16 março 2015

Fanfiction: Amor de infância – Capítulo 6


Texto/Fic: Carla Ferrari.
Capa: Jessica Keli TLM
Beta/Correção: @ValzinhaBarreto.

No final de semana seguinte eu fui obrigada a marcar outra noite de estudos com o Jacob, mas pra que dessa vez ele não passe dos limites, eu decidi ir estudar na casa dele, pois pelo menos assim se mesmo que eu não quisesse rolasse alguma coisa, eu não iria dormir ali com ele. De jeito nenhum! Eu bati na porta, e quem me atende é ele.

Com a calça baixa, mostrando parte da sua cueca box preta, e sem camisa exibindo um tanquinho lindo e perfeito, só pra me provocar mais ainda.

- Oi. – Falei quando ele atendeu a porta.

- Oi amor, vai rolar uns tapinhas hoje? É assim que você gosta, né?

- V-vamos aca-acabar logo com isso!  - Falei desviando o olhar da barriga dele.

- Ohhh, okay, amor. – Disse ele irônico.

Eu me sentei no sofá, e logo perguntei:

- Só pra mim saber, nós estamos sozinhos?

Jacob se sentou bem próximo do meu lado e respondeu:

- Só eu, você, e as tábuas do chão. – Ele respondeu.

Eu cruzei os braços pra ele, e disse:

- Eu não vou ficar sozinha na sala com você!

- Okay, nós podemos ficar sozinhos no quarto então. – Falou ele se aproximando pra me dar um beijo.

Eu cortei o barato dele colocando a mão na sua boca pra impedir o beijo, e falei:

- Nem nos seus sonhos!

- Então vamos terminar logo o trabalho, porque é só por isso que você esta aqui, não é?

Eu já abria os meus livros quando respondi:

- É, e, por favor, pode colocar uma camisa?

- Não, não posso. Dá licença, mas eu estou na minha casa, e aqui eu fico como eu bem entender.

Eu revirei os olhos pra ele, e nós começamos a pesquisa finalmente. Durante alguns minutos ele conseguiu se comportar perfeitamente, mas logo depois começou a me olhar daquele jeito de novo.

- O que foi de novo Jacob?

Ele deu um sorriso e respondeu:

- A nossa noite juntos foi incrível. Gostei de ter ficado com você.

Eu o vi se aproximando e falei:

- Pode parar por aí mesmo. O que rolou foi um erro, e não vai mais acontecer.

Jacob continuou se aproximando e sussurrou no meu ouvido:

- Então pra mim foi um erro delicioso. - Ele falou tão perto que me causou arrepios, e eu me levantei pra fugir dele.

- Que foi? Não precisa fugir. – Falou ele.

- Então para com isso! – Pedi me sentando outra vez.

- Eu não to fazendo nada demais. – Disse ele se defendendo.

Mas aí ele começou a brincar com o meu cabelo, e disse:

- Eu quero ficar com você de novo.

- Isso não vai ser possível.

- Por que? É por causa do seu namorado?

- Não... Eu e ele já terminamos... Faz tempo.

- Por que então?

- Porque nós já tentamos e não deu certo.

- E se eu não tiver esquecido e quiser tentar de novo? – Disse ele.

- Vai ficar querendo, porque eu não vou mais passar pelo que passei com você. – Falei um pouco emocionada.

- Você só fala no que você passou, mas não sabe como foi pra mim! – Disse ele exaltado.

- Não rola mais nada entre a gente, Jacob.

- Tem certeza? – Indagou ele, cheirando meu pescoço.

- Tenho sim.

- A gente não precisa voltar a namorar, se você não quiser. Na verdade ninguém precisa saber. – Jacob insistiu.

- Já passei da idade de namorar escondido.

- É mesmo? Hoje de manhã, você parece expert.

- Não enche. – Falei.

Ele se aproximou e me deu um leve beijo me dando a chance de me afastar, mas eu pensava se correspondia o seu beijo, eu o queria, era claro aquilo, não apenas para ele, mas para mim. Antes que eu pensasse mais, correspondi o seu beijo e tive certeza de ainda o amava no instante em que nossos lábios se tocaram, mas nosso beijo foi interrompido pela campainha que tocava, e acabei me assustando.

Eu o empurrei e ele caiu no chão. Eu me sentei no sofá tentando me recompor. Jacob levantou do chão, com o cabelo todo despenteado, e ainda nervoso foi abrir a porta. Era Mia, ela olhou pra ele não muito surpresa, pois já tinha visto ele sem camisa, mas mesmo assim perguntou:

- Eu interrompi alguma coisa?

- Não, claro que não.

Eu me levantei e entrei na conversa:

- A agente só... Estava estudando.

Mia arregala os olhos pasma quando me vê na sala, e fala:

- O que você ta fazendo aqui?

- Ela veio pra fazer o trabalho, só isso, não é?

Eu confirmei com a cabeça, mas Mia ficou com olhar de desconfiada. Então eu me sentei de novo pra começar os estudos, e Mia olhou mais uma vez desconfiada para Jacob e disse:

- Por que você está sem camisa?

- Porque eu tô em casa, ué? Não posso ficar a vontade na minha própria casa?

- Sei lá, pode, mas você tem visitas. – Disse Mia.

Ela ficou desconfiada, mas não ousou perguntar nada e depois de pegar um livro do Tato que estava lá, ela foi embora.

- Ufa! Essa foi por pouco, de novo!

- Onde é que nós estávamos mesmo? - Ele começou a beijar o meu pescoço de novo.

Eu me desviei dos beijos dele, e disse:

- Acho melhor nós fazermos o trabalho Jacob.

- Pensei que você estivesse gostando também. – Disse ele.

- Não! Não estava nem um pouco! – Falei.

- Então você finge muito bem. – Jacob zombou.

Eu joguei um livro na cabeça dele, e falei:

- GRRRRR, esquece! Eu prefiro ficar sem nota!

Peguei os meus materiais, e fui pra casa batendo a porta atrás de mim.


Continua...

AVISO: Não esqueça de comentar, sua opinião ou interesse pela continuação da história é importante para que eu continue a escrever, deixe um comentário.

3 comentários:

  1. Ai meu Deus , esses dois são demais , continua logo , to amando

    ResponderExcluir
  2. Continua.Quero verbo que vai acontecer nos próximos capítulos.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA