15 março 2015

Fanfiction: Quem são esses garotos: Capítulo 6: Vampiros?


Texto/Fic: Ana Julia & Cia.
Capa: Jessica Keli TLM:
Beta: @ValzinhaBarreto.

Notas da Autora

Desculpem, mas os próximos capítulos podem demorar um pouco porque minhas aulas voltaram, então deixem os comentários de vocês e ficarei feliz em lhes trazer novos capítulos.

Taylor On~~~

- O que aconteceu? ­ Anna perguntou acordando e colocando a mão na cabeça.

 – Por que eu estou com tanta fome e com dor de cabeça? – Ela diz levando a mão na cabeça.

- Anna, temos que te revelar uma coisa, mas você tem que prometer que não vai contar para ninguém. ­ Paul disse se sentando do lado de Anna.


O que? Fala!! – Ela quis saber.

- Eu não acho que deveriam contar ainda ­ Falei olhando para trás encarando Anna e Paul.

- Cala a boca Taylor e dirige essa porra logo ­Ian disse me dando uma tapa na cabeça.

- Quando chegarmos em casa Anna eu te explico direito ­ Falei me sentando normalmente, observando o caminho.
Eduarda On~~

- Cadê os moleques e a Anna? ­ Perguntei colocando o celular na orelha na tentativa do Ian atender.

- Vai ver eles estão transando ­ Maria disse, me fazendo sorrir,

- Será? – Brinquei.

­ Mas se meu Paul tiver no meio, já vou avisando, vai ter morte para todo o lado ­ Maria brincou.

- Você é doida Maria, muito doida. – Falei gargalhando.

­ Vamos pra casa deles agora? – Maria me chamou pensativa.

- Você que sabe. – Falei.

- Beleza ­ Disse Maria pegando a chave em cima do balcão e saindo em direção ao estacionamento.

Entramos no carro e fomos em direção ao prédio dos garotos.

­ Vai subindo que eu vou procurar uma vaga para estacionar. – Falou Maria.

- Okay ­ Falei e desci do carro. Entrei no elevador subindo até o apartamento dos garotos, como já tinha a copia da chave destranquei a porta.

- Vampiros! – Disse Ian.

Ian On~~
- Anna nós somos... Vampiros ­ Falei e assim que terminei a frase encarei Duda que do nada entrou na sala.

- Vampiros? ­ Ri confusa, mas achando a piada meio ridícula.

- O que você está fazendo? – Paul puxou Duda pelo braço para ela sentar no sofá.

- Eu vim atrás da Anna. – Ela explicou.

 ­ O que você ouviu? – Paul perguntou.

- Ouvi a palavra vampiros. ­ Disse Duda o encarando.

- O que? – Paul continuou preocupado.

­ Eu amo vampiros, infelizmente eles não existem. – Duda disse fazendo biquinho.

- Não mesmo. – Falei aliviado.

- Não estou entendendo nada. – Disse Anna.

- Duda, preciso falar com você a sós. – Falei puxando Duda para o meu quarto e tranquei a porta.

- Que foi Ian? ­ Ela perguntou.

Eu me aproximei e a puxei Duda mais para perto do meu corpo, aproximando nossos lábios, os selando, insisti em beijo mais intenso, pedindo passagem prosseguir.

Logo que ela cedeu, tirei minha camiseta.

 ­ Ouuuw, o que você está fazendo? – Duda perguntou se afastando.

Duda On~~

- Você me excita ­ Disse Ian me prensando na parede beijando seu pescoço.

Excito? ­ Perguntei virando a cabeça para o lado deixando mais fácil o beijo.

- Sim, muito. – Disse Ian.

- Por que você acha que faria sexo com você? ­ Falei e ele subiu os lábios de volta aos meus.

- Por que você vai ser minha futura namorada. ­ Disse Ian me fazendo sorrir.

- Quem disse que eu aceitaria? ­ Perguntei rindo e dando um selinho demorado.
                          
- Duvido que não aceitaria. – Ele brincou.

- Duvida é? ­ Sorri,

- Eduarda Miller, quer namorar comigo?

- É sério? – Perguntei descrente.

- Sim ­ Ele diz se aproximando mais.

- Não ­ Falei rindo e fazendo biquinho.
- Sério que não? Serio mesmo? ­ Ian sorriu.

- Lógico que não. Eu aceito! ­ Ri e o beijei passando as mãos na suas costas, descendo elas até a gola de sua calça jeans, as trazendo para frente, abrindo botão por botão sem parar de beijar, abri o ziper fazendo questão de encostar minha mão no seu membro escondido pela box.

Ian me puxou para cima ficando no seu colo, desceu seus lábios até meu pescoço novamente e puxou meu vestido para cima tirando­o de mim.

Anna On~~     

- Espera, então agora, eu sou uma vampira? ­ Perguntei assustada.

- Sim. – Respondeu Paul.

- Bom, toma isso. ­ Ele falou me entregando um copo estilo caneca com um liquido vermelho.

- O que é isso? ­ Perguntei, mas quando senti o cheiro, comecei a beber rápido sem parar.

- Vai com calma. – Disse Taylor.

­ Não dá. – Falei enquanto ele me encarava rindo.

- Ai mais é muito bom. ­ Sorri com a boca cheia de sangue olhando para o Taylor.

- Não acho nada bom. – Disse Taylor.

­ Quero mais. – Falei.
- Isso já foi o suficiente por algumas horas ­ Disse Paul me encarando sério.

- Ta, vou me segurar porque as meninas não podem saber - Falei com um olhar de triste. Todos vocês são vampiros?

- Não, eu não sou. – Disse Taylor.

- Você só é um humano normal?

- Não, sou um lobisomem. – Revelou Taylor e eu me aproximei dele e cochichei no seu ouvido:

- Nossa.­ Olhei assustada para ele.

- É menos trágico, não preciso de sangue. – Disse ele.

­ Quero ver você virar um lobisomem. – Pedi.

- Quando as meninas forem embora, mostro para você.­ Sorri.

- Okay, eu te amo, quase morri hoje e eu só pensava nisso, eu queria te dizer ­ Sorri e o beijei ao mesmo tempo.

- Também te amo, vamos tentar fazer dar certo.

- E aí pessoal. ­ Falou Maria abrindo a porta. Sem pegação na minha frente Anna.

- Oii amor ­ Falou Anna, beijando Paul.

- Oii amor.­ Paul retribuiu com um beijo.

- AAh cadê a Duda ?

- Ela e o Ian, estão lá no quarto faz um tempo. – Respondeu Paul.

- Huuuuuuuum ­ Sorriu Maria.
                  
Escutei um barulho e todos observaram o mesmo lugar. Era a porta do quarto de Ian que estava sendo aberta e Duda saindo do quarto de mãos dadas com o Ian.

- E aí, Maria? ­ Sorriu Ian acenando para a mesma.

- Tudo certo.  – Maria respondeu  e cumprimentou Ian.

Maria On~~

Despedimos-nos de Anna e Taylor e déssemos ate o carro, eu e Duda ficamos no banco de traz, então aproveitei e a perguntei sussurrando enquanto os dois patetas não desceram.

- Duda, rolou né? – Perguntei.

- Sim, e também estamos namorando serio. ­ Sorriu Duda.

- Eita! Até que enfim! Uhuuu, isso ai garota­ Ri escandalosamente.

Calma menina. – Pediu Duda.

Anna On~~

- Que bom ficamos sozinhos, fiquei com tanto medo daqueles caras, que bom que tenho vc.­ Sorri com os olho brilhando e te apertei Taylor.

Taylor: Você não entende Anna? Se não fosse eu, você não estaria nas mãos daqueles caras.

- Tudo bem, não adiante se martirizar, já aconteceu.

- Eu te amo Anna, mas nunca vou me perdoar por isso. – Disse Taylor.

- Ainda sou eu, só estou um pouco estranha, mas sou eu e te amo mais do que nunca. – Falei.

- É porque suas emoções estão ampliadas. – Ele revelou.

- Não se culpe. Já passou, - Falei passando a mão no rosto dele.

- Eu vou tentar.

- Agora você vai poder me mostrar sua transformação?

- Aqui não. Tem um quarto vazio, vamos lá que eu mostro, - Disse Taylor.

 Quando chegamos no quarto, fiquei na porta. Ele se afastou e se transformou bem na minha frente.

- Meus Deus! – Falei espantada vendo o enorme lobo diante de mim.

Ele permaneceu transformado e então, voltei assustada para a sala. Ele voltou humano, e bastante preocupado.

- Eu sei que te assustei, desculpa. – Pediu Taylor.

- Eu só não esperava que você fosse tão grande. Relaxa. – Falei.


         Eu acariciei seus cabelos, com isso Taylor me olhou com um olhar feliz e de um jeito tão perfeito. Aproximei-me do seu corpo e beijei-o avassaladoramente.

Rapidamente, o joguei na parede e o beijei ainda mais intensamente, ele então começou a tirar minha camiseta e com isso o ajudei-o, rasgando­a completamente.

Joguei a camiseta longe e com isso tirei meu short.

- Ta apreçada, hein. – Ele dise rindo mais ainda e me beijando.

- Não viu nada ainda – Sorri.

Ele terminou de tirar minha roupa por completa e me pegou no colo ainda me beijando, me deita no sofá. Ele pegou uma camisinha de cima do balcão e colocou em seu membro e depois penetrou-o em mim.

Ian on~

Desci com Paul e vi que as garotas riam dentro do carro.

- Você acha que ela escutou e só esta disfarçando? – Paul perguntou nervoso encarando Eduarda.

- Não sei. Ao longo do tempo, vamos descobri isso. – Falei voltando a andar até o carro.

– EEEI! Eu dirijo! O carro é meu! – Falei puxando Paul que ai entrar no banco do motorista.

GOSTOU?  DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho dos outros deixando um comentário.

4 comentários:

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA