09 março 2015

Fanfiction: Amor de infância – Capítulo 5:


         Texto/Fic: Carla Ferrari.
Capa: Jessica Keli TLM
Beta/Correção: @ValzinhaBarreto.
                                                
Domingo a tarde Jacob apareceu finalmente, e um pouco antes dele chegar, infelizmente minha mãe teve que sair e eu teria que encará-lo sozinha.

- Mas mãe você vai me deixar sozinha aqui com ele?

- Ah querida eu confio em você. – Disse ela.

- Eu sei mãe, eu to falando dele! Você não deveria confiar, é nele!

- Tá tudo bem querida. Se tiver algum problema é só me ligar.

Ela saiu, e eu fiquei pensando: já tem um problema! eu ter que ficar sozinha com ele.


A real verdade é que eu não confiava em mim pra ficar perto dele, e logo que eu abri a porta para ele, entendi o porquê. Eu e Jacob tivemos muitos momentos juntos, eu não podia apagar tudo mesmo ele sendo um idiota comigo.

Jacob estava de camiseta branca, com os músculos bem marcados, parecia proposital. Ele tinha ficado mais alto com o tempo, antes ele era da mesma altura que eu. Não que eu reclamasse, mas agora com certeza ele tinha ficado bem melhor.

Ele usava calças jeans rasgadas nos joelhos, e botas pretas que davam um toque de bad boy ao look dele, com toda a aversão que eu ainda conseguia reparar no quanto ele estava bonito.

Fiquei por não sei quanto tempo encarando ele na porta, observando seu estilo, até que ele de repente me interrompeu do meu devaneio e disse:

- Eu posso entrar ou você vai me deixar aqui fora o dia todo?

- Ah, cla-claro. – Falei gaguejando e depois torci pra ele não perceber.

Jacob se jogou no sofá, e eu me sentei a uma distancia razoável dele, para nossas pernas não se encostarem.  Ele me observava atentamente, e eu fiquei pensando se era por causa da escolha do meu vestuário de hoje. Eu estava com um jeans justinho, e uma camiseta de botão aberta até o decote, era provocante, mas eu não fiz de propósito, eu gostava de me vestir assim.

Jacob mordeu o lábio e falou:

- Eu não mordo sabia? Não precisa se afastar.

- Se você parasse de procurar algo no meu decote, eu não precisaria me afastar de você. – Falei.

- E se você não estivesse me chamando com esse decote. - Ele mordeu o lábio outra vez.

Eu olhei feio para ele, e comecei a abotoar os botões até encima. Nós ficamos em silêncio por algum tempo. Eu estava concentrada no meu caderno quando percebi que ele não parava de me olhar.

- O que foi? – Perguntei já cansada do olhar dele.

- Nada, só gosto de olhar pra você. – Falou com um sorriso.

- Desde quando?           

- Desde sempre ué - Disse ele dando um sorriso safado.

- Aff, dá pra se concentrar nos estudos pelo menos uma vez?

- Okay, calma. A sua mãe? ela não ta em casa? - Jacob mudou de assunto.

- Não.  Começa logo a pesquisa! – Falei impaciente.

Cinco minutos depois, eu senti o olhar penetrante dele encima de mim outra vez.

- O que foi Jacob? – Falei ficando ainda mais irritada.

- Calma, mas que estresse.

- Que droga.  Se arrependimento matasse!

- Sabia que você fica uma gracinha quando tá brava? - Ele mordeu o lábio de novo, e deu aquele sorriso safado.
                                                                           
Eu perdi a paciência com ele, e me levantei pra beber alguma coisa. Quando voltei pra sala vejo ele com a cara nos livros, e pensei:

- Ufa! até que enfim. Eu me sentei e peguei o meu caderno de novo, e logo ele começou outra vez. Foi me medindo, se aproximando, e quando percebi já estava praticamente no meu colo.

- Ei, dá pra se afastar? – Pedi.

- Por quê? Tá com medo de mim?

Eu o empurrei pro lado, e respondi:

- Não! Eu tenho tudo, menos medo de você. – Falei séria. Jacob mudou de assunto de novo, perguntando sobre a minha mãe, e eu falei:

- Por que quer saber dela? Tá se interessando por mulheres mais velhas agora?

Jacob riu e respondeu:

- Não... É que ela meio que nunca foi com minha cara.

- E?

- E sei lá. Ela te deixou aqui sozinha comigo.

- E o que é que tem?

- Bom... Se eu fosse a sua mãe, acho que continuaria não gostando muito de mim. - Ele começou a se aproximar de novo, subindo por cima de mim.

Eu tentei desviar os olhos da boca dele, carnuda, e sem falar nos dentes perfeitos dele, que acompanhavam o sorriso lindo que ele tinha. Pensei: ''quero beijá-lo'', mas logo afastei esse pensamento, e empurrei-o de novo.

Jacob segurou minha mão, que estava pressionada contra o peito dele, e eu pude sentir o seu coração bater aceleradamente. Ele olhou dentro dos meus olhos e disse:

- Tá sentindo isso? Ele só fica assim quando to perto de você. - Ele deu um sorriso do lado, bastante provocativo.

Eu não consegui desviar os olhos da boca dele, cada vez mais perto me chamando sem parar. Então sem conseguir resistir mais, eu acabei me entregando, e nós nos beijamos deitados no sofá.

O clima começou a esquentar, e os beijos vão da boca para o pescoço, e as minhas mãos nos cabelos dele, enquanto as dele envolviam minha cintura e perna.

Jacob sussurrou no meu ouvido: Quero você! E em meio a todo aquele furacão de desejos que estávamos sentindo, a atração falou mais forte, e em minutos estávamos no meu quarto, onde continuamos a nos beijar.

Ele beijou todo o meu corpo, acariciando-o com seu toque sereno, suas mãos escorriam pelos meus cabelos e seus beijos deixavam ainda mais ansiosa por mais.

Ele desceu com sua língua pela minha barriga e lambeu meu clitóris me levando a gemer baixo, temerosa, mas o prazer deixava-me ainda mais livre para me entregar aos impulsos que me fazia querer ser dele.

Durante muito tempo de carícias, ele abriu minhas pernas beijando-as gentilmente, e me penetrou com seu membro me fazendo esquecer qualquer vergonha ou culpa que sentia, eu era dele e ele era meu.

Ele penetrava de diferentes formas, às vezes rápido, às vezes mais lentamente, mas os gemidos que ele proferia em meus ouvidos deixavam-se ainda excitada.

Eu passava as mãos pelos seus músculos rígidos e arranhava suas costas largas, com leve mordidas em suas orelhas, deixando-o totalmente dominado aos meus desejos.

Subi sobre ele e senti suas mãos presas meus cabelos, enquanto eu dançava sobre ele, mexia conforme o tesão me tomava e Jacob era cada cada vez mais compassivo, chupando meus seios alvoroçadamente.

Eu o senti tão gostoso dentro de mim e ele parecia igualmente satisfeito. Após todos os impulsos satisfeitos, caímos suados um do lado do outro, sem forças, sem nada a dizer.

Após um banho no chuveiro juntos, ele me puxou para deitar em seus braços e fiquei acariciando sua barriga tonificada e durante a noite eu só conseguia pensar em como ele havia mudado, e ao mesmo tempo em como ele não mudou nada.

Ele tinha tudo que eu mais gostava, tudo era sob medidas perfeitas para mim, como a maneira com que me tocava me causando arrepio, ou o seu beijo capaz de me fazer esquecer tudo. Jacob estava ainda mais perfeito do que podia me lembrar, mais intenso, mais experiente...

Jacob e eu acabamos pegando no sono, e ele dormiu do meu lado durante toda a noite, me abraçando e me deixando quente e segura. No dia seguinte eu acordei com a luz do sol entrando pela janela, e quando me virei pra me espreguiçar eu levo um susto!

Jacob estava ainda do meu lado, e só de cueca pelo que eu pude conferir. Eu o cutuquei pra ele acordar, e Jacob parece tão surpreso  quanto eu por ter dormido ali.

- Que hooooras são? - ele boceja e se levanta assustado.

- Tarde demais pra você ainda estar aqui!! Vaii levanta!!

Jacob saiu de baixo das cobertas, e começou a vestir as roupas rapidamente. Eu fiquei por um segundo olhando o contorno das costas lindas dele, e depois disse pra mim mesma: para com isso!

Ele terminou de vestir a calça e as botas, e antes de colocar a camisa, minha mãe bate na porta.

- Querida, já esta de pé?

Eu e Jacob nos olhamos com olhos arregalados, e eu respondi:

- Não! Me espera lá em baixo.

Era tarde demais, ela já estava abrindo a porta, e só deu tempo do Jacob pular do meu lado e se esconder debaixo do edredom comigo.

- Querida, porque ainda esta na cama? Já são quase 9 horas.

- Tá mãe, eu já vou descer.

- Você ficou estudando ate tarde ontem né?

- Foi isso sim, eu e o Jacob estudamos até tarde. - Ele riu baixinho embaixo das cobertas, e eu dei um cutucão nele pra minha mãe não ouvir.

- Tá tudo bem filha? - Ela perguntou enquanto recolhia umas roupas minhas do chão.

- Cla- claro. Tá tudo ótimo. - Rezei pra ela não notar meu nervosismo.

- Ok então, vou esquentar o leite pra você tomar seu café. Você demorou, então esfriou. – Disse ela finalmente saindo e fechando a porta, e Jacob saiu debaixo das cobertas aliviado por poder respirar.

- Ufa! Pensei que ela não iria mais embora e sabia que você tem lindas penas? – Brincou ele.

- Vai embora – Falei dando uma travesseirada nele.

- Tá, calma! Mas como eu vou sair daqui? - Eu olhei pra janela, e Jacob entende o que eu queria dizer.

- Ah não, nem sonhando!

- É isso ou você desce e fala bom dia pra ela, o que você acha?
                                                                                                                
- Seu pai ainda é policial? – Jacob perguntou.

- Sim, é. – Falei.

- Okay, eu vou pular. – Disse ele indo em direção à janela.

Ele passou pela janela facilmente e depois desceu escalando devagar. Assim que ele foi embora eu ouvi minha mãe me chamar pro café, e pensei:

- Onde foi que eu deixei o meu bom senso?

Depois de tomar meu café, eu me preparei pra ir para a faculdade, e Mia veio me buscar pra ir com ela. No caminho até lá ela me contou que teve uma manhã muito estranha hoje.

- Ah, amiga, acredite eu tive uma ainda pior. – Falei  me lembrando do quase flagra da minha mãe.

- Pois é, como eu dizia... Eu acordei e fui abrir a janela e acho que ainda estava dormindo, ou sonhando, porque eu posso JURAR que vi Jacob Black saindo pela sua janela. – Disse Mia me fazendo quase engasgar na hora que ela me disse isso.

- Calma.. Você deve ter visto mal, além do mais o que ele estaria fazendo lá? – Indaguei cínica e sem graça.

- Não sei... Vocês não iam estudar ontem? – Insistiu ela com um sorriso.

- Sim, mas...

- Nããão... Quer saber, acho que você tem razão, acho que eu devo mesmo ter visto mal.

- Ufa! Essa foi por pouco. – Pensei.

Na aula eu pedi desculpas para o professor, e disse que ainda não tive tempo de terminar meu trabalho por causa do meu parceiro. Felizmente ele acredita, porque a verdade é que era realmente por culpa do Jacob que nós não tínhamos feito o trabalho ontem, não só dele.

Ele chegou bem atrasado por sinal, e ao passar pela porta já me olhou com um sorriso idiota na cara. Ele se sentou ao meu lado na frente, e disse oi piscando pra mim.

- O seu lugar não é lá no fundo? – Perguntei irritada.

- Acho que vou começar a me sentar aqui na frente agora... Sabe... Daqui a vista é bem melhor.

Ele estava do meu lado na fileira, e estava sentado de lado na cadeira, me encarando. Eu me virei pra frente, e ignorei todos os tipos de olhares dele durante a aula, mas na saída ele veio até mim, ainda não satisfeito e começou a me perturbar mais um pouco.

- Tá fugindo de mim agora?

- Você não se cansa disso?

- Não tem como cansar.

- Olha, eu acho bom você parar com isso. Nós não voltamos, okay, a noite de ontem foi um erro! Não vai se repetir entendeu? – Falei.
                            
Jacob se aproximou do meu ouvido e falou de um jeito sedutor:

- Hum, mas ontem você fez parecer bem certo. – Disse ele.

Eu fiquei com tanta raiva, que dei um tapa na cara dele, e depois peguei as minhas coisas e fui embora. Enquanto eu saía, ele gritou pra mim:

- Se eu soubesse que você gostava de bater, tinha deixado você me dá uns tapas enquanto agente tranzava gostoso, ontem a noite.

Mia correu pra me alcançar e perguntou:

- Amiga. O que foi aquilo?

- O PIOR erro que eu já cometi!


Continua...

5 comentários:

  1. Nossa , não acredito que ele disse isso !!! Continua

    ResponderExcluir
  2. Nossa ele realmente fez isso mesmo não creio nisso continua.To amando ler to super curiosa para ler o próximo capítulo.

    ResponderExcluir
  3. Qnto mais cachorro, mais ela gosta. Kkj
    Calma gente, semana q vem tem muito mais

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA