07 agosto 2014

Fanfiction: O PLEBEU - CAP.10 - Surpresas do destino, Ultimo Capitulo!

Fanfic texto/Designer: Jessica TLM / @jessica_keli.


Tentei entender o que queriam dizer, eles trocaram olhares preocupados

E a rainha disse.
–nosso filho, ele desapareceu quando estava com meses de vida.. estávamos com esperanças de encontrá-lo. Usamos todas as forças que tínhamos para procurar e nada encontramos.
Disse entristecida.


 Me assustei, Estava agora em choque, o que seria do meu reino agora? É o que eu perguntava em minha mente enquanto fiquei em transe preocupada com o meu reino, Não pensava mais em nada. Estava tudo perdido?!

–Sentimos muito..
Disse o rei E olhei para o seu semblante entristecido, Der repente o encarei tentando forçar a vista para lembrar-se de onde havia visto aquele rosto antes.

–o que foi minha jovem? Você esta bem?
Disse estranhando em seguida olhou para a rainha.

Pisquei varias vezes tentando parar de tentar lembrar.
–sim, estou bem. Desculpem-me.

–sentimos muito..
Completou a rainha
–Nos podemos ajudar Daniel? Dar algum jeito?

Quando se mostrou pensativo fomos todos interrompidos por um som de vários passos pesados  sobre o chão entrando sem serem anunciados por detrás de mim.
 O rei estava olhando em direção a entrada e seu semblante foi mudado, parecia ter visto um fantasma.
 Ele indagou e os olhos da rainha agora estavam cheios de lágrimas e se levantaram, olhei para trás preocupada querendo saber o que Era.

E estranhei ao ver.
 Havia vários soldados em volta de Thalis e dois seguravam seus braços mostrando que Thalis estava ali contra sua vontade.
 Ele puxou seus braços com força encarando os dois que haviam segurado.

Perguntei.
–Thalis? O que esta fazendo aqui?
Ele me olhou em silêncio e olhou o rei e a rainha mudando sua fisionomia.

–porque ele esta aqui soldado?
 Perguntei ao soldado que havia me levado ao palácio.

Olhei para Thalis rapidamente que estava com a expressão confusa, Olhando para o rei e a rainha.

O Soldado deu seus passos a frente.
–senhor, Permita-me responder ao senhor e a princesa Ermine de uma vez?

O rei e a rainha estavam atentos olhando para Thalis.
E o rei confirmou com a cabeça com seus olhos cheios de lágrimas.
 Thalis estava com a respiração ofegante tentando pegar fôlego das forças que foi feita para escapar dos soldados na frente do portão de Herreiro.

–diga soldado Carter..
Disse o rei com os olhos em Thalis.

–este Soldado, Veio com a princesa Ermine, não poderia deixá-lo ir antes que o senhor o veja, Ele tem a tua face e não só eu, Como todos os soldados mais velhos que estão ao seu lado o reconheceram a semelhança. Deveria trazê-lo mesmo contra a vontade dele para que o senhor e a senhora rainha olhasse de perto que poderia sim ser o seu filho.

Olhei para Thalis surpresa.
Thalis príncipe?  E de Herreiro?

Ele abriu seus olhos ouvindo aquele homem e olhei para seu rosto e em seguida para a rainha e o rei e agora percebia a semelhança.

Ficou um silencio enorme.
Thalis deu seus passos em direção ao trono do rei e da rainha para olhar os dois de perto, ele parecia que não estava acreditando no que estava ouvindo e vendo.

–veremos se é o nosso filho..
disse o rei logo vendo que era sim, O seu filho.

A rainha chegou perto do rei e disse algo em seu ouvido.

–rapaz.. você tem um sinal do lado direito nas costas. Que é muito forte ao ponto de incomodá-lo?

E a rainha estava atenta a resposta de Thalis.

Thalis não disse nada, Somente subiu chegando perto deles e pediu que o soldado o ajudasse a tirar a armadura do seu corpo, Ele retirou E seus pais olharam boquiabertos.

 A Rainha o abraçou chorando e o rei envolveu os braços aos dois.
Todos ficavam surpresos.

 Meus olhos nublavam por sentir a mesma vontade de chorar. Ele era o príncipe de Herreiro.
 Estava feliz por ele ter encontrado seus pais, Mais o que disse para mim. Havia sido dolorido demais.

 Dei alguns passos atrás olhando eles se abraçarem E os soldados fizeram forma.
 Enquanto se abraçavam, percebi que deveria ser um momento deles, já estava confusa com as informações que recebi, não sabia o que dizer ou fazer Dei meus passos rápidos saindo dali para pensar.
 Precisava de um tempo sozinha. Fui andando e saindo do palácio até aquelas pequenas vilas perto da entrada, Me Sentei em uma pequena calçada e somente chorei, Chorei por tudo que aconteceu, por tudo que ouvi ele dizer antes de entrar no reino, por tudo que poderia ter acontecido de errado, por todas as estupidez que pensei em fazer ou dizer que  afetaria nossa vida.
  Então eu realmente me julguei como a pessoa que ele havia dito, não agia como uma princesa e conclui não estaria preparada para pensar como uma rainha.

Pequenas Princesas

De tanto chorar percebi se aproximar aquelas três mocinhas, sequei as lágrimas percebendo chegarem mais perto muito cautelosas e tentei sorrir.

–oi..
disse elas sorridentes enquanto eu secava os olhos.

–você mesmo a princesa Ermine?
Perguntou a mais nova.

–ei.. –esta chorando?        Perguntou a do meio preocupada.

–acho que ela não chora, Acho que as princesas estão sempre felizes!
A menor disse novamente como se tivesse certeza que sabia oque dizia.
Tentei sorrir.

–sou a princesa Ermine.. Mais as princesas choram sim..
Tentei sorrir.

–é que agente nunca viu uma princesa tão de perto antes.. Só ouvimos falar das princesas de contos de fadas

–mais se princesas existem, As fadas também?
Perguntou a menor para a maior que ainda estava calada.

–não.. Mais foi uma ótima pergunta.
Riu a maior e me olhou sorrindo, parecia muito madura para sua idade.

–ser princesa é legal?
Perguntou a do meio.

–olha.. –raramente..
Respondi rindo esquecendo-me de tudo.

–eu queria ser uma..
Disse a maior.

–mais você é.. todas vocês..
Sorri e elas sorriram.

–eu já vi a princesa Kerolem sobrinha do rei e da rainha, mais ela quase não sai do Palácio..     falou a maior.

–eu também não costumava sair do meu..
Falei sem graça.

–assim não tem graça ser princesa..    Falou a maior rindo.

–Sou Emma   Disse a maior e em seguida apresentou suas irmãs.

–Nessie.
Apontou para a que a menor.

–E Naíza.
Apontou para a menor.

–Um prazer enorme em conhecer as meninas mais lindas do reino.
E elas sorriram.

–quer entrar? Acho que a mamãe não vai se importar.
Disse Naíza.

Sorri precisando mesmo me distrair.

A mais velha foi correndo na frente. Enquanto as outras duas me davam a mão. Bombardeando-me de perguntas sobre princesas.

–vem! Ela não acredita que você esta indo, pensa que estamos brincando.

Rimos e nos apressamos.
E fomos andando até a casa. Sua mãe virou-se surpresa.

–oi..    falei sem jeito.
–Nossa! Princesa Ermine!..       Disse a mãe delas em gesto de honra.

Sorri.
–muito honra em recebe la em minha casa..

–obrigada.. eu agradeço por me receberem..
Fiz o mesmo gesto as fazendo sorrirem.

Passei um tempo com elas fazendo-me esquecer de tudo que estava para resolver naquele palácio. Sabia que uma hora deveria voltar, Mais precisava distrai a minha mente no momento Até elas tocarem no assunto.

–toda princesa de contos, tem um príncipe muito lindo em um cavalo branco. Isso é verdade?         Disse a menor.

Meu rosto havia ficado corado e muito sem jeito pela pergunta e sua mãe percebeu.

–isto é coisa que pergunte a princesa, menina!
Ela me olhou
–desculpe princesa Ermine, elas são muito curiosas até me arrependi de ter falado sobre historias de princesas, Não sabia que elas ficariam tão animadas com isto.

–tudo bem..
Sorri ainda sem jeito.
A tia delas havia acabado de entrar com o semblante preocupado.


A tia delas estava bastante preocupada.

–princesa. Estão vários soldados indo de porta em porta lhe procurar, Fiquei com receio de dizer que estava aqui.. Não sabia se poderia dizer então vim avisar.

–esta bem.. – fez certo em não dizer. Obrigada por me receberem..     Sorri para elas.

Respirei fundo pensativa, teria de confrontar meus problemas, eles estavam me procurando.

Me despertaram
–princesa Mine! A senhora vai voltar?

Perguntou a menor e as outras ajudaram a dizer em ordens diferentes enquanto me abraçavam.
–Volta.. volta!

–esta bem, eu prometo que vou voltar..
Ri enquanto elas pulavam.

 A tia delas se ofereceu para me levar Mais Preferi ir sozinha até a entrada do palácio, já estava escurecendo.

 Havia encontrado os soldados que estavam preparando para ir em Dãnein e me senti mais tranquila.

 Chegando Ao palácio, Haviam me conseguido roupas novas para usar, depois do meu banho pedi para que pudesse ficar no quarto, não queria falar agora com ninguém no momento Mais não poderia recusar. Somente seria evitado se estivesse dormido.
  
Acordei bem, me arrumei cedo e levaram o café para o meu quarto como pedi e fiquei deitada o tempo todo Pensando no que estava acontecendo em Dãneín. Se já sabiam que estava aqui.

Tentava pensar em tantas coisas, como souberam do que havia acontecido com o reino de Herreiro? Quem eram aqueles reinos que fizeram Dãnein Sofrer estes ataques? Quem colaborou com tudo isto?  

Entendia agora que os reinos vizinhos não acreditavam mais em Dãneín porque o reino não tinha onde crescer porque o reino de Herreiro não havia mais Herdeiro, mais porque Thalis foi retirado de sua família?
 Herreiro era um dos reinos mais fortes do mundo. O que fazia Dãneín ter muita influencia em tudo. Como mercadoria, bens, lucros, Tudo. Meus pensamentos foram-se embora quando ouvi
o barulho da porta e começaram a dar toques leves.
Me levantei e abri a porta.

 Era a rainha.
–vim te avisar, que esperam você na sala menor.

–sim senhora.. pedirei informações de como chegar lá.

–eu te levo..
Disse ela sorrindo.
seus cabelos negros tão semelhantes aos de Thalis

–esta bem.
Falei Passando pela porta.
Fomos passando por vários corredores até chegar a porta que deveria entrar.

–é aqui Ermine..

–pode me chamar de Mine.   Sorri.

–esta bem.. –Mine..  falou rindo

E retribui seu sorriso.

–até mais tarde Mine, depois te apresentarei nossa família que vive aqui conosco.

–Tudo bem! Será uma honra conhecer todos..
Sorri.

–Estão todos ansiosos para te conhecer..
disse se retirando me deixando no corredor para entrar sozinha.
Respirei fundo olhando para a porta, sabendo quem estaria ali naquela lugar.
Abri a porta e Thalis estava de costas olhando para fora da janela, ao ouvir que fechei a porta ele se virou.

 Ao ver como estava Meu coração acelerou exageradamente.

Fiquei sem reação, caminhei até a metade do caminho e parei percebendo que minhas pernas não teriam forças para se mover até ele.
 
  Ele estava tão lindo, Tão diferente com aquela roupa sem armadura, Ele estava serio Mais ao me ver surpresa sorriu olhando-me.

 Fiquei seria mostrando que me lembrava do aconteceu nos portões de Herreiro e não retribuiria o seu sorriso. Por me ver assim pareceu se lembrar e mostrou-se preocupado dando um passo a frente e dei dois passos atrás Como um dia havia feito comigo.

Pronunciou suas palavras mostrando-se arrependido.
–o que foi? –Mine, me desculpa.

–não! não te desculpo!
Agitei-me mostrando a raiva, por querer estar feliz, mais não conseguia estar depois das coisas que ouvi.

–eu não..
Interrompi rapidamente.

–não! não venha me dizer que você não queria dizer o que disse para mim no portão do reino!
Respirei fundo tentando controlar minha voz.

–sempre me mostrou o que pensava sobre mim com atitudes! Só que nunca havia me dito antes! E disse bem ali tudo que eu já sabia que você poderia pensar de mim!

Ele respirou fundo passando as mãos no rosto.
–Mine, eu não tinha outra forma, Você não entraria se não dissesse aquelas coisas.

–a que ótimo! É muito fácil dizer isto agora!
Falei me afastando para perto da porta.

–Mine.. – não vai, espera..

Deixei uma lágrima cair.
–eu já sei, que tenho que casar com você, Não precisa tentar se entender comigo para isto, Como você mesmo disse, o meu reino precisa de mim e precisa de Herreiro, Agora veja bem oque é um sacrifício para uma princesa! E não diga nunca! Nunca mais! que fui egoísta, porque sinceramente. Se fosse egoísta, teria ido embora ontem depois de ouvir e descobrir quem você é.

Segurei as lágrimas e ameacei me retirar
–espera Mine..
Disse apressando-se até a porta.

–não vai, agora é minha vez de falar, espera..

Falou ele calmo em minha frente.

Estava chateada mesmo amando ele, não poderia me esquecer de suas palavras, foram tão cruéis que senti que não queria nunca mais vê-lo. Nem que se fosse qualquer coisa diferente de quem ele era antes.

 O olhei esperando falar, tentando controlar a minha respiração.

–por favor.. Me escuta
 Disse ele retirando minha mão da maçaneta da porta e a segurou.

Respondi firme sem olhar em seu rosto.  –eu estou escutando.

Puxei minha mão delicadamente e ele pegou de volta.

 Um frio insistia em correr em minha espinha e voltava com freqüência a cada toque que sentia dele.
Sentia raiva por mesmo chateada sentir meu corpo desta forma.
  Minha boca estava seca e precisei indagar de minuto a minuto pelo nervosismo.

–eu te amo Mine.. Mais o seu pai me confiou te levar até o reino, eu deveria dizer essas coisas, caso contrario não resistiria te deixando entrar por aquele portão, não agüentaria te obrigar a entrar e acabaria fugindo com você, por que coisas assim se faz por amor, mais o reino como ficaria? E a lealdade que tenho com o seu pai? e ao nosso povo? Por que eu cresci lá. Então eu amo aquela gente tanto quanto você.

 Indaguei ficando com raiva de mim, porque percebia que minha raiva estava sendo consumida pelas suas palavras.

–olha pra mim Mine..
 
O olhei e Minhas lagrimas caíram.

 Ele completou.
–eu te amo.. Quando te vi passar por aquele portão tão furiosa comigo, eu não viveria muito tempo porque eu estava ficando louco em ir contra minha vontade.

Completou.
–E ouvir. As suas palavras dizendo o que sentia por mim, que não queria ir..
Vi suas lagrimas caírem em seu rosto.

–Faziam com que o amor que tentei guardar a anos para que não ficasse mais forte, Crescesse ainda mais e ainda mais do que esperava.

Ele ficou em silencio me olhando e desviei o olhar tentando não mostrar que ele quase me convencia.

–me perdoa.. –só quero que entenda Que fui tão frio, tão estúpido, Para o seu bem, Nunca pensei em mim..

Olhei mostrando continuar irritada.
–mais isso só me fez mal! Porque eu amo você.

Olhei pra ele e ele sorriu.

Falei tentando mostrar irritação mais estava muito difícil agora.
–e não sorri pra mim..
Tentei não rir.

–eu te amo Ermine.

Corrigi. –é Mine.

Riu.   –eu te amo Mine..
E completou.

–me perdoa..

O olhei pensativa, lembrando da nossa infância, Das coisas que aconteceram desde quando nos conhecemos, Minhas lembranças se passaram como um flash em minha cabeça.
E me despertei.

Olhando o seu rosto Esperando que dissesse alguma coisa a ele.

Ele sorriu esperançoso, Aquele sorriso lindo e percebi que em minha frente estava aquele mesmo menino de antes, o que conheci e amava.

–eu sou o mesmo de antes, sempre fui.. Você estava certa, Eu estava sendo outra pessoa naquela armadura, estava sendo um soldado e os soldados não podem ser apaixonados por uma princesa..

–mais meu coração não queria saber disto Ermine, Eu realmente te amo.. te amo há muito tempo, Tempo de quando nem sabia o que era amor, Você é o meu único amor Mine..

As minhas lágrimas caiam enquanto ele dizia, Eu o amava a tanto tempo, Tempos que também nem sabia o que era amor.

–me perdoa Mine, e eu não quero me entender com você por causa dos Reinos, Nada disto, Eu sei que você tem que casar comigo mesmo se não quiser.
Sorriu sem jeito.

–Mais essa é a melhor noticia que recebi em toda a minha vida. Porque é com quem sonhei a vida toda, Por que se não fosse você não iria querer ninguém, Ficaria sozinho para sempre Porque não conseguiria ver a minha vida sem você nela.

Ele encostou sua testa na minha.

–mesmo que você ainda esteja chateada comigo pelo o que falei, ainda estou feliz por saber que poderei me casar com você..

Indaguei nervosa, Ele se aproximou dos meus lábios me beijando fazendo-me sentir seus lábios tão macios e quentes, seus braços se voltaram em minha cintura E me imaginei tendo ele pelo resto da minha vida, imaginei como seria maravilhoso.

 Retribui esquecendo-se de tudo. Agradecendo mentalmente pelo o que realmente existia e das nossas inesperadas coincidências.

  Ele parou de me beijar E olhou em meus olhos por um segundo Passando as mãos em meus cabelos.

Perguntei sem jeito.  –o que foi?

Ele se afastou um pouco de mim segurando minhas mãos e prestei atenção no que fazia se ajoelhando em minha frente.

 Soltou minhas mãos delicadamente e puxou uma caixinha que estava em seu bolso, Não sabia de onde vinha tantas lagrimas dos meus olhos, Porque elas não tinham controle, Fiquei boquiaberta totalmente surpresa, ele olhou para mim tentando ficar serio Mais logo saia um pouco do seu sorriso.
–Senhorita Ermine..

Corrigi rindo vendo nervoso.
–é Mine, Mine..
Falei e ele riu confirmando seu nervosismo.

–Mine.. você aceita se casar comigo?

–e tenho escolha?      Perguntei rindo.

Ele riu olhando pra baixo e logo para minha direção.
–na verdade não..

Rimos vendo um ao outro sem jeito, ele mal sabia o quanto estava lindo.

–eu te amo Thalis..
Tentei ficar seria.

–eu também te amo. " Mine.”
Exclamou meu nome e sorri.

–então me aceita?           Perguntou sem graça.

–aceito..
 ele sorriu levantando-se e me abraçando.

Me beijou me rodando ainda em braços.

  Lembrei do dia em que falei com ele a primeira vez, dias que nos falamos escondidos quando criança e de tudo que havia acontecido.

 Percebi que minha vida nunca havia começado mesmo, Porque ela só teve sentido, só teve cor e alegria, Quando ele realmente pode esta nos planos e sonhos da minha vida..

FIM.
 
  • PROXIMOS Capitulos

Em outro reino distante de Herreio um soldado chegava até o trono do rei mostrando-se nervoso pela noticia que deveria dar a ele.

Depois de se curvar ouviu.
–o que tens a me dizer soldado?

–Senhor, A Princesa Ermine conseguiu chegar até o reino de Herreiro.

O rei não se mostrou nervoso.
–Mais alguma coisa soldado? Por que não devemos nos preocupar com a Princesa de Dãnein entrar em Herreiro.
Ele se levantou tranqüilo virando-se de costas para o soldado.

–Devemos senhor.

O rei parou confuso e virou-se para o soldado novamente.
–por que acha isto?

–não acho senhor, descobrimos que o soldado que levava a princesa Ermine para o Reino em Herreiro é justamente o príncipe desaparecido.

O rei indagou pensativo.
GOSTOU? COMENTE SOBRE OQUE LEU! :)

4 comentários:

  1. AAAAAA chorei!! Muito bom!! Esta se parabens!! Obaa segunda temporada!! Ansiosa!!

    ResponderExcluir
  2. Ameeeeeeeiii de maaais :') mtooo emocionante soou uma fã da autora !!!*--* mtooo ansiosa para a segunda temporada >< ♥♥♥

    ResponderExcluir
  3. Segunda temporadaaaaa eu kero Jaaaa kk'..
    amei amei kkk continuaaaa

    ResponderExcluir
  4. Que linda historia!!! Quero a segunda temporada!!!! O casamento! Os filhos! Q lindo!!!!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA