26 março 2015

Fanfiction: Every Detail - Capítulo 8


Texto/Fic: Joseana Xavier.
Capa: Marih Ioshida.
Beta/Correção: Joyce Cruz.

Abri a porta e todos suspiraram aliviados. Porém, puxei somente a Bia e a Demi para dentro da sala...

Bem na hora em que eu ia fechar a porta, ele colocou o pé e travou-a.

- Luma, por favor! Estou te implorando! Vamos conversar? - Fiquei em silêncio, empurrei-o, e fechei a porta.

Sentei-me no chão. Elas fizeram o mesmo.

- Será que dá para explicar essa história direito? - Pediu Bia.

- Que história? Não sei de história nenhuma! - Falei com calma e fingindo.

- Pare de enrolar, Luma! - Pediu Demi - Nós sabemos que você gosta de dançar... mas, não é para tanto! - Falou preocupada. Elas não sabiam da minha história toda. Somente Paul e Taylor sabiam, além da Sara. Sim, estou falando da Sara Hicks, ex-namorada do Tay.


- Sabemos também que quando você está nervosa, triste ou algo assim, você vem para essa sala de dança e fica por horas aqui! Não come, não se hidrata! Você tem algo para nos contar? - Perguntou Bia, calmamente, mas, com tom de preocupação.

- Luma, somos amigas há 2 anos! Nos conhecemos em um show meu... começamos a nossa amizade desde então. Você e Bia se conhecem há quanto tempo? - Perguntou Demi.

- Há 3 anos e meio. - Bia disse olhando em meus olhos.

- Eu vou contar... não sei se vou conseguir... eu... - Fui interrompida pela porta que se abriu. - Como é que vocês conseguiram? - Como eles conseguiram? A porta estava trancada!

- A dona Suzana faz faxina hoje, esqueceu? - Disse Paul sentando-se perto de mim.

- Você está bem? – Taylor perguntou sentando-se do outro lado. Eu não pensei em discutir, nesse momento. Eu só queria tê-los perto de mim. Foram eles quem ajudaram a me levantar quando precisei.

- Eu... eu não sei como falar isso... é meio que... - Comecei a chorar. Taylor levantou-se e sentou atrás de mim, abraçando-me. Paul ficou acariciando minha cabeça.

- Você quer que eu conte? - Perguntaram Taylor e Paul ao mesmo tempo.

- Não! Quem tem que contar sou eu.... – falei, respirando fundo. Comecei a falar. - Como vocês bem sabem, meus pais morreram quando eu era pequena. Eu tinha entre 4 e 5 anos, naquela época...

Flashback on*

Estava esperando pelos meus pais na frente do colégio há mais de 1 hora. Todos já haviam ido embora. Eu estava na frente do colégio brincando com o porteiro. Ele era muito legal e tinha um neto que estudava lá, o Paul. Este porteiro sempre gostou de trabalhar. Ele tinha algum dinheiro, mas, gostava de trabalhar assim mesmo. O Paul é meu amigo, então... você já sabe.

Fiquei esperando, esperando pelos meus pais e... nada!

- Luma, quer que eu te leve para casa? - Perguntou Sr. Aiden, avô de Paul.

- Não, Sr. Aiden... vou esperar minha mãe. - Falei olhando para cima. Ele era alto.

- Então vamos brincar? – Fez o convite, me fazendo rir. Então, começamos a brincar. Ficamos mais de 30 minutos ali até que a Diretora me chamou. Não era tarde... estudava no turno vespertino: Ia para o colégio 13h e era liberada às 16h, no máximo.

- Luma, venha comigo querida... - Disse ela calmamente. Acenei para Sr. Aiden e fui para a sala da diretora.

- Sra. Ida, eu não fiz nada! – Meu Deus! Será que ela viu o que eu fiz com as patricinhas? Não gostava muito delas, então, coloquei chocolate derretido na mochila de cada uma. Foi um estrago! Era chocolate para tudo quanto é lado! Só reparei agora que haviam dois policiais lá. Arregalei os olhos: “Jesus! Será que me deduraram mesmo?”

- Querida... não sei como falar isso para você, mas... - Ela balbuciou tentando achar as palavras certas.

- Pode falar, Sra. Ida: vá direto ao ponto! - Disse nervosa, pois já sabia a bronca que iria levar dos meus pais. A diretora fez sinal negativo, a policial entendeu. Haviam dois policiais.

- Querida, a notícia não é boa. Procure manter a calma... - Assenti com a cabeça. – Seus pais... eles estão junto com papai do céu agora. – Uma lágrima escorreu imediatamente. - Vou pegar um copo d’água para você... - Disse enquanto o outro policial se antecipava para me dar o copo de água. - Papai do céu está junto com eles... – Concordei com a cabeça e interrompendo-a.

- Onde encontraram os corpos? – Perguntei. Todos ficaram surpresos! Uma garotinha com 4 para 5 anos perguntando isso... - Meus avós já haviam morrido também...
        
Mamãe me explicou que onde Papai do céu vive é o melhor lugar para se estar, e que eles estavam bem. – Eu disse. Todos ficaram novamente surpresos. A policial e a diretora choraram... me falaram que eu teria que morar com a minha tia... disseram tudo iria dar certo.

Quando eu cheguei do colégio, a mãe do Paul e do Taylor já estavam na minha casa me esperando. Mais tarde, Paul e Taylor chegaram para brincarmos.

- Saiam da minha casa agora! - Minha tia já chegou falando alto e de forma rude. Os meninos, então, foram embora. Antes de ir, Taylor disse:

- Estou junto com você! Tchau... – Despediu-se de mim com um beijo na minha bochecha.

- Pirralha, sobe logo e vá dormir! E não quero saber de mimimi! Depois vamos conversar! - Nessa conversa, eu acordei por volta de 6h da manhã para arrumar a casa. Então, ela disse:

- Venha aqui agora, Luma! – Pegou-me pelos braços e começou a me bater sem que eu soubesse o por que de estar apanhando. Ela me obrigava a limpar a casa inteira enquanto ela bagunçava tudo de novo e assistia TV...

Fiquei alguns meses nessa situação: ia para o colégio e tentava não dormir na aula. Ia para casa e, às 18h, eu ia para a aula de balé. Até que um dia...

- Olha aqui, garota... - Falou pegando-me pelos cabelos para começar a me bater de novo. - Eu avisei que não era para você ir mais para essa droga de balé! - Ela havia me proibido de ir, porém, eu acabava indo escondido. Nem os meninos sabiam... até que tudo mudou. - Você gosta mesmo de dançar, não é? Pois bem! – Pegou-me pelo braço, e me trancou dentro do quarto. Falou com deboche: - Pois, então, dance! Fiquei parada. Quando ela abriu a porta e começou a me bater de cinto, fui obrigada a dançar... - EU MANDEI DANÇAR! – Ela ordenou. Dancei por aproximadamente 4 horas enquanto ela me agredia. Passei por essa situação durante alguns anos...

Flashback off*

- Alguns anos... E...? - Perguntou Bia. Eu não soube responder, pois, foi aí que... não sei como falar!

- Sim... alguns anos... mas, me diga... – Demi pediu. - Por que o Paul disse "Eu sei de coisas que rolaram com..."?

Quando ela perguntou isso, tudo o que aconteceu entre... veio à tona. Isso foi no passado. Saí da frente dele e me sentei entre Paul e Bia. Demi se aproximou e ele ficou em frente a mim. Ficamos em silêncio absoluto.

- Hey! Vocês dois! – Falou Paul chamando a minha atenção e a de Taylor. – Não acham que está na hora de contar...?
               
Continua...


5 comentários:

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA