09 março 2015

Fanfiction: In choice - Capítulo 5 - FuckYou!



*POV Selena*

     - Selena, o que está fazendo aqui? - Certamente, eu era a última pessoa que ele pensava em ver essa noite.

     - Oi... ­ Disse timidamente, sem saber o que dizer. Ela estava tão linda. Tão perfeita.

     - Vim tomar uma bebida. ­ Disse, improvisando. Precisava pensar rápido.
       
         Ele estava vestindo uma camiseta branca que deixava suas tatuagens à mostra. Sua calça era preta e justa. Seu par de botas pretas estavam gastos. Ele parecia bem à vontade consigo mesmo.


     - Hm... Não desejo te carregar no colo novamente! ­ Disse dando          uma gargalhada bem alta.

    - Ah! Sério que você me carregou no colo? ­ Disse dando um riso sarcástico.

    - Não... Preferiria que eu te deixasse no chão? - Ele devolveu o meu sarcasmo, com outro. Se ele queria fazer esse jogo, eu também poderia jogá-lo.

    - Pronto! Parei... Mal humorado!

    Por mais estranho que as coisas parecessem, eu precisava descobrir o que eu perdi quando deixei Justin partir. Essa era a minha chance.

*POV Justin*

         Mas que raios estava acontecendo? A Selena aqui? O que ela quer comigo, caralho? Eu jurei manter distância. Os meus sentimentos não podiam vir à tona.

         Eu fiz uma promessa, droga! E agora ela me aparece aqui do nada? Hm... Mas, tenho que reconhecer que os anos lhe caíram muito bem! As suas curvas levavam-me à loucura e os lábios imploravam para serem beijados pelos meus. Só de pensar nas coisas que poderia fazer com aquele corpinho...

         - Aqui está! Agora, fala sério, porque veio até aqui? ­ Eu falei com a voz grossa. Precisava ser firme. Não poderia deixar que ela percebesse as minhas intenções.

          - Bem... Eu queria te ver... ­ Falou com a voz extremamente baixa. Ela queria me ver?

    - Não ouvi... - Menti. Precisava ouvir mais uma vez que ela queria me ver. O que será que estava acontecendo?

     - Queria te ver. Pronto! Filho da puta! - Ri alto. Essa é a minha Selena, não mudou nada. Ela estava com as bochechas vermelhas e sem graça.

         Atrapalhada, Selena Marie Gomez, jogou o copo no chão. Isso daria uma manchete de jornal. Não podia deixar de rir de seu esforço. Seu corpo estava delineado pelas roupas que usava. Seus cabelos cacheados caíam pelos ombros. Ela tinha um brilho único. Um brilho que me fazia querer mais.

- Desculpa! Desculpa! Eu sou desastrada mesmo!

         Ainda era encantado pelo seu jeito. Isso eu não poderia negar. Precisava achar um jeito de tê-la só pra mim! Nem que fosse a última coisa que eu fizesse nessa vida.

*POV Selena*                                  

Eu não podia acreditar. Meu Deus, por quê? Ele vai rir de mim para o resto da vida. Maldita Vanessa! Quando chegarmos em casa, ela vai se ver comigo! Eu cheguei a um ponto em que eu só queria ir para casa, me trancar no meu quarto e não acordar mais.

         - Desculpe, Justin! Isso foi um erro! Eu... Eu vou embora! ­ Eu disse já com os olhos avermelhados cobertos pela vergonha. Ela tremia de nervosismo. Não era pra terminar desse jeito.

         - Selena, olha para mim. Está tudo bem, ok? Acalme-se! Pediu agarrando-me pelo braço. Ele me segurava forte para não permitir que eu fosse embora. - Olhe para o seu braço! Está sangrando! Fique quieta e me deixe cuidar disso!

Eu a puxei para trás do balcão e sentei-a em uma cadeira pedindo para esperar. Juro que me derreti naquele momento. Ela estava linda. Ela é linda. Voltei com uma caixa de primeiro socorros na mão e levei-a até a outra divisão. Para um velho bar, aquele lugar era enorme! Até mesmo eu achava isso. Coloquei-a sentada na cadeira e a partir do momento em que eu a toquei, foi como se eu estivesse fora de mim. Era como se um lugar desconhecido tivesse ganhado vida. Esse pensamento em fez sorrir.

         - Porque você está sorrindo? - Ela me olhava fixamente. Eu tinha nas mãos álcool e um pedaço de algodão para limpar sua ferida. Seu braço sangrava por causa dos cacos de vidro e eu esperava que ela não sentisse dor. No momento em que a toquei, senti um choque percorrer todo o meu corpo.

          - Você está exatamente igual, Selena! ­ Eu disse quando ela puxou o braço ao sentir o álcool encostar na ferida. Dei uma gargalhada com a sua tentativa em se livrar de mim.

         - Para de rir, filho da puta! ­ Ela disse dando alguns socos no braço dele com a sua mão livre, mas, isso apenas fazia com que ele risse ainda mais.  Não aguentei e ri também da situação.

*POV Justin*

Perdi-me naqueles olhos de mel! Concentre-se, Justin! Seu grande idiota! Taylor, Taylor, Taylor. Pronto. Parou!

         - Está melhor? - Ela balançou a cabeça de forma afirmativa. Limpei a sua ferida e fiz um curativo. Esperava que fosse o suficiente. -Então, levanta que vou te levar para casa.

Peguei as chaves e abri a porta. Droga de chuva! Não sabia se agradecia ou se ficava bravo por isso. Selena riu muito. Acho que ela percebeu que eu estava tentando despachá-la. Isso não deveria estar acontecendo.

- Então? Tem os braços todo tatuado, mas, tem medo de um pouquinho de chuva, é? ­ Ela tentou fazer uma voz engraçada, mas, estava rindo e não conseguiu.

- Continua a jogar sujo! - Ela tinha um sorriso no canto do rosto. Estava se divertindo. Eu estava apoiado na parede da porta e eu não esperava pelo que estava por vir.

Ela agarrou meu braço e me imprensou na parede. Se tivesse alguma vergonha na cara, acho que poderia ter ficado tímido. Pai, me ajude! Com ela tão próxima, eu podia sentir o cheiro do seu perfume e sentir o seu coração batendo em compasso com o meu.

- Então, Justin está com medo de mim? ­ Provocou encostando o seu rosto no meu.

- Eu? Eu não tenho medo de ninguém! ­ Eu disse, separando os nossos rostos. Ela deu uma gargalhada e a puxei em direção ao carro. Seguimos para a casa dela em silêncio.

Ao chegarmos ao portão, tive vontade de beijá-la. Já tinha revivido a cena em minha casa milhares de vezes. Eu precisava dela.

- Quer entrar? - Perdido em meus pensamentos, eu não consegui ouvi-la.

         - Acho que não... Deixa para outra hora. - Enquanto recusava o seu convite, olhei para o lado de fora e vi alguém com uma silhueta conhecida.

         Taylor se encontrava na casa aguardando por Selena. Ele me lançou um olhar de puro ódio. Sem falar nada, ele me lembrou de uma promessa que havia feito. E, naquele momento, eu sabia que havia acabado de ser rompida.

GOSTOU?  DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho dos outros deixando um comentário.

2 comentários:

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA