05 abril 2014

Fanfiction: Um Amor Maior Que Eu - Capítulo 37: New Year - Parte 1


Capa: Érica Rocha
Texto/Fic: @Rafaela_Vargaas
Beta: Letícia Monteiro
Música Tema: Somewhere Only We Know - Lily Allen


A luz do sol pela manhã foi se tornando normal diante da minha visão ofuscada, enquanto adentrava o meu quarto pela imensa janela. Já era manhã e cinco dias já se passaram desde a última vez que estive na faculdade procurando por um emprego. Cinco dias era exatamente a quantidade de dias que Val e Miguel falaram que estariam fora dali, mas por conta da visita em nossa casa, eles resolveram mudar-se na semana seguinte, e eu fiquei eternamente agradecida por tê-los ali mais alguns dias. De tudo que ainda me lembro é de dormir antes mesmo de Liam chegar. Hoje o dia seria cheio, pois hoje à noite teríamos a tão esperada virada de ano, passando de um ano para o outro e desejando as mesmas coisas um para os outros enquanto o ponteiro do relógio marcasse meia noite em ponto. Eu nunca acreditei em coisas como vestir-se de branco, amarelo ou qualquer outra cor que nos traga coisas boas. Eu nunca acreditei até precisar de coisas boas para mim. Este ano eu passaria inteiramente de branco; dos pés a cabeça, e isso agora era uma prioridade.

Os meus pensamentos voavam em minha mente enquanto eu contemplava a linda visão que tinha na minha frente. Liam estava de costas, com uma xícara de café em suas mãos, o cabelo arrepiado por conta de sua recém decisão de  ter acordado, e seus olhos estavam perdidos na beleza do nascer do sol na linda cidade de Nova York.
Fiquei por mais alguns segundos olhando-o e sorrindo involuntariamente no mesmo tempo. Ele era tão lindo e me fazia tão bem, que eu já podia sentir a paz me inundar antes mesmo de sentir seus braços ao meu redor.
Sai da cama e dei passos lentos até ficar próximo dele. Levantei meus braços e envolvi sua cintura, ainda de costas para mim.
- Bom dia. – Falei sorrindo e enterrando meu rosto em suas costas, podendo ter a maravilhosa sensação de sentir o seu doce perfume adentrar em minhas narinas.
- Bom dia flor do dia. – Respondeu-me ele com o tom de voz simpático.
Fiquei por mais alguns segundos abraçada a ele, mas o soltei assim que eu percebi que ele estava se movimentando para ficar de frente a mim.  Assim que eu tive total visão de seu rosto eu fiquei ainda mais encantada, mostrando-me que eu poderia amá-lo a cada dia mais.
- Você esta linda. – Disse-me.
Dei um sorriso torto ao perceber que ele não havia nem olhado para mim para dizer que eu estava linda. O meu pijama cinza e comprido era o que o que eu vesti, e meus cabelos um pouco bagunçados por acordar agora, me davam total certeza que eu não estava nem um pouco linda.
Senti os braços quentes e fortes de Liam fazerem a volta por minha cintura, fazendo-me ignorar todos os meus outros pensamentos e apenas prestar atenção em tudo o que eu tinha em minha volta agora. Cobri seu pescoço com meus braços e massageei seus cabelos dourados – ainda mais dourados agora, já que o sol estava em contato com seu corpo -, e enterrei meu rosto em seu peitoral.
Os minutos se passaram lentamente enquanto eu sentia a melhor sensação do mundo só por ter os braços de Liam em volta da minha cintura.
- Seus pais ainda estão aqui. – Disse ele quando se deu conta.
- Não me importo. – Falei agarrando-o ainda mais em mim.
- Você não tem medo? – Perguntou ele arqueando uma sobrancelha enquanto erguia seu rosto para olha-lo.
- Pra que ter medo quando se tem a melhor coisa com você?
A boca de Liam deu um sorriso torto – aquele sorriso que eu mais amava-, e seu rosto inclinou-se para frente, tocando meus lábios com os seus.
A língua de Liam desenhou perfeitamente a linha de meus lábios até pedir passagem para minha boca.
Retribui o beijo, sugando todas as sensações boas que eu podia ter naquele momento. Senti as mãos de Liam apertar ainda mais em minha cintura, numa tentativa boba de me puxar ainda mais para ele – como se fosse possível colarmos mais ainda nossos corpos.
Separamos nossos lábios depois de alguns segundos, pois o ar nos faltou, e nesse momento eu odiei o ar por atrapalhar o melhor momento.
- Isso foi uma bela concentração matinal. – Falei sorrindo. – Agora eu preciso tomar um banho, ok? – Sorri novamente.
- Ok. – Respondeu-me. – Te espero na sala de estar. – Disse selando meus lábios antes de sair do quarto.
Olhei-o até não ter mais visão de sua silhueta saindo pela porta. Olhei para o relógio de meu quarto e marcava exatamente 08h34min da manhã. Fui até meu guarda-roupa, peguei uma calça branca, uma camiseta preta com alguns brilhos na estampa e minha sapatilha preta.
Os meus pensamentos voavam loucamente a cada gota de água quente que caia sobre meu corpo durante o banho. Tentei evitar todo o tipo de pensamento que me afastasse da minha realidade, e apenas foquei no que eu faria durante o dia, desenhando uma lista em minha mente, e deixando a frase “Ter Liam em todo o lugar que eu for”, como a primeira da lista.
Demorei cerca de 30min no banho e logo depois sai, me vesti e penteei meus cabelos, deixando-os jogados para trás e alguns cachos jogados em meu ombro direito.
Dirigi-me até a sala e todos ainda estavam lá. Meu pai, Miguel, Liam, Luan e Will estavam sentados no sofá assistindo a um jogo de futebol americano, os gritos de comemoração trancados na garganta de cada um, prontos para serem liberados.
Caminhei até a cozinha e minha mãe, Val, Érica, Sue e Emile estavam sentadas ao redor da mesa, tomando chá e conversando sobre alguma coisa que ainda não fazia parte de meu conhecimento, pois cheguei na metade da conversa.
- Bom dia moças lindas! - Falei sorrindo e sentando-me no meio de minha mãe e Val na mesa.
- Bom dia. – Responderam-me todas juntas.
- Posso saber o que as Senhoritas estão fofocando? – Perguntei sorrindo.
- Nós não estávamos fofando. – Disse Érica revirando os olhos e sorrindo novamente. – Estamos planejando o que faremos hoje.
- E o que já planejaram? – Perguntei empolgada.
- Estamos pensando em comer em algum restaurante e depois passar a virada do ano no Central Park, dizem que lá os fogos de artifícios são lindos. – Respondeu minha mãe.
- E a melhor parte é que no restaurante as pessoas podem cantar no palco. – Completou Will, que estava se aproximando da geladeira, pegando três garrafas de cerveja e copos no balcão.
- E a outra melhor parte é que temos dois cantores aqui em casa. – Disse Sue sorrindo.
- Obrigado pela parte que me toca. –Disse Will entre as gargalhadas – Bom, temos três!
- Ok, papai, todos sabemos que você canta. – Disse Érica sorrindo.
Todos sorriram juntamente com eles. Eu gostava do bom senso da família Evans, e novamente eu tentei afastar os pensamentos ruins de minha mente, como por exemplo: tê-los longe de mim em breve.
Balancei minha cabeça para sumir com aquele pensamento. Todas se levantaram da mesa, exceto eu, Emile e Érica.
Érica por sua vez, explicou-me melhor sobre o tal restaurante. Tudo o que eu sabia era que lá os cantores amadores cantavam musicas já existentes, de qualquer estilo musical e de qualquer país.
No inicio senti-me um pouco nervosa e com um friozinho na barriga, mas depois de Emile ter me reconfortado eu senti-me ansiosa para colocar minha voz para fora novamente.
Perto do meio dia já começamos a colocar as louças na mesa. Minha mãe, Val e Sue prepararam lasanha para almoçarmos.
- Lice. – Chamou-me minha mãe – Chame os rapazes para virem almoçar. – Pediu.
Afirmei com a cabeça e fui até a sala. Os rostos de todos estavam todos concentrados no jogo que me deu até um dó de tira-los a atenção.
- A comida já esta na mesa. – Falei sorrindo e batendo minhas mãos umas nas outras.
Os rostos viraram-se para mim e depois de alguns minutos a sala foi se esvaziando, até que ficou apenas eu e Liam. Os olhos dele me fitavam intensamente acompanhado com um imenso sorriso aberto em seu rosto. Sorri e comecei a dar passos leves para ele, estendendo minhas mãos assim que estava em sua frente.
As suas mãos quentes seguraram as minhas, puxando-me para seu colo. Aninhei-me em seu corpo, ouvindo o batimento de seu coração assim que pousei meu rosto em seu peito.
- Eu te amo. – Sussurrei apertando sua mão.
- Eu te amo. – Falou ele beijando minha cabeça.
Depois de alguns minutos nos dirigimos até a mesa para almoçar.
As horas se passaram lentamente, e como a maioria dos seres humanos, o sono nos veio à tona logo depois do almoço. Todos se dirigiram para seus quartos, menos meus pais, e os pais de Liam, pois eles foram até o supermercado fazer compras. Eu não me lembro de mais nada após aconchegar-me nos braços de Liam em cima da cama.
***
- Lice! – Escutei uma voz suave, acompanhado de um bafo quente em minha orelha – Acorde!
Abri meus olhos lentamente e pude ver Liam chamando-me a centímetros de meu rosto. A janela atrás dele mostrava-me que já estava escurecendo, pois as luzes dos postes e dos imensos arranha-céus já estavam reinando na cidade.
- Estou acordada. – Sorri.
Liam ajudou-me a me levantar da cama. Fui até o banheiro e tomei um banho quente para acordar de vez. Ao sair do quarto, um de meus vestidos brancos estava aberto em cima de minha cama, com um sapato, um anel, um par de brincos e um colar dourado ao lado. Varri meu olhar pelo quarto e vi Emile sentada na cadeira de minha escrivaninha, analisando o look em cima da cama, parecendo pensar um pouco se estava certa sobre a roupa.
Nesse momento eu senti-me tão completa que eu acreditei que nada mais me faria tão bem novamente. Eu estava com saudade daquilo. Apesar de sempre reclamar das manias constantes de Emile ao fazer-me entrar no mundo da moda, eu gostava disso e sentia falta também. Durante os dias que fiquei ali sem as dicas de Emile, eu fiquei um pouco perdida em tudo o que eu vestia, e na maioria das vezes eu tinha que admitir que eu realmente precisasse dela.
- E a consultora de moda entrou em ação? – Sorri segurando a toalha que estava ao redor de meu corpo.
- Hoje eu te arrumarei. – Disse ela abrindo um sorriso.
- Você não sabe o quanto isso me fez falta. – Falei indo até a cama, pegando o vestido e beijando o alto de sua cabeça antes de entrar no banheiro novamente para me vestir.
Eu tive um pouco de dificuldade até descobrir como vestia aquele vestido, pois os babados do vestido eram estranhamente bonitos e dificilmente colocáveis. Ao terminar de me vestir, abri a porta e fui até o quarto. Emile já estava segurando o sapato com um salto um pouco alto e as joias em suas mãos. Coloquei-os também e logo depois Emile começou com o momento torturante de me maquiar. Eu realmente não tinha paciência para isso, mas eu sentia saudades de ver Emile forçando-me a ficar sentada na cadeira e de ver seu sorriso sacana a cada vez que ela me vencia.
Quando eu já estava pronta, Emile me dirigiu até em frente ao espelho e eu não acreditei que aquela mulher de branco em frente ao espelho fosse mesmo eu. E era com aquela roupa branca que eu passaria o ano novo. Tudo o que eu pediria era paz para mim, e o nome da minha paz chamava-se “Liam Evans”. 


Vestido de Alice: 

Para ler todos os capítulos - Clique aqui


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA