04 março 2015

Fanfiction: Twinight – Capítulo 5: Tão longe, tão perto...


Duas semanas se passaram e a única coisa que eu podia pensar era naquele beijo. Eu não comia direito, não conseguia dormir.  Minha mãe estava preocupada, mas como eu tinha contado tudo o que aconteceu naquela noite ela sabia que uma hora isso ia acabar.

         Desde aquela noite eu não falava com Jacob. Ele sumiu do meu quarto como quem se arrepende de uma grande besteira que fez. Eu sabia que ele estava arrependido. Um pedido de desculpas depois de um beijo que surgiu do nada só poderia ser arrependimento.

         A minha vida toda eu esperei por esse beijo e quando ele acontece eu vejo que Jacob realmente é um amigo e só. Apenas um grande amigo e eu tinha que me conformar com isso.


         O que não saia da minha cabeça era o porque dele dizer que precisava ter certeza... Certeza do que? Certeza de que gostava de mim mais do que um amigo!? Não pode ser...

         Jacob sempre foi muito próximo... Sempre estávamos juntos, fazíamos muitas coisas juntos... Filmes, passeios, praia... Até escutar suas lamentações pela Bella eu escutei... Éramos muito amigos e do que ele não tinha certeza!?

         Em meio aos meus devaneios eu cheguei a pensar: será que ele sente algo a mais? Por mim? Cai na real Jennifer... Impossível.

         Estava em meu quarto... Meu único refugio ha duas semanas... Quando meu celular tocou. Estremeci, só de pensar que poderia ser ele, mas relaxei quando olhei no visor e vi que era Embry.

- Oi Embry!  - disse tentando me animar.

- Oi Jen! Pode falar? Está ocupada? - ele perguntou.

- Claro, sim, pode falar! - eu disse.

- Jen, eu não te vejo a uns dias e estou sentindo sua falta.. Ahm... De verdade.. E queria saber se não quer dar uma volta comigo em La Push, tomar um sorvete... O que acha? - ele perguntou tímido.

- Ahm... Hoje? - perguntei.

         Eu não queria engana-lo mais. Não queria que ele sofresse como eu... Sofrer por alguém que não te ama.. Péssimo! Mas ao mesmo tempo algo me dizia para tentar... Algo e a minha mãe que sempre insistiu para eu dar uma chance ao Embry.

         Resolvi aceitar o convite e sair um pouco. O passeio estava ótimo... Até que andando na praia Embry resolve pegar na minha mão.  Parecíamos duas crianças na escolinha tentando namorar. Era engraçado.  Sua mão era muito quente. O toque era sincero e resolvi retribuir não tirando a minha mão da sua.

Chegando na porta de casa eu agradeci a companhia:

- Embry eu adorei o passeio. Obrigada pelo convite. - disse tímida.

Embry sorrio.

- Eu também gostei muito e quero repetir... Se você quiser... - ele disse chegando muito perto de mim.

E sem quase respirar eu me entreguei ao momento. Eu estava exausta de sofrer.

- Eu quero. - foi só o que consegui dizer quando ele me beijou.

         Doce, calmo, quente.. Foram assim os segundos que duraram o beijo. Eu nem sabia o que fazer, só o acompanhei. Quando terminamos o beijo eu sabia de uma coisa: foi muito bom.

         Estava pronta para dormir, mas quem disse que eu conseguia? Minha cabeça estava a mil... Eu não podia continuar com aquilo, mas ao mesmo tempo eu queria tentar.

         Mas e Jacob? E se ele me beijou porque gosta de mim mais do que como amigo? E se foi apenas um capricho da parte dele por Embry gostar de mim... Homens tinham essas competições idiotas... Eu não sabia mais o que pensar e resolvi dormir.

***POV Jacob***

         Ele a beijou!!! Estava ficando sério então...

         Eu simplesmente odiava ter que saber os pensamentos dos outros, principalmente o de Embry. Ele consequentemente sabia o que eu pensava também, mas enquanto estávamos em forma de lobo eu evitava pensar nela pra não dar na cara...

         Desde aquela noite eu não consigo parar de pensar naquele beijo. Eu ainda sinto. E senti que ela também gostou, mas talvez tenha sido o momento... A curiosidade... Homem, mulher.. Não somos de ferro. Ela não sente nada por mim, apenas amizade... Senão tinha deixado transparecer em algum momento da nossa amizade de anos...

         Eu não tinha coragem de ligar, de aparecer na casa dela. Estávamos sem nos falar desde então e eu sentia a sua falta. Estraguei a nossa amizade e o pior: só eu sentia isso... Enquanto ela namorava o meu amigo.

         Estava concertando minha moto quando meu pai me chamou:

- Jake, venha cá! - disse meu pai curioso.

- Chamou? - eu disse.

- Sim... Uma pergunta: porque a Jen não aparece mais aqui? Faz tempo que... - ele disse e eu o interrompi.

- Pai, a Jen tem coisas pra fazer... Escola, loja, namorado... - disse nervoso.

- Namorado? - meu pai perguntou.

- Sim namorado. Você não sabe? Ela esta com o Embry... - eu disse bufando.

- Eu não sabia... E porque esta nervoso? - ele perguntou.

- Pai eu NÃO estou nervoso. Porque estaria?? Ela tem que viver a vida dela, não nascemos grudados... - disse nervoso.

- Jacob eu só fiz uma pergunta, mas eu já sei o porque ela não vem... Não precisa responder. - meu pai disse saindo.

         Era impressionante a capacidade que meu pai tinha de adivinhar as coisas! Eu não conseguia esconder nada dele... Mas será que estava tanto na cara que eu sentia mais do que amizade pela Jen?

         Eu começava a ter certeza dos meus sentimentos. Pela primeira vez eu não pensava tanto na Bella como antes. Pela primeira vez outra garota ocupava o meu pensamento e o meu coração... Meu Deus... E era a minha melhor amiga.... Quem diria! De qualquer forma era tarde demais e não podia interferir na vida dela, nem magoar meu amigo.

3 comentários:

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA