19 fevereiro 2015

Fanfiction: Every Detail – Capítulo 3


Quando escapei dos braços do Taylor, estava muito chateada. Não importava a desculpa que ele havia dado por não ir ao meu show. Nada justificava ele não estar presente nos momentos mais importantes da minha vida, afinal, é isso que os melhores amigos fazem, eles apóiam.

(...)

         Dancei, dancei, dancei... Não estava ligando para nada, a raiva que eu já sentia, se aquilo era raiva mesmo, ou algo do tipo, estava saindo, e eu só via, meu celular apitando, foi ai que chegou na música que eu queria "Arabella's got some interstellar gatorskin boots...", umas das músicas que eu mais gosto, e com ela fiz uma representação de balé.

         O que mais doía, era que Taylor havia prometido ir ao encerramento da minha turnê e sequer me ligou avisando que não iria.  A nova Girlfriend dele... Marie, era tudo para ele agora.
         A campainha não parava de tocar. Terminou a música e quando ia entrar em outra, a companhia toca de novo, desisti logo que entrou na música, me levantei e fui desligar a caixa de som. Sai da sala de dança, e fui atender a porta, e quando eu abri o furacão passou.

- Oi para você também Beatriz... - Falei estressada.

- Que história é essa agora de não atender o celular? – Falou Bia, mas não respondi, e fui direto para a cozinha beber água.

 - Heeei... Estou falando com você... Foi por causa dele né – Bia insistiu como se já soubesse do meu desentendimento com o Taylor.

- Se você já sabe, por que veio aqui? Por que me tirou... - Parei de falar na hora, pois ela sabe quando eu fico estressada, com raiva, ou qualquer sentimento de tristeza, eu danço e esqueço das horas, esqueço de comer, de tudo.

- Você comeu hoje...? - Falou e eu fiquei quieta.

- Quer saber... – Interrompi Bia de me dar uma bronca.

- Quer saber nada... Vou tomar banho, e vamos ao shopping, preciso fazer uma coisa, e também ir à um estúdio - falei indo para o banheiro

- Estúdio... Então tenho que ligar para o George - Falou ela já preocupada.

- Bia... Eu não vou a um estúdio de música, não é isso... - eu falei e ela me entendeu, e olhou para mim tipo.

- Que tipo de estúdio, então?

- Vou fazer uma tatoo.

 - Luma Miller... Você vai fazer sua primeira tatoo? - falou ela surpresa, mas não respondi nada e saí.

         Tomei um ótimo banho, vesti uma roupa. Peguei minha bolsa, meu celular, cartão, e tudo que eu precisava, e descemos, pegamos o meu carro, um Tracker que eu adorava dirigir.
         Fomos durante todo o caminho conversando, e  tiramos uma foto juntas, eu fazendo biquinho e ela fazendo careta, estacionamos o carro, e fomos para o estúdio, tinha um no shopping, diziam que era ótimo.

- Oi, o que posso ajudá-las... – Perguntou a recepcionista muito educada, mas um pouco surpresa, ela havia me reconhecido pelo visto.

- Quero fazer uma tatuagem, mas não agendei, tem alguma vaga em que pode me atender?

- Nesse momento, o tatuador está fazendo uma tatuagem em outro cliente, mas daqui à uma hora, posso te agendar.

- Eu vou almoçar e volto, então.

- Tudo bem, senhorita Miller, ele estará pronto para lhe atender, só queria lhe fazer um pedido.

- Se eu puder atender, pode pedir.

- Pode me dar um autógrafo e tirar uma foto comigo?

- Claro, sem problema.

         Tiramos a foto, dei um autografo para ela, e descobri que ela é uma Lumers... Decide outra tatoo, depois de uma conversinha que tivemos.
         Eu e Bia fomos almoçar e ficamos fazendo palhaçada. Toda hora uma pessoa me parava, foi aí o problema começou... Estou sem seguranças... Eu odeio seguranças, por exemplo, lá em casa, a empregada só vai para limpar, e às vezes faz até comida, e eu gosto um pouco de cozinhar.
         Ouvi uns gritinhos finos, e quando olhei para trás tinha umas 20 fãs minhas querendo uma foto, e um autografo, e falaram como foi minha performance no show, e depois disso, eu fiz uma surpresinha para ela, estávamos do lado de uma loja de instrumentos músicas, foi ai que fiz assim...

- Meninas... - gritei e ficaram em silêncio.

 - Que tal, por volta das três e meia horas, todos na praça de alimentação? – Falei certa de que era a melhor forma de atender a todas elas.
         E todas gritaram.

 - Então vamos fazer assim, vou resolver umas coisinhas e daqui a pouco praça de alimentação - Falei e segui caminho, mandei um beijo no ar e falei:

- AMO VOCÊS.

         Quando olhei para o relógio já era 13h50min, então fomos para o estúdio quando cheguei lá... Estava à mesma recepcionista e ela me falou que eu já podia entrar, entramos e era uma mulher que ia fazer minhas tatoo's.

- Então... Luma Miller decidiu fazer sua primeira tatuagem comigo? - falou surpresa

- As primeira, pois quero fazer três... - Falei e ela e Bia me olharam surpresas.

         Expliquei como eu queria, e agora estava fazendo, a primeira ficou perfeita, eu coloquei o nome delas "I love my Lumers", no braço esquerdo e o nome do meu primeiro amor desde  os 16 anos.
          Terminamos por volta das três e dez e fui à loja de instrumentos junto coma Bia, e peguei violão que eu queria, era ele que estava a procura e achei.

- É você mesmo meu querido - Falei para mim mesma.

- Vamos logo maluca, temos que dar uma canja... - Falou e fomos pagar, tirei uma foto ainda com o balconista.

 - Eu mal posso esperar por essa canja já que perdi o grande encerramento do turnê – falou ele  se aproximando.

- Você perdeu sua chance, melhor ir embora.  - Falei olhando em seus olhos e detestando o fato de ele aparecer ali.

- O que você está fazendo no shopping Luma? – Ele perguntou.

- Nada que te interesse Taylor - Falei puxando a Bia e o meu violão na outra mão.

- Espera aí... - Falou ele me puxando e assim a minha blusa, deixando a tatuagem a mostra.

- Você fez uma tatuagem? - Falou ele olhando para meu braço vermelho com a tinta na minha pele, pegou meu braço direito e viu a tatuagem da pena e pegou o outro e viu a frase.

 - Colocou mais aonde? - Me perguntou normal, e não respondi, percebi que a Bia apontou para ele.

- Bia sua filha da... Minha tia predileta - Falei com um sorriso falso.

- O que? – Bia se fez de desentendida.

- Eu não fiz nada... Estou indo na praça de alimentação - Falei e deixando a gente a sós...

- Posso ir junto?

- Será que pode me largar para eu ir? - Falei sem me alterar em nada.


- Posso ir ou não...? - Falou e puxou meu queixo, e rolou um clima, ficamos em silêncio, olhando um para o outro.  Ele foi se aproximando, se aproximando, e quando se abaixou um pouco para continuar, alguém saiu por detrás dele...

4 comentários:

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA