18 julho 2014

Fanfiction: Bizarre love triangle – BLT - Cap 17


Olhei para Gill assustada e indignada. Como assim ele estava ali me esperando para cobrar alguma coisa? Ele ficou lá no meio do hall, sentado nas poltronas e parado, me olhando com cara de doido de raiva. Não aguentei...


-Como é que é? O que você ta fazendo aqui?- eu disse a ele já me alterando. Tudo que eu não queria era encontrar com Gill, eu sabia que iria me descontrolar e não queria isso.


-Me esquece! Me deixa em paz! Você fez sua escolha! Vai viver a sua vida. - eu disse a ele me virando e indo em direção do elevador. Se tinha uma coisa que eu sempre fora era teimosa, e Gill iria conhecer essa Flávia.


-Flavinha precisamos conversar... - ele disse de forma ríspida, se levantando e me segurando pelo braço com força. Puxei o braço me soltando dele e empurrando-o. Ele mudou seu olhar e viu que eu não estava brincando.

-Nunca mais encosta em mim!- Gill piscou os olhos e me olhou mais uma vez, mas agora estava assustado. Ele não esperava essa reação.

-Eu não tenho nada pra falar com você! Acabou, você escolheu. Me deixa! Se vier atrás de mim eu chamo a polícia. - gritei pra ele e olhei para John como quem dizia “Falo sério”. Sai, indo em direção do elevador. John foi até ele e o segurou para que as coisas não piorassem.

- Foi só sexo Flavinha. Só isso... Me deixa explicar... - ele falou desesperado, enquanto John o segurava já que ele estava visivelmente descontrolado.

https://images-blogger-opensocial.googleusercontent.com/gadgets/proxy?url=http%3A%2F%2F2.bp.blogspot.com%2F-Jn__Y8pZ0eM%2FUiad08BQswI%2FAAAAAAAAAQk%2Fvm70NCz_17M%2Fs1600%2Fimages%2B(4).jpg&container=blogger&gadget=a&rewriteMime=image%2F*

Eu parei e me virei de novo para Gill, parada em frente à porta do elevador. Não me contive. Então EU não sabia de toda a verdade! Achei que ele apenas tinha ficado com ela, mas era muito pior! Olhei para Gill com o olhar mais reprovador que podia naquele momento. Não acredito!! Ele dormiu com ela!? Uma noite só e ele já dormiu com ela?!




Eu me sentia invadida. Ele dizia que me amava! Como ele pode se deixar envolver tão fácil? E ainda ELE que sempre dizia que não se sentia atraído por ela!!

Eu estava surtando. Meu olhar para ele dizia tudo, ódio, decepção... Um sentimento forte e muito ruim me invadiu e eu explodi. Achei que iria pular em cima dele...

-Como é que é? - andei e fui em sua direção. Gill ficou parada me olhando, John ainda o segurava, mas já estava pensando em me segurar. Eu realmente começava a me descontrolar pra valer.

-Então você dormiu com ela? DORMIU COM ELA!! Com Amanda Beins? - eu batia em seu peito de raiva. As lágrimas saiam de meus olhos e eu não conseguia me controlar. Logo eu que tinha horror a barraco estava dando um show na portaria do prédio. Mas meu sangue de barata tinha ido pro espaço.

John dizia “Calma D. Flávia”, mas eu não conseguia parar de chorar e bater em Gill. Minha raiva era tanta que eu simplesmente não me controlava. Ele não se mexia, apenas me olhava e tentava me abraçar, também chorando e só dizendo “Me perdoa, eu te amo, me perdoa” em meio a lágrimas.

Olhei para ele com uma mistura de raiva e nojo. –Só sexo então Gill?? Não poderia ter sido mais esclarecedor Gill!- falei a ele secando as lágrimas com as mãos e tentando me recompor.

-Eu tinha minhas dúvidas, mas agora está mais claro que nunca. Presta bastante atenção:Não quero que você chegue perto de mim. Vou deixar suas coisas com John. Nunca mais me procure. - entrei no elevador, deixei a porta fechar e me acabei em lágrimas.

Ela conseguiu, aquela piranha conseguiu!! Era o que eu conseguia pensar sentada no sofá da sala chorando feito louca.
Ouvi a campainha desesperada na porta e Gill gritando e batendo nela pelo lado de fora. Ele iria acordar o prédio inteiro daquele jeito. Agora era ele quem estava descontrolado.

-Me deixa entrar Flavinha. Pelo amor de deus. Eu te amo! Não faz isso comigo. Foi um erro. Me perdoa... - ele gritava no hall em frente a porta e eu não conseguia parar de chorar. Me ajoelhei no meio da sala com as mãos nos ouvidos e gritava “Vai embora” para que Gill saísse dali. Ele me ferira da pior maneira.

Me lembrei de todas as juras de amor, de todos os carinhos que trocamos. Tudo terminara, era o fim! Um tristeza imensa me invadiu. Como ele pode fazer isso comigo??

No meio do caos ouvi a voz de Luana pedindo para entrar e falar comigo. Também pude ouvir Tomaz falando com Gill, levando-o para seu apartamento e pedindo que se acalmasse.

De repente os gritos e as batidas na porta cessaram. Só o que eu ouvia era a voz de Luana pedindo para entrar e falar comigo. Me levantei e fui até a porta.

Luana entrou e não disse nada, só me abraçou e sussurrava “Calma, vai ficar tudo bem”. Nos braços de minha amiga chorei tudo que não havia chorado ainda. Meu corpo estava mole. Tudo doía...

oOo
POV GILL
-Eu não posso perdê-la, cara! Ela é minha vida... - eu dizia descontrolado no sofá do apartamento de Tomaz. Estava ciente de que havia feito besteira, principalmente quando entreguei que tinha dormido com Amanda.


-Dê tempo ao tempo Gill. Do jeito que ela está agora você não vai conseguir falar com ela. - Tomaz me aconselhou dando-me um copo de água para beber.

Minha vida estava desmoronando naquele momento. Eu sabia que não poderia viver sem Flavinha, sem sua presença em minha vida.

Nesse momento Luana entrou na sala e veio até mim. Ela sentou-se ao meu lado e me olhou com cara piedosa. Luana sabia o quanto estávamos sofrendo. Melhor do que ninguém ela sabia o quanto eu era louco por Flavinha.

-Você falou com ela? Ela vai me ouvir? - eu disse chorando, desesperado.

-Gill.. - ela falou segurando minha mão. - Você tem que se acalmar. Flávia está dormindo e eu acho que você deveria fazer o mesmo.

-Não posso Luana. Tenho que falar com ela, tenho que tentar... - eu coloquei as mãos na cabeça em sinal de desespero.

- Como ela está? - ouvi Tomaz perguntar a sobre Flavinha. Ele sentou-se ao lado dela dando-lhe um beijo na testa e lhe abraçando.

Luana deu um suspiro. - Está dormindo agora. Apagou no sofá. Não consegui falar nada, ela chorava muito. - os dois me olharam e eu contorci o rosto, em dor. Estava doendo, uma dor interna que não tinha fim. Eu sofria e minha linda também sofria, por minha causa.

-Me diga Luh. Você a conhece.... Ela vai me perdoar? - eu supliquei. Precisava escutar alguma palavra de consolo, não poderia achar que tudo estava perdido.
Luana olhou para Tomaz e sua cara não era a que eu esperava. - Procure dormir um pouco Gill. Pode ficar ai no sofá. Amanhã vemos o que acontece.

Ela e Tomaz se levantaram do sofá e foram em direção ao quarto. Me disseram “Boa Noite” e fecharam a porta em seguida.

Minha vontade era de voltar ao apartamento de Flávia para falar com ela, mas como Luana disse que ela estava dormindo resolvi respeitar e esperar. Deitei no sofá e fiquei pensando nela.

Flávia era minha vida, meu amor. A mulher mais maravilhosa que já conhecera. Eu não ia aguentar se a perdesse. E tudo por bobagem, por ciúme. Por mais que aquele atorzinho de merda a quisesse, ela estava comigo. E eu sabia que ela nunca faria nada errado, não enquanto eu estivesse com ela. E agora eu a perdi, a deixei livre para ele.

Minha cabeça doía muito e meu desespero se intensificava. Acabei adormecendo no sofá....

oOo
POV Flavia
Acordei toda amarrotada no sofá da sala. Droga! Estou um trapo...

Me levantei e fui tomar banho. Parecia que somente dessa maneira eu poderia me livrar de tudo que havia acontecido.

Fiquei uma hora embaixo d’água. Minha cabeça doía, meu peito doía. Não me saia da cabeça a ideia de Gill e Amanda juntos.

Terei que sair da peça. Não posso conviver com aquela monstra. Eu pensava enquanto tomava banho.
Voltei para o quarto e me sentei na cama. Fiquei me lembrando de minha saída com Robert e do quanto estava feliz antes disso tudo acontecer.


Ouvi a campainha tocar. Fiquei com medo de que fosse Gill, mas fui ver quem era. Suspirei aliviada quando vi pelo olho-mágico que era Luana. Abri a porta e a deixei entrar.

-Nossa! - ela disse. - Você está horrível!

-Puxa... obrigada. Era tudo que eu precisava ouvir agora... - disse a ela sentando no sofá. Luana riu e sentou-se do meu lado. Ela me olhou e me deu um abraço forte.

-Nós vamos superar isso juntas... - ela falou me dando força enquanto me abraçava. - Não se preocupe...

-Ela conseguiu amiga. Amanda destruiu minha felicidade. - eu disse a e já começava a chorar de novo.

-Você quer parar com isso, Flavinha. Ela não conseguiu nada! Se Gill que ficar com ela, quem saiu perdendo foi ele. Pára, já falei. - ela me repreendeu como se eu fosse criança.

- Mas ela... - nem me deixou terminar de falar. Se levantou e pegou meu celular. Fiquei olhando ela discar um número, eu estava com cara de quem não estava entendendo nada.....

-Pega. - ela me passou o celular. - Está chamando. - peguei o telefone e fiquei esperando para ver quem atendia. Me assustei quando reconheci a voz...

-Olá Minha Flávia. Que surpresa! Pensei que eu iria te ligar, mas adorei sua ligação. - quase desmaiei. Luana havia ligado para Robert. Eu fiquei feito uma idiota parada sem falar nada. Olhei para ela que fazia sinais com as mãos para que eu continuasse a falar e sussurrava “Fala com ele”.

-Hã... Oi... Robert.... E ai?- eu nem sabia o que dizer. Fiz uma careta a ela e sai andando pela sala, pensando no que iria falar.

- Só queria te dizer que adorei nosso jantar ontem.

Luana bateu a mão na cabeça e fez que não com ela. Ta, eu sei que estava terrível, mas foi o que deu pra improvisar. Fui pega de surpresa.

- Dormiu bem? - ele me perguntou. Ah se ele soubesse como foi minha madrugada.....

-Claro. - menti. Não ia contar nada a ele. - E você?

-Não... - ele disse e eu arregalei os olhos. -Fiquei o tempo todo pensando em você. - ele disse me fazendo sorrir. Luana estava radiante, seu plano estava dando certo. Eu estava ficando muito animada com a conversa com Robert.

-Puxa, me desculpe então... - disse a ele rindo e com voz divertida. - O que posso fazer para compensar sua noite mal dormida? - eu nem acreditei que estava fazendo isso. Nossa! Eu me oferecendo para Robert Pattinson? Eu havia ficado louca mesmo...

-Eu tenho uma festa hoje pra ir... Quer ir comigo? - ele me convidou e eu nem acreditei.

-Pode ser. A que horas? - eu disse e vi pulando de alegria.

-Te pego às 20h. Assim posso ficar um pouco a sós com você... - ele disse com malicia na voz. Agora não dava para voltar atrás. Desliguei o telefone e me sentei no sofá. Estava com uma cara de abobalhada. Olhei para Luana e revirei os olhos quando vi sua cara de “Viu?” para mim.

-Quem sabe você se convence de que sua vida só vai melhorar daqui pra frente. Você é uma estrela Flávia. Eu adoro Gill, mas ele pisou na bola. Amanda Beins?? Sério??? Humpf! A fila andou, já era. Agora é olhar pra frente e crescer ainda mais...-me disse com sua peculiar segurança quando sabia que eu a estava ouvindo.

Não sabia se ela estaria certa, e mesmo tendo dito que mais ninguém iria me comandar, deixei minha amiga me envolver.

- Ok, então. Me ajuda na produção? - perguntei a ela e já a vi sair correndo para o quarto para escolher a roupa que eu usaria.
Mexemos em quase todas as roupas que eu tinha. Ela queria me deixar um espetáculo.

-Você vai arrasar amiga, tenho certeza. Esse é mais um que vai ficar caidinho por você. - ela me dizia me ajudando na produção. - Que horas são?- ela me perguntou preocupada com o horário.

-São sete e meia. Está quase na hora... - eu disse já nos últimos preparativos.

Estava maravilhosa! Como era uma festa com pessoas de cinema, escolhi um vestido tomara-que-caia, bordado e justo que me deixava muito bonita. Como já tinha brilho no vestido, usei uma jóia mais simples. Era uma festa não era? Eu não iria ficar atrás de nenhuma estrela de Hollywood.

Robert chegou pontualmente para me buscar. John me interfonou avisando que ele estava na portaria me esperando. Luana me deu um abraço e disse em meu ouvido “Arrasa amiga” e eu lhe dei um beijo no rosto.

Desci pelo elevador e não queria mais pensar em nada hoje. Toda história de Gill e Amanda ficaria para trás.
Quando sai do elevador olhando para Robert, percebi que ele estava fumando na porta do prédio. Ele jogou fora o cigarro no momento em que me viu. Seus olhos se arregalaram. Ele ficou de boca aberta ao me ver.

-Nossa... Você está estonteante! - ele me disse pegando minha mão e me levando até o carro. Robert não tirava os olhos de mim.

-Obrigada. - eu disse sorrindo.
Entrei no carro e Robert deu a volta entrando e me olhando novamente. - Como você consegue ficar ainda mais linda cada vez que eu te encontro? - abaixei o olhar, ficando envergonhada e vermelha. - Não, não fique com vergonha Minha Flávia. - ele disse. - Você é maravilhosa! O melhor par que eu poderia convidar para essa festa.

-Mas que festa é essa afinal? - eu quis saber enquanto ele ligava o carro, saindo devagar.

-Lançamento do filme de um amigo, Taylor Lautner.

Meu coração parou uma batida...


N/A: Aiiiiiiiiiii!!!! Gentemmmmm, e agora?? Pega de surpresa ela finalmente iria conhecer Taylor. Como será esse encontro?? O que pode acontecer??? Será que Robert a fez esquecer dele? Dúvidas e mais dúvidas.... Beijos apertados e Abraços sufocantes. Flavinha.


Fique por dentro das novidades e atualizações sobre suas fanfics favoritas, siga-nos nas redes sociais do Lautner Fanfics. 

Acesse nossa página no Facebook - clique aqui

Siga nosso Twitter - clique aqui

Em caso de dúvidas, pergunte em nossa Ask - clique aqui

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA