07 março 2015

FANFICTION: BIZARRE LOVE TRIANGLE – CAPÍTULO 28





Eu, Luana e Tomaz escolhemos conhecer uma nova casa que há muito havia convidado o pessoal do teatro para visitar. Logo que chegamos fomos assediados pelos fotógrafos de plantão. A rua estava tomada por eles, prontos para registrar as melhores fotos (ou piores) das celebridades novaiorquinas.



-Srtª Flávia! Uma pose. – ele pediam.



-Onde está Robert? - um deles perguntou.





Eu apenas sorria e fazia pose, não queria ficar dando satisfação de onde Rob estaria ou não. Não posso negar que me deu saudade de estar com ele. Estivemos juntos nos últimos eventos que fomos, e os paparazzi nos fotografaram bastante, porém sempre entrávamos separados. Eu até achava estranho, mas Robert dizia que isso era normal no showbiss.




Entramos e procuramos nos ambientar. O lugar era pequeno, porém muito aconchegante, tinha espelhos espalhados pelas paredes, dando sensação de ser mais amplo, e um show de cores e luzes ditavam o ritmo da festa. Um DJ muito animado colocava todo tipo de som, e tinha uns lounges charmosos, que ficavam perto do bar, iluminados com neon.



-Gostei daqui. - eu disse me sentando em uma das poltronas de um lounge que escolhemos e chamando o garçom. - Você vai beber alguma coisa Tomaz? - perguntei ao casal ternura que também se sentou no sofazinho em frente e logo percebi Luana toda enciumada com as meninas que olhavam e apontavam para Tomaz.




-Melhor tomar, pra aguentar o “bode” dela.... - Tomaz falou apontando para Luana. Eles estavam discutindo desde a saída de casa. Luana estava deixando todos malucos com os preparativos do casamento. Mesmo se casando em Las Vegas, em uma dessas capelinhas típicas de casamentos rápidos, eles fariam uma festa nos salões do “Monte Carlo Resort and Casino”. Sonhos de menina...



-Eu já disse - ela falou irritada. - Não vou servir ostras. Eu não gosto de ostras! - eu e Tomaz reviramos os olhos e nem demos bola. Começamos a bebericar e a curtir o som da noite. O garçom deixou na mesinha de centro algumas bebidas, como uísque, energéticos, vodka e água, um balde de gelo e copos, para que ficássemos a vontade e nos servíssemos. Fizemos um brinde.



-Finalmente conseguimos tirar você de casa. Aff! Difííííccccil..... - ela disse fazendo uma careta, que eu também revidei.



-Não faz drama Luh. É que eu estou mal acostumada, só isso. Primeiro Gill, agora Rob... eu não saí mais sozinha. - eu ria me justificando e ela e Tomaz refizeram o brinde.



-Ta certo. - Tomaz falou encerrando o caso. - O importante é que você está aqui, Flavinha, e que vamos aproveitar a noite. - ele beijou Luh com vontade e deu um sorriso, mostrando às outras meninas que estavam juntos e felizes.



Reparei no pessoal que estava no lugar e reconheci quase todos do teatro. Tinha também alguns outros atores que reconheci os rostos da festa de Taylor. Esse deveria mesmo ser o ponto de encontro para o pessoal sair e não ser incomodado, como aquele café que Robert me levou em nosso primeiro encontro.



Meu pensamento viajava e eu estava distante quando ouvi a única voz que não gostaria de ouvir naquela noite.



-Ora, ora, ora.... quem diria. Se não é a ladra de papéis em pessoa? - levantei o olhar e dei de cara com Amanda, debochada, com as mãos na cintura, me olhando com todo desdém que ela sabia ter. Minha noite poderia acabar naquela hora. Pra variar ela usava um vestido curto e justo. Cheguei a reparar que ela estava acima de seu peso habitual e dei uma risadinha discreta.



-Nossa! – ouvi Luana dizer e sabia que lá vinha bomba... - Deixaram você sair sozinha do hospital ou você teve que fugir? Quer que chame uma ambulância? - ela disse sarcasticamente se referindo ao fato que Amanda esteve um tempo internada devido ao ataque de nervos dela quando eu assumi de vez o papel que ela atuava na peça. Por conta disso, ela estava afastada do grupo, como uma licença.



Amanda virou seu olhar de raiva para Luana e eu e Tomaz escondemos a risada. - Ra, Ra, Ra, muito engraçado mascote. Mas quem ri por último, ri melhor. - e virou nos calcanhares, indo para outro lado do bar.



-Cara! Essa louca não dá uma folga. Mulherzinha sem noção... – Luana falou fazendo graça. Mas nossa alegria durou pouco, o pior estava por vir. Foi ai que vimos Amanda se aproximar novamente de nossa mesa, mas desta vez estava acompanhada. Bem acompanhada por sinal!





-Eu te disse, “amor”, que eles estavam aqui. - e ela apontou a mão para a mesa, com um sorriso de vitória no rosto, nos mostrando para Gill, que sorria sem jeito.




Como assim “amor”?, eu olhei Gill nos olhos e pensei na hora, indignada. Gill só poderia estar mais desequilibrado ainda se estivesse junto com ela. Nos olhamos durante uma fração de segundos e pude sentir seu olhar sem graça.

-Er.. oi pessoal. - Gill falou ainda envergonhado, eu não sabia se era por me encontrar ou por estar com Amanda. Eu dei um sorriso amarelo para eles, mexendo um cumprimento com a cabeça, e Tomaz se levantou para cumprimentá-lo.



-E ai velho, beleza? Senta ai com a gente. - olhei para Luana com os olhos arregalados e ela revirou os delas, como quem diz “ta bom, eu resolvo”.



-Ele já deve estar com um grupo de amigos... não é Gill? - ela disse se levantando e olhando para Gill de maneira inquisitiva. Percebi que ele ficou sem rumo, dando um sorriso fraco e uma desculpa tola para sair da mesa e não sentar conosco. Gill se despediu e virou-se. Amanda logo saiu junto, ainda olhando para nós, agarrada na cintura dele.



Minha cara murchou na hora e Luana e Tomaz perceberam como eu fiquei chateada. Mesmo estando distante, Gill ainda era uma presença forte em minha vida. E ainda tinha essa de que eu e ele seríamos testemunhas no casamento dos dois. Isso estava me consumindo os nervos...





-Pode ir parando com isso mocinha. - Luana disse se levantando e me pegando pela mão. - Anda, vem. Vamos sacudir o esqueleto na pista. Deixa essa “cobra australiana” com Gill e te diverte. Afinal, quem é a garota do Pattinson, hein????- ela dizia estalando os dedos e rindo.




Eu sorri para ela e me levantei. Fomos para a pista de dança e soltamos o corpo, relaxando com o som das batidas do pop que o DJ colocava.



O ritmo das luzes deixava com que o corpo ficasse ainda mais leve, além do efeito da bebida. Eu deixei o pensamento soltar e me entreguei completamente ao momento. Eu e Luana dançávamos como se estivéssemos em casa, soltas e felizes.



Logo a pista encheu e a diversão ficou ainda maior. Reparei pelo canto de olho que Gill não tirava os olhos de mim. Amanda também percebia, pois ela se agarrava a ele tentando beijá-lo e ele se esquivava. A cena estava cômica.



Olhei para Luana e Tomaz, que agora dançava conosco, e fiquei feliz por ter vindo até o bar hoje. Eu precisava mesmo me desligar um pouco. O grupo que dançava era muito animado e estávamos quase que como em uma festa particular, com muitos amigos e conhecidos confraternizando.





Foi ai que eu o vi... Parado em um canto do bar, sério e me olhando com todo desejo nos olhos. Ele era realmente uma coisa de lindo e eu não pude resistir, o encarei de volta.




Taylor me tirava do sério só com o olhar. Era uma energia forte que existia entre a gente. Fiquei pensando há quanto tempo ele estaria ali parado, olhando para mim e se mantendo distante como eu pedi. Senti um arrepio subir pela nuca quando me lembrei de seu beijo ardente. Deus, eu o queria!




Luana percebeu meu movimento e olhou na mesma direção, encontrando Taylor, e me encarando de volta. Ela apenas sorriu, sabia que eu não conseguiria ficar distante. Me deu um abraço forte e falou em meu ouvido “eu sei”. Meu olhar já se inundou com as lágrimas contidas. Eu estava em um beco sem saída. Voltei para a mesa e o vi se aproximar lentamente. Ele parou em frente a mim e continuou me olhando.



-Você está linda. - ele disse com as mãos nos bolsos e me olhando nos olhos. Seu olhar parecia que iria me furar. Ele, então, respirou fundo e fechou os olhos, como se estivesse apreciando um aroma.



-Nossa! Como sinto falta desse perfume... - eu apenas corei e fiquei ali, parada, sem saber o que fazer. Não podíamos fazer nada, muitos amigos de Robert estavam ali no bar. Precisávamos manter a distancia.



-Como você está? - eu perguntei tentando quebrar o clima. Taylor deu um sorriso torto e abaixou a cabeça, voltando a me olhar sério, porém mais suave. 




-Não dá pra imaginar? - ele devolveu em forma de pergunta e eu abaixei meu olhar. -Longe da mulher que eu sonhei minha vida inteira? Não tem como ficar bem... - ele disse e eu me mexi de maneira nervosa.



-Não comece com isso Taylor, eu... - ele me interrompeu sentando-se a meu lado e segurando minha mão de maneira urgente. Seus olhos me consumiam, eu pude sentir seu perfume subindo e quase o agarrei ali mesmo, sem me preocupar com o que pudesse acontecer.



-Você não entende Flávia, não é uma paixão adolescente. Nenhuma mulher mexeu comigo como você mexe. Eu sempre sonhei em conhecer uma mulher como você, que me completasse em tudo. - ele dizia segurando minha mão com força. Eu tentava disfarçar para que ninguém percebesse o que estava acontecendo, mas ao mesmo tempo estava encantada com tudo que ouvia dele.



-Você é inteligente, carinhosa, talentosa, linda...... e quente... É o tipo de mulher com quem sempre imaginei ficar. E pra minha total desgraça, é a mesma mulher que encanta meu amigo. Não posso estar bem com isso! Eu quero você, preciso de você comigo, e no entanto... Vc me pediu para ser maduro, estou tentando ser.



Taylor mexeu-se nervoso na cadeira, soltou minha mão, que já começava a ficar vermelha, e sussurrou “desculpe”, abaixando o olhar. Eu não sabia o que dizer. De certa forma eu também me sentia como ele... e sabia. Apesar de gostar muito de Robert, era com Taylor com quem eu queria estar o tempo todo.



-Taylor... eu... - ele levou a mão até os meus lábios, me calou e sorriu de forma carinhosa. Pegou minha mão e beijou.



-Não precisa dizer nada, eu sei... Só tenho medo do que você possa descobrir ainda... - ele fez um carinho em meu rosto e eu segurei sua mão, olhando-o nos olhos e agora vendo ternura, além de desejo. - Eu vou embora. Já falei demais. Outro dia a gente conversa. - e se levantou, beijando-me a face, um beijo longo e cheio de sentimento. Eu o olhei de volta, dizendo “até logo”.



Fiquei observando, ainda confusa, ele sair do bar lentamente, como se isso fosse algo penoso a ser feito. Meu coração estava pequeno e apertado no peito.







Fui até Luana e Tomaz na pista e me despedi, não tinha mais como ficar ali. Olhei para Gill e percebi que seu nível de álcool já era absurdo. Ele beijava Amanda de forma tão nojenta que fiz uma careta quando os vi. Ele cruzou meu olhar e se ajeitou no sofá, passando a mão na boca como se a estivesse limpando. Eu apenas sorri me despedindo.



Fui saindo em direção a porta, pronta para pegar um taxi, e me sentindo a última das mulheres por tudo que estava acontecendo, quando uma cena na rua me chocou e me fez parar indignada.

Me aproximei, mesmo estando incrédula...






-Robert?! - ele nem prestou atenção quando falei seu nome alto. Continuou próximo de Kirsten, em uma cena, no mínimo, íntima demais. Eu percebi a troca de olhares entre eles e fiquei louca de raiva. Tem mais alguma coisa pra acontecer hoje?, pensei.





Me aproximei do grupo, que bebia do lado de fora na varanda do bar e parei de frente para ele. Fiquei um tempo ainda parada o olhando bem séria, pensando se sairia dali ou deixaria que ele me visse.





O rosto de Robert ficou sem cor quando me viu. Ele empurrou Kirsten num instinto e se ajeitou, baixando o capuz, que era seu disfarce, e passando a mão nos cabelos desarrumados. Kirsten, apesar de louca de raiva por ter sido empurrada, sorria de forma venenosa quando me viu.



-Não é sua amiguinha brasileira? Vai dizer que não contou nada à ela? - ela disse debochada e feliz por estar me vendo naquela situação constrangedora.



-Cala a boca! - Robert a repreendeu e ela se afastou dele, indo se juntar com o grupo.



-O que está fazendo aqui? - ele me perguntou nervoso. Me olhava apavorado, sabia que não tinha muito o que se dizer.



-Fala errada Pattison. Boa noite! - eu disse e me virei, deixando-o sozinho na calçada. Fui em direção ao ponto de taxi e um carro veio próximo a mim, abrindo a porta. Ouvi uma voz conhecida gritar “entra”. Eu não tinha certeza de quem era o motorista, mas já tinha visto o carro antes.



Dei uma última olhada para Robert, que estava com as mãos nos bolsos na calçada, me olhando temerosamente, e entrei no carro, que deu a partida me tirando dali.



Cenas dos próximos capítulos...

...Quando o beijo parou, percebi que tanto eu e como ele suspiramos pelo afastamento de nossos corpos, como se já sentíssemos falta um do outro. Era preciso sair do carro e seguir até a realidade, deixando nosso pequeno paraíso para trás....







N/A: Ahhhhhhhh!!!!! Tem mais alguma coisa para acontecer???? Gill com Amanda! Robert com Kirsten! E Taylor se declarando! Que Montanha Russa de emoções!!!!! O que será que nossa pp irá fazer? E de quem seria o carro que levaria ela embora? Hummmmm.... o próximo capítulo promete! Beijos apertados e Abraços sufocantes. Fui....



Fique por dentro das novidades e atualizações sobre suas fanfics favoritas, siga-nos nas redes sociais do Lautner Fanfics. 

Acesse nossa página no Facebook - clique aqui

Siga nosso Twitter - clique aqui

Em caso de dúvidas, pergunte em nossa Ask - clique aqui

6 comentários:

  1. Respostas
    1. que bom que vc gosta Jennifer! Vai ficar ainda melhor. bj

      Excluir
    2. que bom que vc gosta Jennifer! Vai ficar ainda melhor. bj

      Excluir
  2. Respostas
    1. e não é??? Muito feio... Mas ele vai concertar! ;)

      Excluir
    2. e não é??? Muito feio... Mas ele vai concertar! ;)

      Excluir

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA