28 fevereiro 2015

Fanfiction One Day you hated – Capítulo 3


Acordei em um sobressalto, com um toque em meu ombro, quando eu vi era minha mãe, meu travesseiro estava úmido de lágrimas, me levantei entrei para o banheiro, fechei a porta e sentei no chão. 

- Filha a gente precisa conversar!

- Não tenho nada para conversar, muito menos ouvir suas mentiras. 

- Filha, por favor, eu estou ti pedindo, eu tenho o direito de me explicar como você. E tens o direito de ouvir. 

- Pois é, esse direito acabou hoje a tarde quando traiu minha confiança, como pode mentir para mim esse tempo todo? Sabendo que eu fui alvo de chacota dele na minha infância e começo da minha adolescência? Sabendo que ele praticava bullying comigo, ah, por favor, não tente piorar as coisas, e eu quero ficar sozinha. 


- Hilary!! Agora você vai me escutar, você já é uma adulta para de ser dramática e me escute.  Só isso, depois se quiser eu deixo você em paz. 

O tom de voz dela me assustou, tinha muito tempo que não via ela gritar desta forma comigo, então me calei. 

- Quando eles deram aquela festa de despedida que você não foi porque era aniversario da Alessa. A Maria Paula me disse que estava vindo para cá. Taylor não parava de pergunta por você nem um segundo, ele ficava olhando da janela, para ver se via você e as meninas na rua para se despedir e ti pedir desculpas, ele me contou tudo porque fazia aquilo com você, mais isso quem tem que te contar é ele, não eu, continuando, depois de um tempo de uns 2 anos para cá, a Maria Paula me ligou, mais a gente sempre se falava pela internet, enfim ela me ligou me oferecendo parceria, ela disse para mim ir para lá, para tentar mudar de vida e tentar esquecer teu pai, nosso motivo de separação é que ele me traiu com uma mulher mais nova, mas mesmo assim eu sempre o amei, enfim eu tinha umas economias e Maria Paula me disse que era para mim dar essas economias para ela para entrarmos em sociedade, em troca ela me daria a passagem e a casa, uma parte de sua viagem para Moscou foi ela que me ajudou, chegando aqui demorei muito para me acostumar, Taylor me contou a historia toda, morei uma boa parte com Maria Paula, vamos se dizer que vi Taylor virar um rapaz maduro, então conheci Kevin no jantar de negócios que Maria Paula fez para o marido, Kevin é amigo dele, começamos a sair, e namorar e casamos de uma vez, Taylor foi estudar fora, agora está trabalhando como investigador da policia de Lisboa. 

- Porque você não quis me contar uma coisa simples dessa? 

- Porque eu achei que você iria ficar com raiva, por causa da rivalidade que ha entre você e Taylor, só que minha amizade com Maria Paula é muito forte, ela é como uma irmã para mim, você sabe muito bem. Continuando hoje quando você viu o Taylor lá, ele foi para me contar que ti viu na praça aqui do condomínio, e disse que vai tentar reverter essa historia e que vai tentar criar uma nova amizade com você, filha quando você escutar o que ele tem para te dizer você vai entender o quanto ele sofreu por você. 

- O quanto ele sofreu por mim? Ah fala serio e você acha que eu não sofri com os insultos dele na escola? As vergonhas que ele me fazia passar? Se for para defendê-lo pode sair, já te escutei agora quero ficar sozinha, por favor. 

Escutei a porta do quarto fechar, abri a porta do banheiro e minha mãe não estava mais lá, sentei-me na cama e liguei o notebook. Passagens para o Rio de Janeiro!

Merda agora to mais que confusa, será que eu deveria dar uma chance do Taylor se explicar? Melhor não, ou sim, sei lá, acho que devo deixar para ir embora fim de semana, alias já era quinta-feira, só faltava 1 dia e meio para o fim de semana, até lá já dava para pensar o que fazer.

As meninas me chamaram para jantar eu não quis estava sem fome, resolvi tomar um banho e me deitar, mas bateram em minha porta, era Alessa com uma bandeja. 

- Com licença mocinha, você está desde cedo sem comer nada, trouxe um lanchinho que Maria acabou de fazer. 

- Obrigada amiga. 

E aí como foi a conversa com sua mãe? Ela nem tocou na comida direito. 

- Foi estressante. 

Contei para Alessa a historia toda que minha mãe havia escondido de mim há tanto tempo. 

- Nossa só isso? Não vejo mal algum, para que esconder isso a tanto tempo de você? 

- Pois é, eu perguntei a mesma coisa para ela, ela disse que ficou com medo de eu ficar com raiva e de não aceita essa historia. 

- É complicado amiga, mas come seu lanchinho que eu vou dormi, eu ainda to com perda de sono. 

Rimos. 

- Cadê Christina? – Perguntei.

- Essa ai já deve tá no 3 sono.  Assim que terminamos de jantar ela subiu, e eu fiquei ajudando Maria e conversando com ela, ela é um amor de pessoa. 

- Ela é mesmo. 
- Bom eu vou nessa qualquer coisa me chama ta? 

- Okay. 

Alessa saiu do quarto, olhei para bandeja realmente aquele lanchinho ia cair como uma luva, comi e ajeitei a bandeja no criado-mudo até que vi um papelzinho com um numero embaixo escrito "era do Taylor", eu mereço? Era só o que me faltava, amassei o papel e joguei no lixo do banheiro, me deitei o já não estava com tanto sono, dormi praticamente a tarde inteira, resolvi mexer nas minhas redes sociais, vi uma foto do Gui surfando, aquela saudade imensa invadiu meu peito uma lágrima escorreu. 

Enxuguei minhas pequenas lagrimas, joguei o celular de lado, e então resolvi dormi.


2 comentários:

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA