19 janeiro 2015

Fanfiction: Your Love Is My Drug - CAP 9

Your Love Is My Drug 
Escrita por: Kelly Tatto
Capa: @jessica_keli  
Reescrita por: Jessica Keli.


– MAS QUE PUTARIA É ESSA?

Ryan se virou e ainda com cara de espanto, colocou sua cueca box e ficou de pé!


– Lisa, não é o que você ta pensando! Fica calma!


– Não é o que to pensando mesmo, é o que eu estou vendo!

Fiquei estressada, mas dessa vez não ia chorar de raiva, tinha que mostrar que eu era forte pra isso!

– espera Lisa, deixa eu te explicar! -  me virei para sair dali. Disse ele correndo até a mim.

– Me solta, Ryan! - Disse.



– Espera meu amor, você não está entendendo, tudo não passa de um mal entendido.



– Amor? Amor é o caralho, me solta agora seu filho da puta!.

Ele continuou me segurando.

– Eu disse pra me soltar!

– Calma Lisa, vem cá que eu te explico tudo! - Ele veio tentando me abraçar!

Minha única reação foi dar um tapa bem forte na cara dele, que fez ele recuar, deixando sua face vermelha.

– Você ta louca? O que foi isso?  - Ele gritou colocando a mão no rosto.
– um tapa! E eu estava louca!quando confiei em você!

Voltei desviando dele e olhei pra cama. Gabi já estava coberta com o lençol e ia em direção ao banheiro.

– E você, hein Gabi!? Confiei em você! né? Te contei tudo...Pra que? Chegar aqui e ver você na cama com o meu namorado? - Encarei os dois. - Quer dizer, ex-namorado!    Ele pareceu desesperar.

–não Lisa! Por favor! Não..     disse ele com os olhos tristes.

– Lisa, olha, deixa a gente tentar te explicar, é sério. – Gabi disse cortando minha atenção pra ela. Eu não acreditava que estava vendo todo aquele sinismo.



–explicar o que? Que todo esse tempo você fica dando pra ele e eu que sou a idiota? Ah valeu!, mas já saquei isso, demorou mas saquei!. E sabe qual é o pior? É que eu perdi um grande amigo por causa de vocês, e cara, isso é o que me deixa com mais raiva!.


– Como assim?                 Falou Ryan surpreso. Ficando serio.


– Cara, meu melhor amigo me contou sobre vocês dois! mas sabe, preferi acreditar em vocês! afinal, o que a minha melhor amiga e meu namorado poderiam ter? E agora, perdi a amizade dele! Por causa de vocês!


– Então quer dizer que você não está brava por ver nós dois juntos e sim porque perdeu um amigo? – Ryan falou baixo. Parecendo me estudar.

– Sim, é apenas por isso! Não me importa a traição, afinal, eu não sou a única corna dessa história!

– Do que é que você está falando, Lisa? -     Ryan já ficando estressado.

– Qual é Ryan, vai dizer que você não ta sabendo?

– Sabendo do que?       Disse ele ficando totalmente serio. E impaciente.

–do Taylor, eu e ele!.

– O que? Ah me poupe Lisa, até parece, você e aquele viadinho né! Por favor!

Disse ele parecendo exausto.

– Pois é, eu e o Taylor, aquele viadinho que é mais homem do que você! A gente já ficou tantas vezes, e você nem desconfiou.     Falei soltando um ar de riso.

E ele me encarou como se tivesse vendo seu pior inimigo.

Depois dessa, ele se segurou, seu rosto estava ficando vermelho de raiva.

– Ah, e tem mais, esse viadinho tem mais pegada do que você e não sei se você ta lembrado, mas ele acabou contigo, e isso porque ainda tinha uns 3, 4 amigos seus... Não é verdade?      Falei ironica saindo do quarto.

– Já chega, Lisa. Sai da minha casa agora! - Disse ele serio com seus olhos vermelhos agora.

– Não se preocupe, Ryan. Já estou saindo, vou deixar vocês terminarem a transa de vocês, só que assim, acho meio dificil você se concentrar agora, né? Já que agora sabe que tem um chifre na cabeça!

– Sai agora, Lisa! AGORA!    Falou ele gritando.

– Olha, não precisa gritar porque eu não sou surda, beleza?

Tirei um chiclete rapidamente do bolso e coloquei na boca.

– Foda-se. Só sai da da minha casa sai da minha vida!    Falou ele parecendo magoado. Mais porque? Se eu tinha dado totalmente o flagra.

Fui saindo. Mais voltei até a porta e me inclinei um pouco olhando para dentro do quarto.

– espera, só mais uma coisa! -  procurei pela Gabriela, e quando encontrei disse: -Ah, e Gabi, você quer o resto do meu chiclete também?

Tirei o chiclete da boca e joguei na cama. E sai.

Depois que disse isso, ela ficou quieta, até desviou o rosto, desci as escadas e bati a porcaria daquela porta, com toda a força do mundo.

Sim, consegui dar a volta por cima, pra mostrar que não era eu que ia ficar sofrendo, que eu era forte. Mas foi só sair de lá que eu comecei a chorar, não por eles, to pouco ligando pra eles, eles já estavam no passado desde quando comecei a desconfiar deles. São dois a menos na minha vida, mas a questão é que eu fui muito burra, idiota, por não ter acreditado no Taylor, e agora, com aquela namorada dele, é que ele não vai querer nem me ver.

o que eu vou fazer?

Quer saber, ligar pro Taylor, pedir desculpas, entendo que ele não quer mais nada comigo, mas pelo menos vou me sentir menos culpada.
O que foi que ele disse mesmo? Ah sim, que enquanto eu estivesse com o Ryan, não era pra eu procurar ele. Mas agora, quem sabe?
 
hora de procura lo.  tentei ligar, mais dava desligado. então fui em direção a sua casa.
parei de chorar, e ninguem podia ver meus olhos com os óculos. então estava tudo ok.

Quando toquei a campainha, quem atendeu foi a Makena!




– Oi, o Taylor ta aí?



– Quem? O Taylor? O vadio do meu irmão?



Soltei uma risadinha baixa e entrei na brincadeira:

– É, o único Taylor que eu conheço, que é vadio e que é seu irmão que mora aqui, certo?

– É, você ta certa! - Ela riu. - Bom, ele não ta em casa.

– Você sabe pra onde ele foi?

– Olha, ele saiu bem cedo com o skate dele, então, deve ta na praça de skate ou andando por aí.

– Hum, então tá.

– Quer deixar algum recado?

– Não, deixa quieto. Mas tarde eu ligo pra ele.

– Ah, tudo bem.

– Tchau.

– Tchau.

Até pensei em ir lá na Praça, mas lá é um lugar muito cheio, e pra conversar com ele teria que ser em um lugar mais quieto.

Fui para casa, contei as coisas para minha mãe, ouvi os seus conselhos e quando estava sozinha no meu quarto, peguei meu iPhone e liguei pra ele.

Depois de três toques, ele finalmente atendeu.

– Alô? Quem é?

– Oi Taylor, é a Lisa, apagou meu número?

– É né, você sabe, temos que nos livrar das coisas do passado.

Po, será que ele não entende que eu já to me sentindo péssima com isso? E ter que ouvir mais?

– Bom, tanto faz, sei que você ta chateado comigo e tudo, mais, só liguei pra dizer que descobri tudo, vi a Gabriela com o Ryan e isso não importa, só queria pedir desculpas por não ter confiado em você. E se quiser, já pode rir da minha cara.

– Não, Lisa, eu não vou rir. Mas sabe, sinto muito por você ter visto os dois juntos, claro, você poderia ter evitado, mas agora você já sabe de tudo, então né...

– Mas só quero saber de uma coisa!

– O que?

– Você me desculpa?

Silêncio.

– Taylor?

– Olha Lisa, tá, eu te desculpo, mas acontece que não vai voltar a ser como era antes.

– Ta, mas sabe, você já tirou um peso enorme dos meus ombros.

– Ta bom Lisa, mas agora tchau, tenho que me arrumar pra sair e já estou atrasado.

– Ta, - disse já com a voz de choro, - beijos.

Comecei a chorar, obviamente, mas pelo menos ele me desculpou!

“POV Taylor”

Já me decidi: vou esquecer a Lisa.
Tá, não é assim tão fácil, já é difícil tirar ela da cabeça, e depois desse telefonema, piorou. Eu sei que fui grosso com ela, mas precisava se não eu sairia correndo pra consolá-la, sério, eu fiquei com muita dor mais ela precisava, ela estava com uma voz de choro, e parecia que estava realmente triste. Não queria que ela acabasse assim, mas foi avisada, eu não poderia fazer mais nada. Eu a perdoei, quer dizer, acho que perdoei, porque ainda estou com raiva por ela ter desconfiado de mim e por ter me tratado daquela maneira, mais.. o que eu posso fazer?

Tentando me livrar desse pensamento fui tomar um banho. Em menos de cinco minutos já estava trocando de roupa.  Coloquei uma calça jeans, uma camiseta branca, jaqueta preta, minhas botas, relógio e uma corrente, só pra ficar um pouquinho estiloso, passei meu perfume e estava pronto! Aposto que a Thaís vai pirar quando me ver!


Peguei a chave do carro e me mandei. Infelizmente, o caminho mais próximo que vai até a casa da Thaís passa pela casa da Lisa, vi que sua janela estava aberta, luz acesa, - e isso me fez lembrar das vezes em que subi na árvore e entrei no quarto dela e ficamos conversando - , tentando me livrar dos pensamentos, liguei o rádio e segui a rua, indo buscar a garota que me faria esquecer  ela.

[...]
Thaís estava deslumbrante. Com um vestido preto, curto, salto alto e bem maquiada, ela veio na minha direção e me deu um beijo que com certeza me deixou sem fôlego, ela era atrevida e isso me deixava louco, tinha que me segurar para não tirar a roupa dela ali mesmo.

Fomos ao cinema e cara, foi muito maneiro, consegui me distrair um pouco e finalmente aproveitar. Quando a sessão acabou, fomos a um restaurante que tinha ali perto, e então resolvi perguntar sobre ela, o que gostava, o que odiava, queria conhecê-la.

- Ei Thaís, me diz, o que você gosta de fazer?

- Ah, eu gosto muito de ir ao shopping com as minhas amigas e passar o dia provando roupas, é simplesmente perfeito!

- Hm, entendi! Mas tipo, só isso?

- Claro que não, seu bobo! Eu também gosto de ir à manicure, e no cabelereiro, ah e isso quando não saio com a minha mãe pra ir pra academia. Minha mãe é uma fofa, você precisa conhecer ela, tipo, ela me acha linda, também né? Quem não me acha? Vou te dizer uma coisa: você é muito sortudo por ter esse corpo e conseguir sair comigo, porque todos me querem!

Resolvi ignorar o fato que só sou interessante por conta do meu corpo.

Achei ela um pouco, só um pouco convencida, então resolvi puxar mais assunto, pra ela poder demonstrar que não é assim.

- Você é realmente linda, e com todo o respeito, você é muito gostosa! – Ela deu uma risadinha básica. – Mas assim, todo mundo tem um momento que se acha estranho, sei lá, principalmente as garotas, você por acaso não é assim, né?

Ela riu.

- Claro que não, Taylor! Olha pra mim, como você disse, sou linda e gostosa. Eu tenho autoconfiança, não tem essa de ficar em casa e se sentir deprê.

Nossa, okay.

Pedimos nosso jantar.

Não gosto de garotas desse jeito, quer dizer, gosto das que se sentem seguras consigo mesma, porém não gosto dessas convencidas desse jeito, a ponto de quase esfregar na sua cara de que é bonita.
Mudei de assunto.

 - E na escola, quais suas matérias favoritas? – Okay, foi uma pergunta idiota, mas finge que não é assim tão ruim.

- Ah fala sério, quem liga pra isso? – Tudo bem que eu não sou esses alunos que os pais se orgulham, mas tipo, eu meio que ligo pra escola. – Isso é apenas para babacas! – Ela concluiu.

- Bom, e o que você quer ser? Qual profissão quer seguir? Já tem alguma universidade que aprecia tanto que deseja estudar lá? - Ela disse que não liga pra isso, mas não custa tentar.

- Olha, resumindo, eu não quero saber de estudar, isso é a maior perda de tempo, e meu padrasto já me disse que vou trabalhar na empresa dele, em um cargo importante.

- Hm, mas pra isso você não precisaria ter uma noção do que fazer?

- Claro que não, mesmo se eu não aparecer naquela empresa vou continuar ganhando meu dinheiro.

- E você tem certeza que quer depender do seu padrasto a vida inteira?

- Não tem nada melhor. E depois. Eu pretendo casar e.. pronto!!   Sorriu.

Fala sério, que garota fútil. Nosso jantar chegou, comi em silêncio enquanto ela desembestou a falar sobre o quanto era linda e tudo mais, e isso sem contar que estava toda hora passando a mão na minha perna.

Quando acabei meu jantar, resolvi perguntar:

- Você não quer saber nada sobre mim?

- Saber o que?

Ela não perguntou isso, na boa.

- Como assim? As coisas de que eu gosto, que eu não gosto, pra saber se temos algo em comum, isso aí, entende?

- Atah, entendi. Mas tipo, isso é tão desnecessário! Você já tem tudo o que eu preciso!

- Aé? – Levantei as sobrancelhas. – Tipo o que?

- Fala sério, olha esse seu corpo, eu não preciso de mais nada.

Depois disso ela tentou me beijar, porém não deixei e na mesma hora pedi a conta. Será que essa garota só se interessava pelo meu corpo? Ela não tem conteúdo, é fútil, convencida e pelo jeito, se joga até demais. 

Depois que a deixei em casa, voltei pra a minha, deixei o carro e peguei meu skate, era mais ou menos 21:30 e sabia que, como estava verão, todo o pessoal estaria na rua.

[...]
Não poderia estar mais certo. Assim que cheguei à praça, encontrei com toda a turma!
- E aí, Taylor? – Zach.

- Oi, galera! – Enquanto descia do skate e senteva ao lado deles. Sozinho, só pra variar.

- Oi! – Falaram em coro.

- Ei, Taylor, como foi o seu encontro? – Cameron.

- Pera aí, você tinha um encontro?  - Lary.

- Mas e a Lisa? – Mônica.

Olhei pra ela, meio descontente com o assunto.

- An, amor, lembra que eu tinha que contar de um bang do Taylor e da Lisa? –Ela assentiu. – Então, é sobre isso, eles brigaram feio.

- Ah, me desculpe, Taylor! – Mônica.

- Tudo bem. – Assenti.

- Mas então, conte do encontro! – Zach.

Contei tudo, sobre a conversa, e ainda expliquei os detalhes da briga com a Lisa para as meninas.

- Eu já sabia de tudo isso sobre a Lisa, e sinceramente, os dois erraram feio. Sei que você ficou chateado por ela não ter acreditado, mas outro dia encontrei com ela, e ela está muito mal, mesmo antes de ter terminado com o Ryan, e eu fiquei sabendo de outras coisas também, mas ela não me permitiu falar. – Lary.
- Que coisas? – Perguntei.

- Qual parte de “ela não me permitiu falar” você não entendeu? – Lary.

Antes que eu pudesse responder...

- Taylor, só pra tirar uma dúvida minha, coisa rápida... – Thassy. – Essa Thaís é uma loira, de olhos claros, que é da escola e que já namorou o Mark?

- Ahan, é ela mesma! E você acredita que eu não sabia que ela era da nossa escola?

- O QUE? COMO ASSIM? VOCÊ TÁ FICANDO LOUCO? QUAL O SEU PROBLEMA? – Lary.

- O que foi? – Perguntei assustado.

- EU NÃO ACREDITO QUE VOCÊ ESTÁ COM ELA! – Dessa vez foi a Thassy.

- Garotas, o que foi? – Cameron. – O que tem essa Thaís, ela é super gostosa, deixem o Taylor aproveitar!
- QUEM É SUPER GOSTOSA, CAMERON? – Lary puxando ele pela camisa. – DIZ AGORA!
- An ninguém, meu amor... – Cam estava com medo, e eu também estava. – Quer dizer, você, só você que é!

Larissa o soltou, mas ainda estava com raiva.

- Taylor, você não devia estar saindo com essa garota, na boa! Você já percebeu o quanto ela é fútil, não sei como você chegou a se interessar por ela! – Mônica.

Eu ia perguntar se ela já tinha visto o tamanho daquela bunda, mas resolvi ficar quieto.

- Olha, ela é uma vadia, entendeu? V-A-D-I-A! Está estampado na testa dela, ou melhor, no decote dela! – Lary.

- Ela é uma bitch em todos os sentidos!  - Mônica.

- Não sei como você pôde rebaixar seu nível, a Lisa era ótima e de repente você está saindo com a Thaís-dá-pra-todos? – Thassy.

Olhei para a Thassy.

- Ei, pra começar, dá pra parar de falar da Lisa? – Falei com raiva, e agora olhando para as três. – Vocês não a conhecem, okay?

- Ah não? Pelo o que você contou parece que ela é assim mesmo! – Mônica.

- Vocês poderiam controlar suas namoradas, só pra variar! – Falei olhando pros rapazes.
Eles nada fizeram, pareciam que estavam com medo.

- Olha só, o termo vadia foi inventado em homenagem a ela. Fica de olho que essa daí deve tá saindo com você e mais uns cinco caras. – Thassy.

- E do que vocês ficaram falando a noite toda? Do brilho do cabelo dela?  Porque é só disso que ela deve saber falar, né? – Mônica.

- Não sei como você já não transou com ela!  - Lary,

- Tá, agora chega! Parem com isso, agora!

Elas pararam, mas sei que ainda vão falar muito mal da Thaís quando estiverem a sós.

- Taylor, na boa? Eu sei que ela é... – De repente Michael parou de falar quando a Mônica olhou pra ele. – Desenvolvida, podemos dizer assim, mas é verdade, já a vi com muitos caras, e a fama dela não é nada boa, e você sabe o quanto os caras falam dessas garotas no vestiário, pelo jeito ela já saiu com todo o time da escola, então sei lá, pensa bem.

- É cara, é melhor não se envolver com garotas assim. As meninas estão certas. – Zach.

- Por mais que eu acho que ela ainda é muito gostosa, larga ela! – Cameron. Ainda assim conseguiu ganhar um puxão na orelha, graças a Lary.

- Tá bom, já entendi. Essa garota não presta e eu não devo mais sair com ela. Mas e agora? Como vou fazer pra esquecer a Lisa?

- Vocês são dois idiotas, se você já diz que perdoou ela, por que não ficam juntos? – Thassy.

- Sem chance! Perdoei, mas não sou idiota. Não vou voltar a ser o mesmo com ela.
- E se soubesse que ela ainda gosta muito de você? E acredite, eu tenho certeza que não é apenas como amigo. – Lary.
- Nem mesmo assim. – Feliz com o que a Lary disse, mas sabendo que não conseguiria ficar com ela sem sentir raiva pelo o que ela me disse.

[...]

*POV Lisa*
Me desculpou? Aham, sei.
Okay, eu meio que mereço, afinal só fiz burrada, mas eu pensava que ele seria mais compreensivo comigo, poxa, eu tinha acabado de flagrar o Ryan com a Gabriela, tudo bem que eu não tinha ficado triste exatamente com isso, mas me sentia idiota por dois motivos:
Primeiro: Confiei naqueles dois.
Segundo: Mas não menos importante: desconfiei e tratei mal quem só me queria bem.
E já sabia que eu tinha aquela quedinha pelo Taylor, mas depois disso, sei que não terei nem sua amizade e muito menos seu amor, já que ele fez questão de jogar na minha cara que ia sair com aquela garota.
[...]
Minha cara já estava ardendo de tanto chorar, então pra tentar amenizar fui tomar um banho pra relaxar.
Aquele dia foi tão estressante que depois do banho, resolvi deitar e tentar dormir, mas é claro que a minha insônia não deixaria. Para começar, estava me sentindo culpada, o que me lembrava Taylor, o que depois começou a me lembrar todos os momentos com ele, foi tipo um flashback, revivi aquela sensação do nosso primeiro beijo, onde tudo começou a ficar bagunçado. Quando me dei conta, estava chorando novamente, já que fui além dos acontecimentos e comecei a me iludir com cenas que, provavelmente, jamais aconteceriam. Mas, apesar de tudo tomei uma decisão, amanhã, na escola enfrentaria o Taylor, falaria com ele, mesmo se ele não quiser escutar.

*POV Taylor *
Já em casa, fiquei pensando sobre o que a Lary disse “E se soubesse que ela ainda gosta muito de você? E acredite, eu tenho certeza que não é apenas como amigo”, essa frase com certeza mexeu comigo, mas como já tinha dito, não vou mudar, vou manter essa imagem de quem não ta nem ai pra ela.
Ah, e sobre a Thaís, depois de tudo que a galera falou, vou parar de sair com ela, tenho que sair com alguém decente, alguém que se valorize. Até entendo se ela quiser ficar com todos os caras, afinal, o corpo é dela mesmo, mas não consigo gostar de mulheres assim.



*POV Lisa*
Eram exatamente 7:00 quando:
- Lisa, acorda você vai se atrasar! – Dizia minha mãe enquanto me chacoalhava.
- Ah mãe, espera só um pouco.
- Não, levante agora! – Me virando e tentando me tirar da cama. – Lisa, você passou a noite chorando?
Resolvi não responder e levantei, fui direto para meu banheiro.
- Lisa, você não pode ficar assim por causa do Ryan.
- É, mãe, eu sei.
- Você vai ficar bem?
- Acho que sim.
- Olha, vou descer, qualquer coisa, me chama.
- Ta bom.
Escovei os dentes, tirei meu pijama e coloquei uma camiseta branca com uma caveira (um estilo mais rockzinho), calça jeans, um cinto, tênis preto e alguns colares e pulseiras, depois de pentear meu cabelo e me maquiar, estava pronta.
[...]
No caminho até a escola recebi um sms da Lary, que dizia:
“Hey Lisa, tenho uma ótima novidade pra ti!”
“Oi Lary, tudo bem? Que novidade? Quero saber agora!”
“Tudo sim, e você? Ta melhor? Bom, ontem, eu e o resto do povo convencemos o Taylor de que a Thaís não é a garota certa e que ele deveria ficar com você, então ele disse que não ia mais sair com ela”
“Isso é sério?? Lary, não brinca com isso, sério mesmo? E o que ele disse sobre mim?”
“Siiiiiiiiiim, garota! Bom, sobre você, então, ele ainda não quer saber muito de você, mas ele ainda gosta muito de você, só quer fazer essa pose de durão mesmo”
“Ah D=, bom, obrigada por me avisar, Lary, metade da notícia animou meu dia! Valeu, mesmo”
“Que isso, nega! Qualquer informação e eu te aviso, depois nos falamos mais, to indo chamar a Thassia, já estamos atrasadas hahahah”
“Okay, okay, beijos, Lary! Manda um beijo pra Thassia”
“Pode deixar ;D”
Depois desses sms, eu com certeza vou falar com o Taylor. Ele já estava sem aquela vaca loira e, segundo a Lary, ele ainda gosta de mim. Então é isso, vou tentar.

Quando cheguei na escola procurei o Taylor, mas não o encontrei. Enquanto estava pegando meus livros no armário a Gabriela tentou falar comigo:
- Lisa, olha, a gente precisa conversar!
- Sobre? – Mostrando meu desinteresse.
- Você sabe.
- Olha, se é pelo fato de você ter transado com meu namorado, acredite, não estou nem um pouco a fim de conversar.
Ela fechou meu armário e me virou:
- Você precisa entender o que aconteceu.
- Não, não preciso. – Disse enquanto pegava minha bolsa. – Agora com licença, preciso ir pra aula.
Ela até me chamou, mas não dei bola, segui pra aula de Literatura e tentei por uns 10 segundos, me concentrar.
É óbvio que não deu certo, ainda mais quando vi o Taylor passando no corredor, estava sozinho, o que era relativamente bom.
O resto da aula demorou muito, eu estava ansiosa pra falar com ele e com medo de ser ignorada, ou pior, dele me escutar e me tratar mal.
Quando o sinal finalmente bateu, fui atrás dele.
Bom, era o que bastava para eu ficar pior do que eu já estava.
Quando eu virei o corredor, Taylor estava no armário dele, porém não estava sozinho, Thaís estava o abraçando, e ele, bom, não tinha feito nada para se soltar do abraço, e quando me viu caminhar na direção dele, a abraçou e a beijou. Aquilo com certeza me deixou muito mal, não sabia se deveria seguir e falar com ele ou voltar e fingir que nada vi, fiquei parada, tentando entender o que aconteceu, até onde eu sabia, Taylor não estava mais com essa garota, mas pelo jeito, reataram.
Decidi deixar para lá, e voltei para a sala.
- - - - -
Na saída da escola, resolvi ir à praça, queria ver toda a galera de novo e se caso o Taylor aparecesse com a Thaís, eu viria embora, se não, falaria com ele por lá mesmo, preciso saber o que ele está querendo, já que parecia que ele não gostava mais de mim..
[...]
Quando cheguei na praça, estavam Zach, Cameron e Larissa andando de skate, o Mike, Mônica e Thassia estavam sentados na grama, então me juntei a eles.
- Oi gente!
- Hey Lisa, que milagre você por aqui! – Mônica.
- Diz aí, ta tudo bem? – Thassia.
- Tudo sim, e com vocês?
- Estamos bem, mas tem certeza de que você está bem mesmo? – Mike, dando uma ênfase no “mesmo”.
- Ahan.
- Qual é, Lisa, nós sabemos que você está mal com o Taylor. – Mônica.
- Aconteceu alguma outra coisa ou é a velha história de sempre? – Mike.
Nisso, chegaram Zach, Lary e Cameron, me cumprimentaram e sentaram-se todos na grama, e o mais legal, nenhum daquela turma parecia estar com raiva de mim.
- E aí gente, tão falando sobre o que? – Zach.
- A Lisa ta mal, e queríamos saber se aconteceu alguma coisa fora o que já sabemos. – Thassia.
- Então, Lisa, já pode começar a falar, queremos saber, e mals ae, ma somos curiosos. – Cameron.
- Okay, eu conto!
[...]
Depois de contar tudo, detalhadamente...
- Lary, porque você disse que o Taylor não estava mais com a Thaís? – Cameron.
- Ué, porque ele nos garantiu de que não ia voltar com ela! – Lary.
- Mas só podíamos dizer para a Lisa quando tivéssemos certeza disso! – Mike.
- Quando ele não sair mais com ela mesmo! – Zach.
- Ah qual é, agora a culpa é minha? – Lary já se estressando.
- Gente, vamos nos acalmar, a Lary não teve culpa nenhuma acho que todos nós pensamos que o Taylor nunca mais sairia/ficaria com a Thaís de novo, então a culpa é toda do Taylor. – Mônica.
- Calma ae, só vamos falar de quem é a culpa quando ficarmos sabendo de toda a história. -Thassia olhou para mim. – Desculpe Lisa, mas precisamos saber o que deu no Taylor também.
- Tudo bem, gente, não vim aqui pra vocês ficarem contra ele, vocês todos são amigos, não se preocupem comigo, e outra, não é meu direito falar nada, e nem vocês, porque ele não é me deve nada!
- Mas ele não deveria ter feito isso! – Lary.
- Amor, se acalma! – Olhando pra Lary e em seguida olhando para mim, - vamos descobrir o que aconteceu e te contaremos tudo! – Cameron
- Obrigada, pessoal! – Respondi, muito grata pelo o que eles fariam por mim.
Nisso, as meninas me abraçaram, e depois os garotos resolveram me abraçar também, o que fez um cair em cima do outro, já que um abraço de sete pessoas é meio complicado!
Enquanto ríamos do acontecido, Taylor chegou, nos olhou e disse serio:
- Pelo jeito estão se divertindo bastante sem mim!
- Cara, pra que tanto drama? – Zach.
- Não é drama!    Falou ele pegando o skate nas mãos.
- É claro que é, seu mulherzinha! – Mike.

Eu realmente planejava falar com ele, ainda mais sem a Thaís por ali, mas depois da conversa com o pessoal, eu estava confusa. Se esperava ou se insisitia pra ele me ouvir.
- Bom, pessoal.. vou indo nessa!    Falei olhando para ele
- Mas já? – Thassia.
- é.. Tenho umas coisas pra fazer.     Falei respirando fundo.
- Certeza? Ou ta indo embora porque o Taylor chegou? – Cameron.
Nesse minuto, desviei o olhar para Cam e em seguida para Taylor, que estava olhando feio para o Cam, assim como quase todo mundo.
- Cameron, deixa de ser inconveniente! – Lary dando uma bronca nele.
- Hm, certo, me desculpem!
- Bom, tchau gente! Vejo vocês por aí!
Fui me despedindo de todos com um beijo na bochecha, até que quando chegou nele apenas disse:
- Tchau.. Taylor!    Falei sem graça.
E ele, sem querer responder, mas tentando não ser grosso respondeu:
- Tchau. –Sem nem olhar para mim. E saiu andando para a pista de skate.
Todo mundo me olhou. E ficaram em silencio. E então eu sai dali.
 

 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA