04 abril 2015

fanfiction: Ela é para o meu irmão - Capitulo 26

 Capa/Texto Fic: Jessica keli /@jessica_keli.

NESTE CAPITULO, esclarecerei toda a visão de EVAN GREICE
para todos conhecerem seus sentimentos e como tudo aconteceu até chega-lo a LOS ANGELES.

Esperam que gostem! :) 
Boa Leitura! 
Pov de Evan Greice:

Fiquei sem ar por alguns estantes.
Ouvi sua respiração um pouco próxima ao meu ouvido.
 -Traiçoeiro, é isso que você é. -Vá embora antes que a Emili acorde, seu caso já foi encerrado por ela, ela já virou sua página.

-Há. E sua tia não é puta.


Ao perceber que ele havia saído, tentei me levantar ainda cheio de dificuldade. Fui até o quarto dela e me deitei em sua cama, tudo ali estava com o seu perfume, tudo lembrava ela. Olhei para o seu teto cheio de fotos e ainda deitado procurei na esperança da nossa, Mais não tinha. Respirei fundo fechando os olhos torcendo para que ela acordasse logo para poder ve-la.

De olhos fechados me lembrei" FLASH BACK"

-Ele é todo seu!!
Foi as últimas palavras que ouvi Emi dizer quando saiu do vestiário feminino. Kelly entrou assustada pela decisão que tomei em ir atrás dela.

-Porque veio falar com ela? O que você queria?

-Eu não consigo saber, eu estou desesperado. Eu vou falar com ela.

Dei um passo para ir atrás dela.

Kelly colocou o braço na frente.    -Evan!! Mais E eu?

 Pensei rapidamente em como Emili ficaria nessa história e der repente minha importância mudava completamente, me fazendo achar que Kelly seria o melhor de tanto meus pais dizerem para que eu deixasse Emi em paz por ter errado com ela duas vezes. Eles temiam o próximo erro.

Respirei fundo pensando em como fui fraco permitindo Kelly entra no meio da nossa vida permitindo fazer o estrago que causei com isto. Mais não fiz por mal, Emi e eu havíamos brigado naquela época, para mim não estava fazendo nada errado enquanto Emili pediu um tempo por saber que eu havia saído para uma festa escondido e saíram boatos mentirosos na escola dizendo que eu havia ficado com Kelly.
 Eu estava revoltado por aquele tempo que ela havia pedido, mais para mim não julguei errado ter ficado com Kelly na próxima festa já que Emi e eu já estávamos dando um tempo.
 Quando Emi e eu fizemos as pazes, todo o colégio ficou sabendo e não pensaram duas vezes em dizer que uma semana antes oque havia Kelly e eu havíamos feito na festa onde todos estavam.

Lembro-me: De estar esperando Emili na quadra trazendo em minhas mãos um pote de sorte que ela adorava. Liguei para ela.

-Alo? Emi?

-Oi.   Pronunciou totalmente fria.

-Estou aqui na quadra te esperando..

Ela desligou e saiu pela porta do vestiário junto as suas amigas. Me preocupei com o semblante de todas e minha irmã fez um gesto como se meu pescoço estava prestes a ser cortado.

 Ainda sem entender Emili parou em minha frente esperando todas saírem da quadra do ginásio. Notei seus olhos avermelhados.

-Oque foi? Por que esta assim?
Dei um passo a frente e ela deu dois para trás me encarando.

Percebia suas lágrimas serem seguradas.
-Emi oque foi? Porque esta me olhando deste jeito?

Perguntou. -Você tem algo para me contar?

-como assim? Do que esta falando?

Gritou.  -Evan! Não seja sonso! Você deveria ter me contado, você ficou com a Kelly naquela festa do David, logo ela?! E eu ainda tive que saber pelos outros e ainda sendo a última a saber!

-Emi eu,

-Eu nada Evan! Você não tem oque dizer para se defender! Você é um galinha e nunca vai mudar! Eu quem fui idiota acreditando em você.

-Mais Emi a gente tinha dado um tempo, achei que não era errado!

Ela fechou os olhos parecendo controlar sua raiva e indagou controlando sua voz.
-Então se eu ficasse com outra pessoa enquanto estávamos dando um tempo, você ia achar normal?! Ia achar legal?!

Fiquei por um momento imaginando a situação e ela gritou.
-Você me perdoaria Evan?!

Respondi calmo.
-não..

Ela respondeu da mesma altura.
-Que ótimo. Esta vendo como somos tão iguais.

se virou para sair, coloquei o pote no chão e corri até ela desesperado.
-Não, não, não Emi, olha pra mim, me perdoa.

Ela tentou passar por mim.
-Porfavor Emi!     Falei indo na mesma direção impedindo sua passagem.

-Não! Eu não vou te perdoar! Seus sentimentos nunca per teceram há mim! Você sempre pareceu gostar dela antes de me conhecer e vejo que isto não mudou!

-Porfavor Emi! Me perdoa! Eu faço oque você quiser, mais porfavor me perdoa!

Me encarou controlando sua voz  cheia de raiva.
-Tira suas mãos de mim agora

-Emi porfavor.. não me diz isso..
Segurei para não chorar em sua frente.

-Me solta Evan, agora!
Segurei as lágrimas e a soltei dando um passo atrás, se retirou apressadamente, pude deixar minhas lágrimas caírem.

 Agora sentia raiva de mim, da Kelly, daquela decisão de ir aquela festa, por causa dessas decisões que tomei estava perdendo a garota da minha vida. Me desesperei caindo a minha ficha.
Pensei alto.  -Não..

-Emi!    Gritei correndo para fora da quadra procurando Emili no meio dos corredores do colégio desviava de todos. Conseguindo enxergar Emili caminhando depressa e corri mais para alcança-la.

-Emili!   Quase conseguindo alcança-la.

Consegui ficar em sua frente.
-Emi, porfavor, me perdoa!

-Evan tira as mãos de mim agora! Me deixa em paz!

-não vou sair daqui enquanto não me perdoar, amor eu te amo!

Todo mundo parou para olhar.
-Evan se você sente alguma coisa por mim, elimina agora! Não quero mais você.

tentou passar.
-Emi, não faz isso, olha eu não consigo ficar muito tempo sem você, eu amo você, eu penso em você o tempo todo!

-então fazia suas traições pensando em mim?! Que ótimo né!

-Não Emi, eu estava com raiva! Me perdoa!!

-ahahah e eu devo respeitar sua raiva? Então respeita a minha!
Tentou passar e impedi.

-Emi, me escuta..
Minha voz falhou.

-Não! nada que você vá falar vai resolver isto! Me deixa!

Sua mãe havia parado o carro um pouco distante dali, ela foi para um lado e para outro conseguindo passar e foi em direção ao carro.

Olhei em volta e todo mundo estava parado assistindo.
-O que querem?! seus fofoqueiros!   Gritei saindo dali.

Passou algumas semanas e Emi estava sempre acompanhada de suas amigas, não conseguia arranjar um tempo para falar com ela, queria poder tentar convence-la a voltar comigo.
 Enquanto Emili se afastava radicalmente, Kelly se aproximava cada vez mais, deixando-me mais confuso, quando se tratava de mulheres sentia-me um cafajeste.. eu tinha consciência de que era isto quem fazia meu relacionamento estar em crise com a Emi, nunca estive certo do que queria, se amava Emili ou se ainda gostava de Kelly.

 Kelly  e eu ficávamos há muito tempo, sem compromisso e eu nem pensava em um, até ver Emili entrar no colégio, vendo aquele sorriso para mim.


Fiquei encantado, nada mais me importava, nem festas, nem garotas, somente ela e Ao conquista-la.  Senti um enorme peso sair das minhas costas, parecendo que nada mais me importava. Até Kelly voltar a querer interferir e todos começarem a comentar tudo que viam e que não viam.


- - -

 Enquanto chegava mais um dia no colégio disposto a falar com ela mesmo que na frente de todo mundo.

Passava no corredor com meus dois amigos Rafa e André, éramos bombardeados de convites para novas festas no final de semana.

-Ai Evan! Quer sair hoje? Ouvi dizer que esta solteiro!
Perguntou uma garota enquanto passávamos.

-Não, valeu! Deixa pra próxima.

Rafa sussurrou em meu ouvido.
-esta doido cara?

-não, talvez comentem isto também, que estou recusando convites.
Mostrei-me serio.

Perguntou.  -Perdeu cara.. esquece a Emili, vai ficar atrás de uma só?! Mulher seria na nossa idade é dor de cabeça..

Ignorei suas afirmações.
-Vai ficar negando mulher por causa dela?!
Perguntou indignado.

Perguntou o outro.  -E a Kelly cara?

-Ela quer que eu deixe a Emi de lado e quer que eu fique com ela.

-Você esta doido né?! Vai largar uma pra ficar com a outra?

Ironizei.  -Você não disse agora pra não negar mulher?

-É, mais solteiro para a gente sair e pegar sem culpa!

Sorri, não seria uma má ideia ser livre novamente, mais para ser livre Emi também seria e isso rapidamente fugiu dos meus planos.

 Entramos na sala e eu não pude deixar de olha-la. Sentei no fundão ainda olhando para a direção dela.

-Aê, Evan. Seca aqui.
Me despertou Rafa.

-oque?

-Seca aqui, ta babando porra.
Riu Gesticulando.

joguei a mochila nele enquanto ele ria.

 Assisti a aula contando os minutos para acabar, tinha que falar com ela ainda hoje, era uma agonia que não me deixava pensar, nem esperar, parecia que o tempo estava parado enquanto não me acertasse com ela.

 Teria um jogo muito importante contra outra escola e eles viria jogar no nosso ginásio, Emi participaria e o treinador veio buscar as meninas antes da aula terminar fazendo meu plano ir de água a baixo.

 Depois de alguns minutos, sabendo que faltava pouco para o sinal bater me retirei antes, indo apressado para o ginásio, ouvi uma voz me chamar no canto do final dos armários era Kelly.

Colocou os braços em volta do meu pescoço.
-Iai amor..decidiu?

-não vou mentir, Sabe que eu ainda gosto dela.

-é mais ela não gosta mais de você.
Sorriu.

-ninguém sabe, ela ainda gosta de mim e.
Me interrompeu.

-Ela já deve gostar de outro, se não ela te perdoaria se gostasse de você.

-Ela não esta errada, é a segunda vez que isto acontece.
Ela jogou o olhar para cima.

-Eu gosto de você e ela não se importa mais, você não vê?

Respirei fundo ainda muito confuso, sentia atração pela Kelly desde quando começamos a ficar antes de Emi chegar em minha vida, mais ela não chegava nem aos pés da Emili.

-Eu vou falar com ela, eu preciso.
Falei retirando suas mãos de mim e tomando minha decisão.

-Assim você me ofende! Agora virei segunda opção?!

-Eu preciso resolver as coisas antes, preciso saber oque esta acontecendo entre nós dois, se não, não poderei colocar você como primeira nunca, Desculpe.

Me retirei decidido a falar com ela mesmo que na frente de todos.
 Chegando na quadra consegui sua atenção, mais ela estava totalmente na defensiva, conversamos a sós e implorei seu perdão mais uma vez.

 Parecia que tudo que tentava resolver piorava mais e passou pela minha mente a possibilidade dela esta gostando de outro e meu sangue subiu me deixando totalmente furioso.

"FLASHBACK FINALI"

Der repente despertei-me ao ouvir uma batida na porta e olhei.
Era Trevan  -Quer comer alguma coisa?

-Não.. valeu.
Deitei a cabeça no travesseiro.

-Ok..
Fechou a porta.

Lembrei daquela discussão que tivemos "FLASH BACK" e como eu estava revoltado por ela não ter me perdoado.

 Então fui até a quadra e Kelly estava com suas amigas, agi na raiva e fui apressado em direção a ela e a agarrei beijando na frente de todos. Quando percebi que todo mundo havia visto encarei as meninas do time e puxei Kelly dali, na comemoração do time do colégio pedi Kelly em namoro, meus pais já estavam a favor disto. Mesmo sabendo que eles concordaram pelo bem da Emili. Eles gostavam muito da Emi e sabia o quanto havia provocado sofrimento a ela.

 No dia seguinte estava no refeitório do colégio com os meus amigos quando minha irmã chegava correndo.
 -oque foi? Esta doida?

-Você quem vai ficar, Emili está saindo do colégio, esta no vestiário recolhendo as coisas dela!

Me desesperei, Emili estava saindo do colégio por minha causa?!
Me levantei apressado indo até lá.

 Entrei mesmo sendo proibido e avistei seus pertences em cima do banco e me desesperei, esquecendo-me das coisas que fiz e que sentia implorando para que ficasse, mais tudo foi em vão.

No dia seguinte fiquei com Emi na cabeça, Kelly ainda estava ofendida por mais uma vez ter ido atras dela no vestiário.
 Enquanto eu estava terminando de arrumar uma música feita por meu irmão, Ariane chegou entristecida.

-O que foi?
Ela balançou um bilhete que estava em sua mão.

-Oque é isto?

-Um bilhete das meninas pedindo desculpas por não ter me convidado para a despedida da Emi com medo que você soubesse e impedisse.

-Oque a Emili vai embora, para onde?!

-Não sei..

Me levantei apressado pegando uma camisa qualquer.
Disse.  -Eu vi um táxi parado na frente da casa dela..

Me apressei, tinha que impedir isto.
-Elas te viram?

-Não..

-Então ainda dá tempo.
Minha mãe entrou e reparou minha pressa.
-Onde vai?

-Vou procurar a Emili.

-Oque? Ficou doido?! Oque mais você quer dela Evan? Você já tem namorada!

-Para mim ela ainda é minha única namorada mãe.

-você esta ficando maluco? Não vai, Deixa ela ir embora, vai ser melhor para os dois..

Beijei ela. -Desculpa mãe, mais preciso tentar.

Coloquei o carro para fora e corri em direção a casa dela. Chegando lá avistei o Taxi e desci apressado correndo até sua porta.
  Toquei a campainha.
A mãe de Emili abriu a porta do lado de um senhor de idade.
Ela me olhou preocupada e o Jonas vinha atrás gesticulando para ela que falaria comigo.

Ela olhou o senhor.  -Então, vamos lá senhor zé?
 E eles passaram.

Perguntei aos dois.  -Espera ai, cadê a Emili?

Ela trocou olhares com Jonas antes de entrar no Taxi.
Olhei para ele esperando respostas.

-Jonas,  cadê a Emi?

Ele se apoiou no vão da porta, mostrando-se sério.

-A Emi, foi para longe, ela vai ficar melhor não ouse perturba-la.

-Eu preciso falar com ela..

-Olha, oque você quer com ela? Vou dizer uma coisa, garotos como você fazem garotas boas sofrerem! A Emili esta magoada demais e não sei quando ela conseguirá se recuperar das coisas que você fez E ela não será sua vítima mais, eu estarei aqui para defende-la de qualquer pessoa desta vez!

-não quero faze-la sofrer, acredita em mim, eu vim aqui impedi-la de ir, eu amo muito Ela, não vou aguentar ficar sem ela aqui.

-Então prova isto, quero que esteja ciente que sou como o pai da Emili e se aprontar mais uma, vai ter que se ver comigo.

Indaguei ele Parecia muito irritado mais totalmente centrado.
-Não quero mais fazer isto, quero mostrar a ela o quanto estou arrependido.

Ele cruzou os braços.
-Como falei, então prova.

-Como? Ela não esta mais aqui e vocês não querem me dizer onde ela esta.
Meus olhos seguravam as lágrimas.

-Eu acho que as coisas foram muito fáceis para você, ela te amou te valorizou e agora parece que você esta dando valor para estas coisas somente agora.. mais agora é tarde, ela deve esta indo para o outro lado mundo..

E ele completou num tom desacreditado.
-Luta então, faz oque você acha que deve fazer, mais não ouse faze-la sofrer.

Ele se virou para entrar.
-Mais para onde ela foi?!

-Lute! Você não quer? Então vá atrás dela.
E fechou a porta. Me encontrava desesperado, pensando para onde Emili teria ido? Como encontraria ela? Não tinha idéia.

 Fui até a Val, bati em sua porta.
Ela mesma abriu me olhando como se tivesse visto um fantasma.
-Evan??

-Val eu,  ela ia fechar a porta mais segurei.

-Me escuta! Olha eu sei que pisei na bola mesmo mais é importante..

-Não tem mais nada importante pra você Evan! Minha amiga foi embora por sua causa! Muito obrigada!

-Eu preciso saber dela Val!

-Há! Agora quer saber? A Emili não quer mais te ver! E nem tente procura-la será em vão, ela não ama mais você!

Conseguiu bater a porta, caramba.. sabia que seria algo difícil, mais não desistiria.

 Fui para casa passando toda madrugada perturbado com o sumiço da Emili. Chegando no outro dia Rafa me disse que eu teria uma surpresa irônica enquanto caminhávamos até a quadra.

 Ao me deparar com o time de vôlei que Emi fazia parte, fixei meus olhos em Kelly, percebendo que ela havia escolhido até o mesmo numero que Emili usava nos uniformes. Senti nojo, raiva.

Ariane passou do meu lado revoltada.
Ironizou.  -Engraçado, Kelly parece que substitui tudo que pertencia a Emili.

  Encarei Kelly de longe, as garotas do time estavam me encarando furiosas.
Perguntou Rafa me vendo estudar Kelly de longe.
-Oque esta pensando Evan?
-Kelly!   A chamei

E caminhei até um canto olhei e ali ainda nos veriam.

-Oi amor!   Correu vindo me abraçar mais desviei suas mãos e segurei seu braço a puxando para um espaço mais reservado.

-Há! Oque isso? -espera Evan! Calma!

A soltei chegando onde queria   -Oque é isso Evan?

-Oque é isso digo eu! Mais que merda você esta fazendo ali? E esse uniforme?!

Ela sorriu. -Como a Emili saiu a vaga foi passada para mim!já que não podia jogar por isto, o uniforme ficou muito melhor em mim, né?

Puxei seu braço com força e seu corpo veio contra o meu.
-você ficou maluca?!

-que isso Evan? Me solta!

Falei irritado. -você quis tudo que a Emi tinha, você  é invejosa!

-me solta!  Gritou sem graça.

-Você não gosta de mim, você só gosta do que a Emi tem!

-Você não entende nada! Eu te amo Evan!

-não, não ama, você ama oque foi da Emili! E sei que não tem como se defender é só olhar para oque você tem agora, invejosa.

Dei um passo a sair e ela pareceu desesperada me impedindo a passagem.

-Não Evan! Não! Eu te amo.. eu te amo..
Tentou passar as mãos no meu rosto.

-Eu paro de jogar, mais fica comigo amor, fica comigo..

Tirei suas mãos de perto do meu rosto. -Não.

Me virei em silêncio, tomando a decisão que deveria ter tomado antes.
Ela gritou. -Onde vai?

Parei. -Vou procurar a Emili.
- - -
-Você oque?
Perguntou minha mãe enquanto eu socava algumas roupas na mochila.

-Eu vou mãe, não adianta.

-Você esta louco! Seu pai não vai gostar disto filho! É só uma garota, você é lindo, sabe que qualquer garota ficaria ao seus pés!

-Eu tenho que tentar mãe!

-Filho, para. Olha para mim.
Me virei.
-A Emi não vai querer saber de você, você a magoou demais e todo o colégio sabe, isto fez as coisas serem mais doloridas para ela.

Ela olhou-me desapontada vendo que nada a ouvia.
-Vou ligar para o seu pai..

Fui manhoso sabendo que funcionaria. -Não, não mãe, por favor.. deixa eu tentar, só tentar.

-Mais meu filho, você vai sair assim? Você não queria cantar? E seu irmão que esta preparando tudo, como fica nesta história?

-Eu dou um tempo, preciso da Emili comigo..

Uma lágrima caiu dos seus olhos.
-você fez a sofrer e se ela fizer você sofrer filho? Eu não quero.,

-Mãe, estou disposto a fazer o impossível por ela.

Ela respirou fundo parecendo desistir.
Terminei de arrumar tudo. Antes de sair minha mãe me deu um cartão, que eu nem imaginava que tinha, a data era dois meses depois do meu nascimento. Guardei e ela me fez prometer que usaria se precisasse, se fosse uma emergência ou investimento financeiro.

 Deixei um bilhete para meu irmão que ligaria em breve. Minha irmã já estava avisada e pedi para que todos guardassem segredo.

Caminhando pensativo, imaginava onde começaria a procura-la. Procurei durante 2 meses rastro da Emili onde já havia pesquisado sobre seus parentes. Andei todos os estados do Brasil.

 Não desisti, mais precisava vir em casa, meu irmão e meu pai estavam uma fera por eu ter feito isto.
 Lembrei-me que Emili tinha uma irmã que morava em outro país e lá era muito conhecida, então poderia estar lá, mais não me recordava o nome, não há conhecia, Emi e eu estávamos juntos há um ano e meio e ela havia ido para lá três anos antes.
 Pesquisei na internet tudo com o sobrenome de Emili, mais nada concreto aparecia, lembrei que Rayne era amiga de sua irmã, então dei um pulo da cadeira lembrando da festa de hoje, ela poderia estar lá.

 Fui com um único objetivo saber da irmã da Emili, não estava sentindo a menor graça na festa.

Ela dizia o tempo todo que não tinha permissão de dizer nem o nome dela, já que era oque tanto queria saber. Tentei Elogia-la, tentei enrola-la mais nada adiantava.

 No outro dia voltei a escola, enquanto estava mexendo no notebook, Rafa e André olharam para a tela vendo pesquisar no google.

-Caramba cara, você esta nesta ainda? Oque esta acontecendo com você?

Ignorei ainda olhando para tela do notebook.
-Desiste cara, uma hora ela aparece, faz o seguinte, não namora com ninguém, mais sai pra curtir com a gente, pegar não é namorar, certo?

Riram me olhando atentos.
-Vamos hoje? Bati aqui!
André Levantou a Mão.

Olhei pensativo e bati, para que não aproveitar? Ela não esta aqui. Deixa o tempo se encarregar de tudo. Vamos ver no que vai dar, não namoraria ninguém e ficaria com quem quisesse. E quando ela voltasse insistiria.

 Mais minhas coisas estavam sempre arrumadas, se soubesse de alguma notícia iria até ela.

Depois de um mês.
 Meu irmão e eu estávamos viajando sempre, fazendo oque adorava, cantar, ele cuidava de todos os lugares que iria cantar e no final de semana fazia-mos um pequeno show, estávamos começando e meus amigos Kevin, Rafa e André sempre me acompanhavam abrindo o show cantando Rap. Não era muito, mais consegui criar redes sociais para a divulgação e assim rendeu 300 mil seguidores brasileiros para que conseguisse atingir meu trabalho. Assim tinha a grande esperança de encontrar Emili em todos os lugares que parávamos.

 Chegando de viagem Passei em frente a casa da Emili, olhei para a porta torcendo para que nela ela saísse. Ouvi um carro parar perto e Jonas saiu.

-Iai,   falou.

-Iai..

-Como esta a vida? Você sumiu por um tempo..
Fiquei serio.

-Eu estava atrás do que deveria.

Jonas riu.
-E como foi? Já desistiu né?

-Não, só precisava resolver minha vida antes de continuar.

-Hum.. sei..
Disse ele passando por mim.

-Então, boa sorte.
Sorriu se retirando.

Voltei a caminhar irritado com suas irônias. Ele parecia não acreditar no que eu estava disposto a fazer.

Quando cheguei em casa estava um caos total.
Minha mãe tentava reanimar minha tia.
Ariane estava desesperada ligando para o meu pai e minha mãe não parava de tremer.

-Trevan esta no hospital! Sofreu um acidente e esta em coma!

Ariane gritava,  -cama tia! Respira!

Disse Ariane correndo até a sala.
-alguém precisa ir lá!

Perguntei.  -Cadê o Allan?

-Ele viajou para resolver coisas de trabalho!!

Minha mãe se levantou me olhando.
-Você terá que ir.

Me assustei tendo que viajar de novo.
-Eu não sei onde é! Não sei chegar lá, como eu vou fazer?

-A chefe do seu primo vai te buscar.
Respirei fundo, teria que ir ajuda-lo se fosse preciso.

A maior surpresa foi estar conversando com a própria irmã de Emili sem saber. Quando senti olhares dirigidos a nós olhei para trás e estranhei o olhar de um cara que estava no hospital desde que cheguei, mais ignorei por ver Suêmi do lado dele E descubro que Emili era a garota que estava do lado de Trevan.

 Antes de sair do hospital ainda tonto do choque que descubro, desesperado doido para ver Emili melhorar, novamente percebi que aquele cara me encarava, desta vez não deixei de mostrar que eu estava incomodado.
 Adria me chamou e entramos no carro.

-Quem é aquele cara? Já vi ele na televisão. Acho que é Taylor Lautner.

Ela riu, é ele mesmo.
Ligou o carro.

-porque ele esta aqui?
Ela mostrou-se sem graça.

-Há.. ele é nosso vizinho e precisa estar comigo em todos os lugares.

Perguntei confuso.
-E porque isto? Até aqui?

Ela riu. -Longa história, nosso trabalho..

-ata..
Tentei entender.

"FLASHBACK FINALI"

Passei as mãos no rosto olhando para o teto do seu quarto. Me lembrando de quando tudo estava perfeito para nós dois e desejei voltar no tempo.
Conseguia ouvir sua voz em minha cabeça dizendo enquanto admirava suas fotos no teto.

-Evan, acho que te amo..

Respondi -Tudo bem.. eu sei que te amo..

Pensei na possibilidade dela estar muito mal, comecei a chorar sem controle até adormecer.

GOSTOU DO CAPITULO? COMENTE SOBRE ELE!

8 comentários:

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA