11 setembro 2014

Fanfiction- Herói de Batalha- Capitulo 6


Fanfiction- Herói de Batalha- Capitulo 6





Capa: @jessica_keli TLM
Texto/Fic@DanniPinheiro
Nome/Sobrenome do autor: Daniela Pinheiro

Nome da Fanfiction: Herói de batalha
Personagens principais: Taylor Lautner e Isabela Felitini
GêneroRomance/ Drama
Censura 13 anos Restrições: Sexo
Status: Em andamento
Nº de capítulos: Indeterminado
 Sinopse : Encontrar um amor verdadeiro, não é fácil, más o mais difícil é aguentar as consequência e mesmo não desistir dele. 


Capitulo 06:  Despedida.

Me acordei com a voz de Taylor, que ficava ainda mais linda com uma leve rouquidão.

- Amor, acorda, temos que ir pro quartel.

- O que?

- Hoje é segunda, temos que ir pro quartel.

- Não.. de novo não._ falei me escondendo debaixo das cobertas,

- Você tem que levantar princesa.

 Foi aí que percebi que ele estava certo, tínhamos que voltar pro quartel.



 - Oh my God. Eu tinha me esquecido _ falei levantando ligeiro da cama._ Tenho que 
arrumar a minha mala, me arrumar e...

 De repente percebo as mãos macias de Taylor em minha cintura, e um sorriso malicioso em seu rosto.

- O que foi? _ perguntei.

- Amor, acho melhor você usar isso.._ falou ele me alcançando um roupão branco.

 De repente, sinto minhas bochechas ficarem vermelhas e minhas pernas bambas. Eu havia me esquecido completamente que eu estava nua.  Ainda, meio envergonha, agradeci e vesti o roupão.

  Fomos tomar café e estranhei o silêncio  que havia.

- Os meninos sumidos de novo?

- Eles estão indo pro quartel.

- Com quem?

- Nem sei direito._ falou ele dando risada, enquanto preparava um sanduiche.

 - Que horas temos que sair?

- Daqui á uns 5 minutos.

- O que? E você ai bem belo preparando os sanduiches? 

 Sai em “ dispara ” para o nosso quarto, e com a minha mala na mão, e na outra a do 
Taylor,  caminhei até garagem e coloquei-a no carro. Olho para trás e me deparo com ele apavorado e com a  cafeteira na mão.

 - Oh boy! Você é mais forte do que eu imaginava _ falou ele dando risada

- Já preparou o café? _ falei passando por ele.

- Ei_ falou Taylor me impedindo de passar_ Já preparei, se acalme, falta ainda 15 minutos.

- O que? Por que mentiu pra mim?

- Eu pensei não acreditaria.

- Ah Taylor, faça-me o favor, você sabe que eu me estresso fácil.

  Eu tentava de todo jeito passar mas ele não deixava, então dei meia volta e sai pela porta da garagem.

- Espera._ falou colocando as mãos no ombro.

- O que foi? Vai dizer que está mentindo de novo?

- Eu te amo minha pequena _ falou ele me abraçando_ Olha, a minha intenção não era te 
estressar eu só queria ver sorrir.

 Antes que eu pudesse dizer alguma coisa, Taylor me deu um beijo na testa.

- Se acalme meu bem . Agora vamos entrando para tomar um café da manhã, e depois ir 
pro exército.

 Não tinha como não perdoar ele. Peguei em sua mão, e andamos de mãos dadas até chegar , a cozinha. Tomamos o café da manhã, fechamos as portas e janelas, e saímos daquela maravilhosa casa, que se presente no dia ( ou seria noite? ) na minha vida.

 - Até agora não esqueci toda a sua força em carregar aquelas malas _ falou Taylor 
baixando o som, que tocava uma musica do U2.

- Sério? Você ainda não vi nada._ falei dando um largo sorriso.

 Taylor me olhou por um segundo, e novamente focou o olhar na estrada, 

- Sério meu amor, eu consigo levantar, más só depois de anos malhando.

- Quando eu fico com raiva,   acabo tendo mais força.

- Eu prometo que nunca mais vou te deixar com tanta raiva assim. Imagina, se for assim, você pode me bater.

- Hahah. Menos Taylor, bem menos.

 - Não se estressa, eu vou ser bonzinho com você.

 E  seguimos até o exército, assim de bom humor e dando risada, dos micos dele quando era criança.

 Entramos felizes, cada um com sua mala, até que Robert, chama Taylor, dizendo que ele tinha que ir rápido.

- Tchau minha princesa, se cuida.

- Tchau você também._ falei com a voz triste.

 Agora eu entendo por que minha dizia pra mim nunca namorar um militar, pois o sofrimento é grande. Aquele dia, quando cuidei do ferimento, eu senti meu coração doer, só de vê-lo daquele jeito, eu sentia a dor que ele dizia não sentir.

 Entrei no quarto, e encontrei duas enfermeiras.

- Oi._ falei meio triste.

- O que falei_ perguntou uma delas, que venho correndo em minha direção.

- O Taylor.. quer dizer, o capitão Lautner, foi chamado ás pressas por um soldado. Eu não to com um pressentimento muito bom, sobre isso.

- E está certa._ falou a outra_ Eu soube que os melhores batalhões vão ir para a Palestina, está tendo um confronto por lá.

- Vai, demorar muito pra eles voltarem ?_ falei com os olhos cheios de água.

 - Não sei. Você ama muito ele né? _ falo a enfermeira que estava do meu lado.

- Muito._ falei começando a chorar, só de imaginar ficar sem ele.

- Então, vêm comigo, você merece se despedir dele._ falou ela me puxando pela mão e indo em direção ao batalhão de Taylor.

- Capitão Lautner, a Isabela, quer falar com você.

 Foi meio engraçado até, por que ela praticamente empurrou a gente para um lugar mais vazio, e saiu correndo como se nada tivesse acontecido.

- Taylor, vocês vão ir para a palestina? _ falei abraçando ele.

 Antes que ele pudesse dizer alguma coisa, ouvi o seu coração bater mais forte.

 - Infelizmente sim.

 De repente meus olhos encheram de água, e eu comecei a chorar.

- Não chore ok, meu bem? Eu vou estar do seu lado sempre que você precisar.

- Mas você não vai estar aqui.._ falei abraçando-o ainda mais forte.

- Eu vou estar sim, dentro do seu coração. Não se preocupe, nada vai acontecer, a coisa ta estabilizada por lá.. estamos indo só por reforço.

- Eu não quero te perder amor, eu não quero. Você é meu único e verdadeiro príncipe.

 - E você é minha princesa.

 Com as mãos envolta da minha cintura, ele me beijou lenta e demoradamente, más que não durou o tempo que eu queria que fosse.

- Amor, eu tenho que ir. Prometo, que volto em pouco tempo.

 Eu não podia fazer mais nada. Infelizmente fiquei, ali mesmo sentada no chão, chorando ao ver o meu capitão, partir, para proteger o pais. Eu sabia que havia maiores chances dele voltar vivo, más, meu  coração já chorava pela perda que talvez iria acontecer.

 Meu coração, não é um coração normal, antes de Taylor aparecer, ele era cheio de grandes decepções, tristezas e falsas esperança, más com ele, tudo mudou.  Pela primeira vez na minha vida, eu sentia, estar vivendo um grande amor, e todas as coisas ruins do mundo terem desaparecido. Más... de novo estou sentindo meu coração vazio, vazio das grandes alegrias, que ele me trazia. Meu coração, não somente ele, más eu, aclamava por 
Taylor, pelos seus beijos, seu sorriso... tudo.

  Voltei para o quarto, cabisbaixa, e ainda com os olhos inchados. Sentei na cama e peguei uma caixinha pequena, e de lá,tirei o anel que ele havia me dado. Fechei os olhos, e de repente  me senti novamente no momento em que ele me entregou o anel. Taylor estava certo, ele está em meu coração, e eu tenho que aceitar que não tem como ele descer do jipe  correr em meus braços  e me beijar, protagonizando uma cena romântico. Não! Isso não aconteceria, ele está indo para uma regra, sem falar que demonstrações de afeto são proibidas.

 - Eei, se despediu do seu boy magia?

- Sim, foi horrível.

- Eu sei, eu sei, se acalme, ok? _ falou me abraçando.

- Estou tentando, más é difícil...

- Agora, boa tirar essa tristeza, que temos vários soldados para tratar dos ferimentos.

 Me levantar da cama, parecia agora, uma tarefa mais difícil do que o habitual. Parecia que simplesmente, eu estava grudada na cama, e não iria sair dali por nada.

- Vamos_ falou a enfermeira.

- Claro_ falei, conseguindo sair da cama

  Cuidei dos vários ferimentos dos soldados, quase que automaticamente, pois só minhas 
mãos trabalhavam, más minha mente estava em Taylor: onde ele estaria? Será que ele está bem?

 Nos próximos meses,  eu teria que conviver com o pior sentimento que existe: a saudade. Ficar longe de Taylor seria muito ruim, ainda mais depois de tudo aconteceu. Tendo dizer para mim mesma, que nada é por acaso, eu não estou aqui em vão,  ele não se despediu por acaso. Infelizmente essa será minha rotina, todos os dias, relembrar os momentos que vivemos para não ficar com mais saudade dele.


 Essa é a rotina, por amar um militar. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA