03 fevereiro 2015

Fanfiction: Amor de infância – Capítulo 1


Tudo começou quando eu vou morar com a minha mãe em uma cidade nova, e conheçi três crianças brincando na rua. Eu tinha oito anos, mas me lembro como se fosse ontem.

Havíamos encostado o carro, e minha mãe começou a descarregar as nossas coisas, quando vi dois meninos e uma menina jogando basquete com um pequeno aro amarrado em um poste.

- Filha vai lá brincar com eles, faça novas amizades. – Incentivou minha mãe.

          Eu fiquei com um pouco de receio, pois sou muito tímida, mas mesmo assim acabei indo lá. Assim que eu me aproximei um dos garotinhos ficou parado me olhando com cara de bobo, e o amigo dele jogou a bola na cabeça dele. A menina foi a única que falou comigo.


- Oi, meu nome é Mia, qual o seu? – Disse ela.

- Eu sou Amanda.

- Quer jogar com a gente Amanda? – Falou Mia em convidando.

Eu respondi que sim com a cabeça, e ela me apresentou os dois amiguinhos dela. Um era loirinho e tinha o cabelo bem grande e liso ate os ombros, e se chamava Arthur, mas todo mundo só conhecia ele como Tato.

O outro era um pouco tímido também, notei isso porque ele não disse uma só palavra desde que me aproximei dele. Seu nome era Jacob, e ele era mais baixinho que eu, e tinha o cabelo preto e todo despenteado.
Eu sorri pra ele, e ele me devolveu o sorriso imediatamente. E assim nós continuamos, por mais alguns anos, todos somente amigos, até que Jacob resolveu se declarar pra mim.

Jacob e eu já tínhamos 13 anos, e ele estava sendo muito zuado na escola porque não tinha beijado nenhuma garota ainda. Eu fiquei curiosa e acabei perguntando pra ele um dia.

- Jacob, porque você não fica com ninguém? – Perguntei sorrindo.

- É porque eu já gosto de uma garota sabe. – Respondeu Jacob.

- Sério mesmo? Quem? – Indaguei inocente.
                     
- É você! – Ele afirmou meio corado com vergonha, mas aliviado.

- Okay, eu não esperava por isso. – Confessei surpresa.

Jacob segurou a minha mão e respirou fundo e disse:

- Eu sei que você é minha melhor amiga, mas... Você quer ser minha namorada?

Achei o pedido do Jacob sincero, por isso, aceitei o pedido. Então nós marcamos de se encontrar na escada da minha casa a tarde, para o nosso primeiro beijo e embora fosse estranho depois de tantos anos de amizade, eu ansiava por aquele momento.

Mais tarde Jacob apareceu pontualmente, e pareceu ansioso para o que ia acontecer. Eu fiquei ainda mais nervosa então falei:

- humm você quer mesmo fazer isso?

- Claro. Esperei por esse momento a minha vida toooooda!

Então nós dois fizemos biquinho e fechamos os olhos, mas antes que pudéssemos fazer alguma coisa, minha mãe abriu a porta de casa e disse:

- Filha entra logo está ficando tarde.

Nosso primeiro beijo foi atrapalhando pela minha mãe. Despedi-me do Jacob, deixando-o sozinho na escada, com carinha de triste. Deitei para dormir e a única imagem que me vinha na cabeça era o seu rosto triste e desapontado pelo quase beijo que não tinha se realizado. Eu também lamentei de certa forma, mas talvez fosse muito imatura para saber o que significava todo aquele suspense para mim.

Jacob tinha uma vantagem sobre mim, a mãe dele não era tão rigorosa quanto a minha. Na verdade eu entendo o cuidado da minha mãe. Ela me teve muito cedo, ainda adolescente e perdeu até seu baile de formatura, mas eu era esperta, pena que ela não via isso.

No dia seguinte Jacob me convidou para ver TV na casa dele. E eu fui até lá para ver um filme. A mãe do Jacob nos deixou a sós e foi cuidar de seus afazeres, recebeu-me com um sorriso, certamente não desconfiava dos nossos planos juvenis.

Jacob fingiu se espreguiçar, e colocou o braço envolta do meu pescoço. O toque dele me fez sentir certa carência por mais, contudo fingi não sentir nada.

Jacob e eu não podíamos evitar o clima de estava surgindo entre nós, a química havia mudado desde que ele revelou seus sentimentos, mas novamente minha mãe atrapalhava nossos planos e sequer conseguir ver o final do filme, ela insistia ligando para que eu fosse para casa, era hora do jantar.

- Desculpe-me, mas eu tenho que ir embora.

- Tudo bem Amanda. – Disse Jacob fazendo uma cara de decepção de novo.

 - Fica pra próxima. – Falei suspirando fundo já cansada de ser interrompida toda vez pela minha mãe. 

 Jacob me acompanhou até a porta, e antes de me dar tchau perguntei:

- Posso te dar um beijo de despedida?

- Claro Amanda. – Jacob concordou fazendo sim com a cabeça, mas sem saber direito o que eu ia fazer. Talvez esperasse o beijo no rosto que sempre lhe dava.

Aproximei-me dele lentamente, e o beijei pela primeira vez. Meus lábios tocaram os dele e inicialmente fiquei um pouco receosa, mas me senti mais a vontade ao sentir a paixão na forma como me correspondeu.

Aquele foi nosso primeiro beijo e ambos ficamos parados, bobos, sem saber o próximo passo. Eu me afastei e Jacob se despediu com um tchau e um sorriso aberto, estava feliz finalmente.

E assim passam se três anos de namoro. E até a Mia começou a namorar o Tato quando tínhamos 16 anos, e estudávamos todos na mesma classe.

Jacob e eu às vezes tínhamos nossos desentendimentos, por causa do seu ciúme incontrolável dos meninos que davam encima de mim. Isso porque eu sempre me achei toda desengonçada, e estranha. Mas ele mesmo assim tinha a mania de querer me proteger de tudo e de todos.

Em uma festa da escola um garoto pediu pra ficar comigo, e Jacob ficou sabendo. Eu não aceitei, é claro, porque tinha namorado, mas Jacob foi pra cima do garoto mesmo assim. Eu fiquei furiosa com a atitude dele, e terminei tudo na frente de todo mundo:

- O que? É isso então? Vai me largar? – Ele gritava zangado.

- Isso mesmo! Eu não quero namorar um troglodita! – Gritei igualmente.
            
- Ok, você é quem sabe... Só não pense que eu vou estar aqui depois que você se arrepender. Ta bem!? – Disse quase chorando.

- Eu te digo o mesmo! – Ordenei emocionada, mas zangada demais para admitir.

Cada um foi para um lado, e eu fui correndo pra casa chorar. Jacob passou os dias seguintes sem nem sequer sair na rua, e eu fiquei pensando que ele devia estar tão mal, e decido ir falar com ele.

Bati na porta e sua mãe atendeu surpresa ao me ver.

- Oi, o Jacob está?

- Não está querida, ele saiu e não voltou desde ontem.

- Okay, obrigada. Se ele aparecer diga que estive aqui.

- Eu direi sim Amanda, claro.

          Fiquei muito preocupada e decidi esperar por ele na escada da sua casa. Mia e Tato apareceram de mãos dadas.

- O que está fazendo aqui? – Mia perguntou intrigada.

- Estou esperando o Jacob, a mãe dele disse que ele não voltou pra casa desde ontem... Estou preocupada.

Tato ficou meio inquieto e Mia percebeu que ele devia saber de algo.

- O que foi? Fala logo pra gente! – Mia pressionou Tato.

- Bom... Na verdade...          
               
- Fala logo Tato, por favor... Eu preciso saber! – Insisti.

- Ok, mas eu acho que na verdade você não vai gostar muito, depois que descobrir onde ele está agora. – Disse Tato nervoso.

- Como assim? – Eu e Mia perguntamos ao mesmo tempo.

- Porque ontem ele disse que ia... Dormir na casa de uma garota. – Revelou Tato.

- Está tudo bem Tato, eu vou pra casa agora... E por favor, não fala pra ele que eu estive aqui. – Pedi sentindo meu coração se despedaçar em mil pedaços, e as lágrimas começaram a cair.

Corri pra casa e me tranquei no quarto, e chorei incontrolavelmente por tudo ter acabado daquela forma.

Para acessar a lista de capítulos  CLIQUE AQUI

AVISO: Não se esqueça de comentar, sua opinião ou interesse pela continuação da história é importante para que a autora continue a escrever. 

7 comentários:

  1. Jacob é tão inocente. Nem sabe o quanto isso vai custar caro. Parabéns Carla Ferrari!

    ResponderExcluir
  2. Ownt, muito fofo esses dois dando o primeiro beijo de muitos que viriam. Adorando! Está tudo muito lindo! Bjinhosss!

    ResponderExcluir
  3. Não acredito nisso , ele tá mesmo na casa de outra ?
    Parabéns adorei , agora continua kk <3

    ResponderExcluir
  4. Esta´ demais!Q peninha da Amanda,esse Jacob tbm hein?Fala serio!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA