra ficar na frente dele e completou. - Ainda mais com a filha do chefe.

Nos encaramos por um minuto, dei um sorriso travesso e passei os braços ao redor do pescoço de Taylor aproximando me de sua boca e sussurrando:
  - Tecnicamente você trabalhar pra mim, não se esqueça disso! - dei uns tapinhas no seu peito indo pra porta chegando lá disse: -Tchau... Senhor Lautner!  - sai da sala deixando Taylor com muita raiva.

Fiz isso para provoca-lo? Sim. Essa era a minha natureza e bem que ele estava merecendo por ontem. Não se dispensa Elena Formam desse jeito.

- Oi querida eu pensei que você já tivesse ido! - encontrei meu pai no corredor.

-Vou agora, estava dando uma palavra com o senhor Lautner! –olhei pra ele e sorri, ele vinha logo atrás de mim, me encarava sério, mas eu nem liguei. Virei para meu pai e perguntei:
-Algum recado pra mamãe? – ele me respondeu negativamente eu me aproximei do meu pai e lhe dei um beijo e fui em direção aos elevadores sem nem olhar para trás.

2 comentários:

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA