17 maio 2014

Fanfiction: Um Amor Maior Que Eu - Capítulo 42: Heart By Heart



Capa: Érica Rocha
Texto/Fic:  @Rafaela_Vargaas
Beta: Letícia Monteiro
Música Tema: Heart By Heart - Demi Lovato



Abri meus olhos lentamente, piscando desordenadamente algumas vezes para ignorar a o incomodo em minha visão, que insistia em existir. Puxei o ar para meus pulmões, sentindo o cheiro de perfume másculo entrar pelas minhas narinas. Sorri com a sensação e fechei meus olhos lentamente, recebendo flashbacks de tudo o que eu passei na noite anterior.
O cheiro viciante de Liam fazendo-me delirar, os seus toques delicados em mim, seu olhar penetrante que caia sobre mim a todo instante, sua pele macia dentro da banheira cheia de agua, seu peito nu recostando sobre meu corpo sem piedade alguma me fazia arrepiar por completa. A sua boca carnuda me dominava a todo o momento, suas mãos habilidosas comandando meus movimentos, nossas respirações ofegantes, sua proteção comigo durante todo o momento, nossos murmúrios altos de satisfação... Cada mínimo detalhe, os quais eu jamais esquecerei. Somente por ser com Liam, isso já se tornava inesquecível e especial. Eu o amava isso eu não poderia negar.
Puxei o ar novamente, procurando mais uma vez por aquele aroma que me viciou completamente. Quando o senti, involuntariamente depositei um beijo de leve em seu pescoço, sentindo seu maxilar se contorcer, talvez num sorriso.
Abri meus olhos e vi Liam virando seu rosto para mim. Os cabelos loiros estavam arrepiados loucamente, sua boca estava aberta em um sorriso que mostrava todos os seus dentes num tom branco brilhante, as íris azuis de seus olhos agora estavam ainda mais claras, eu o enxergava por completo, cada um dos traços perfeitos de seu rosto, cada detalhe que pareciam serem desenhadas pelas próprias mãos de Deus.
Não existia nada melhor do que observar sua face calma ao abrir os olhos pela manhã. Sua beleza extraordinária me deixava absorta em devaneios, os quais, eu considerava os melhores. Varri meu olhar pelo restante do loiro que estava por de baixo de mim, vendo algumas manchas meio roxas em seu pescoço, que obviamente eram consequências da noite passada. Uma de minhas mãos estava sobre sua cintura, meu rosto recostado no encaixe de seu pescoço, e havia uma coberta de ceda que nos encobria – e que nesse momento era a culpada por eu não poder enxergar um pouco mais dele -, eu sentia minha pele roçando na dele, me fazendo arrepiar.
Senti os dedos enormes de Liam segurar meu queixo e virar meu rosto para ele, encostando sua testa na minha, fazendo-me fechar os olhos e mais uma vez inspirar o ar. Senti sua respiração quente pegar diretamente em meu rosto, me obrigando a hesitar para controlar-me. Ele passou sua outra mão por baixo de minha cabeça, segurando minha nuca e massageando os meus cabelos com as pontas dos dedos, eriçando todos os pelos de meu corpo.
Levantei minhas mãos e entrelacei meus dedos em seus cabelos – eu amo fazer isso -, fechei meus olhos e abri um pouco meus lábios, a fim de que ele me beijasse, mas ele não o fez.
Dei um sorriso de canto e esperei pelo seu próximo ato. O loiro permaneceu da mesma maneira durante alguns minutos, até que senti sua respiração pesar e em milésimos de segundos o vi em cima de mim, com uma mão em cada lado de minha cabeça, os olhos olhando-me ainda mais do que antes.
Sua cabeça inclinou-se em milímetros para frente, tocando seus lábios nos meus e contornando-os com sua língua, logo após pedindo passagem para adentrar, e eu permiti.
Depois de alguns minutos brincando apenas com nossos movimentos linguísticos, separamos nossos lábios a fim de respirar novamente.
- Você é incrível – Ouvi a sua voz rouca perto de meu ouvido, arrepiando-me da cabeça aos pés.
Abri meus olhos, enxergando seu rosto perto do meu, sorri com a visão que tive.
- Te amo – murmurei entre o sorriso e a vontade de beija-lo.
Sem delongas, segurei sua nuca e o puxei para mim. Aquilo era uma concentração matinal melhor do que eu imaginava. Deslizei minha outra mão pelas suas costas, dando leves arranhões nela, sentindo seus músculos se contorcerem a cada vez que eu repetia o ato.
Aguentei ficar mais alguns segundos sem ar, apenas para beija-lo, mas separei nossos lábios com selinhos, vendo-o cair deitado ao meu lado.
Olhei em minha volta por alguns instantes e enxerguei a porta do banheiro entreaberta. Segurei um das cobertas com minhas mãos e a enrolei em volta de mim, levantando-me em seguida. Ainda sentindo minhas costas nuas, segurei a coberta com uma de minhas mãos nas costas.
- Vou tomar um banho – Inclinei-me na cama e selei os lábios de Liam.
- Não precisa disso – Vi suas mãos puxarem abruptamente a ponta da coberta, dando um sorriso sacana enquanto me retribuía o selinho.
Sorri e ergui minhas mãos me rendendo. Ok, era isso que ele queria e era isso que ele receberia. Virei-me de costas e caminhei lentamente até o banheiro – pelo menos pensei estar dando passos lentos - e fechei a porta assim que entrei no cômodo.
Deixei a água quente do chuveiro escorrer por meu corpo, dando-me momentos relaxantes. Fechei meus olhos e ali permaneci por cerca de meia hora, até que percebi que estive tempo de mais ali. Sai do chuveiro, sequei-me e já que estava com todas as minhas roupas dentro do quarto, vesti a camisa de Liam que havia ficado no banheiro desde a noite de ontem. A camisa era um azul, que por breves instantes lembrou-me do “abençoado” que me fizera sentir nojo de mim mesma por muito tempo. Balancei minha cabeça e tirei a toalha dos meus cabelos molhados, começando a penteá-los e a passar os produtos pós-banho que eu sempre passava. Usei um pouco de perfume e minhas colônias que ficaram dentro de minha nécessaire, que por sorte, eu havia deixado no banheiro ontem e que mais uma vez tive a sorte em deixar um conjunto de lingerie lá dentro. Antes de sair do banheiro analisei-me no imenso espelho, e me vi com a blusa de Liam que ficava enorme em mim – mais ou menos até a metade de minhas coxas. Sorri ao ver-me daquele estado e virei o trinque da porta.
O lado de fora do cômodo estava mais frio e senti meus pelos arrepiarem-se com o ar gelado. Direcionei meus olhos imediatamente para o loiro que ainda permanecia na cama, porém vestia uma boxer preta e seus olhos estavam fixos em mim.
- Esse look... – Ele suspirou revirando os olhos e sorrindo em seguida.
Sorri e baixei minha cabeça, admito que fiquei um pouco envergonhada. Ao baixar minha cabeça, senti o cheiro de Liam ainda mais forte na camisa, fazendo-me inspirar e expirar várias e várias vezes, me deliciando naquele aroma viciante.
Como num flash, senti as mãos de Liam em minha cintura. Olhei para cima e ele estava me olhando cautelosamente.
- Oi – murmurei sorrindo e sentindo minhas bochechas corarem.
- Vou tomar um banho – ele disse dessa vez levantando meu queixo e selando meus lábios.
Afirmei com a cabeça e deitei-me na cama, apenas vislumbrando a cena que tinha em minha frente: Liam, com seus músculos caminhando até o banheiro e logo após dando uma piscadela para mim antes de fechar a porta do banheiro.
Eu sabia que não me arrependeria disso. Eu o amava e ele me amava. Foi especial. Eu só queria mais e mais dele, era como se ele me sugasse até a última gota de desejo, deixando-me apenas com mais vontade de tê-lo para mim.
Meus pensamentos foram interrompidos pelo meu celular vibrando desesperadamente em cima do criado mudo, dando um barulho ao se chocar com a madeira. Franzi o cenho e peguei meu celular em minhas mãos. Ao desbloqueá-lo vi que tinha duas mensagens não lidas. A primeira era de Emile:
“Oi amiga, como você esta? Chegou bem? Como é ai? Não fique preocupada comigo, eu estou bem. Estou com saudades, beijos.”
Rolei meu dedo na tela de meu celular e encontrei a outra mensagem, era de Alexia:
“Hoje é dia 11 de fevereiro de 2013, existe coisa melhor do que este dia? 21 anos que nosso Príncipe chegou a terra e até hoje deu sorriso a muitos. Eu o amo tanto. Onde você se meteu garota? Faz meses que não consigo mais falar com você e nem o telefone você atende! Dê algum sinal de vida, por favor!”
Meu coração parou. Minha respiração cessou. Meu corpo congelou. Minha reação sumiu.
Hoje é o aniversario dele. Uma data que eu sempre lembrei e sempre desejei que chegasse para que eu pudesse comemorar. Uma data em que eu sempre chorei ao ver as homenagens do homem que eu julgava ser um Príncipe, diferente do que ele realmente é.
Senti algumas gotas de lágrimas se aglomerarem no canto de meus olhos, mas as ignorei, impedindo-as de sair dali. Desliguei o celular e o joguei em qualquer canto, eu não me importava com esse maldito dia. Não me importava com o maldito aniversariante. Eu não queria me importar.
- Lice! – escutei Liam gritar de dentro do banheiro, fazendo-me dar um pulo.
Levantei-me assustada e corri até a porta do mesmo, dando pequenas batidinhas.
- O que houve? – perguntei.
- Me alcança uma toalha – pediu-me ele. Eu pude imaginar perfeitamente seu sorriso maroto por trás do outro lado da porta.
Fui até um pequeno armário que tinha ali no quarto e abri, pegando uma toalha branca e voltando ao mesmo lugar que estava antes.
- Estou com a toalha – avise-o dando uma leve batidinha na porta.
- Me traga, por favor.
Sorri sozinha com o seu pedido, mas o fiz. Abri lentamente a porta e adentrei ao banheiro que estava enfumaçado por conta do vapor do chuveiro, fechei-a para não entrar o ar frio. Olhei-o e fiquei parado analisando-o sem nem perceber.
Invejei a agua que escorria por seu corpo naquele momento. Seus músculos definidos, sua pele, seus cabelos encharcados, as gotas de agua espalhadas por seu corpo e até mesmo a agua batendo no chão fez-me deseja-lo ainda mais.
Balancei minha cabeça e caminhei até o balcão, largando a toalha ali e virando-me para sair do banheiro, tentando me controlar.
- Ei, onde pensa que vai? – Ouvi sua foz ressoar mais sexy do que nunca.
- Para o quarto? – fiz uma careta.
- Traga-me a toalha aqui, não quer que eu molhe todo o banheiro, certo? – ele arquejou uma sobrancelha.
Fiz que sim com a cabeça e peguei a toalha novamente em minhas mãos, dessa vez caminhando até ele. Liam abriu a porta do box do banheiro e estendeu sua mão para pegar a toalha.
Em um piscar de olhos, senti algo molhado em meu pulso, quando olhei deparei-me com as mãos de Liam segurando-me e logo depois me puxando para de baixo do chuveiro.
- Louco! – gritei fechando os olhos para a agua não cair dentro deles.
- Só se for por você – ele sussurrou em meu ouvido, deixando uma mordida no mesmo.
Virei um pouco meu rosto para enxerga-lo. Era impressionante como cada traço dele – por mais mínimo que seja - era perfeito. A agua quente escorria por meu corpo, que agora estava completamente colado ao de Liam.
Envolvi minhas mãos em seus cabelos, deixando meus cotovelos encostados em seus ombros. Suas mãos fizeram o trabalho de irem até minha cintura e apertar-me um pouco.
Ele tocou seus lábios molhados em meu pescoço, fazendo uma pequena trilha, até que chegou a meus lábios e me beijou ferozmente. Retribui o beijo com a mesma intensidade, puxando seus cabelos com um pouco de força.
Liam era lindo, carinhoso, protetor, meu melhor amigo e meu amor. O que mais eu poderia pedir?

***
Eu tentava me aquecer enquanto passava uma mão na outra naquela tarde fria. Eu estava sentada na sacada da suíte, com uma coberta de pelos ao meu redor. Os chás que Liam havia buscado estavam em cima da mesa de vidro que ficava no centro, entre as duas cadeiras incrivelmente confortáveis do local que mais parecia uma sala de estar. A brisa fria que pegava diretamente em meu rosto era boa. Apesar de isso não parecer ter lógica - ficar no frio e tentar se aquecer- era relaxante.
Liam não tirava os olhos de mim. Seu sorriso de canto, que mais parecia uma forma infalível de me seduzir, reinava nele nesse exato momento, e ele sabia o quanto isso mexia comigo. Sorri para ele e o fitei por longos e intermináveis minutos.
- Hoje te levarei para sair – ele disse.
- Para onde? – perguntei depois de sair de meus devaneios ao olhar sua face.
- É surpresa – ele deu uma piscadela – Estou com frio – colocou suas mãos nos dois ombros e fez uma cena teatral ao tremer o queixo.
- Tenho uma coberta aqui – sorri e levantei a coberta para que ele se enfiasse por baixo dela.
- Bem mais aconchegante – ouvi o loiro sussurrar, largando todo seu hálito quente ao meu pescoço após aninhar-se em mim, me arrepiando mais uma vez.
- Isso é provocativo – revirei os olhos.
- E quem disse que não era pra ser? – ele gargalhou, largando um beijo em meu pescoço.
- Sou tão indefesa diante disso – fiz uma careta.
- Se alguém visse isso no meu pescoço, não acreditaria que foi você – ele passou a mão pelas marcas roxas em seu pescoço e gargalhou, fazendo-me gargalhar junto com ele.
Liam encaixou sua mão na minha e permanecemos por alguns segundos em silencio.
- Estou preocupada com Emile – quebrei o silencio, jogando minha cabeça para trás e a recostando em uma das várias almofadas da cadeira.
- Ela esta bem...
- Eu sei que esta. Mas ela não podia estar sozinha agora, se ao menos Luan estivesse lá com ela...
- Ela esta bem, a distância é apenas um detalhe quando alguém ama o outro de verdade – ele disse, puxando meu rosto para olhar em meus olhos – Sou um sobrevivente disso – ele abriu aquele sorriso que eu mais amava.
Sorri para ele e entreguei-lhe um selinho demorado. Logo depois me levantei dali e o avisei que iria me arrumar, já que o relógio marcava quase seis horas da tarde. Ele afirmou com a cabeça e eu senti seu olhar em mim, até eu entrar na suíte novamente.
Eu não sabia o que eu poderia vestir. Tirei todas as minhas roupas de dentro da mala e as joguei em cima da cama. Revirei tudo, até que enxerguei a peça de roupa mais chamativa dali: o vestido vermelho ardente que Emile me dera no Natal.
Emile mais uma vez tinha salvado minha pele. Mesmo sem tê-la aqui eu tive pelo menos uma ajuda na hora de me vestir. Eu nem preciso mencionar que todas as vezes que ela queria me ensinar algo sobre a moda, eu sempre perdia a paciência, não é mesmo?
Tirei o pijama que vesti depois que Liam me deu um banho, literalmente. Fui para frente do espelho do quarto e coloquei o vestido. Ele se encaixava muito bem em mim, até parece que foi feito a medidas para ficar perfeito em meu corpo.
O vestido tinha um decote e tomara que caia em meu busto, era colado até minha cintura e depois o tecido caía, deixando um imenso corte em minha perna esquerda, mostrando-a quase que completamente. A cor avermelhada tinha um contraste perfeito em minha pele clara.
Peguei meu estojo de maquiagem e fui rezando até o banheiro. Eu precisava acertar. Depois de alguns minutos fazendo e refazendo a maquiagem, eu cheguei a um ponto que achei que estava bom. A maquiagem estava leve, com um tom um pouco mais escuro em minhas pálpebras, meus olhos estavam mais escuros por conta do delineador e minha boca estava pouco marcada com o batom claro que escolhi.
Coloquei um brinco, um anel e coloquei uma sandália prateada que encontrei no meio das minhas coisas e depois fiz o possível para prender meu cabelo no coque mais perfeito que eu conseguira fazer.
Depois de mais ou menos dez minutos me retocando, decidi que estava pronta. Liam já deveria estar “mofando” do lado de fora. Abri a porta e senti o cheiro de perfume de Liam no ar, agora mais forte.
Dei meus primeiros passos para fora do banheiro, procurando por Liam. Eu o encontrei de costas para mim, virado de frente para a sacada enquanto abotoava os botões no pulso da sua camisa social branca.
Mesmo de costas, eu o via lindo. Sua camiseta branca social por dentro de suas calças jeans pretas era algo que me provocava mais do que qualquer coisa no momento, pois sua silhueta ficava muito bem marcada.
- Está lindo – murmurei enquanto caminhava até ele.
Ele virou-se para me olhar e abriu a boca num O perfeito. Sorri com sua situação e ele continuou daquele jeito – imóvel – até eu chegar perto dele.
- Você... est... esta linda! – ele gaguejou e depois deu uma pigarreada para voltar a sua voz normal.
- Obrigado – sorri e dei uma piscadela.
Ele deu alguns passos e pegou o casaco de couro que estava estendido em cima da cama e vestiu-o. Por incrível que pareça, sim, ele conseguiu ficar ainda mais lindo.

Tudo nele tornou-se mais atrativo depois da ultima noite; o cheiro, o olhar, a sua boca; a pele; os cabelos e até mesmo sua voz que chegava até aos meus ouvidos da forma mais sexy que alguém possa imaginar. Ele é meu amor, o homem que ia muito mais além de meus desejos. 

 PARA LER TODOS OS CAPÍTULOS - CLIQUE AQUI

Um comentário:

  1. Amoooo amo muito o Liam...fico aqui pensando como vc vai fazer para trazer o Tay de volta..Não quero que o Liam magoe a Lice. Torcendo para a felicidade de todos....
    ps:deixa liam com lice mais um pouco.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA