14 junho 2014

Fanfiction: Ela é para o meu irmão - Capitulo 5

Texto FIC/Designer JESSICA TLM/ @JESSICA_KELI. 
ATENÇÃO: Os primeiros Capitulos contaram primeiro oque acontece na vida de EMI

https://2.bp.blogspot.com/-hHuA3Kr4m1Q/U5u7y1Eg0TI/AAAAAAAAAR0/dfXF31qNpqg/s1600/png2.png
Texto FIC/Designer JESSICA TLM/ @JESSICA_KELI. 
ATENÇÃO: Os primeiros Capitulos contaram primeiro oque acontece na vida de EMI

Eu estava defendendo meu coração e prometi para mim mesma que nunca mais entregaria ele á ninguém. Caminhando depressa avistei as meninas entravam no carro.

Makena foi a ultimaacenou para mim antes de entrar no carro. Eu acenei sorrindo e continuei caminhando até o carro de Adria.
 O motorista de Adria, que seria meu motorista também. Havia acabado de chegar então coloquei a cabeça na janela do carro.
–entra.     Disse ele sorrindo
–ué..fala português?    Entrando no carro.

–sou brasileiro também.
–estoubrincando, a minha irmã me contou.

Ele tem expressões muito familiares, era como se o conhecesse á muito tempo. Ele além de segurança era também motorista da minha irmã.

 Ele parecia ser bem novo. Talvez da idade dela.
A distancia da casa nova para colégio era de uns 20 minutos ou menos, A distancia do Colégio para o apartamento no centro eram de 5 horas mais ou menos. Então ele disse que devíamos ir escolher alguns moveis para a casa nova e depois iriamos ir para MoutainView.
 Eu deveria escolher, mais Pedi a opnião dele em tudo e ele parecia entender todos os gostos da Adria, até mais que eu.

Comecei a perceber que ele a conhecia muito mais que eu que era sua irmã e isso me fez despertar, ele parecia gostar muito dela. Mais não toquei no assunto pois eu não tinha certeza.

Ao ir a caminho da casa nova para que eu a conhecesse, permaneci calada pensando no obvio que enxerguei, ele gostava muito dela.
 Já estava tarde e estava doida para voltar para o apartamento e descansar.

–oque foi princesa?     Disse ele enquanto dirigia.
–hum..se eu te perguntar uma coisa promete me responder com sinceridade?

Ele me olhou sorrindo enquanto dirigia,   –eu não tenho 18 e muito menos 21.

Disse ele num tom pensando que eu estaria afim dele.
–ai credo! seu bobo, não é isto, estou fugindo disso, Mais se fosse, esse seu fora, iria doer muito.

Ele gargalhou continuando á dirigir.
–deixa-me terminar de falar. Você conhece minha irmã á quanto tempo?    
E ele ficou sem graça

–desde quando ela chegou aqui..
–hum..mostrei que estava pensativa, talvez percebesse oque já saquei.

Ficou um silencio e então eu acabei quebrando.
–não vai me perguntar porque te perguntei?
Ele ficou sem graça e sorriu,–eu prefiro fingir que você não notou.

–é mais eu notei.
Ele ficou corado.     –a noite esta linda né?!
Disfarçou olhando para frente.

–é..e seu rosto todo rosa também.
Ele sorriu e me contagiou, parou o carro.   –chegamos.

Olhei para o lado esquerda. A imagem era linda, daquela casinha tão fofa e meiga.

–ah..que fofa. Pensei que só existia esses lugares na televisão.
Disse agitada abrindo a porta do carro. Ele sorriu e me seguiu.

Colocamos as bolsas com os objetos pequenos que poderíamos levar na varanda da casa.
Enquanto Trevan abria a porta.

Olhamos tudo por dentro. Havia 3 quartos em baixo e 2 em cima, os de baixo tinha 1 banheiro em cada e havia um banheiro principal na casa, cozinha e a sala que era enorme o suficiente para fazer uma sala de jantar ao lado. Era perfeito porque os cômodos eram pequenos e confortáveis.

Colocamos as bolsas dentro da sala e saímos, enquanto Trevan trancava a porta vinham um casal do outro lado da calçada.
–ola! Boa noite..     disse a moça sorrindo.

–oi..   respondemos

–Sejam bem vindos ao Bairro..       disse ela apertando a mão do Trevan e em seguida me abraçando.

–Somos seus vizinhos. Meu nome é Daniel e ela é minha esposa Debora.       Disse o senhor sorrindo.
–prazer..muito obrigado..          disse Trevan um pouco sem graça.

–na verdade, eu acho que já te conheço de algum lugar...     disse dona Debora tentando se lembrar de onde.

Fiz cara de estranheza seria impossível isso.   –impossível senhora..     respondi sorrindo.

–ela veio do Brasil.      Disse Trevan.

–hum...       disse Debora pensativa.
–vocês são casados?        Disse Daniel.

Nós respondemos em couro.
–não..não..       e sorrimos.

–ele é meu motorista agora, mais na verdade ele é o motorista e o segurança da minha irmã. Ele vai passar mais tempo aqui do que em qualquer outro lugar. Então digamos que ele é um morador.
Eles sorriram.

–então, sejam bem vindos mais uma vez.       Respondeu Daniel sorrindo.

–e se precisar de nos, pra qualquer coisa, pode contar com agente.       Disse Debora
–como são mesmo o nome de vocês?       Disse Daniel

–Emili..mais me chamam de Emi.
–Emi..       sussurrou Debora pensativa.

–e Trevan..
–nos agradecemos pelas boas vindas. Isso precisa existir no Brasil.     respondi e Eles sorriram.

–então até mais..muito obrigado novamente. Iremos vir para esta casa em breve. Estamos esperando tudo ficar pronto.       Disse Trevan enquanto ia ate o carro.
Eles se afastavam acenando.
–até mais..

–Tchau Emi..      disse Debora.
Entrei no carro e fiquei pensativa e o Trevan ficou em silencio.

–Acho que já vi estes dois. Estes nomes..

–deve ser coincidência.                    Disse ele parecendo meio sem graça.

–eu ainda vou me lembrar..
–iaivamos?         Disse ele cortando.

–sim claro... to morrendo de sono.      Respondi esquecendo-me.
- - - -  -
Algumas semanas se passaram, Fiquei mais a vontade com as meninas no colégio. Sentei mais perto daMakena ,Amanda e Sandra.

 Conversamos por varias horas, vários dias fomos nos conhecendo mais.
Venci por Varias vezes de Luane, Lucy e Alice. Percebia que enquanto mais as meninas se aproximavam de mim, mais elas se afastavam delas e me odiava severamente.
 Isso no total durou por 1 mês e tudo se encaixava bem. Com a companhia delas a saudade das minhas amigas do Brasil era como se fosse amenizada e eu aprendia cada dia mais como elas eram.

 Parecia que nos conhecíamos a muito tempo. Makena, era ela quem virou minha companheira, na classe, no vôlei. Mais ao mesmo tempo que a conhecia dentro do colégio. Não conhecia nada da sua vida do lado de fora, era como se estivesse bloqueado por ela. Mais eu estava tão ausente em algumas coisas por estar havendo tantas coisas novasna minha vida, que não havia parado para conversar com ela sobre isto.

 Eu só fazia ir para o colégio, depois para o vôlei, do colégio e ficava algumas horas para chegar no centro onde estava no apartamento e ia dormir e voltava esta vida novamente.
 Havia recebido á noticia que a casa já estava totalmente pronta, Durante esse tempo eu já conhecia mais ou menos aquele lugar, eu, Amanda, Sandra e Makena saímos sedo de vez enquanto e íamos tomar sorvete em lugares diferentes. Íamos à casa da Amanda e de Sandra.

Já conhecia bem o local em volta do colégio.
Depois do primeiro jogo importante em que nos ganhamos, era o primeiro jogo que havia jogado com elas disputando com elas. A mãe de Amanda nos levou para irmos à sorveteria favorita de Makena, que nos não havíamos ido ainda já que era um pouco longe do colégio. Conversando lá podemos entender um pouco mais sobre cada uma como sempre fazíamos em uma longa conversa.
A mãe de Amanda era engraçada como a minha mãe, oque me fez sentir mais falta do Brasil e da forma que vivia. Enquanto a mãe de Amanda saia para conversar com uma amiga que encontrou na sorveteria em outra mesa elas conversavam entre si.
Peguei o celular e havia uma chamada do Trevan ;
 –hum... quem é esse?       Disse makena esticando o pescoço para olhar.

Gargalhei pelo jeito dela     –calma, é meu motorista.

–nossa! Eu vi, ele é tão lindo e novo pra ser um motorista.         Disse Sandra.

–na verdade, ele é segurança..      respondi.

–então você esta paquerando ele?       Perguntou Sandra esticando o pescoço.

–há! Não! Deus me livre..há.     Sorri e completei orgulhosamente,
 –não quero saber de nenhum rapaz na minha vida!

–e nos não queremos porque não tem.      Disse Sandra e as meninas riram confirmando.

–menos á Makena, sabe..o Matheus...             Disse Amanda rindo e nos contagiando deixando Makena sem graça.

–hã, para, não tem graça, a gente nem se conhece e É só Oi , ok.
Tentou se defender colocando a colher de sorvete na boca.

Sandra interessada em Trevan cortou,–então quando eu for na sua casa nova, não esquece de apresentar ele para mim, ok?

Elas riram. Makena olhou para ela e disse. –Sandra!

–que foi? Ele é solteiro né Emi?
Sandra fez cara de preocupada e Makena disse para mim.
–ignora Emi..   Disse ela rindo.

–as amigas servem para isso também.    Respondi rindo e completei a desanimando.
–mais sendo que ele já esta cego por alguém bem próximo á mim, Sabe..eu acho que ele..
Olhei para os lados antes de sussurrar,  –quer ser meu cunhado.
Elas riram.

–em falar nisto eu nunca vi sua irmã.        Disse Amanda.

–nem eu..    disse Sandra eMakena ficou calada com cara de culpada.

–acho que vocês já me conhecem o suficiente pra dizer, ela disse pra mim evitar de falar dela paras as pessoas daqui, na verdade não entendi porque, nem julguei. Deve ser pra evitar fofocas, por ser ela.

–como ela se chama?                        Perguntou Amanda.

–AdriaStevans.              Coloquei a colher de sorvete na boca.
E elas fizeram uma expressão assustada e um som. –hu!...    
Olhei pra elas.    –oque foi gente?
–não é atoa que ela tem segurança.     Disse Sandra rindo assustada.

–Ela é linda e famosa!      Disse Amanda animada.

–porque não disse pra gente antes?       Perguntou Sandra

–ela ficava me perguntando se eu disse pra vocês, ela queria que eu tivesse total confiança nas pessoas que andam comigo. Bom agora eu tenho.
        Sorri olhando para elas e elas olhavam para Makena e isso me deixou sem graça.
 Porque elas faziam aquela cara? Achei que ficaram chateadas por eu ter escondido..então insisti olhando para elas.
–Me desculpem por isso..eu            Makena me interrompeu.

–ok.. Eu te entendo, não vamos te julgar, até porque não foi toda sua culpa.
Disse Makena olhando para elas

–achei que estavam ficando chateadas por não ter dito nada a vocês..

–não, não havíamos tocado neste assunto de proposito, mais se soubesse sobre sua vida iriamos ter que conta á minha.

–e qual é o problema disto? 
Fiz expressão desentendida, mais a verdade que eu já havia notado que não sabia nada dela antes, mais não tive tempo para dizer.

–O problema é que.      Ela olhou pra elas e fitou os olhos em mim.
–alguém na minha casa é como a sua irmã.

–mais, Você disse que só tem um irmão, então, É ele?

–ela tem cara de que conhece Makena.                Disse Amanda rindo.
–talvez..                         Sandra confirmou sua suspeita rindo.

–Se é homem, eu nem estou afim de saber ok, estou fugindo até dos galãs da TV, Ele é galã não é?

–aê, já esta querendo saber se é bonito.                  Caçoou Amanda gargalhando.
Senti-me sem graça e me defendi,–não! não foi isto, eu perguntei se ele era aqueles galãs que aparecem na televisão não perguntei assim nesse sentido,boba..
  Elas seguraram a risada e Makena também.

–deixa eu te contar quem é.              Disse Makena.

–não quero nem saber, desculpa Makes, e se for bonito? não quero saber..      Falei rindo eMakena riu.

–esta vendo Makena..conta logo se não eu conto.           Disse Sandra rindo.

–não, parando de brincar agora..é serio. Não quero saber não, só se tiver mais de 30 anos.           Falei parando de rir.

E elas gargalharam de mim, não entendi a graça.
–melhor não contar mesmo não, esse seu jeitinho de falar que “não quero saber de homens”         disse Sandra abrindo aspas e tentando imitar minha voz. Fez-me lembrar das minhas amigas brasileiras eCompletou ela.
–se souber quem é, vai mudar num estante.

–eu não falo assim..hãn.

–fala sim!         Disse ela rindo e Amanda confirmando com a cabeça fazendo Makena rir.
Meu celular tocou e eu atendi do lado delas.

–Emi, a casa demorou esse mês mais já esta tudo ok. Tem problema de ir pra lá hoje? Porque vou ficar uma semana fora á trabalho, vou precisar fazer umas fotos para uma revista. O Trevan vai te buscar pra irem direto pra lá. Você conhecerá a Dona Marli que vai te ajudar com as coisas.
–ok Adria.

Elas arregalaram os olhos sorrindo. Prestando atenção. 
–eu não estou na escola, mais quando der a hora dele vir me buscar eu vou.

–ok..,Tchau.
Desliguei o Celular
–a Casa já esta pronta. Eu vou pra lá hoje, vou marca um dia pra vocês conhecerem a minha casa nova.      Sorri.

–agente podia assistir um filme, ou um DVD gostam de OneAdirection?   Perguntei.

–eu amo!       Disse Makena empolgada fazendo as outras suspirarem.

–outra fã do OneAdirection?

–não, eu não sou fã, na verdade faz tanto tempo que não sigo alguém assim.

–mais pera ae, você não disse que ia fazer greve de Garotos, homens, que seja?           Disse Sandra sorrindo.

–Mais eles eu abro exceção.

–mais uma maluca. igualMakena                     Disse Sandra.

–amanhã é sábado, agente só vai se ver na segunda?           Disse Sandra
–agente marca pra sair no final de semana.                     Disse Amanda.

–acho que vai ter algo lá em casa gente, eu ainda não tenho certeza.             Disse Makena.
–Emi, vai esta ocupada?                            Completou Makena

–eu não sei..  Eu preciso dar um tempo de mim na internet pra matar a saudade das minhas amigas do Brasil e essa conversa me fez lembrar que e precisamos atualizar o fansite que eu não mexo a muito tempo assim fico mais perto delas.
Elas me olharam não entendendo.
–agente te liga, você já ta com numero novo mesmo. Ai você confirma.
Disse Amanda.

Fomos até a escola e o Trevan havia acabado de chegar e saiu do carro indo até a calçada. Paramos perto do carro.
–Gente, esse é o Trevan.
Sandra olhou com os olhos brilhantes mostrando que queria atenção dos dele.
–Trevan, essa é a Makena á Amanda e essa é a Sandra.

–oi Trevan.         Disseram elas sorrindo e Sandra deu um sorriso largo chamando a atenção de todos.  Makena percebeu e segurou a risada.

Makena cortou o flerte de Sandra,–então meninas, vamos lá dentro?
Sandra despertou.  –há! Sim claro, vamos, Tchau..Trevan..

–Tchau de novo..          disse ele gentilmente.
Pisquei os olhos varias vezes tentando entender aquela secada toda no Trevan.
–â..vamos?       Perguntei.

–bora..          disse ele dando á volta no carro e entrando.
–quem era aquela menina?

–quem á Sandra? É um amiga..

Ele ficou em silencio.
–deixa disso..eu sei que você quer outra pessoa, como você disse pra mim uma vez. Você não tem 18 e muito menos 21.
Ele sorriu ligando o carro.

–agente vai ao restaurante, pede o jantar de hoje. Porque eu não sei fazer comida e eu não tenho coragem de comer a sua.           Disse ele rindo.

Fazendo-me dar um olhar de baixo pra cima nele.    –ih..
                                         - - - - - - - - -  -
Chegando ao restaurante Mais próximo da casa, sentamos numa mesa e já escurecia.
–eai, vai pedir oque?             Perguntei o vendo olhar no cardápio.

–não sei..escolhe ai.         Disse ele.

–oque será que a minha irmã escolheria..??        Falei olhando o menu.
–ela escolheria o arroz com batata frita e frango.                      Disse ele normal.
Eu arregalei os olhos, eu sabia que ela escolheria isso. “ual! Ele sabe tudo sobre ela.”
Pensei.    Soltando um risinho fechando os olhos e ele ficou sem graça.
–ih..  oque que foi?

–você sabe tudo sobre minha irmã, que nem os moveis naquele dia, o jeito dela, tudo. Já está aprovado, pode ser meu cunhado.

Ele indagou sem graça olhando pros lado. “como se alguém ouvisse”
–esta maluca? Tenho intimidade agora o suficiente pra te mandar calar a boca.        Disse ele sem graça sorrindo.

–eu sei que você amou ouvir isso, ok?!        Respondi esticando o pescoço sorrindo.
Ele ficou sem graça e se levantou para fazer nosso pedido. Quando estávamos indo para casa, esperei ele desligar o carro. Fiquei o encarando segurando a risada.
–o que foi Emi?

–Você gosta da minha irmã, porque não diz a ela?
Ele ficou pensativo e olhou para o lado esquerdo da janela do carro.
–é complicado, você não entenderia.
quer tentar?
Ele pensou. Me olhou desligando o carro ao chegarmos.     –sua irmã não vai querer alguém como eu, ela vai querer alguém como ela..
E saiu do carro parecendo irritado me deixando lá pensativa.

Não entendi bem o motivo da irritação dele, talvez ele já tenha tentado dizer “pensei”Então comemos e fomos dormir.

- - - - - - - - - - - - -
De manhã cedo fui aprender a mexer nos Springs, eu nunca tinha visto aquilo antes, só na televisão.
 –liga! Liga!       É oque eu falava para aquele negocio agachada tentando mexer.
Me levantei cansada.       –que saco.     Observei melhor.
Ouvi uma voz muito familiar gritar meu nome.

 Então eu olhei.
–Emi?!     Disse Makena atravessando a rua tentando confirmar se era eu.
 Ela riu e veio andando rápido.
–sua CASA? Nova é Aqui?!        Ela veio animada, correndo e me abraçando que nos fez cair no gramado rindo.
 Dona Debora atravessou a rua preocupada.

–que isso filha, jogando a nova vizinha no chão?! Que boas vindas né!?     
Disse ela caminhando tentando repreende-la  enquanto levantávamos rindo.
Ela colocou as mãos no quadril.

–Emi é minha amiga mãe! Ela é lá do vôlei.
Dona Debora fez uma cara de satisfeita parecendo-se lembrar do meu nome.

–há!. Eu sabia que tinha te visto e ouvido seu nome antes. A Brasileira nova no time de vôlei da Makena, como eu pude esquecer. Você iria à sorveteira com agente naquele mesmo dia..que te conheci.

–já se conheciam?         Perguntou Makena.

–sua mãe veio falar comigo e com o Trevan quando vim ver a casa, ainda não estava pronta..

–ela falou de você, por isso eu tentava lembrar..          disse Dona Debora.

Eu me orgulhei por ter uma amiga bem perto de mim, eu a abracei a derrubando no grama e cai novamente com ela. Dona Debora dizia que ia terminar o almoço.

–podemos ir e voltar juntas.         Disse ela sorrindo enquanto estávamos deitadas na grama.
–isso é ótimo! Porque as meninas moram no outro lado do bairro e eu não sei andar nada aqui direito, só perto da escola porque vocês me ensinaram.
Ela riu.
–vem, quero te mostrar a casa!.      Levantei-me a puxando.
Mostrei os cômodos, apresentei a Makena para a Dona Marli que eu mesmo não conhecia direito.

–na verdade a parte de cima ninguém vai usar. Então vai ficar fechado talvez se tiver visitas da minha irmã.     Falei descendo as escadas com ela.

–quero te mostrar meu quarto. Eu emperiquitei ele todo antes de dormir.       Respondi rindo.

Ela olhou adorando a decoração no teto, coloquei vários pôsteres e fotos sem deixar nenhuma falha. Ela viu uma foto maior das meninas no brasil.

–essas são suas amigas brasileiras?        Perguntou olhando pra cima.
Subi em cima da cama, apontando uma por uma.
–sobe.        E ela subiu.
–essa aqui é a Alexia, essa é a Joyce, a Val, a Ariane, a Rafaela, a Erica, Dani, Carol, Eduarda, Jéssica e a Talita.

–elas parecem ser legais.

–elas não só parecem. Elas são muito legais. Um dia se você quiser eu te levo pra conhecer todas. Todas sabem falar inglês fluentemente.

–e se elas não gostarem de mim?                Disse ela Preocupada.

–isto é impossível! Talvez, terão ciúmes de você, mais depois sei que irão gostar, elas são pouquinho ciumentas     Sorri.

–eita..                        disse ela preocupada soltando um riso

–que isso, fica tranquila, eu falei tanto de você pra elas, elas estão doidas pra conhecer você, á Sandra e a Amanda.

Ela sorriu e nos sentamos na cama.
–Antes, meus pais diziam que não deveria tirar fotos no colégio ou em lugares que eu costumo frequentar, porque é perigoso e você deveria fazer o mesmo. Pela sua segurança e a da sua irmã.

–eu não tinha pensado nisto..    respondi pegando a caixa de fotos e revistas.

–antigamente as garotas sempre se aproximavam de mim por causa do meu irmão.

–nossa! isso deve ter sido horrível.

Ela sorriu.    –no começo quando comecei a perceber foi,Mais depois comecei a me aproveitar da situação.     Disse ela sorrindo ao lembrar.

–eu virava uma mimada bem de proposito com elas, nossa! Era demais.
Gargalhei junto com ela.

–nem eu me aguentava, Era muito bom, eu tinha que me esconder pra rir.
Ela me contava coisas, momentos engraçados que ela causava e principalmente com o seu irmão.

 Quando peguei algumas revistas Brasileiras havia coisas da Taylor Swift na capa, OneDirection, Beyonce, Lady gaga, katyperry, bandas Brasileiras e até Rebelde. Ela puxou as revistas uma por uma. Tentou ler o Português na língua dela, e agente ria.

–é muita revista. Deixa-me virar aoutra caixa em cima da cama.        Virei e todas caíram.
Ela pegou a ultima, da Saga “Crepusculo”

–estou enjoada disto.         Disse ela abrindo a revista.

–eu não ligo mais como antes, mais sinto falta, pena que acabou.  
Ela olhou pra minha cara segurando o risada, mostrava-se pensativa e perguntou.
-qual deles você escolheria se fosse a Bella?

-o Jacob é claro.
Ela riu mexendo na revista.
–serio? Então deixa eu te contar que esse é o.       caiu uma foto da revista que chamou a atenção dela a interrompendo.

 Ela pegou na mão ficando em silencio por alguns segundos analisando.
–ual! Que lindo! Quem é esse?

Fiquei toda vermelha, eu havia esquecido daquela foto ali.

–meu ex namorado..

–pra ser EX e lindo desta forma, sei que deve ter tido um motivo muito preocupante.
Fiquei sem graça.      –deixa pra lá.

–a não! conta.. isto pode ser um segredo..        piscou ela varias vezes.
Eu respirei fundo sabendo que estava na hora de contar mais um pouquinho do meu passado a ela.

–Ele era um bom rapaz no começo do nosso namoro. No começo. Mais ele já havia tido um relacionamento antes de mim, não sei se foi bem um namoro, foi só um relacionamento não muito serio, mais então, eu apareci e ele deixou tudo de lado. Mais um dia ele foi a uma festa e ficou com ela e a ai brigamos e pedi um tempo e nesse tempo ele parece que ficou com essa pessoa novamente e a escola toda soube e eu soube depois que já estávamos juntos novamente. Acho que ele nunca se esqueceu dela. Então eu o deixei. ele nem sabe onde eu estou e eu agradeço todos os dias por isso.

–mais será que ele ainda te amo?

–acho que não..Porque, ele era estranho..eu sentia que nunca tinha seu amor por completo, ele dizia que me amava, as vezes até chorava, mais quando ele via a Kelly. Tudo mudava, ele ficava imprevisível. Como o meu pai..

–oque ouve com o seu pai?
–ele fugiu com uma garota de 20 anos quando eu tinha 7 anos.. ele era muito conhecido no meu bairro, oque fez todo mundo saber.. a minha mãe ficou péssima. Desde então eu nunca mais o vi, Também, nem faço questão..sabe, Deus me deu um pai, um pai muito melhor.. o Jonas, você ia amar ele. espera ai. Eu tenho algumas fotos do que ele vive aprontando, vou te mostrar.

Procurei na caixa, Peguei as fotos que ele tirou das meninas dormindo e mostrei a ela.
 Ela riu muito Cortando aquele drama que estava, Sequei as lagrimas enquanto ela via as fotos. Ela me olhou.

–Emi desculpa eu ter perguntado, não sabia que ia mexer tanto com você essa historia..      disse ela ficando seria.

–não precisa se desculpar você foi a única pessoa que eu consegui dizer isso. Foi só um desabafo..

–ownt..amiga..         disse ela me abraçando e completou, –você vai encontrar alguém melhor que faça você feliz, que nem você encontrou um pai melhor, você vai encontrar um rapaz também..
Tentou me animar como minha mãe.

–eu não quero..na verdade foi a minha mãe que conseguiu um pai pra mim.       Falei limpando mais uma vez meu rosto tentando rir.

–então, se ela continuou e encontrou um amor você também consegue.
Balancei a cabeça que não.

–não.. Eu não consigo..na verdade eu não quero sentir oque eu senti outra vez, essa dor, Essas coisas, medo de perder alguém, eu odeio sentir aquele frio na barriga, eu não quero nunca mais..

–isso só o tempo vai dizer Emi..as vezes não queremos mais isso é natural.. tipo, eu vi que muitos rapazes olham pra você no colégio e todos uns gatinhos..        Disse ela rindo

–você esta vendo coisas.        Falei sorrindo e apoiando meus braços no colchão.

–e aquele garoto..ojunior.. ele parece esta muito interessado em você..      disse ela balançando a cabeça de leve e sorrindo.

–eu não estou, isso que importa, eu não ligo pra ele e nem pra ninguém.
Mostrei seriedade.
–eu imagino como deve ser, você esta ferida. Qualquer uma no seu lugar faria o mesmo, se privaria por um tempo. Mais esse tempo não pode durar para sempre, porque querendo ou não você vai precisar ser feliz.

–e quem disse que eu preciso de um rapaz pra isso? Eu posso ser feliz sozinha.

–esta começando a me assustar, você gosta só de garotos né?
Eu gargalhei alto.

–claro! Boba.

–hãn, sei lá. Falando desse jeito...
Eu acabei rindo dela e ela completou.
–estou brincando..eu nunca passei por isto, mais, Eu entendo porque eu me imagino no seu lugar..
Eu sorri agradecendo mentalmente por alguém me entender e não querer me dar lições de conforto.

–Obrigado por conversar comigo, é estranho dizer, mais eu precisava que alguém mostrasse se importar em me entender, eu precisava disto, eu não queria contar para alguém que me julgasse ou tentasse me dar soluções. Você fez de tudo um pouco.

Ela sorriu, -acertei em cheio então.   Cortou nosso drama novamente.

–bom! Vamos tirar uma foto pra você enviar para sua amigas do Brasil, para elas saberem quem é que esta cuidando de você agora.

Disse sorrindo e pegando a câmera fazendo-nos esquecer do que estávamos tristecidas.
–vamos.
Tiramos uma foto em meu quarto.

–vou colocar pra imprimir, vou por lá no porta retrato da sala.
–então eu quero uma também.Disse ela sorrindo.

Ouvimos uma batida na porta e Dona Marli então abriu.
–iaí meninas, vamos comer minha comida brasileira?
Disse Dona Marli simpática e sorridente.
–já estamos indo..          coloquei a foto para imprimir.

Makena amou a comida Brasileira, o cheiro percorria a casa inteira. Passamos a tarde juntas naquele sábado. Ouvimos musicas, vídeos, sobre Onedirection, apresentei as musicas do Luan Santana, Gustavo Lima ela já conhecia algumas mais não sabia as traduções,mostrei a traduções delas. Quando foi chegando a Noite, Makena recebeu uma ligação no celular.

–Emi, amanhã meu pai vai fazer um almoço para minha mãe, uma pequena festa só com os amigos próximos, vamos comemorar hoje a noite só com a família, mais eu gostaria muito que você fosse amanhã..você vem?

–claro..eu moro aqui na frente posso ir até de pijama.       Sorri.

–ok..então até amanhã, vou precisar ir me arrumar.

–até makes..      sorri acenando enquanto ela se afastava.

Entrei em casa olhando para meu celular confirmando se havia mandando o email para as meninas. Pensei em ir para o computador olhar o fansite que elas ainda atualizavam, Lembrei de Evan me fazer deixar aquele habito que eu já havia perdido.
 Olhei ofansitee meu nome ainda estava lá como administradora, Percebi que nenhuma estava online, imaginei oque elas estariam fazendo no sábado a noite e senti-me entristecida, senti falta da presença delas.

Então procurei ir dormir para que não começasse a sentir falta do Evan também, Dona Marli bateu na porta se despedindo, pois ia ficar de folga no Domingo.


DEIXE UM COMENTÁRIO. – muitas autoras deixam de escrever por falta de motivação. Diga o que achou, mostre interesse na continuação da história, que certamente ela continuará.

3 comentários:

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA