13 novembro 2014

FANFIC: HERÓI DE BATALHA - CAPITULO 09






Capitulo 09= Herói de Batalha 

- Me perdoe, meu amor, eu não sei o que aconteceu comigo._ falou ele tentando me abraçar, más eu desviei.

- Eu já to cansada disso tudo Taylor, você se estressa muito fácil, sem falar que num minuto você está bem, dando risada, e de repente faz isso, eu estou com medo de você.

 - Não era pra você ficar com medo. _ falou ele sentando-se na minha cama

- Era pra que então? Me deixar lá sozinha?

- Não... é complicado.

- É sobre o seu passado é isso?

- Sim_ falou ele cabisbaixo.

- Viu? Eu entendo alguma coisa.

- Eu não quero te assustar.

- Eu só quero saber qual é o seu segredo



- Eu, sou diferente de todo mundo.

- Isso eu já percebi...

 Taylor começou a me olhar de um jeito estranho que começou a me dar medo. De repente ouço uma batida na porta.

 - Quer realmente saber quem sou? _ falou ele levantando-se da cama.

 Alguém  batia desesperado na porta.

 Taylor me puxou forte pelo braço, e o que ele fez, me deixou perplexa. Com suas mãos apontadas para a cama, ele fez uma espécie de clone de mim, e com uma simples piscada fez com meu pai conseguisse abrir a porta.

- O quê é isso? _ falei gritando.

- É apenas um sonho, apenas isso.

- Não é.. quero saber tudo. O que você esconde tanto de mim? Pra que tanto segredo?

 De repente, venho meu pai saindo do quarto, sem ao menos ver eu, ou Taylor ali, apenas o meu clone.

- Fala! _ gritei dando um empurrão nela com todas as forças que eu tinha.

- Eu te conheço á mais tempo quevocê imagina conheço você de vidas passadas. Más não importa... em todas eu nunca consigo ficar com você. 

- O que acontecerá comigo?_ falei sentado na cama, e tentando esconder minhas mãos trêmulas.  

- O que era acontecer com você.. é terrível.

- Fala_ gritei o mais alto que podia.

- Vai sentir que está sendo perseguida, vai sentir coisas, ouvir vozes. E por ultimo o meu maior inimigo irá aparecer para você e mata-la.

- Não... _ falei chorando_ Eu não pedi, para que tudo isso acontecesse, eu.. só queria um amor verdadeiro, não... isso tudo..

- Me desculpe... foi tudo culpa minha._ falou ele sentado-se do meu lado e me abraçando Foi um erro me apaixonar por você. Más no século 17, estava tão linda, com seu vestido rodado branco, com flores bordados, e ah.. aquele seu sorriso no centro do grande salão de baile.

- Século 17?_ falei espantada

- Pois é.. há centenas de anos, que venho te percebi que tentando tê-la em meus braços para sempre.

- Você é um vampiro?

- Não.. sou um imortal, e diferente do que pensam, eu posso comer tudo o que uma pessoa normal, contando que eu tome, um liquido, feito á base do meu próprio sangue.

- Isso... tá muito confuso.

- Calma... tudo vai resolver logo logo. Se você resolver ir comigo.
- Más.. e minha família.

 Taylor, colocou as mãos na testa, e falou:

- Você têm duas. A primeira, ficar aqui, e morrer, da forma mais cruel horrível possível. 

Ou ir comigo, e ficar á salvo, porém, terá que abandonar sua família,

 - Eu.. não sei o que pensar. Quanto tempo tenho?

- Até amanhã.

 Levantei da cama, e fiquei andando de um lado pro outro, tentando pensar na maneira mais sensata de resolver tudo aquilo.

 Não poderia conviver sem família, más por outro tinha Taylor, e eu extava nitidamente apaixonada por ele.

 - Decidi..vou ir com você._ falei abraçando ele enquanto nós dois chorávamos feito crianças.

 - Puxei do roupeiro, minha mala, más.. parecia que não tinha forças... que eu estava ficando mais fraca.

  Me troquei de roupa, calcei meus sapatos, enquanto Taylor colova na mala algumas coisas. Era chegada, a hora mais terrível para mim. Me despedir da minha família. Como todos estavam dormindo, escrevi uma carta. Era horrível para mim, más escrevi. Nela, escrevi tudo, sobre Taylor, sobre mim e do seu passado, falei que ligaria poucas vezes para eles, pela própia segurança deles.

 Antes de irmos embora, Taylor me deixou sozinha, para pegar o carro dele. E nesses últimos instantes, caminhei pela casa, olhei tudo nos mínimos detalhes, para nunca esquecer o que eu havia vivido lá.

 Ouvi a buzina de Taylor, más.. antes de saísse, levei uma lembrancinha, a primeira boneca, para que se um dia, tivesse uma filha, poderia falar pra ela o quão bons eram os avós dela.

 Peguei minha mala, e chorando, peguei porta. Passei pelo portão, e entrei no carro.

 Talvez eles não iriam entender de imediato, más eu queria era ser feliz, e se ser assim fosse viver aventuras, com uma imortal, eu viveria. Ele sacrificou séculos da própia vida dele, pra viver ao meu lado. Batalhou guerras que eu mal podia imaginar. Eu viveria ao lado do meu herói  de batalha, e não há inimigo que pudesse desfazer isso. 
   

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA