06 agosto 2014

Fanfiction: A filha do chefe - Capítulo 08: Reunião

― Senhorita Elena, que surpresa ver a senhorita aqui! ― disse a secretária.
― Bom dia! ― a cumprimentei e já ia passando direto por ela quando resolvi voltar e perguntar o nome dela.
― É Eliane! ― ela senhora respondeu com um sorriso.
― Dona Eliane, você a partir de agora vai me ver muito por aqui! ― segui-a para sala de reunião onde estavam todos sócios, os compradores e Taylor, que agora era o representante legal da família Formam.
― Bom dia, senhores! ― eu entrei na sala com toda atitude e uma pose séria. ― Não, não precisam se levantar ― disse isso porque ninguém se levantou, pelo contrario, ficaram se olhando entre si. Só Taylor que deu um meio sorriso para mim. ― Podem continuar, por favor! ― me sentei ao lado de Taylor.



― Eu pensei que você não vinha? ― ele cochichou para mim.
― Desculpe, o relógio não despertou ― sussurrei de volta.
― Então você precisa de um novo a partir de agora ― sussurrou em meio ao que parecia um sorriso leve.
A reunião seguiu tranqüila sem mais interrupções, até que chegou o momento de passar as empresas para a mão de outros. Então me levantei e os interrompi.
― Eu sei que os grupos Formam estão passando por dificuldades, e é por isso que estamos aqui hoje. E sei também que a parte maior que cabe a minha família... ― resolvi deixar bem claro isso. ―... Está sendo bem representada aqui, inclusive legalmente pelo S.r Lautner e eu como meu pai fazia confio totalmente nele... ― Taylor agradeceu baixinho. Eu era firme nos palavras. Eu olhei para as pastas à minha frente e disse: ― Eu tinha dito isso na ocasião do enterro do meu pai mais ao que parece não foi respeitada... ― eu olhei para os sócios que estavam naquele dia e eles abaixaram a cabeça e continuei apontando pra pasta ― Essa eu não vendo! ― todos na sala me olharam estranho.
― Mas é justamente essa que está nos dando tanto trabalho! ― o contador da empresa disse.
― Não me importo, eu não vendo!
― Se vê logo de cara que a senhorita não pertence ao mundo dos negócios! ― disse um dos compradores, rindo e completou com muita ironia ― Quem irá assinar os papeis será o senhor Taylor. Lamento, ele é o representante legal da empresa, estou certo? Portanto é ele quem deve decidir isso!  ― Taylor o interrompeu.
 ― E se eu não quiser assinar? ― ele se levantou. Eu olhei para ele, só se ouvia o burburinho quando ele disse isso ― Eu acho a senhorita Elena muito capacitada para ficar no lugar do pai... ― agradeci em silêncio e ele completou. – Aliás, eu só estou aqui hoje à frente de tudo por se tratar de um pedido especial dela e de seu pai se estivesse aqui.
Eu ainda tinha dúvida se ele ia ficar ao meu lado ou não, mas Taylor estava seguro do que dizia e me passava essa segurança também.
― Senhor Lautner... ― um dos advogados da empresa ia começar a falar, mas o interrompi repetindo o que um dos compradores disse.
― Quem irá assinar é o senhor Taylor, lamento, mas é ele o representante legal, portanto ele decide ― completei. ― Ainda não estou totalmente inteirada de tudo o que se passa aqui, tive pouco tempo para isso, mas prometo que nada irá mudar pelo contrário eu e meu vice... ― olhei para ele e pôs as mãos no ombro de Taylor ― Vamos reerguer a empresa!
― É isso que você deseja? ― ele disse olhando para mim.
― Você merece mais que qualquer um aqui e aposto que meu pai iria ficar muito satisfeito com minha decisão ― olhava nos olhos dele e por um momento até esquecemos dos outros na sala até ouvi alguém pigarrear.
― Podemos saber como a senhorita e o senhor irão fazer isso?
― Ainda não sei, mas daremos um jeito. ― respondi olhando os rostos na sala.
― Pelo visto ela fez a cabeça do senhor direitinho! ― começou o senhor Silva, um dos empresários que iria comprar parte da empresa que eu não quis vender.
― Eu não sei o que o s.r está insinuando senhor Silva ― Taylor se levantou exaltado e estava pronto pra ir à direção dele. Também fiquei com ódio daquele senhor, mas uma briga agora não ia ajuda em nada, então segurei seu braço e fiz uma negativa com a cabeça. Virei-me para sala e disse:
― Em breve todos que trabalham aqui receberão um memorando com as novas mudanças. Senhores, a reunião está encerrada! ― eu disse ainda segurando o braço de Taylor os homens sairão sob protestos.
― IDIOTA! ― ele ainda estava muito exaltado.
― Concordo inteiramente com você, um belo de um idiota! ― estávamos sozinhos na sala e sentei de novo ― Mudando de assunto... Taylor, você não acha que isso merece uma comemoração? ― ele sentou do meu lado.
 ― O que sugere?
 ― Ah, não sei, talvez... ― eu escolhia as palavras para falar ― Talvez mais tarde você possa passar na minha casa, aí a gente podia sair para jantar, ver um filme... Sei lá!
Taylor concordou com um belo sorriso no rosto, então combinamos um horário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA