21 fevereiro 2015

Fanfiction: One Day You hated – Capítulo 2


Acordei com a claridade em meu rosto. O pior é que parecia que eu só tinha cochilado. Levantei-me numa preguiça e caminhei devagar para o banheiro, tomei um banho fiz a higiene matinal, vesti uma roupa agradável para o tempo tinha sol, mas era sol de inverno, desci fui ate a cozinha. 

- Maria bom dia. Eu vou dar uma volta na praça quando as meninas acordarem diga a elas que volto para irmos ao centro. – Falei.

Tudo bem, mais não vai comer nada? Nem Beber? 

- Não sei não...

- Nada disso mocinha, fiz o cappuccino que você tanto gosta, espere um minuto. 

Maria sempre dava um jeito. 

- Pronto agora você pode passear bebendo. 

- Obrigada Maria, a senhora é um anjo. – Agradeci e saí, mas antes, dei um beijo em sua bochecha e parti. 

Montei em cima de meu long devagar para a bebida que Maria fez com tanto carinho para não cair, andei e andei, meu ponto de descanso foi a praça do condomínio. Lá tinham crianças com babas, e algumas pessoas se alongando e fazendo caminhada, uma menina me cutucou. 

- Oi moça você podia bater a corda para mim pular? – Pediu docemente.

- Claro linda. – Concordei.

Levantei-me e bati a corda para ela, tive um pequeno flahback de minha infância com a Alessa e Christina, se eu pudesse ficava naquela idade para sempre.

Terminei de bater e fui andando de costas porque eu ainda sorria toda boba olhando para as meninas brincando, ate que acordei para vida esbarrando em uma pessoa. 
- Me desculpa eu tava distraída. 

- Tudo bem não foi nada. – Disse uma voz me fez paralisar quando percebi de verdade que era Taylor, um garoto que fez da minha vida um inferno na infância e adolescência, ele era um dos meus priores pesadelos do passado. Eu não acreditava no que estava acontecendo, não era possível. 

- Ai eu não acredito no que eu estou vendo. 

- Hilary? – Disse Taylor.

- Não importa. – Falei saindo.

- Nossa você mudou muito. – Ele insistiu entrando na minha frente.
- Serio? Você está com mesma cara de trouxa de sempre! – Falei saindo.

- Hilary espera! – Ouvi gritar.

Tarde demais, o que eu tava tentando entender era o que ele estava fazendo ali? Sendo que todas as férias que eu venho e nunca o encontrei e dessa vez encontrei.

Cheguei em casa abalada e sem fôlego. Joguei-me no sofá tentando acordar porque aquilo era um pesadelo só podia, as meninas saíram da cozinha as pressas. 

- O que aconteceu amiga? – Perguntou Christina.

- Um pesadelo, só um pesadelo. 

- Você ta sonâmbula? – Indagou Alessa.

- Claro que não, burra, ele deve ter visto alguém. - Disse Christina.

- Infelizmente vi. 

- E quem você viu?  - Perguntou Alessa.

- Taylor Woderwood. 

- Ta de brincadeira? – Disse Christina.
- Bem que poderia ser, mais é verdade. 

Enterrei meu rosto na almofada do sofá. 

- Ele disse algo para você?  - Indagou Alessa.

- Foi sarcástico disse que eu mudei muito. Arghh.  - Levantei-me recuperando respirei fundo e falei:

- Vamos se arrumar e vamos para o centro!       

Subimos e nos arrumamos, descemos e fomos ate a cozinha. 

- Estão lindas, vão almoçar em casa? – Perguntou Maria.

- Não, isso que eu vim ti avisar, voltaremos para o jantar, beijos Maria. 

Saímos e já tinha um taxi esperando, chegamos ao centro mostrei tudo para as meninas, tiramos varias fotos e fomos comer algo no fast food. 

- Então, prontas para ir ate ao spar da minha mãe? 

- Sim vamos. – Disse Alessa.

Levantamos e fomos. Chegando lá eu já conhecia tudo, as funcionarias também me conheciam, fui até a sala onde minha mãe ficava até que me deparei com uma cena nada agradável. Estava minha mãe, a mãe do Taylor a Maria Paula e Taylor conversando. 

- Mae!? 

-Filha!!! 

- Hellen você não contou para ela ainda? – Perguntou Maria Paula.

- Filha eu ia ti contar tudo hoje. 

- Já entendi tudo, como pode esconder de mim isso tanto tempo? Vamos embora meninas. 

Quando cheguei na porta me virei e disse. 

- Ah amanhã de manha iremos embora, guarde com você suas mentiras, e se vier atrás juro que vou embora hoje mesmo. 

- Filha espera. 

Tarde demais, eu andei até muito rápido para ela não me alcançar, do taxi ate em casa fiquei calada. 

- Meninas desculpem por estragar as ferias de vocês, só que não dá mais para ficar aqui. 

- Tudo bem amiga agente te entende. – Disse Alessa.
- Obrigada, mais tarde irei comprar nossas passagens pela internet, façam suas malas. 

Subi para o quarto tirei o sapato e me deitei. Uma lágrima correu pelos meus olhos, me fazendo perceber que ainda o amava.


3 comentários:

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA