24 janeiro 2015

Fanfiction: Ela é para o meu irmão: Cap 18

Capa/Texto Fic: @Jessica_keli TLM


E continuei ali parada e me aproximei um pouco mais, senti a ponta do seu nariz no meu.
Lembrei que estava sóbria, ele não estava. Fechei meus olhos.
 -Caramba.. o que estou fazendo..  falei pensando alto.tentei me afastar.
Mais abri os olhos novamente e não consegui. Parecia que algo me prendia nele. Estava sendo mais forte que eu.
Ele ainda me olhava totalmente parado, como se esperasse minha reação, Eu não vou mentir.. eu estava adorando..
percebi que um grande impulso dentro de mim me fazia querer beija-lo. Mais minha consciência gritava. Eu não podia fazer isso.
Virei o rosto.
-Taylor vai embora do meu quarto por favor..   fechei os olhos segurando a vontade que se transformava em lágrimas e que precisei segurar. Eu não podia fazer isso! E muito menos ele assim!

-Não Emi..     sussurrou ele em meu ouvido. Virando meu rosto novamente. Senti seus lábios deslizarem nos meus.
Olhei seus olhos e fechei os meus rapidamente, eu não teria forças pra parar. Então pedi já sem forças.
-estou te implorando. Vai!   minha voz saiu totalmente falha.
Ele respirou fundo.  -porque? Não..
sussurrou perto dos meus lábios.
-Por favor.. Taylor..    fechei os olhos segurando as lágrimas que ameaçavam cair.
-......Ok..   sussurrou.
afastou seu rosto e mudou sua expressão, parecia desapontado.
Um arrepio tomou conta do meu corpo.Estava uma bagunça dentro de mim.
Ele se levantou e continuei abaixada pensativa controlando as minhas vontades. Se não, eu não deixaria ele sair dali. Enquanto ouvia ele rodar a chave. Me levantei.
Ele se virou me puxando pela cintura para perto dele.
Caramba,como ia recusar ele assim.... eu fiquei doida?!
 olhei segurando as lágrimas.
Ele Sussurrou  -Olha só, nunca mais volte a me provocar se não tiver intenção alguma! Nunca mais! E pode ter certeza que eu não vou mais te procurar.
Indaguei sentida. Fiquei em silêncio a culpa era minha. Ele me soltou. E saiu.  tranquei a porta apressada e comecei a chorar.
Mais que raiva! Porque eu estava assim?! Eu estava tão preocupada com a Adria.. eu estava com tanto medo daqueles sentimentos ficarem mais forte. Mais eu sentia que não estava mais conseguindo controlar.
Eu queria que as coisas fossem fáceis, mais não estava sendo. Tinha coisas que me impediam de me expressar como tive vontade.
Eu sentia raiva do Evan Atormentar minha cabeça, porque lembrei de quando sonhava em estar assim com Taylor Lautner e depois o Evan entrou em minha vida fazendo ele ser o único motivo disto ter mudado. E der repente de alguma forma ele era ainda um impedimento. Só que negativo!

por causa do medo que senti, me fez estar do jeito que estou agora, nesta situação. Evan me machucou muito e eu não quis sentir por alguém o que senti por ele. Mais meu querer não estava sendo da forma que eu esperava.. E agora não podia fazer nada. Se não manter oque já estava controlado. Eu não decepcionaria minha irmã. Por mais que ela estivesse tido algo com Trevan na noite passada.

Pensei se tivesse correspondido suas palavras naquele dia no apartamento. Como seria se Adria soubesse oque houve antes de se interessar por ele.
Mais der repente vi que não daria certo. Eu estava e estou com medo.

Eu percebia que ela tentava diminuir tudo que me envolvia perto dele. Fiquei com receio de perceber oque estava acontecendo comigo.

- -
Fiquei um pouco em choque, era uma burrice atrás da outra Que estava vivenciando, Trevan foi no meu quarto depois de alguns minutos e insistiu para que ficasse um tempo com eles na sala.
-Ha.. não estou legal pra ficar lá..   falei deitando na cama. E ele sentou na beirada.
-Se você não ficar, eu também não fico.
-Qual é Trevan, não estou com cabeça pra ficar lá.
-Ta parecendo bixo do mato, vamos. Anda!
Me levantei forçada. Adria e Ashley estavam olhando os DVDS, procuravam um filme para verem.
-Eu quero ver este!   Falou Leo. Mostrando o filme resident Evil.
-a não.. pra ver ele, é bom ver até o ultimo, esse é o segundo. Já vi.    Disse Tarik se levantando.
E eu me sentei no lugar dele no sofá.
-não tem de comédia?  Perguntou Tarik indo mexer na caixa de DVDs.

Ele parou olhando. E riu.
-O que foi louco?   Perguntou Ashley vendo ele ri.
-isso aqui é da Emi, né?    Riu ele balançando o DVD do filme "sem saida" e me olhando.
Joguei o olhar pra cima, ele não ia me deixar em paz. Não discute. Era meu mesmo. Mais fingi não prestar muito atenção, todo mundo ali estava no álcool puro.
Ashley puxou um filme um pouco antigo. -Ai!! Eu quero ver esse! Eu nunca vi!  
Balançou a capa do Dvd da katherine Heige.
-Esse filme repete o ano todo na tv aberta lá no Brasil.   Ri.
-Caramba! Acredita que eu conheço ela pessoalmente mais nunca vi esse filme..   riu.
-Eu nunca vi todo..
-Então é chato?
-não.  Ri
-então vamos ver esse?   Perguntou Trevan ligando o Dvd.
Thor deitou no tapete da sala, leo se aconchegou no canto do sofá, pareciam que já estavam com preguiça de decidir.
-Coloca esse mesmo.   Falou Thor.
-eu que comprei, nunca vi. Vou ver a sinopse.  Disse Adria começado a ler e fez uma expressão insatisfeita, oque tinha de errado agora?
-Tem que ser esse mesmo? Vestida pra casar?   Falou ela incomodada.
-É.. Adria.. qual é o problema?   Falou Trevan irônico. Achei que fosse algo pessoal dos dois naquele momento, aquelas trocas de olhares, mais fui a unica a perceber. Todos estavam doidos demais pra isso.
Ignorei. Depois que começou o filme, depois da pequena parte que vi.
A pizza começou a rodar no meu estômago, que filme era aquele??!
No começo do filme, falava somente da garota que amava casamentos e que ajudou todas as suas amigas, foi dama de honrar de varias noivas, mais depois tudo estava me fazendo me sentir horrível, pelo menos dentro de mim me incomodava muito, contava uma parte da história. Que aquela garota tinha uma paixão platônica pelo seu chefe, ela criou expectativas enormes desde quando o conheceu. Der repente sua irmã volta para o país e  seu chefe  e ela se apaixonam fazendo todas as expectativas que ela construiu por agua a baixo. Eu via Trevan cutucar a Adria o tempo todo. Não estava aguentando mais, talvez fossem coisas da minha cabeça.
Der repente me julguei ser parecida com a personagem E eu estava me odiando.
Passei as mãos no rosto. Eu não queria ver nem o final daquele filme!
-vou ir dormir.   Respondi baixo para Ashley que estava encostada em mim no sofá.
-ta bem, boa noite. Foi ótimo estar aqui, precisamos marca para sairmos juntas.   Sorriu.
-boa ideia.. é Só marcar..   sorri.
Me levantei e Tarik estava totalmente jogado no ombro do Taylor e de boca aberta. A.. eu não podia perder essa chance. Peguei o batom da estante e passei nele. E por um instante Taylor olhou mais fingiu ignorar oque fazia. E Ashley tirava foto. Enquanto os outros viam o filme totalmente sonolentos.
-Pronto! Agora posso ir dormir tranquila.    Sussurrei rindo.
-boa noite gente!    Sussurrei pra não acorda-lo.
Olhei para o Taylor que estava mais próximo. -boa noite..
-boa noite.    Sussurrou olhando novamente pra TV.
- - -
Acordei cedo e fui até a sala. Todos estavam jogados no sofá, no tapete,  Desliguei a Tv.  E olhei aquela pequena zona. Dona Marli ia trabalhar somente de manhã, ela ia ter um ataque vendo o tanto de coisas para arrumar.
Comecei a pegar os potes de pipocas e as pipocas que estavam jogadas no tapete. Ashley e Adria encostadas uma na outra, Thor cheio de batatas fritas em cima do peito. Leo deitado na beira do sofá quase caindo. Nossa todo mundo estava horrível! Ri deles. Me virei para o sofá do lado onde estava Tarik e Taylor. Ri baixinho vendo Tarik com a boca toda borrada de vermelho. Segurando uma latinha de energético, Taylor estava mais deitado que ele havia um pacote de chocolate em cima dele. Tirei a lata da mão do Tarik e tirei o chocolate de cima do Taylor. O olhei dormindo. Tava parecendo o mais normal de todos. Continuei olhando pra ele, procurei algum defeito mais não encontrei ele é tão lindo dormindo.
Ouvi um ronco e tomei um susto. Era Tarik. Ri de mim mesma.
E continuei olhando Taylor dormir. Me curvei um pouco.
-Emi?
Pulei de susto. -hou! Ai que susto!   Sussurrei para dona Marli.
E ela olhou envolta.
-o que ta fazendo? Ai meu Deus oque aconteceu aqui!?
Disse ela esquecendo da minha explicação e olhando assustada para a sua volta.
-Quem é essa gente toda?   Sussurrou fazendo Adria e Ashley abrir os olhos aos poucos.
-os amigos da Adria.   Tirei meu pescoço fora.
Sai da sala vendo eles começarem a acordar. E fui na cozinha ajudar Marli preparar alguma coisa pra eles tomarem café.
-pelas quantidades de garrafas na pia, eles acordaram cheios de fome.    Disse ela me fazendo ri.
-você não bebeu né?   Perguntou.
-Não, eu não posso, só tenho 19.    Falei rindo lembrando do Taylor totalmente bêbado dizendo. Completei.
-nunca bebi, nem no Brasil.   Entreguei o queijo para ela.
-Continue assim..   riu completando.
-Vamos levar essas coisas para a mesa da sala. Só assim eles vão levantar.
-Ta.   Ri

Chegando na sala colocamos tudo na mesa. E ela ia chamar eles.
-todos eles falam português?   Perguntou ela.
-Não, nenhum deles..
Ela jogou o olhar para cima e começou em inglês.
-Vamos pessoal! Vamos levantar ta na hora do café!
Eles foram se esticando. E se levantando aos poucos. Leo foi se levantando e indo em direção ao banheiro principal.
-Onde é o banheiro?    Perguntou Thor.
-Já to indo! Vou ir primeiro!!   Disse Leo correndo.
-uii! Vou ao banheiro ja volto!   Gritou Adria correndo indo em direção ao seu quarto.
-Ai! Eu também quero ir!   Disse Ashley apressada.
-vai no do meu quarto.    Falei pra ela.
-Thor, tem  banheiro la em cima, não usamos os quartos mais esta tudo arrumado. .na verdade vocês deveriam ter dormido em um dos dois, né.   Sorri e ele subiu.
-Hum.. a Ashley e o Leo eu conheço.. e os outros?     Perguntou Marli em português e respondi no mesmo idioma.
-Thor é esse que foi la em cima, agente da Ashley e daquele cara ali.   Apontei para o Taylor.
E Tarik e Taylor trocaram olhares desentendidos. E riram.

-aquele ali de batom.   Apontei para o Tarik. E fiz a expressão em minha boca. Para ele entender do assunto.
-é o assistente do Taylor.
Ele colocou a mão na boca estranhando e olhou sua mão. E Taylor riu. Tarik pegou e passou o resíduo no rosto do Taylor.
-Eles parecerem que entenderam oque você disse.  Riu ela olhando eles brincarem feito dos garotinhos.

-Entende nada..    falei indo até ao Trevan que era o único que estava dormindo.
-Nele você não passa essa porcaria né Emi. Po, que sacanagem.    Falou Tarik sentado no sofá.
-cada um tem oque merece.  Ri
-aé? Ele também zuou você.
-Tarik estamos quits, quer mesmo continuar?   Ri voltando a olhar Trevan, eu estava pensando no que fazer.
-há! Já sei oque podemos fazer!   Falou Tarik levantando.
-pensou na mesma coisa?    Perguntou Taylor rindo.
-é! Exatamente isso. Bora!
Falou os dois animados levantando.
Dona Marli riu e foi a cozinha.
Eles deram a volta no sofá e ficaram atrás dele. Eu me afastei.
-no 3 ok?    Falou Taylor rindo.
-1-2-3!    Levantaram o sofá fazendo ele cair no chão. E começaram a rir e eu não aguentei de tanto gargalhar vendo. Trevan se assustou tanto que gritou.
-AaaAA! Porra! que susto!
Falou ele se levantando rapido.
Eles não paravam de rir. E Trevan ficou super sem graça rindo.
-vai ter volta ok. Até você Emi?!
-né! Até eu!    Sorri. Dona Marli voltou.
-vamos, vamos comer! Trousse remédios também para quem tiver dor de cabeça.
-Ai.. eu quero.   Tarik disse manhoso.
sentaram na mesa. E fiz o mesmo.
Dona marli olhou Taylor de cima em baixo e ele se sentou.
-Nossa! Quem é esse rapaz lindo! Mais que gato! Ual!    Falou Dona Marli em português rindo olhando pra ele.
Eu e Trevan rimos.
-o que ela falou? Porque ela não falou e inglês?    Perguntou Taylor curioso.
-Esse é o garoto dos sonhos da Emi.  Riu Trevan falando em português, Mais ele mal sabia do que ele se referia. E do que Dona Marli entenderia.
E ela arregalou os olhos ainda olhando para o Taylor.
Dei uma cotovelada discreta.
-au!!      E Taylor riu.
-olha só que sorriso lindo!  Que pena de mim não ter 20 anos!.. Falou Marli em português.
E rimos. Taylor e Tarik boiavam.
-Oque ela disse?   Perguntou Tarik.
-Ela disse que o Taylor é muito lindo e que pena ela não ter mais 20 anos.   Falei
E ele sorriu. E ela completou enquanto levei a xícara a boca.
-mais você tem Emi.   Disse ela me olhando.
E eu me assustei esquecendo que eles não entenderiam. E Trevan me olhou e riu.
-Oque ela disse agora?   Perguntou Taylor.
-Não nada.    Falei sem graça.
-Ela falou alguma coisa de você. Você que não quer contar, Vou aprender português!! Você vai ver!     Falou Tarik rindo.
-Eu também falo inglês, eu.. só estava brincando com vocês e com a Emili.   Disse ela me olhando.
-repete tudo que você disse pra eles.   Disse Trevan rindo.
E dei mais uma cotovelada nele.
-Não.. um dia talvez..    sorriu ela.

Todos vieram tomar café. Era feriado nacional. E eu ajeitaria as coisas para a avaliação do Estágio,mais no momento ainda não era prioridade. Eles passaram o dia juntos e procurei fazer minhas coisas no quarto. Não por evita-los mais sim para Adria se sentir mais a vontade com seus amigos.
- -
Passando aquele dia fui para a empresa que me contrataria. Conheci toda a empresa junto com mais duas pessoas que trabalhariam junto comigo. Eu estaria trabalhando somente tirando fotos em makeing off de comerciais que eram solicitados para aquela empresa. Uma empresa muito grande de Marketing. tinham varias formas de divulgação do seu trabalho.
parecia ter passado as horas muito rápido.
E fui para escola.

Senti falta da presença das meninas.
Makena parecia falar somente o necessário comigo, Nanda me ignorava completamente. Sandra era a única que falava comigo direito, mais tinha que fazer companhia a Nanda e Makena.

Avistei Nanda no corredor dos armários.
-Nanda..   falei chegando perto dela e ela fechou o armário me olhando furiosa.
-eu não tenho nada pra falar com você Emi.
-eu tenho! Eu te liguei o tempo todo! Amiga me escuta..
-Eu ja disse, e eu não quero falar com você agora!
-Amanda!! Eu não fiz de propósito, eu juro!!
ela ignorou se retirando.
Me encostei no.armário, eu estava muito mal vendo ela daquela forma.
Sandra chegou me abraçando e eu chorei.
-Sandra.. eu juro! Eu não sabia..
-Fica calma amiga.. eu sei.. eu também não sabia.. eu prometo que vou tentar conversar com ela, mais não agora. Ela não vai querer ouvir nada que defenda você.. vamos ter que esperar ela se acalmar.
-Até a Makena ta chateada comigo..
Sequei as lágrimas.
-Ai.. amiga. Fica calma.. não chora, olha, quando você tiver sozinha eu prometo vir ficar com você!   Falou ela tentando me animar. E eu tentei sorrir a abraçando.
-Não fica assim amiga.. eu sei que você não teve culpa..
-Mais sou culpada por maioria de votos.  Tentei ri.
E ela riu. -Meu voto, é você inocente. Vem! Vamos treinar.

Teríamos um jogo muito importante naquela semana, vários times da região viriam disputar para competirem pelo estado no próximo campeonato estadual. E eu não estava me preparando mais para isto. Estava totalmente desanimada.
Todas foram para o ginásio treinar. E todas já estavam sabendo, e notei um grupo dar atenção há Nanda. Que me fez me sentir uma vilã. E então eu permaneci calada. Sandra sentou ao me lado.
-Não liga Emi.. eu não estou chateada e nem a Makena, pelo menos não por isso.  Riu ela.
E eu sorri sem graça eu sabia porque Makes estava chateada.
-Estamos dando atenção demais pra ela porque ela esta com raiva, acha que você foi falsa.
-Vocês sabem que eu não fui, porque não falam!?
-Já falamos, mais ela não escuta, por isso estamos do lado dela.. porque ela pode ouvir algo negativo sobre você e E pode dar atenção. Então precisamos ficar de olho..
olhei pro grupo formado e Makena sentou do lado dela e acenou normalmente pra mim.
Olhei para baixo. -Obrigado amiga..
E ela sorriu.
Me preocupei com aquelas três cobras que eu vivia ignorando. Luane,Alice e Dani e Elas se aproximavam cada vez mais de Nanda.  Deitei no banco do ginásio.
Eu tinha uma solução, até para dizer as duas. Mais meu medo estava fazendo isso ser ignorado.
   - -
Passei a semana toda desta forma. Indo para o treinamento do estágio em seguida indo para a escola, toda aquela tensão nos treinos, o afastamento delas cada vez mais. Tudo estava um pesadelo. Mais continuei tentando distrair minha mente.
     Chegando mais um dia no treinamento do estágio nos avisaram que no dia seguinte já começaríamos o trabalho.
Conheci melhor os dois que estavam comigo. Suzy e Natan.

Eu estava ansiosa, quase não prestei atenção no trabalho. Eu teria que ir correndo para o Ginásio, era o grande dia do nosso jogo.
   Para ficar ótimo! Trevan não podia me buscar e tive que pegar um Taxi. O trânsito estava terrível. E cada vez mais fiquei mais ansiosa.
-que horas são moço?    Perguntei ao taxista. O trânsito estava parando.
Ele olhou o relógio. -são 14:00..
-meu Deus! Daqui a 30 minutos começaria!   Me preocupei.
-esta atrasada?
-estou.   Falei impaciente.
-vou cortar caminho..
Sorri -ai obrigado! O senhor não imagina o favor que vai me fazer!

Consegui chegar 10 minutos antes. Todo mundo já estava uniformizado. Entrei no vestiário.
Olhei Luane bater no armário, se não chegasse a tempo ela jogaria no meu lugar.
O treinador olhou para trás.
-Emili! Onde estava!?!
-vou trocar de roupa!
-Tá. Vai logo!   Falou ele nervoso.
Olhei o armário. Droga! Esqueci minhas joelheiras! Continuei procurando desacreditando.
-Emi! Não acredito! Você esqueceu as joelheiras!?    Gritou
-Eu precisei ir em outro lugar! Nem me toquei!
Todo mundo me olhou.
-Acho que tenho uma aqui, pera ai.   Disse Makena olhando no armário.
-Não esta aqui, deixei a outra em casa.   Falou fechando o armário.
O treinador me deu uma chave.
-Toma. Vai do outro lado da quadra no depósito, pega as joelheiras novas que tem no final. E quando acabar o jogo devolve! Anda vai logo!
-Ta, to indo!
Fui caminhando até o outro lado da quadra, tinha muita gente. Enquanto as líderes de torcida se apresentavam.
Eu iria abrir, mais a porta ja estava escancarada. Então nem mexi. Costumava mesmo ficar assim. A primeira sala era bem clara. Mais a ultima sala estava um pouco escuro e só podia enchergar por causa da luz do Sol que batia  na janela que ficava quase no teto, Parei na porta antes de entrar. Que medrosa. Eu estava mesmo com medo? Ri de mim mesma. E olhei para a porta. E estranhei.
-que estranho..    falei mexendo naquela porta de metal. Enorme e pesada. Aquele lugar não parecia ser um depósito,Mais estava cheio de caixas. Caixas que agora eu deveria procurar as joelheiras, e eu me lembrei que não tinha muito tempo.
Desci os pequenos degraus. E comecei a mexer. Materiais Todos novinhos..
Olhei as joelheiras. me dobrei para rasgar a sacola.
-Makes! Ficou doida? O que quer aqui?    Ouvi mais baixo a voz do Taylor e estranhei. E parei para ver se realmente estava ouvindo a voz dele, ouvi ficando mais próximo.
-Ta vendo como esse lugar é vazio. Aquela menina disse que seu treinador não deixou você vir e mesmo assim você.   Me levantei e me virei.
-Oque faz aqui?   Perguntamos em couro.
-Fala serio! Tinha que me seguir?   Me irritei.
-ta louca garota? O mundo não gira ao seu redor!    Se irritou. Rodando o
Dedo e se virou para sair.
-ata, sei. Mais é realmente estranho!    Falei cruzando os braços.
-fala serio, eu não vou ficar aqui ouvindo isso. Vou procurar aquela garota. Você não parece nada com a Makena, isso é besteira.
-ta achando que eu tenho tempo pra planejar brincadeirinhas?   Perguntei.
-to nem ai.  Falou ele subindo alguns degraus.
-Grosso.
Ele desceu as escadas novamente.
-anda, vamos sair daqui, aqui não parece ser legal, ta cheio de gente lá fora,alguém poderia entrar aqui.
-É, tipo você.    Ri irônica.
-viu oque dar quando não sou grosseiro? Fica ai então.
Quando ele se virou gritamos juntos
-Nãoo!!
 A porta de metal havia batido assim que olhamos. Ela era enorme e fez o maior barulhão.

Corremos até a porta desesperados.
-Não! Nãoo não não!    Falamos tentando abrir a porta.
-Não! Não! Isso não ta acontecendo!   Falei tentando empurrar a porta.
-Não acredito!  Pera ai!   Disse ele me afastei e ele bateu seu corpo contra a porta.
Eu estava desesperada.
-parece que a batida fez ela trancar!
-Ele só me deu uma chave! A Da primeira porta!   Falei ficando mais nervosa.
-droga..    falou ele se preocupando e voltou a empurrar a porta.
-Não dá. A porta ta emperrada.    Falou.
-Ai Que ótimo! Faz alguma coisa!!   Gritei. Enquanto ele tentava empurrar.
-Para de falar! Não ta vendo que eu to tentando!
Me desesperei. -alguém ai!!    Dei murros na porta.
-Alguém ta ai!! . Gritou ele batendo.
Ele parou. Me sentei no degrau.
-Não acredito! Parece de propósito!    Falei passando as mãos na cabeça.
-ih nem vem! Eu não tenho motivos e muito menos perderia meu tempo fazendo isso!mais você tem!   Falou ele irritado
E eu levantei minha cabeça e olhei para tras. -E eu tenho?
-é óbvio! Vai contar isso para alguém. Vamos ver quem.é suspeito, eu ou você! Você quem é a fã aqui!    Arregalou os olhos totalmente agitado. E voltou a empurrar a porta.
-há! eu tenho mais oque fazer!  Falei.
Ele parou de bater ofegante.
-Esquece. Não vai adiantar!
Me levantei. -não!! Não para!
-otimo! Quer tentar?!
-Anda, faz alguma coisa! Mais tira agente daqui!
-Não dá, você viu! Vou fazer mais oque?!
-anda! Seila! Vira lobo!! Mais da um jeito!!
 Gritei desesperada tentando empurrar a porta.
-Se eu virasse logo já teria arrancado a cabeça de alguem!
Parei de empurrar a porta.
-Aé? A minha? Eu posso fazer isso sem virar uma,ok!!   Falei brava.
-Eu falei de você?!?! Se doeu porque?!!    Perguntou agitado.
-Grrrr!   Me virei para a porta e bati mais.
-heeeey!! Alguém ai!! Estamos presos aqui!!!
-Não to acreditando..    falou tentando mais uma vez.
Parei e me sentei novamente no degrau da escada.  -E se esquecerem agente aqui? Ai e se ninguém vir? Ai meu.deus!!
 -Calma! Fica quieta! Eu to tentando pensar!    Falou ele parando de bater na porta e analisando a fechadura.
-não me manda ficar quieta! Eu to nervosa!
-Fresca!     Falou calmo.
-Você não ta indo receber um Oscar!
-E oque isso tem haver?.  Perguntou ainda olhando a fechadura.
-Eu tenho um jogo mais importante que isso!
-fresca.
Respirei fundo para não brigar mais uma vez.
-olha só.. vem cá..   falou ele calmo.
Me levantei, ele estava olhando agora no vãozinho do canto da porta. E saiu para que eu pudesse ver. e a outra porta estava com a.corrente presa com um cadeado. Somente podia ser fechado nas mãos dos funcionários responsáveis.
-E agora?
-Não sei, vamos ter que esperar alguém chegar.
-Oque? Mais quase ninguém vem aqui! Que raiva!
-A culpa disto é toda sua!    Falou calmo.
-minha??porque só minha???!?
-Porque se não tivesse vindo pra esse museu! A garota não falaria que era a Makena quem estava aqui! Ou seja, não teria confundido vocês!
-Mais se você acreditou em qualquer garota a culpa não é minha.
-Mais se eu também não tivesse acreditado você ainda estaria aqui! E estaria sozinha cheia de medo!
-Preferia estar! Do que estar com um cara que não para de discutir comigo por qualquer besteira!
Ele olhou pra cima respirando fundo e olhou para a porta, fez uma expressão parecendo ter uma ideia.
Colocou a mão no bolso.
-Vou ligar pra alguém vir aqui!
Ele olhou o celular. -Droga! Aqui esta fora de rede!
Sua ideia era brilhante e logo puxei o meu do bolso. Como eu pude esquecer? Olhei ansiosa.
-Ta sem sinal..   falei decepcionada. O jogo começaria e ninguém se lembraria que fui buscar as joelheiras. Talvez o técnico, mais com certeza ele não lembraria agora..
Sentei em cima de uma caixa gigante do depósito enquanto ele olhava no vão da porta.
-Esquece.. realmente não tem jeito.   Falou vindo até as caixas.
Me encostei na maior atrás de mim.
-Não to acreditando ainda. Mais. Que raiva!!   Falou ele chutando uma caixa.
-Ninguém sabia que você viria pra cá?    Perguntou apoiando os braços em uma caixa.
-Ninguém.., só o técnico. As meninas estavam nervosas demais nem devem ter dado atenção.
-você não contou a ninguém que viria?    Perguntei calma.
-Não. Não imaginava que pudesse acontecer algo assim.   Falou.
-To vendo que vai demorar..    falei.
-não dá, não pode ser!    Falou ele apressado indo até a porta tentar outra vez.
-para Taylor , chega! Não dá, você não esta vendo que na outra tem cadeado!!
-tenho que sair daqui! Eu vou enlouquecer nesse lugar!     Continuou batendo.
-então você vive o tempo todo em um lugar como esse né! Você é meio..    falei ironica.
Ele parou e me encarou de longe.
-Vem cá. Que problema você tem comigo?!   Disse ele descendo aqueles pequenos degraus.
-parece? Devo ter..
Ele chegou perto parecendo com vontade de revidar mais não revidou.
Ele olhou o celular dele. -Ta acabo a bateria..    disse ele jogando o celular em cima de uma das caixas mais altas.
-o meu esta com 80%.
Ele foi até o primeiro degrau se sentou passando as mãos na cabeça e respirou fundo.
Me encostei na caixa pensativa. Caiu minha ficha. E que explicação deveríamos ter para Oque aconteceu? Minha irmã e a Makena.. Os pais do taylor. A lista ia aumentando cada vez mais.
 Comecei a pensar em sandra, oque eu poderia fazer para ela me perdoar. Meus pensamentos foram cortados por ele chegando perto.
-Oque foi? Esta pensando em que?   Perguntou subindo e sentando na caixa do meu lado.
-Em coisas que devo fazer amanhã..  não posso ficar aqui se não 'eu' enlouqueço.    respondia calma.
-pensei que ja era..    riu.
-ham.. idiota.    Ri.
-to com sono..    falou ele.
-Eu dormir bem, muito bem a semana toda. Não fico bebendo que nem certas pessoas.. nem sinto sono..    ri
-É né, porque você só tem 19 anos.    Zuou ele bem irônico parecendo querer dizer que lembrar.
Minhas mãos gelaram. Se ele lembrou do começo, lembrou de tudo. Fui cortando o sorriso aps poucos super sem graça. Peguei meu celular disfarçando meu nervosismo. E ele começou a mexer no seu.
-Quer jogar?    Perguntei fazendo ele esquecer seu celular. Ele olhou o meu.
-Sinuca?   E riu.
-é a única coisa que tenho para passar o tempo.   Sorri.
-ta.. mais não fica irritada quando te ganhar toda vez.
-Hum.. duvido.    Ri.
Jogando por alguns minutos fazendo o tempo passar. Perdi realmente quase todas as partidas, e ele ria muito disto.
-Você precisa jogar isso mais vezes.   Gargalhou.
-Há, não quero jogar mais! Você deve passar o dia todo jogando isso!    Falei rindo.
-Pior que não, eu já tinha visto, mais foi a primeira vez.    Riu.
E passou algumas horas. E ficamos jogando um jogo do celular dele e o telefone desligou. "Bateria fraca"
Olhei no meu. -caramba.. 19:40! Tão fechando a escola será que não vão vir aqui?     Perguntei.
-parece que não..
-Será que o time venceu?    Perguntou.
-Claro! Mesmo quando não estou, a Makes é ótima. Ela dar forças pra todas as meninas, isso é bem legal.   Sorri.
-vocês se parecem jogando.
-porque acha isso?
-não sei explicar.. mais parece.   Riu fraco.
-Então obrigado! Muito obrigado..   Ri.
-Vocês elogiam uma a outra todo tempo.    Riu.
-Ta no automático..
Alguns segundos de silencio. Fiquei pensativa em relação a isso. Eu não qie ficar do jeito que estava com ela..
-Você gosta bastante dela.. né?
-Muito.. ela ta chateada comigo. Ela acha que eu escondo algo dela. Na verdade não entendo porque ela acha isso..
-Hum.. não sabia disso.
-Ela me evitou a semana toda, mais por causa da Nanda. Bom, Eu acho..
-Oque aconteceu com a Nanda?   Perguntou curioso.
Melhor responder.. ele iria saber uma hora. Quando terminei de explicar ele me perguntou assustado.
-Você ficou com um cara que ia namorar sua amiga!??!
-não! Eu não sabia disso! Eu descobri depois. Isso me deu tanta raiva dele..
-Mais então ela esta com raiva de você e não dele, certo?
-é.    Respirei fundo.
-É complicada a sua situação, mais quem caiu na teia errada foi você, boa sorte.     Riu.
-ham.. muito obrigada, ajudou muito.    Sorri sem graça.
Eu não conseguia olhar para ele e falar ao mesmo tempo.. eu estava tão envergonhada de olha-lo nos olhos.
-Há, a Makes gosta de você, da um tempo a ela.. ela deve só esta apoiando uma amiga que acabou de sofrer.
-Eu sinto falta dela. E eu também fico sofrendo.
-não exagera, você sabe, que um coração machucado é pior do que qualquer coisa, deixa ela ajudar a Nanda..
-eu sei..     falei pensando no que ele estava falando.
Ficou um silêncio. Alguns minutos e ele perguntou.
-Posso falar uma coisa? Na verdade é uma pergunta.
-sobre?     Perguntei.
-a se eu disser o assunto eu posso?    Riu.
-é..     sorri.
-Serio?    Perguntou ele sem jeito.
-to brincando.. fala..
-você me desculpou mesmo por tudo que fiz?
-sim.. e não..
-como assim?
-por tudo, eu te desculpei, mais não pense que eu esqueci. Isso provavelmente não vai acontecer.   Ri.
-Então desculpou, mais não esqueceu?
-Uhum.
-Você me desculpou pelo lugar que não deveria ter ido também? No seu quarto..    falou sem graça.
-Não, isso foi um erro recente. Você não pediu desculpas por isso.    Sorri
-Mais não achei que fosse um erro meu, eu lembro pouco mais oque eu lembro não me faz culpado por nada.
-Você queria ficar trancado comigo no meu quarto. Isso não é?
-Eu nem sabia oque estava fazendo, teria me trancado com qualquer uma.    Riu.
Fiquei sem graça.
-Agora ta sóbrio, e sem querer edta trancado comigo.   Ri o contagiando.
-eu preferia estar bêbado.    Riu espreguiçando.
-Eu não sou tão chata assim, ok..
-Oque? Não sei como se aguenta.
-palhaço.   Respondo fechando os olhos.
-Me desculpa pelo que ouve também, não vai se repetir.   Falou.
-Tomara, porque você me assustou.
-não parecia assustada.
Apoiei meus braços na caixa, balançando as pernas.
Ele ficou da mesma forma.
-porque não?    Perguntei inocente.
-Antes, de sair, você fez algo quase algo que não deveria e disso eu lembro.   Riu. Mais que síndico. Não só foi eu. Meu rosto todo queimou.
-você não deve se lembrar direito. Eu não faria isso..    falei sem graça.
-Han..   disse ele percebendo

Meu nervosismo.
-eu não fiz nada. Tá.   Falei
-Não, eu quem não faria.. até das outras vezes..    falou e completou.
-se eu quisesse já tinha feito. Eu sei e você sabe!     Falou como se fosse obvio.
-Não!     Revidei.
-para emi! Fica se enganando porque?   Falou mais agitado.
-É você quem ta se enganando, não ta vendo!
-Ta, sou eu quem estava parando a situação da semana passada!
Disse descendo da caixa ficando em pé na minha direção.
-Fui eu quem parou a do apartamento!
-Mentira! Que foi um telefone!
-mentira! Eu não te beijaria naquele dia!
-E então confessa que beijaria nos outros, né!!    Disse ele um pouco mais alto e serio.
-não eu não beijaria em nenhum deles. Isso foi motivos ocasionados por você!
-aham ta bom! Então todos é minha culpa agora?
-é.    Respondi me defendendo.
-isso aqui é beijar?   Disse ele se aproximando do meu rosto ficando no meio das minhas pernas as impedindo de balançar.
Eu fiquei paralisada. Ouvia o som da sua respiração ofegante. Senti seu rosto deslizar do no meu.
Fechei os olhos.
-não..   respondi baixo.
-então, não me culpe do que vier depois! O resto é culpa sua em geral!
-em geral?
-Há. Esquece!   Disse ele se afastando.
-eu sei que não sou culpada,e não entendi esse seu 'em geral'
-A verdade, é que se eu quisesse, ka teria te beijado a muito tempo.
-para de se achar! Eu não beijaria você!
-beijaria sim! Semana passada beijaria!    Disse ele calmo enquanto eu me agitava mais.
Ele parou me encarando com meio sorriso.
-nos não vamos concordar né?
-se você parar de inventar, talvez..
-Abri os olhos, vê! A culpa é sua também!    Disse ele rindo.
-Para! Não quero mais falar sobre isso!
-Você fica cheia de marra! Fica querendo me diminuir por qualquer coisa!
-Olha só.    Respondi  descendo da caixa ficando em pé mais ele me interrompeu.
-você faz isso porque me idealiza. E quer me mostrar ao contrário! Isso parece ser importante pra você!
-Há. Pelo amor de Deus né!   Falei me virando para pegar o celular de cima da caixa.
Ele estava totalmente certo.
-olha pra mim!    Me virou me segurando nos seus braços.
-Acha que eu falaria isso se não tivesse certeza?!!
-me larga! O que pensa que ta fazendo??!   Tentei me soltar totalmente fraca.
-Ta vendo! Você muda. Mostra tanta resistência nas palavras.
Ele encostou seu nariz no meu. Me olhou nos seus olhos.
-Mais não tem forças pra dizer não quando estar assim.
Respirei pesado ficando sem graça.
-me solta.
Ele sorriu percebendo que que ele dizia de confirmava.
-pode deixar, eu não vou beijar você! Se um dia eu fizer isso. Você implorar por mais.
Disse ele me soltando e indo até a a pequena escada de frente para a porta.
Eu fiquei parada sem dizer uma palavra. Me julguei fraca, não conseguia pronunciar uma palavra para me defender. Tudo que ele disse me fazia refletir e dar razão há ele. Eu me odiava por isso. Por me fazer sentir fraca, dominada por ele.
Fui até um canto daquele lugar e me sentei no chão me encostando na parede. Fechei os olhos pensando no que Taylor conseguia provocar reações que mexiam com todo o meu corpo. Do racional até o Emocional.
Respirei fundo até me acalmar. E pensei em dormir torcendo que passasse tudo depressa.

2 comentários:

  1. Nossa Amei, Tadinha da Emi espero que Nanda a Perdoe por Algo que ela não Fez por Mal.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA