10 abril 2015

fanfiction: Ela é para o meu irmão - Capitulo 27

 Capa/Texto Fic: Jessica keli /@jessica_keli.

Pov de Evan Greice:

Acordei percebendo estar em outro outro lugar, uma casa escura e a cama estava encharcada de água  estranhei e me levantei assustado. 

Ouvi a voz de Emili conversando com alguém, dei passos leves até a porta para tentar ouvir, parecia que ela estava no corredor da casa. Encostei minha orelha na porta para tentar ouvir.
 Tentei escutar a voz que conversava com ela, era voz de um homem. Mais não conseguia entender oque falavam estava muito baixo.

Pude ouvir ela gritar, ouvi um eco no final.  -A Deus Evan!

Me desesperei era alto assustador. -Emili?!

Tentei abrir a porta mais estava trancada, -Emi!!

Dei murros na porta. -Emi abre a porta!

-Não dá mais, não consigo.

-Emi!!  Gritei.
Percebi que estava sendo ignorado. , -Emili!

me desesperei ainda mais. -Emili!!

ACORDEI DANDO UM PULO DA CAMA.
Olhei onde estava e era um alívio ter sido um sonho.

Olhei tudo a minha volta e me dei conta de onde estava, da situação que me encontrava, precisava ver a Emili.

Me levantei para tomar café E Trevan estava na mesa da sala tomando café enquanto conversava com uma senhora.

Ela me olhou de cima em baixo sorrindo maliciosamente e estranhei mais fui até eles.

-Ai.. Trevan quem é esse rapaz tão tão.

Ele riu. -Ele fala português Marli.

Ela completou sorrindo sem graça. -tão legal..

Sorri sem graça imaginando oque ela diria se ele não dissesse que eu falava português. me sentei.

-Evan, essa é a Dona Marli, ela cuida da casa quando não estamos e faz nossa comida também, as meninas não sabem cozinhar.

E sorri.
Tomamos café e partiria logo para o hospital saber noticias da Emili.

-Dormiu bem?   Perguntou Trevan.

-Mais ou menos, tive um pesadelo horrível com a Emili, estou com medo do estado dela..

Ele trocou olhares com ela e me perguntou. -Como foi o sonho?

Então contei todos os detalhes que ainda lembrava e a senhora pareceu meio tensa e muita atenta.

Ela então levantou.  

-Vou trazer o seu café e vou acordar Adria para tomar também..

Fiquei pensativo por ve-la tão concentrada no que falei e Trevan não parava de estudar suas expressões oque me fez interessado em saber.


Pov de Taylor:

Assim que Trevan foi liberado foi o primeiro a ver a Emi, a médica pediu um pouco mais de tempo, para ver se Emi havia reagido, mais as notícias pioravam cada vez mais. Ouvimos todos atentos ao que o médico dizia.

-As notícias não são boas, ela teve uma batida muito forte na cabeça e não dá sinal de entendimento, fizemos outros exames e eles confirmaram que.

Ele olhou Suêmi.
-oque doutor? Me diz!

-que as suspeitas de morte celebral pode acontecer.

Suêmi sentiu-se fraca e Adria e eu a seguramos.
-Mãe calma!
Disse Adria chorando.

Ele tentou conforta-la.
-Calma.. Suêmi. Somente há suspeitas pelo fato dela não esta dando sinais de entendimento.. A única esperança que temos é ela acordar sozinha pelos remédios que vem tomando..

Sussurrou Makena. -Ai.. meu Deus!
Todos começaram a chorar, mais permaneci firme segurando todas as minhas lágrimas, não conseguia acreditar nisto, meu pensamento positivo me fazia acreditar que ela acordaria bem.

Suêmi, as meninas e eu fomos ver a Emili, disse Makena chorando -Emi.. acorda..

Ela segurou sua mão. -Emi, sentimos sua falta..

Nanda se aproximou. -Amiga, fica bem, precisamos te ver bem..
soluçou. -porque ela esta tão pálida?

Sandra se aproximou. -Amiga eu te amo muito, eu vou ficar aqui até você melhorar.

Suêmi somente a olhava entristecida.

Os médicos entraram apressados.
-vocês precisaram sair, precisaremos fazer mais alguns exames.

A enfermeira nos acompanhou. -Desculpem os interromper, mais só poderá ficar duas pessoas, porque o rapaz já se foi, então são duas pessoas por paciente.

Todos nós trocamos olhares.
Quando saímos, notei que Adria não estava ali.
-Cadê a Adria?

Minha mãe respondeu. -Pedi a ela para que fosse descansar, ela estava muito abatida.

Olhou para as meninas. -E vocês também, vamos.

Resmungaram. -A não mãe..
-Aa não tiaa -a tia..

-Querem que eu faça vocês irem para escola amanhã?

Responderam -Não!

Suêmi disse. -Disseram que somente duas pessoas podem ficar.

Minha mãe me olhou sabendo que não sairia de lá.
-Então vamos meninas.

-Filho.. você vem ou vai ficar ai com a Suêmi?

Suêmi prestava atenção.
-Vou ficar mãe.

-Esta bem, qualquer notícia me liga, está bem?

-Ta..
     - - -

Passando algumas horas, desci atrás de algo para comer e comprei algo para Suêmi.
Quando subi, ela cochilava sentada no banco, não a acordaria então coloquei a sacola no nosso meio e ela abriu os olhos aos poucos.

-Trouxe para você, imaginei que estaria com fome..

-Obrigado Taylor, leu meus pensamentos.   Sorriu.

Retribui seu sorriso.  -Que bom que acertei..

Reparei em como Emi era tão parecida com ela, o jeito de falar, a aparência, o sorriso. Era uma cópia viva.

Respirou fundo.  -Estou forçando o sono..

-Também já tentei..

Ela sorriu e fechou os olhos.

Depois de um tempo pensando em como queria ver Emili, olhei para o lado e Suêmi cochilava.

 Me levantei decidindo ver a Emili, mesmo não sabendo se poderia ou não. 

Ao chegar na porta Respirei fundo sentindo meu corpo tremulo e entrei no quarto.

 Ver a Emili daquele jeito me deixou desesperado, a olhei tão pálida, tão fraca, fiquei atento aos seus batimentos no monitor. Meus olhos não conseguiram mais segurar as lágrimas, estava sentindo uma dor imensa, ela não podia morrer.. não..

-Emili.. acorda porfavor..
Sussurrei meio ao meu choro.

Coloquei minhas mãos em cima da sua. Ela estsva tão gelada..
 -Emi, é o Taylor, me escuta.. acorda e me responde... briga comigo, grita, sei la, faz alguma coisa porfavor..

Puxei a cadeira ao lado e me sentei segurando sua mão. Olhando como ela não reagia a nada, meus pensamentos estavam sendo cada vez mais contaminado pelo medo das coisas piorarem.

Fiquei um bom tempo olhando para ela torcendo para que ela acordasse.
-Emi, acorda.. eu preciso te dizer tantas coisas..

Tentei falar entre meus soluços. Mais minha vontade de chorsr era maior.
Eu tinha que dizer tudo a ela..

-eu fui tão covarde..

Tentei parar de chorar, mais estava cada vez maos difícil.

Me levantei tentando me explicar. Minha mente me fazia acreditar que ela estava boa sim!

-Quando tive coragem de dizer oque sentia, você se recusou, mais.. eu achei que você só estava querendo brincar comigo, então senti um grande medo de dizer oque sentia de novo..

Sentindo minhas lágrimas deslizarem cada vez mais fortes, tentei ser mais claro.

-Eu tive tanto medo de dizer oque sentia.. eu sabia que se eu te amasse, se você me correspondesse, eu não conseguiria ficar mais sem você.. eu fui tão estúpido revidando tudo.. porque tive a certeza, que se eu tentasse pelo menos mostrar para você oque eu ainda sinto, sabia que resolveríamos tudo, mais decidi recuar.. me desculpa por favor..

Segurei sua mão.
-mais eu só tive medo de te ter ao meu lado e te perder e ficar louco.. Agora eu estou quase enlouquecendo, porque eu estou com medo de perder você..

 Olhei seu rosto torcendo para queela acordasse..
-não só por você esta assim, porque eu sei que você vai ficar bem.. Mais é o medo de perder você pra outro.. porque você mal sabe oque sinto e com certeza dependendo da sua reação, serei covarde mais uma vez..

Encostei meu rosto em sua testa. Eu estava péssimo.. Eu só queria que ela acordasse..
Senti-me decepcionado pelo meu medo, tinha um grande medo de dar mais uma chance á alguém. Por mais que tentasse. E isso me impedia de dar a chance a ela.

Me afastei colocando sua mão na cama novamente.
-Eu te amo Emi.. e o Evan esta aqui em Los Angeles e com certeza vai querer ficar com você, porque se eu estivesse no lugar dele também iria querer e eu já não sei oque irá acontecer..
 Sequei minhas lágrimas.

-Me perdoa pelas coisas imaturas que eu te disse, eu não sou assim.. mais você as vezes me tira do sério..
Tentei sorrir imaginando que ela estivesse ouvindo.
Segurei sua mão novamente.

-Eu percebi que te amo.. e que não deveria ter revidado aquelas discussões perdendo nosso tempo.. me perdoa por ter interrompido nosso primeiro beijo, por ter te provocado e não ter continuado aquele beijo no jardim daquele restaurante, me perdoa por não ter te beijado quando tive a chance.. eu não te peço que me ame incondicionalmente mais peço que me perdoe incondicionalmente..

Coloquei sua mão em cima da cama, Indaguei tendo a esperança de ser ouvido.

Olhei seu rosto torcendo que ela acordasse..
Fiquei pensando em tudo que faria quando ela acordasse. 

Der repente olhei sua mão e fiquei paralisado, seu dedo indicador mexeu para cima e para baixo lentamente.

Fiquei abri bem os olhos para confirmar oque vi. "Ela estava consciente?

-Taylor?

Tomei um susto e olhei para a porta, A mãe de Emili estava encostada na porta e nem ouvi ela entrar.

Ela me olhava assustada.
-oque? Você ama a Emi? O Que?

Respirei fundo super nervoso. Como explicar? Até que parte ela ouviu?
Por um momento esqueci-me do que vi.
Tentei me explicar.  -Eu não sei oque dizer eu.

-A Adria sabe disto?!

-eu nã.

Me interrompeu. -Não contou, né?!

Cruzou os braços muito brava.
-Dona Suêmi não é isto que esta pensando.

-Como sabe no que eu estou pensando? Esta tão obvio assim? Porque esta fazendo todo o sentido.

-Não eu,

Se agitou. -a Emili é sua fã desde pequena, você se aproveitou disto, né?! porque você esta mostrando interesse pelas minhas duas filhas! Sabe o inferno que você pode causar na minha família!?

Me preocupei com suas conclusões.
-não, não, eu não amo a Adria.. fica calma eu.

Ela estava nervosa e me interrompia o tempo todo.
-Há, e ela sabe disto?! Porque pelo que vi ela não sabe!

Tentei acalmar a situação.
-sabe..
Abaixei a cabeça e finalmente ela pareceu me escutar.

Ela me olhou e respirou fundo, parecia que pularia no meu pescoço, andou de um lado para o outro.

-agora faz todo sentido você com aquela reação perto do Evan.

Ela passou as mãos no rosto.
-Você sabe que vai ter problemas sérios né!

Confirmei com a cabeça. Permaneci calado.

Perguntou agitada.  -Ok! A Emi sabe disto?

-não sei bem..
Sequei as lágrimas e ela me olhou mais calma.

-lamento Taylor, pelo que ouvi, Emi teve problemas demais com você e sobre o Evan, ou ela vai perdoa-lo ou alguém deverá lutar para que ela vença os problemas dela e eu conheço a minha filha, não vai ser fácil e você. -pelo oque ouvi, não terá essa disposição, você  cansará no meio do caminho, seu medo vai destruir oque você sente e eu não quero outro reprodutor de ódio no coração da minha filha.

Ela olhou Emili, me julguei da forma que ela dizia, meu medo de sofrer me fazia desistir de dizer tudo que sentia por ela. Porque Emili já havia me recusado uma vez.
Continuei em silêncio.

-Eu não vou mentir, estou muito surpresa com oque ouvi.

Tentei me defender.
-Eu não pedi pra sentir isto,eu tentei evitar, mais

Olhei Emili deitada..

-Mais foi impossível, a Emili é tão diferente.. tão incrível e eu não consegui evitar.

Olhei nos seus olhos sendo totalmente sincero.

Ela se aproximou mais da cama.
-Eu não quero ve-la sofrer outra vez e eu sei que o Evan esta aqui pelo o primo dele, mais quando a Emili acordar sei que não vai desistir tão fácil dela..

E me olhou nos olhos ainda muito irritada ao ponto de poder enxergar suas lágrimas.
Completou.  -E pelo oque ouvi, você não teria mais coragem que ele para enfrentar tudo isto..

Indaguei ouvindo suas palavras tão duras aos meus ouvidos.

 Pensei se estava pronto para isto, para desistir dela ou para lutar por ela.
Ela despertou-me. -E se ela me perguntar um dia, sobre isto eu irei dizer oque penso.

-E.. oque a senhora pensa, oque diria?

Ela olhou para Emili.
 -Diria que, ela deve seguir o coração dela, mais saber valorizar muito mais quem dê valor a ela, que se alguém não tiver capacidade para lutar por ela, esse alguém não vale a pena.

Indaguei percebendo sua incomodação pelas palavras que usei, realmente estive com medo o tempo todo, medo de sofrer de ter que lutar de ser corajoso, fazendo me igualar aos seus problemas quando devia somente ajuda-la.

Sequei minhas lágrimas Olhando Emili, torci com a força do pensamento para que ela acordasse bem.

-Se não tem intensão alguma de lutar por ela, não torne as coisas piores no coração dela.
Se virou para sair e bateu a porta mostrando sua chateação.

Senti minhas lágrimas caírem o tempo todo enquanto acariciava seus cabelos. Pensando em como agiria.

Se desistiria ou se lutaria e decidi queiria lutar.
-Emili.. eu ficarei aqui até você acordar.. e quando você acordar só estarei calmo quando você me perdoar..

Sentei-me na cadeira e adormeci segurando sua mão.
(...)

Acordei com Dona Suêmi entrando no quarto e a primeira coisa que olhei foi para Emili.
Sussurrei em seu ouvido.
-Bom dia Emili..

-Querem fazer alguns exames nela, ficaram sem jeito de te acordar. Vamos tomar um café enquanto isto..

Saímos em direção ao restaurante próximo, estávamos muito abatidos por tudo. Ouvi um pequeno barulho de clique de câmera um pouco distante.
Olhamos em direção. Ela olhou-me.
-Nossa até aqui eles te perseguem..

-uhum..
Tentei engolir o café.

-sabe, eu estava muito desesperada, mais tenho fé que minha filha vai ficar bem, não importa oque os médicos digam a Minha fé é mais forte..

Sorri, éramos os únicos a pensar assim?
-Isto também é usado por mim, me faz seguro e mais tranquilo..

Ela sorriu. -Mais as vezes me sinto em pânico...

Afirmei.  -Ela vai ficar boa.. eu sei.
E ela sorriu.
(...)
Ao voltarmos para o hospital Makena e as meninas já estavam lá. O médico abriu um grande sorriso parecendo prestes a dar notícias boas.

-Não sabemos oque houve, mais graças a Deus ela esta mostrando um pouco de consciência, então o risco de morte já esta descartado, só precisamos somente esperar todos os remédios pararem de fazer efeito e assim ela acordará sozinha. Só não sabemos se haverá sequelas..

As meninas se abraçaram felizes. Não se importando com o final do que ele havia dito E Suêmi me abraçou chorando emocionada e fiz de tudo para não mostrar o mesmo. Mais estava quase impossível segurar as lágrimas de felicidade.

Suêmi sabia que Adria estava vindo para ficar fazendo compania a Emili e ela sugeriu que fôssemos para casa, ela somente me convenceu prometendo que voltaríamos assim que descasássemos.
 Ao ir para casa, nada me fazia ficar calmo, Sarah me ligava convidando-me para sair me fazendo explicar os motivos que ela julgava serem idiotas, mostrando incomodação sobre Adria. Tentei me afastar de tudo e tentar dormir.


POV de Evan:

 Adria não estava a favor de me levar e questionei do porque, que mal teria? Eu precisava estar do lado dela e quando ela acordasse, mostraria que estava disposto a fazer tudo para que ela voltasse comigo para o Brasil.

Entrando no hospital, recebemos a notícia que Emili estava melhorando, consegui a autorização do médico para ver a Emili, mais sua mãe não queria deixar por sentir receio de Emili poder reconhecer minha voz se agitar, mais insisti até conseguir convence-la.

 Entrei no quarto tomando um susto por vê ela tão pálida, mais ainda estava tão linda..

Me aproximei.
-Amor, é o Evan, que bom que esta ficando bem.. queria que acordasse agora.. tenho tanto pra te contar, para te provar que mudei..

Aproximei meu rosto do seu.

-E eu vim pelo meu primo, mais se soubesse que você estava aqui, teria vindo por você.. e agora não vou embora enquanto não te convencer a voltar comigo..

Dei um selinho em seus lábios sentindo tanta falta deles.
Encostei minha testa a dela. -Eu ainda te amo Emili..

Me afastei a olhando, pensando no que dizer, em como começar minhas palavras para a convence-la.

Ao sair do quarto sentei-me no banco esperando ansioso para que ela acordasse, coloquei o capuz do casaco na cabeça encostando-me para um cochilo, talvez acordasse e soubesse que Emili havia acordado.

 Ao ouvir o barulho do elevador abri os olhos para ver quem entrava.
    Me incomodei, aquele cara passava mais tempo aqui do que eu. O encarei lembrando que Emili era muito fã dele desde pequena e o quanto discutimos para que ela deixasse as coisas que envolviam ele de lado, pra mim, por mais que Adria estivesse em trabalho, não me impediu de pensar em algo. 


Me levantei furioso indo para o outro corredor tentando controlar os pensamentos assustadores que me incomodavam.

 No outro corredor andei de um lado para outro. Tentando me acalmar, Nunca havia sido fã de alguém, mas sei que uma grande coisa as fãs sentem.

Parei pelo impacto que meus pensamentos me causavam pelas dúvidas.
 Tirei o capuz pensativo.
  Será que esse era o motivo de faze-lo esta tanto tempo aqui?

Meu sangue ferveu ao perguntar há mim mesmo. "E se eles tivessem tido alguma coisa? Ou se estão tendo alguma coisa?

Somente por pensar, Senti uma raiva incontrolável dentro de mim.
Fazendo meu coração acelerado.


GOSTOU DO CAPITULO?

9 comentários:

  1. Pelo amor de Deus continuaaa ta incrivel!!! Que pena que é só uma vez por semana :( Amo essa fic ela é a minha favorita!!! ♡♡

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por ler a minha fic e gostar tanto. É otimo saber que é a favorita de alguem. Porem nao posto mais de uma vez por semana pq tenho outras fics para atualiazar.. ;)

      Excluir
  2. Mais uma semana de ansiedade! Minha fic favorita tb! Só nao faça Emili ter sequelas e faz ela ficar logo c taylor por favor! Haha bjo!!

    ResponderExcluir
  3. Jessica isso é tortura! Eu aqui pansando que a Emili vai acordar e você só meche o dedinho dela, mas, pelo menos ela mexeu o dedo porque estava ouvindo a voz do Taylor. Não deixa esse Evan estragar tudo logo agora, pô eu sinto que ela e o Tay vão finalmente se entender. Beijo e continua logo viu, essa é a fic qud eu mais gosto.

    ResponderExcluir
  4. Continua.To super curiosa para ler o próximo capítulo.

    ResponderExcluir
  5. Não demora Jéssica,posta o próximo cap...

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA