16 julho 2014

Fanfiction: A filha do chefe - Capítulo 05: Tragédia



Aquela conversa à beira da piscina tinha mexido comigo, não queria em hipótese alguma cogitar a ideia de estar começando a sentir alguma coisa por ele, mas havia alguma coisa.

Era domingo e como sempre estava acontecendo outra reunião. Ele e o meu pai estavam reunidos no escritório com as portas fechadas há horas.


― Mãe, você sabe por que dessa reunião, papai não disse que ia dar um tempo nessas reuniões? ― me sentei na bancada da cozinha de frente para minha mãe, mordendo uma maça.

― Não sei Elena, seu pai anda muito estranho ultimamente! ― minha mãe preparava uma bandeja para levar aos dois no escritório. Me ofereci em levar.

― TOC-TOC! ― simulei as batidas na porta  ― Espero não estar atrapalhando nada dessa vez ― coloquei só meia cabeça para dentro e os dois pararam de falar na mesma hora.

― Não querida, pode entrar! ― disse meu pai.
― Eu pensei ter ouvido o senhor dizer que ia dar um tempo nessas reuniões? ― eu perguntei ao meu pai, colocando a bandeja sobre a mesa. Meu pai me explicou que era uma emergência, e então ele parou e me olhou de cima abaixo e me perguntou:

― Filha, que roupas são essas?

― O quê? ― eu estava só de biquíni, com um camisetão daqueles de saída de praia transparente por cima. ― Ah é isso... ― eu virei pro Taylor e perguntei. ― O senhor se importa? ― ele fez que não com a cabeça dando de ombros, mas podia sentir seus olhos queimarem em cima de mim. Enquanto eu servia os seus sucos ele limpou a garganta e me perguntou:

― O quê foi? A senhorita está cansada de mim?

― Não é isso senhor Lautner, é que eu me preocupo com meu pai e ultimamente tenho notado que o senhor não está bem. Até a mamãe já percebeu isso. Se eu puder ajudar?!

― Obrigada por se preocupar querida!

― Você entende alguma coisa de números? ― me revirei de raiva por dentro com a pergunta. Ele estava mesmo me chamando de burra? Mas, respondi com um sorriso.

 ― Talvez eu não seja uma “expert em números” como o senhor, mas eu estudei nas melhores escolas do mundo, conheci muitas pessoas importantes então acho que sim, sou capaz de entender um pouquinho!

Ele simplesmente fez um biquinho e balançou a cabeça. Eu peguei a bandeja que estava sobre a mesa, colocando-me à disposição do meu pai. Já ia saindo quando me lembrei de algo.

 ― Ah, senhor Lautner, minha mãe mandou perguntar se o senhor irá ficar para o almoço? ― ele continuou olhando para os papéis em sua mão, então respondeu:

Diga a senhora Forman que eu agradeço o convite, mas eu não vou poder ficar, tenho um compromisso inadiável.

― Tudo bem, eu direi a ela, com licença.

Horas mais tarde, o vi saindo na companhia de meu pai e corri até eles.

― Pai, pode deixar, eu levo o senhor Lautner até seu carro ― seguimos em silêncio até o portão ― Então, compromissos inadiáveis? ― eu segurei a porta do carro dele.

― Isso não é da sua conta! ― ele entrou no carro e puxou a porta, me abaixei na altura da janela e disse:

 ― Foi só uma pergunta, não precisa ser grosso! ― ele olhou para mim e deu um sorrisinho de canto de boca. Colocou os óculos e arrancou com o carro.

À noite, no quarto, comecei a pensar nele. "Será que as garotas estavam certas?", pensei enquanto me preparava para dormir. NÃO! Não aquele grosso, estúpido e... De repente, ouvi minha mãe gritar e corri até o quarto dos meus pais. Ao chegar lá vi minha mãe aos prantos ao lado do corpo de meu pai estendido no chão do banheiro eu entrei em pânico. A única pessoa que pensei em ligar foi para Taylor.

Quando ele chegou, já havia ambulância e policiais em frente a casa.

― Desculpa por ter te chamado assim, mas você foi a única pessoa que eu consegui lembrar... Na hora ― eu chorava e soluçava, e então ele me abraçou.

― Tudo bem... Você fez bem, agora, onde está sua mãe? ― apontei para dentro da casa e ele me levou para dentro. E na hora que estávamos entrando, passamos pelos enfermeiros que carregavam o corpo do meu pai que estava coberto por um lençol branco. Eu virei o rosto e Taylor me abraçou mais forte.



Ele tomou todas as providências daquela noite, inclusive passou a noite na minha casa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA