08 junho 2014

Fanfiction: Ela é para o meu irmão - Capitulo 4

 Texto FIC/Designer JESSICA TLM/ @JESSICA_KELI. 

ATENÇÃO: Os primeiros Capitulos contaram primeiro oque acontece na vida de EMI

Der repente me vi em uma Casinha velha toda de madeira escura. 
Depois da porta se fechar tudo ficou escuro.
As escadas estavam húmidas. E dei alguns passos e notei a casa toda estava cheia de agua, percebi alguns moveis flutuarem, todos de madeira escura.
 Desci os primeiros degraus e a agua batia em baixo dos meus joelhos fui caminhando até onde ouvia barulhos de pequenas goteiras.

Continuei caminhando em direção, aceitando tudo com estranheza.
 Quando passei de uma coluna para a outra vi um monte de fotos boiando por toda parte, me assustei. Enquanto caminhava com dificuldade, sentia as fotos passarem em minhas pernas.

Ouvi os barulhos de goteiras se aproximarem, então temi antes de entrar na próxima coluna da casa.
Senti a presença de alguém, parei e Perguntei com medo,  –quem esta ai?

Mais ninguém respondeu, aquele barulho de goteira me fazia querer ir ver a ultima coluna da casa.

Andei com dificuldade, Passei pela porta e olhei para o lado direito.
 Tudo estava escuro.

 Der repente clareou uns feixes de luzes no canto, como se fosse um pequeno palco alto onde um rapaz estava, bem atrás dele havia uma luz, ele estava de costas olhando.

Ao ouvir meus passos em meio as aguas ele se virou e senti medo, pós a luz me impedia de enxergar seu rosto.

Ele começou a me olhar A luz fazia seu rosto desfocar no escuro eu não conseguia ver, somente conseguia ver em volta, cabelos curtos negros, pele morena, apertei os olhos para que pudesse ver seu rosto mais não consegui.

Perguntei,  –quem é você? Oque faz aqui?

Ele me olhava.
-hei, você me ouviu?

 E um vento de trás dele passou por mim rápidamente. Fazendo meus ouvidos ouvirem um ruído de ventania.
E parou der repente.
 Me assustei. 
Olhei para as aguas.

E nada o rapaz dizia, Tentei lembrar de onde eu o conhecia.

Ele somente observava parado com as mãos no bolso, como se estivesse esperando algo E isso me assustou.
Oque mais daquele vento que saiu dele viria?

Indaguei morrendo de medo de olha-lo novamente, olhei rapidamente e Ele olhava pra baixo e em seguida me olhava.

 Mais não pude ver seu rosto.

Senti que do lado esquerdo havia alguém, então olhei me assustando,
-hã. Evan que susto! O que faz aqui?

 Evan estava paralisado com expressão preocupada encarando aquela luz que saia de trás daquele rapaz.
Dei dois passos em direção ao Evan.
–Evan, oque faz aqui?

Evan olhou para a agua, parecendo mais nervoso.
–Evan!? Evan!     Tentei o despertar lo.
Ele encarava aquele rapaz e aquela luz que saia de trás dele.

–Evan! Oque aconteceu aqui? Porque esta aqui?
 
– Quem é esse rapaz?     Respondi olhando para a direção do rapaz.

–Emi, não olha pra ele..          Disse serio despertando-se.
–porque?      Respondi continuando a olhar e percebi que a luz de trás do rapaz ficava mais forte. Deixando meu coração cada vez mais acelerado.

Evan disse mais agitado, –não olha! para de olhar!

–mais porque? Ele esta ouvindo você falar isto, não esta vendo?
respondi olhando para Evan

–deixa ele ouvir! não olha pra ele Emi !

 olhei em direção ao rapaz novamente e ele estava parado nos olhando. Atentos ao que dizíamos, A luz de traz do rapaz ficava mais forte cada vez que eu olhava e mais furioso Evan ficava. O rapaz cruzou os braços e ficou parecendo que me esperava ir até lá.

–Emi para de olhar pra ele!  –para Emi!!
Der repente não conseguia mais ficar sem parar de olhar. Uma ventania começou, Tentei parar mais estava impossível de conter á vontade de olha-lo.
 Cada olhada, Meu coração disparava. Enquanto aquela luz crescia cada vez que aquele rapaz me viao olha-lo.

 Percebi que as fotos começaram a passar por minhas pernas  junto com uma correnteza da agua e olhei para as fotos sendo movimentadas, fotos minhas com o Evan, a agua estava sendo sugada pelo lado direito de onde o rapaz estava.
O vento mais forte levava a agua para baixo daquele pequeno palco e a Luz crescia ainda mais.

 Olhei para o rapaz e a luz ficou mais forte, enquanto eu ouvia Evan gritar para que eu parasse de olha-lo, aquela luz foi ficando muito mais forte, olhei para o lado esquerdo e Evan estava quase desaparecendo com aquela claridade.
–ei! garoto! oque esta acontecendo aqui? É você que esta fazendo isto?

Ele levantou o rosto deixando de olhar para oque acontecia e meu coração acelerou, desejando enxerga-lo melhor.

 Aquela luz ficou tão forte ao ponto de clarear a casa toda e não pude enxergar nada. Era como se aquela luz se exalasse por toda parte me deixando cega.
–Emi!! não!!       Gritou Evan, deixando-me desesperada quando olhei para o lado e o vi desaparecer.
 –Evan!!       

Gritei acordando assustada e ofegante, percebi que era um sonho e agradeci mentalmente aliviada.

–me chamou?    Disse Adria confirmando para mim mesma que eu havia gritado.

–não..       sorri.

–podia jurar que ouvi sua voz.      Disse ela estranhando e fechando a porta.

Ri de mim mesma quando ela saiu, olhei para o teto tentando me recordar do sonho, daquela casa, das aguas com as fotos, da luz tão forte, do rapaz que chamou muito a minha atenção ao estar parado lá, eu tentei lembrar do rosto mais não conseguia..

Tudo soava medroso eu não conseguia me recordar direito fazendo o maior esforço possível. Era só um sonho mais eu ansiava por mais nitidez nele. Adria interrompeu meus pensamentos abrindo a porta novamente.
–esta na hora de você levantar né, é um pouco longe daqui e é tradição chegar na hora aqui.

–no Brasil também é.       Ela gargalhou ironicamente.
Quando passei pela porta, voltei me encolhendo.

–não sabia que o Leo estava aqui..Leo estava tomando café na mesa.

–não precisa se preocupar queridinha, da fruta que você gosta eu como até o caroço.Não vou nem pensar em reparar você de pijaminha do Mickey.

 Ele riu. Ele falava normal, mal dava para notar sua opção sexual.
Olhei meu pijama e era da forma que ele havia dito.
–só por dizer como meu pijama é já mostra que você reparou.

Ele olhou assustado com a minha resposta e riu. Me sentei na cadeira.
–tuchê.      Ele riu.

–Leo não assusta ela.        Disse minha irmã chegando com uma jarra de suco.

–é ela quem me assustou.     Disse  ele rindo. Ele completou.

–Adria, sabe que eu vou estar resolvendo algumas coisas suas em Londres né? Vou ficar um pouco ausente por alguns meses. Mais vou vir sempre que puder. E tenho que ir ao brasil autorizar algumas coisas.

–ok..
Tomamos café para que eu me arrumasse para ir ao novo colégio. Indo a caminha Adria dirigia dizendo.
–todo mundo já sabe que uma brasileira entrará para o time de Vôlei.     Disse ela sorrindo.

–isso é bom pra mim?

–é sim, muito, por incrível que pareça as meninas fazem provas para entrar neste time e só entra quem é boa de verdade.

–vou ter que fazer prova?

–ai que tá, não vai, seu histórico tá ótimo, e sua treinadora enviou uma carta junto com a declaração, é como se fosse um histórico seu esportivo e você é oque precisavam.

–a..
Chegando no colégio o diretor já nos esperava, ele falou com a minha irmã e notei que alguns paparazis tiravam fotos dela de longe, Preocupei-me se Evan pudesse ver onde eu estava, pedi os óculos dela e fui em um canto ligar meu celular para ligar para as meninas mais estava sem sinal.

–droga, esqueci de comprar um chip aqui..     resmunguei.
Ouvi uma voz neutra suar perto do meu ouvido.

–quer que eu te empreste o meu? Se quiser.        Eu interrompi.
–Que susto garoto!

–não obrigado, prefiro ficar sem falar.     Respondi seria se afastando.

–ih calma.. garota.. eu só queria ajudar..
Voltei.    –então, você quer me ajudar, não quer garoto?

–Junior..     disse ele mordendo o lábio.

–então, Junior, fica bem longe de mim. Isso vai te ajudar também.
Respondi meio irritada, me virando e indo até Adria pra pegar o telefone.

Quero garotos bem longe de mim!

Eu não me aproximaria mais de nenhum rapaz, mesmo que fosse necessário mostrar imaturidade para isso. Afirmei em minha mente.

Peguei o celular e tirei algumas fotos dos cantos do colégio para mostrar as meninas. Andei por todos os lugares.

“O colégio tem lideres de torcida, tem armários maiores, porem o ginásio é menor, mais o colégio é enorme vocês iriam amar..   saudades. Amo vocês”

Ao enviar a mensagem. Adria chegou no ginásio para pegar o celular e uma funcionaria do colégio me levou até a classe que eu deveria ir.

Caminhando até lá respirei fundo antes de entrar na sala com a funcionaria, Ao chegar na classe ela disse para todos quem eu era.

Meio envergonhada sentei no canto mais vazio da sala e todos olhavam para mim e começavam a conversar entre si.

 Então olhei para a minha bolsa e comecei a tirar as coisas para me distrair.

–oi de novo.   Disse Junior se virando da mesa da frente.

Que ótimo! Só faltava esta, ter este rapaz na minha classe todos os dias sendo inconveniente.

Peguei meu caderno na bolsa o ignorando, Apesar de todos olharem, repararem eu sabia o porquê das conversas.

 Eu suspirava aliviada. “As vezes é bom estar perto de desconhecidos, isso faz com que você seja uma pessoa desconhecida”

As Aulas correram tudo bem, não tive coragem de olhar para ninguém dentro da sala,demorei em entender algumas gírias ditas nas aulas. Havia dado tudo certo por enquanto, ao caminhar até o Ginásio fiquei sentada no banco do reserva tentando observar de perto quem entraria para que eu pudesse entrar.

 Quando comecei a ler o livro que o professor havia mandado ler quando iria começar a segunda pagina uma garota SENTOU DO MEU LADO direito e eu ameacei de rabo de olho, mais não tive coragem de olhar de vez.
–oi!     Disse ela em português com muito esforço.

–oi..    respondi dando um sorriso da mesma forma.
Ela voltou a dizer em inglês, –você é a brasileira que vai jogar com agente né?

–sim, sou eu..      respondi calma.

–você fala tão bem em inglês nem parece que não é daqui.     Disse ela rindo e completando.

–bem, seja bem vinda, ao pais né, a escola e ao nosso time..     disse ela sorrindo contagiando-me a sorrir também.

–obrigada.     Sorri.

–meu nome é Amanda Nore.    

–e o meu é Emili Stevans, mais todos me chamam de Emi.

–é mais fácil de falar.    Ela riu e completou.

–vamos entrar? Vou te apresentar as outras garotas elas são uns amores, bom, a maioria.           Disse me puxando pela mão bastante animada.

Chegando no Vestiário e todas já estavam se trocando para o treino, todas pararam de fazer oque estavam fazendo para nos olhar e senti um frio na barriga.

–meninas, esta é a Emili, mais conhecida como EMI. No pais dela ela foi muito Boa, tanto que veio pra cá jogar no nosso time.
Hanna olhou e acenou sorrindo.    –ola Emi!

Eu fitei os olhos na próxima a dizer.    –ela é Boa?     Disse ironicamente Luane com olhar de deboche. 
Fiquei sem graça, esta já não gostava de mim.

–duvido!     E riu Lucy sentando no banco cruzando os braços.
Droga! Outra também, indaguei sabendo que já teria problemas.

Senti falta das minhas amiga neste momento.
–Oi Emi! Liga para essas chatas não..      disse uma menina pulando na minha frente e completou.
–eu me chamo Sandra.    Me cumprimentando fazendo me esquecer das duas.

–Seja bem vinda ao nosso time e ao nosso pais, que você saiba passar muito bem a bola.    Disse Lily rindo me deixando mais a vontade.

–Claro..   respondi.  Amanda continuou dizendo e apontando para as meninas e elas respondiam sorrindo “–oi!”

–e essa é a Alice.   Alice pareceu não fazer questão da minha presença também e nem disse nada.

–Caramba que descaso Alice!   Disse Sandra

–é outra que não vai dar conta mesmo...      respondeu para Sandra para que eu ouvisse. Saiu do vestiário jogando a toalha no ombro.

–não liga.. ela é mal morada mesmo.    Disse Hanna.

–aé, se eu disser que não gostei dela, quando eu sair irão dizer a mesma coisa?   Disse Lucy

–não, só iremos dizer que você é encrenqueira.     Disse Hanna
Todas riram inclusive eu.

–e essa é a Ana, essa é a Clhoe, e essa é      ela foi interrompida.

–deixa que eu me apresento. eu sou Marci!     Vindo em minha direção apertou minha mão.

–ok.. né.    Disse Amanda sorrindo. –há! E essa aqui!   Disse ela me puxando.

–essa aqui é a Makena..
Eu parecia conhecer aquele rosto em algum lugar, esse nome. Mais ignorei
Makena sorriu e Fiz o mesmo.

Eu não estava incomodada pela recepção de algumas. Fui me trocar para o treino, Sandra e Makena estavam no vestiário enquanto as outras haviam saído
Sandra perguntou.  –Emi de que lugar do Brasil você é, ou era. Há! Eu não sei como perguntar.    Disse ela rindo.

–eu era do Rio de Janeiro

Disse elas duas.     –há.. Legal.
–meu irmão disse que lá é lindo.    Disse Makena.

–há.. é sim, doi meu coração só de pensar que deixei aquele lugar..

–porque veio pra cá?    Disse Sandra

–pra ficar com a minha irmã e poder fazer oque eu mais gosto estudar fotografia e jogar vôlei.

–nossa, outra que faz as coisas pelos irmãos. esta vendo Makena você não é a única.
Disse Sandra olhando para ela.

–eu não faço tudo pelo meu irmão, mais ou menos.    Disse ela sem graça.

–e eu não faço nem um pouquinho para minha.     Respondi rindo. Completei.
–não vim muito pela minha irmã, vim mais por mim.

–eu não faço nada para o meu irmão, não acredite nela.      Disse ela rindo.

–acredita.    Disse Sandra rindo.

–não acredita.   Disse makena rindo.

Eu ri.    –não sei em quem acreditar.

Amarrei o cadarço do tênis.
–vamos?   Perguntei.

–vamos.     Disse Sandra indo até a porta
Quando Sandra  saiu pela porta makena me chamou, então voltei.

–acho que isto não é ser fofoqueira, mais, toma cuidado com a Lucy ,Luane e a  Alice elas vão querer mandar os cortes curtos para você e muito rápidos, você parece ser legal, elas vão querer fazer com que você desista.     Disse ela aparentemente preocupada.

–deixa comigo, obrigada por avisar, seu segredo esta guardado, não foi uma fofoca.
Ela sorriu.
–mais elas nem imaginam oque as espera.   Eu sorri.
E saímos do vestiário e fomos andando até a quadra.

–hey! Você é a menina nova, não é?       Disse um senhor de pele negra e de boné.

–sim.    Respondi seria

–ok, eu sou o treinador de vocês, as coisas aqui são muito rigorosas.

–estou acostumada.
Ele me olhou num tipo. “–serio?”

–ok.. vamos lá pessoal, vamos ajuntar aqui!
Todo mundo fez um circulo.

–makena e Alice, vocês escolhem o seu time.    Disse o treinador.

Alice escolheu Lucy e Luane.  Me olhando com olhar de deboche. Fazendo questão de deixar Makena agora escolher o time todo.

Makena chamou suas duas amigas mais Proximas Sandra e Amanda. Pensou. E chamou Hanna, Clhoe, e me olhou.
–e a Emi.

Quando fomos se posicionar, Hanna se aproximou de Makena que estava atrás com ela e eu pude ouvir baixinho.
–será que ela é boa?
–tenho certeza..    disse makena
Olhei para traz e ela sorriu.

O treinador apitou o jogo e a partida começou, makena fez em código para as meninas do nosso time ficarem de olho em mim, ela sabia qual era o foco delas.

Luane jogava por varias vezes a bola em minha direção, mais sempre rebatia certo. Alice e Lucy estavam jogando toda sua energia em mim, fingi estar cansada. Estávamos 2 pontos na frente e o treinador dizia que o tempo estava acabando.

Incentivou-nos Dizendo que quem ganhasse começaria o jogo contra outra escola da próxima vez, fazendo todas fazerem esforços para ganharem.

Olhei para traz e Amanda, Sandra e Makena disseram sussurraram. –esta ok, estamos indo bem!

Fingi cansar. Fazendo elas rirem.
 Eu não poderia deixa-las ganharem. Luane jogou a bola e joguei com força em Lucy que não conseguiu pegar deixando as em desespero

–a ultima em, se o time da makena faz mais um, já vai.
–Bora bora  bora!      Gritou Lucy totalmente agressiva com suas colegas.

Quando esperávamos a bola para o nosso campo percebi Alice fazer um sinal para Luane jogar a bola no meu corpo. Então prestei bem atenção.

 Quando jogou me agachei conseguindo a jogar para cima. Makena rebateu esperando que eu finalizasse então o fiz.

 Jogando no braço de Luane com muita força. O treinador apitou o jogo e nos abraçamos rindo e ele me olhoumeio assustado.
Sorri e pensei “esta achando que sou de nada” risos.

Alice, Lucy e Luane nem me dirigiam a palavra. Depois de nos arrumarmos Alice, Lucy e Luane saíram em grupo do vestiário.

–posso tirar uma foto com vocês? É que eu prometi as minhas amigas do Brasil que tudo de novidade que eu teria aqui eu iria tirar foto e mandar para elas. Vocês são uma novidade.    Sorri.

Elas sorriram –estabem. –vamos!   –vem, junta ai.      Disse elas.
Fui pegar a câmera e makena veio.

–Emi, desculpa.. não vai dar pra mim tirar foto com vocês..

–porque?    Fiz cara de desentendida.

–é complicado, meus pais precisam saber, se posso.     Disse ela sem graça indo em direção aos armários.

–porque os pais dela precisa saber?     Perguntei baixinho a Sandra.

–os pais dela são muito rigorosos, evitam porque pessoas, tipo espalhadas no mundo todo podem saber com quem ela anda, com quem ela sai e isso pode ser perigoso tanto para você como para ela, então os pais dela preferem saber primeiro.

Mostrei totalmente minha estranheza em relação a esta besteira,  –ainda não entendi.
Eu estava boiando e Completei,  –ela fugitiva por acaso? Que isso...     respondi irônica,sorrindo

–é meio complicado dizer.. os pais dela se preocupam muito também na vida emocional dela..

–gente é só uma foto..  ri

 –talvez ela mesma te explique um dia.      Disse Amanda olhando para Sandra.
–verdade..    disse Sandra.

–pode ser, porque no momento, eu não entendi nada..

–makena, ELA É muito legal, mais ela é um tanto desconfiada com amizades e se ela te deu satisfações com certeza ela sentiu sinceridade e gostou de você.     Disse Sandra
makena veio em nossa direção novamente.

–então, pode tirar pra mim?     Perguntei rindo, disfarçando minha ignorância.

–Claro!     Disse ela rindo e completando.   –assim eu faço parte principal da foto, sem câmera pra tirar, não tem foto.
      Ela riu E tiramos a foto, fui guardar algumas coisas no armário do vestiário. Pensando.
“– oque tinha de errado com makena? Porque ela era desconfiada? e porque seus pais presavam tanto pela segurança dela?”

Fiquei quieta enquanto estava arrumando minhas coisas. Makena sentou no banco olhando para o meu armário.

–onde você mora? Agente podia tomar um sorvete hoje.
    Perguntou ela quebrando o silencio.

–não sei dizer, não conheço nada aqui. É minha irmã quem me trouce e o motorista dela quem vai vir me buscar. Então.. nem vai dar para ir e também a casa que vou morar ainda esta ficando pronta, minha irmã disse que é por aqui..       sorri
–que pena que não pode ir, seria legal se você fosse à sorveteria com a gente para comemorar o jogo que vencemos semana passada, meu irmão e minha mãe me prometeu nos levar hoje, eu Sandra e a Amanda Porque não fomos á comemoração.

–você não sai sozinha?

–difícil..  e você?   Disse ela sorrindo

–eu? No brasil sim, aqui Nem se eu quisesse, se eu virar a esquina eu me perco.     Ri.

–então deixa para próxima, ai eu e as meninas ti levamos pra provar o melhor sorvete da cidade. Eu amo!     Ela riu.

–combinado.

–assim você também conhece a cidade.    Disse ela normal.
–é uma boa ideia..

Quando fechei o armário, Sandra entrou apressada.
–Makena, vamos seu irmão e a sua mãe esta lá fora esperando, oque você esta fazendo aqui ainda?! Agente vai se atrasar pra. Pra.

Disse Sandra as ultimas palavras sem graça vendo que eu ainda estava ali.
–fica tranquila.   Disse makena amarrando o cadarço e completando.
–eu chamei ela, mas ela vai esta ocupada mas prometeu ir na próxima, né Emi?

–sim, claro.  Eu também amo sorvete.

–então vamos makes?   Disse Sandra sorrindo

–vamos, Tchau Emi! Até amanha!   Disse makena

–Tchau Emi.   Disse Sandra puxando makena.
–Tchau manda um beijo pra Amanda..     falei mais alto colocando a bolsa no meu ombro.

Ao sai eu estava passando pelo o meio da quadra que já estava vazia.
–iai!        Ecoou uma voz da arquibancada.

Olhei para a direita e descia as pressas Junior. Ignorei bufando e continuei andando.
 –hei, ou! O garota!
Apressei mais enquanto ouvia seus passos mais próximos.
–Emi!

Eu parei e olhei.
–oque você quer!? Como sabe meu nome!?
–Nossa quanta violência nas palavras. Senhora “ fica longe de mim “
disse ironicamente balançando as mãos em sinal de aspas vindo andando em minha direção.
Eu parei o encarando.

Perguntou me vendo o encarar,  –que foi?

–esta querendo ganhar tempo para que?
Ele se assustou e riu, –ta louca?

–você esta só querendo ganhar tempo, pra pensar no que dizer, mais não tem nada útil pra falar.        Falei se virando para sair.

–só perco tempo quando vale a pena.         Disse ele calmo, me virei novamente.

–eu não disse perdendo tempo.    Fiquei sem graça

–então você confessa, estou ganhando tempo com você aqui?

–você, só precisa me deixa em paz, ok?      Respondi pausadamente não entendo muito oque ele dizia.

Parecia segundas intenções, ou não. Eu ficava confusa agora, medo de ter qualquer contato com garotos, isso me assustava. Me deixava imatura e sem pensamentos racionais, eu só sabia que deveria fugir deles. Todos eram iguais, brincadeirinhas, simpatia, como se fossem bons rapazes, mas NA VERDADE são doidos para alguém cair em suas armadilhas. Mas eu não cairia nunca mais.


–calma, eu vim aqui pra falar com você.

–e eu estou indo para não falar com você.    Respondi caminhando depressa sem olhar para trás.

Parecia imaturo, mais eu sentia medo. Medo de me aproximar de qualquer rostinho bonito que fosse.  Então deveria bloquear tudo que envolvia rapazes “eles não merecem consideração alguma”

DEIXE UM COMENTÁRIO. – muitas autoras deixam de escrever por falta de motivação. Diga o que achou, mostre interesse na continuação da história, que certamente ela continuará.

2 comentários:

  1. Nossa começou agitada a vida da Emi na escola nova,mas cont q tá demais!

    ResponderExcluir
  2. Q sonho , q medo....Kkkkkkk
    Essa meninas ai ai ai me cheira encrenca ...kkkkk
    Mas to gostando ....

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA