28 fevereiro 2015

FANFICTION: BIZARRE LOVE TRIANGLE – CAPÍTULO 27




Passei a mão sobre meu ombro e dei um leve sorriso. Ainda estava vermelho mostrando tudo que havia acontecido. O sol deixava sua luz entrar por uma fresta da cortina e mostrava um lindo entardecer de inverno. Mordi o lábio inferior e fechei os olhos, lembrando-me de Rob e eu juntos.

Ele tentava me conquistar de todas as maneiras. Me acomodei no sofá da sala mais um pouco. Ainda tinha alguns minutos antes de ir para o teatro e depois encontrar-me com ele.

Estava encantada com Robert e com tudo que estávamos vivendo. Naquela noite, depois de toda loucura na salinha do restaurante, Rob e eu nos ajeitamos e saímos abraçados e felizes. Ríamos, feito crianças que tinham acabado de fazer alguma traquinagem.

-Você me faz perder a cabeça. - ele disse rindo em meu ouvido.


- Sou louco por você, minha Flávia. - ele falou e me deu um beijo suave. Eu o encarei e sorri, depois do beijo. É claro que eu estava envolvida com ele, mas eu sabia que tinha muito mais coisa em minha vida que eu precisava resolver. Só não sabia como. Ou tinha medo...

Antes de entrar no carro o telefone de Robert tocou outra vez. Ele fez a mesma cara preocupada e confusa de antes. Dessa vez não resisti e perguntei o que estava acontecendo.

-Alguma coisa errada? - percebi que Rob ficou assustado com a pergunta. Ele murmurou algumas palavras, fez que não com a cabeça, sorrindo e se aproximou de mim.

Robert parou, aproximou-se de mim ajeitando meu casaco e colocou suas mãos quentes em meu rosto. A brisa fria da noite bateu levemente e contrastou com a quentura de nossos corpos naquele momento. Ele me puxou ainda mais contra ele e me olhou profundamente nos olhos.

-Eu sei que você ainda não sente por mim o mesmo que eu sinto por você, minha Flávia. - Robert disse num sussurro, se aproximando e cheirando meus cabelos como sempre fazia.

-Mas mesmo assim estou disposto a arriscar. Estou disposto até a enfrentá-los... - ele desceu seu rosto e aproximou-se de meus lábios.

Eu o olhei sem entender a última parte, "enfrentá-los?, mas me deixei envolver por seu jeito meigo. Podia sentir o calor de seu hálito nessa hora e meu corpo inteiro respondeu a isso, fazendo-me arrepiar.

-E prometo que me esforçarei para fazer de você a mulher mais feliz e realizada do mundo. - eu não consegui resistir e aproximei-me dele, beijando-o com calor e paixão.

Deitada no sofá, aquelas palavras ainda latejavam de maneira doce, porém intensa, em minha memória. Robert estava realmente apaixonado por mim, disso eu tinha certeza. E, se tudo continuasse dessa maneira, seu jeito apaixonado iria fazer com que eu me apaixonasse por ele... Ok, OK... é, por ele também.

oOo

-Ai amiga, eu não aguento mais. – Luana falou abaixando-se e apoiando as mãos nos joelhos. Em sua roupa de ginástica, tinha respiração ofegante, depois de correr alguns quilômetros pelo parque comigo. Eu e ela tínhamos começado a correr há alguns dias. Na verdade, tudo começou durante a conversa sobre o casamento casamento.



Luana cismara que estava gorda para usar um tal vestido de noiva que ela havia comprado. Vestido este que sua teimosia não deixou mostrá-lo a ninguém, nem mesmo a mim, e decidiu que iria começar a correr no parque para ficar em forma. Precisava emagrecer dentro de um mês. Conclusão, como boa amiga, eu acabei parando nessa história também. Afff!




-Anda molenga! A ideia foi sua. - eu disse a ela ainda correndo e me distanciando. - Acelera que temos que voltar pra casa. - ela continuou parada e abaixada, apenas acenando com a mão para que eu continuasse a correr.

Virei o corpo e olhei para ela rapidamente, dando um largo sorriso, me virei e continuei correndo, eu realmente estava curtindo aquilo afinal. Depois das corridas com Gill, era a primeira vez que eu me animava para voltar a correr no parque. O vento frio batendo no rosto nem era tão forte quando se estava com o corpo aquecido. Incrível como aquela atividade me fazia pensar nas coisas.

Lembrei-me de Rob, foi inevitável. A realidade de namorar um ator de Hollywood estava cada vez mais presente em minha vida. Sentia sua falta desde que ele viajara para Tennessee para continuar as gravações de seu novo filme, Water for Elephants, que estava em processo de finalização. Eu, como sempre, não poderia sair daqui. Meu trabalho me ocupava tempo integral em Nova Iorque.

Apesar de nos falarmos todos os dias no início da viagem, ainda assim era estranho não vê-lo. Acho que o fato de Gill estar sempre por perto enquanto estávamos juntos me fazia comparar. Robert andava distante estes últimos dias... E para piorar (ou melhorar muito!), ainda tinha Taylor.

Conversar com ele e pedi-lo para se afastar foi, definitivamente, a coisa mais difícil que eu havia feito nos últimos dias. Afinal, que garota acharia fácil a tarefa de manter distante o homem por quem ela mais sentia atração em toda sua vida?

Senti um frio na barriga lembrando daquele dia no teatro, quando conversamos pela última vez...

#Flash Back on#

Entrei pela porta dos fundos do teatro e segui direto para o camarim. Estava atrasada, tinha dormido no apart de Robert e peguei muito transito para chegar no teatro.



Como o tempo que Rob tinha aqui em Nova Iorque era curto, logo iria viajar para as filmagens de seu novo filme, ele não queria se desgrudar de mim um segundo. Essa semana nem dormi em casa, tive que me virar com o que tinha levado para ficar com ele. Até peguei emprestado um lenço quadriculado que ele adorava, para envolver meu pescoço. O frio de Nova Iorque já estava se fazendo muito mais presente.




Passamos a semana juntos, namorando e passeando como um casal apaixonado. Os telefonemas estranhos para ele se repetiram, mas Robert sempre desconversava. No final, passei a não me preocupar também.



Eu estava perdida em meus pensamentos quando entrei no camarim e levei um susto. Taylor estava lá, lindo e sorridente, me esperando sentado em frente a bancada de maquiagem. Não acreditei quando o vi.






-O que você faz aqui? - perguntei de maneira nervosa e colocando minha bolsa na cadeira. Entrei no camarim e fechei a porta. Não queria que mais ninguém me visse ali com ele, já era difícil explicar só pra mim... Durante a semana ele havia me ligado algumas vezes, mas como eu estava com Rob não atendi nenhuma.



Ele se levantou, veio até mim e me abraçou pela cintura, me puxando pra perto do seu peito. Tinha um sorriso malicioso nos lábios e seus olhos estavam presos em minha boca. Eu olhei diretamente para sua boca também, louca para beijá-lo, mas me controlei.

-Você não atendeu meus telefonemas, tive que vir atrás de você. - ele colocou o rosto em meu pescoço e começou a cheirá-lo e beijá-lo. Estava me enlouquecendo.

Me afastei dele e apenas sorri. - Eu tenho que entrar em cena. Por que não conversamos depois do espetáculo? Eu te espero aqui. - eu disse, esperando que ele aceitasse.

-Ok. - ele pareceu contrariado, mas concordou. Se aproximou de mim, me abraçou e levantou meu rosto me dando um selinho nos lábios.

- Estarei na primeira fila. - e saiu do camarim me deixando completamente desorientada. Me encostei na bancada de maquiagens e abaixei o rosto, me rendendo a dor que estava sentindo.

-Era Taylor quem eu vi saindo daqui, agora? – Luana entrou falando no camarim. Ela me viu encostada e chorando e se aproximou, me dando um abraço. - Own, minha amiga... Vem cá.

-Está tão difícil isso, Luh . Não aguento mais. - eu disse abraçada a minha amiga, procurando um pouco de conforto. Só ela sabia o que eu estava passando naquele momento.

-Mas você está fazendo o que é certo,Flavinha. Afinal, não pode se envolver com dois ao mesmo tempo. Ainda mais eles sendo amigos. - ela me disse enquanto me abraçava.

-E você acha que eu não sei disso? - eu disse me afastando dela e tentando me recompor. - Só que com ele é algo instintivo. Taylor desperta em mim os desejos mais profundos, as fantasias mais loucas. Eu olho pra ele e... meu corpo todo começa a aquecer.

Ela me olhou espantada, com as sobrancelhas arqueadas e um leve sorriso nos lábios que me fez revirar os olhos. -Mas você não gosta de Robert? - ela perguntou, tentando me entender. Afastou a bolsa da cadeira e sentou esperando minha resposta.

-Adoro Robert! Ele é romântico, poético, maduro, carinhoso... Robert me atrai, mas é diferente. Quando estou com ele me sinto segura. - ela continuava me olhando, ouvindo atentamente.

-E Taylor é a sua loucura, não é? - disse com a certeza de me conhecer tão bem.

-Ele é meu lado escuro,Luh. Tenho medo disso, sempre fugi disso minha vida toda. Com ele eu perco o prumo, não quero perder o prumo... - eu me sentei na cadeira a seu lado, desolada.

-É. - ela disse. - Eu entendo. Te entendo porque eu sempre fui inconsequente, e você sabe disso porque esteve comigo sempre, sendo a NÃO inconsequente, rsrs. Acho que eu te traumatizei um pouco, não é? Mas olha amiga. - ela se aproximou de mim e pegou na minha mão. - Ser inconsequente, às vezes, é bom. Faz a gente sentir que está viva. Não se culpe tanto. Só tome cuidado para não se machucar, ok?

Ela me disse muito carinhosa, se levantou me puxando da cadeira e secou minhas lágrimas com as mãos. - Se arrume que está em cima da hora de entrar em cena. E não se preocupe. Você fará a coisa certa, eu sei disso.



Luana me abraçou e nos colocou virada para o espelho, fazendo uma pose juntas. Seu sorriso me dava confiança.




Dei um beijo em seu rosto e disse “Obrigada”. Nem tive tempo para pensar muito, logo tive que entrar em cena. Felizmente nada interferiu na apresentação.

Chegando ao camarim, após o espetáculo, lá estava ele, Taylor, em pé e sorridente, me esperando como havíamos combinado. Ele veio em minha direção já para me abraçar. - Você estava maravilhosa! - e me deu um beijo. Seu beijo era quente, apaixonado.... Não resisti, ia ter que terminar tudo com ele mesmo, então poderia aproveitar nem que fosse naquele momento.

Então eu desviei indo para o lado, fechando a porta e ficando de frente para ele, porém com uma certa distância. Taylor ficou parado sem entender e virou-se para me olhar. Colocou as mãos na cintura, abaixou a cabeça rindo e tornou a olhar-me. - Até quando você vai resistir? - se aproximou de mim com os braços prontos para me abraçar novamente.

-Taylor.... Pare! - eu o empurrei e me afastei dele, saindo de seus braços e indo em direção contrária. Me virei e o encarei de forma segura. - Isso não dá para continuar assim. Eu estou com Robert, sinto muito. - tive que segurar as lágrimas nessa hora para não ceder aos carinhos dele.

Taylor levou uma mão a cintura e a outra até os cabelos, mexendo de maneira nervosa. -Por quê? - ele perguntou irritado. -Por que não podemos ficar juntos se nos queremos tanto? E não negue, porque eu sei que é verdade, eu sinto.

Ele se mexia inconformado, de um lado para o outro dentro do camarim. Passava suas mãos pelo rosto e cabelos e me encarava, esperando uma explicação que o convencesse.

Eu me mantinha distante, sabia que se me aproximasse não resistiria, e tentava organizar minhas ideias. Tinha que conseguir bons argumentos, até mesmo pra mim, eu realmente era louca por ele. Tê-lo ali tão perto, seu perfume me enlouquecendo e uma vontade feroz de beijá-lo.....

-Por favor Taylor, procure entender.- comecei meu discurso de forma calma, eu sabia que não iria ser fácil.- Você está se descobrindo. Isso parece novo pra você, e é tentador pra mim também, acredite. Mas eu preciso ter juízo. Não sou mais uma adolescente para me comportar assim. E você é muito imaturo. Eu preciso de segurança agora.

Ele me olhava incrédulo e muito irritado, parecia querer me dizer algo que não podia. Sentou-se afoito em uma cadeira, abaixou o rosto e ficou pensativo por um momento. Eu recostei na bancada e fiquei olhando-o. Meu peito doía.

-Não é justo,Flávia. Nós não temos culpa de sentirmos atração um pelo outro. Sei que Rob é meu amigo, mas.... - ele falou enquanto ainda estava de cabeça baixa. Depois levantou-se da cadeira e veio em minha direção, segurando-me pelos braços. - Eu sou louco por você, eu sinto isso. E sei que você me deseja também. Se isso é imaturidade, então assumo.

Me afastei de seus braços. - É preciso muito mais que desejo em uma relação, Taylor. É preciso carinho, maturidade, cumplicidade...

-Mas você não está me deixando ter isso com você. É por isso que estou aqui. Eu posso ser maduro, me deixe mostrar. Largo o que for para ficarmos juntos. - ele disse com pesar. - Me deixa ficar com você.

As lágrimas vieram com força. Ver Taylor pedindo para ficar comigo era mais do que eu conseguia suportar. Eu também me sentia como ele, mas tinha que ser racional.

-Agora não dá, Taylor. Você sabe que não dá... - eu fui dura enquanto secava as lágrimas com as mãos. - Rob e eu estamos juntos, e eu não quero magoá-lo.

-Mas e quanto a mim? E quanto a nós? Isso é ser maduro? Se ao menos você soubesse o que está acontecendo... - ele perguntou alterando a voz. Já percebia que eu não mudaria de ideia.

Olhei confusa para ele. -O que está acontecendo Taylor? Tem a ver com os telefonemas que Robert tem recebido? - olhei para ele esperando uma resposta. Taylor apenas abaixou a cabeça e sussurrou "esquece".

-Eu sinto tanto por isso. Também não quero te magoar, mas..... - abaixei o olhar vendo-o andar até a porta. - Eu estou sofrendo também Taylor, você sabe que estou. - Taylor parou com a mão na maçaneta e se virou mais uma vez para me encarar.

-É assim então? - ele perguntou uma última vez. Vi lágrimas em seu olhar, mas não falei nada. - Pelo menos seremos amigos?

Sequei as lágrimas, funguei e levantei a cabeça para olhá-lo nos olhos. Tentei sorrir, mas acho que saiu pior do que eu esperava. - Sempre! - eu disse.

Ele abriu a porta, mas antes de sair parou um momento. - Não se engane Flávia. Tem muito mais coisa atrás dessa história que você ainda não sabe.- ele me olhou nos olhos e eu não entendi o que ele quis dizer. Taylor continuou... - Você e eu sempre saberemos desse desejo que sentimos um pelo outro. E logo vão notar... - e saiu do camarim me deixando as lágrimas.

No fundo eu sabia que ele estava certo, mas eu estava tentando... Tinha que ser capaz de controlar meus desejos....

#Flash Back off#

Saindo do Central Park, entrei no prédio e subi direto para casa. Alguns minutos depois Luana chegou e jogou-se no sofá da sala, gemendo.

-Ahnnn.... está doendo tudo. - ela disse reclamando da corrida.

-Você é muito engraçada. - eu disse à ela levando-lhe um copo de suco de maracujá e sentando ao seu lado. - Primeiro vem com essa neurose de querer emagrecer, depois reclama... - ela me atirou uma almofada e sentou-se para falar comigo.

-E ai? O que vamos fazer hoje? É sua folga e do Tomaz. - ela disse sugerindo que fizéssemos alguma coisa diferente.

-Não sei amiga.... acho que vou ficar em casa. Talvez leia um pouco... - eu me levantei e fui em direção ao banheiro.

-De que adianta ter mandado ele ficar longe se você não se afasta? Pensa que eu não sei que está lendo os livros de novo? - ela gritou da sala e eu parei no corredor, encarando-a.

-Como você sabe? - tive que perguntar sorrindo. Era verdade. Eu sentia falta de Taylor e ler os livros me ajudava. - Às vezes você me assusta...

-Anda amiga. Vamos dar uma volta. Depois Robert vai chegar e ai você só vai querer ficar com ele. - ela disse fazendo cara de manha.

-Ta bom, ta bom espertinha. Vou me arrumar. Te encontro em uma hora. - eu disse a ela quando a vi saindo para se arrumar em seu apartamento. Ia ser bom sair um pouco. Quem sabe eu parava de pensar nele... só um pouco.

N/A: E ai meninas? O que acharam do capítulo? Muitas coisas acontecendo. O que será que Robert está escondendo? E esse "término" com Tay? Vcs levaram fé? E o que será que tem escondido que Tay não consegue contar? Acho que será difícil desses dois ficarem separados.... Bom, os próximos capítulos são muito bons. Aguardem.... beijuuuuuu




Fique por dentro das novidades e atualizações sobre suas fanfics favoritas, siga-nos nas redes sociais do Lautner Fanfics. 

Acesse nossa página no Facebook - clique aqui

Siga nosso Twitter - clique aqui

Em caso de dúvidas, pergunte em nossa Ask - clique aqui

3 comentários:

  1. Respostas
    1. Rsrsrsrsrs... Isso mesmo Jennifer, preciso da opinião de vcs. Fica ligada! Tem muuuuuuuito mais por ai. bju

      Excluir
  2. Flavinhaaaa!
    U r the best! ♥
    Joyce

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA