24 abril 2015

Fanfiction: I Know is forever - Capítulo 4 - You????


Notas da Autora:
Olá Taylorvers? Hoje lhes trago um novo capítulo e espero que gostem e comentem e, por favor, recomendem minha fic em suas redes sociais. Quanto mais divulgações, mais rápido vou escrever. Obrigada e vamos lá!!!


─ Daqui há duas semanas? – Indaguei quase chorando.

Não podia ser tão rápido assim, eu sabia que eu teria que me casar, mais precisa ser quase agora? Eu precisava de mais tempo, faltava pouco eu ter uma aliança no meu dedo. Eu mal assimilei a ideia...

Acho que fiquei muito tempo pensando, porque quando olhei para o meu pai ele me olhava preocupado, só que eu não podia mostrar que eu estava triste, ele seria capaz de desistir. Eu tinha que pensar nos outros e parar de pensar só em mim, teria que me mostrar a pessoa mais feliz do mundo.

─ Tudo bem pai, estou decidida, não precisa se preocupar ­ Falei com um sorriso bonito no rosto.

Eu não acreditava que conseguiria sorrir em um momento desses, mas muito estava em jogo. Dei um sorriso falso e perguntei fingindo estar interessada.

─ Falando sobre o casamento, onde ele mora?

─ Londres ­ Disse meu pai.

Eu arregalei os olhos e pensei: Tão longe assim? Eu queria morar perto do meu pai, mas parece que seria impossível.
─ Um pouco longe, mas quando puder venho visitar vocês ­ Falei tentando disfarçar. Eu não podia disser que estava feliz, mas eu poderia vê­los e para mim já era o bastante.

─ Sobre você nos visitar, eu não sei minha filha, seu marido que tem que deixar ­ Disse meu pai me fazendo pensar no desafio.

─ Deixar? Ele quer mandar em mim?  A gente nem casou ainda.

─ Eu não estou dizendo que ele não vai deixar, só estou dizendo que em um casamento, as decisões são do casal e não só sua. Você não vai poder fazer o que quiser, quando quiser Lily.

─ Tudo bem pai, não tem problema, eu irei conversar com ele sobre esse assunto ­ Falei certa de que faria de tudo, afinal, se eu iria casar com ele, teria o direito de visitar minha família. Ele seria meu marido, não meu dono. – Pensei por um segundo.

─ Pai, estou cansada. Vou subir para tomar banho e depois desço na hora do almoço.

─ Pode ir meu amor, eu peço para te chamar quanto ficar pronto.

─ Obrigada, pai! ­ Subi para o meu quarto. Peguei uma roupa e fui para o banho.

Enquanto a água passava pelo meu corpo eu pensava: Como a minha vida poderia mudar tão rápido?

Eu queria ser feliz, quando será a minha vez de ser feliz? A cada dia parece que recebo uma pedra nas costas, cada gota de água que estava caindo sobre mim limpava o meu corpo, mas não limpava o meu coração de todas as feridas e tristezas que estava sofrendo naqueles dias.

Chorei um pouco em silêncio. Saí do chuveiro me sequei e me enrolei na toalha. Fui para o quarto, vesti minha lingerie vermelha de renda favorita e coloquei meu short bem curto e uma blusa solta.  Não queria esperar o almoço ficar pronto então desci, quando cheguei no final da escada Ana iria subir.

─ Estava indo te chamar para o almoço. Já esta pronto e seu pai e sua irmã estão te esperando. – Disse Ana.

Eu sorri para ela, e ela retribuiu com outro sorriso um pouco sem graça. Aquele foi o primeiro sorriso verdadeiro que eu dei depois que minha mãe morreu.

─ Obrigada Ana ­ Falei e fui andando, pois meu pai odiava atrasos.

Cheguei à mesa. Só faltava eu, então me sentei e começamos a almoçar. Estava um silêncio normal, só que me espantei quando meu pai resolveu falar.


Bom, vocês já sabem sobre a proposta de casamento para a Lily, ela aceitou ­ Meu pai anunciou.  Nina tinha um sorriso maravilhoso no rosto.

─ O casamento será daqui há duas semanas, só tem uma coisa que eu ainda não te contei Lily, daqui há dois dias o motorista dele virá te buscar pois a viagem é longa e o seu noivo quer te ver.

─ Vamos para Londres depois de amanhã?
 ─ Não Lily, você vai sozinha. Eu e sua irmã, só vamos a Londres, no dia do casamento. – Falou ele tentando não me deixar em pânico.

Naquele momento, perdi o chão. Eu tinha dois dias com o eu pai e só.  Eu queria ficar se pudesse até o penúltimo dia do casamento só para não ver a cara desse meu "noivo", mas ele estava estragando os meus planos.

Porque a pressa em me ver? Será que ele é um pervertido sexual? – Eu me perguntava em pensamento, mas nada disse, eu não queria dar esse gostinho a Nina, então agi normalmente.

─ Tudo bem pai, vou adorar conhecê­lo. Só irei sentir saudades de vocês.

─ Eu também vou sentir sua falta, minha filha, queria aproveitar esses últimos dias com você, mas tenho que ver algumas coisas sobre o seu casamento e quero você organizando a sua mala, e procurando vestido de noiva. – Disse ele.

Eu tinha esquecido que teria que escolher um vestido. Terminamos de almoçar e minha cabeça fervia de tantas coisas que eu pensava. Subi para o quarto e comecei a separar as coisas para a viagem.

Ainda tinha muita coisa para fazer. Quando eu terminei de separar a metade de tudo, já estava de noite. Ana tinha trago um lanche já que eu
não quis jantar. Como estava tarde e eu estava cansada, tomei um banho e nem vi que horas dormi.

Acordei tarde, eram 10 horas e eu ainda tinha que arrumar o resto das minhas coisas e começar a procurar vestidos de noiva. Nem desci para almoçar me avisaram que meu pai não estava em casa, então não teria motivos para eu descer para almoçar, pedi para servirem meu almoço no meu quarto, quando terminei de almoçar comecei a arrumar de novo as minhas coisas, quando fui ver já era de noite outra vez.

Minhas coisas já estavam arrumadas. Eu separei em duas partes, a mala que ficaria comigo durante a viagem e as que iriam para a minha nova casa.

Terminei de arrumar as minhas coisas, tomei um banho rápido, pois já estava cansada. Deitei na cama e peguei as revistas que colocaram no meu quarto sobre vestido de noivas, mas eu não conseguia me concentrar.

No dia seguinte minha vida ia sofrer uma grande mudança, mudança essa que eu não estava preparada e acho que nunca estaria. Dormi com esses pensamentos rondando a minha mente.

─ Acorda Lily ­ Comecei a abrir meus olhos e vi Ana na minha frente.

─ Bom dia Ana.

─ Vamos, o motorista já chegou. Você está atrasada ­ Disse Ana.

Levantei-me apressada. Nunca tinha me arrumado tão rápido na minha
Vida. Eu sabia como meu pai odiava atraso, então corri.

─ Ana vou sentir sua falta ­ Abracei­a. Queria tanto chorar só que não poderia ficar com cara de choro.

─ Também sentirei sua falta Lily, você é a luz dessa casa.

─ Obrigada Ana.

─ Agora vamos descer antes que seu pai suba.

Descemos e encontramos meu pai na sala sozinho

─ Ai está você, achei que tinha desistido ­ Disse meu pai e me abraçou.

─ Desistir nunca, pai, eu vou fazer isso.

─ Não se preocupe meu amor, tudo dará certo. Estarei lá para entrar com você na igreja ­ Ele sorriu. Eu sorri para ele, ele olhou para trás do local que eu estava de costas.

─ Filha esse é o motorista que te levará para Londres ­ Disse meu pai.

Eu me virei e levei um susto. O motorista abriu sorriso meia boca. Eu o olhei desacreditada e falei:

─ Você ????

CONTINUA!!!

Notas Finais da autora:
O que acharam? Comentem sobre o que estão achando e o que acham que vai acontecer a seguir.  Quem é esse tal motorista? Curiosas comentem e me digam o que acham e claro se não for pedir demais recomendem minha fic para suas outras amigas Taylorvers. Beijos Jessie.

Um comentário:

  1. Continua.Quero ver quem e o Motorista do noivo da Lily,quero ver como a Lily vai reagir quando ela ver o noivo dela,ta muito bom to amando ler a Fanfic.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA