26 abril 2015

Fanfiction: Projeto ESTRELA - Cap 13


                                   Capa/escrito por: Jessica keli - @jessica_keli TLM
PARTICIPAÇÃO ESPECIAL DOS PERSONAGENS:




POV Anny:

Quando Justin terminou seu show correu depressa para o camarim.
E corri até o camarim percebendo não estar bem.

Ele sentou ofegante na cadeira.

Fechei a porta preocupada.
-vou buscar um remédio pra você!

-não.. não Anny, não precisa..
-Mais você vomitou no palco!

-Tudo bem.. vou ficar bem..  falou pegando o copo de água.

Me sentei orgulhosa. Percebi que era efeito do seu corpo indo contra sua vontade de consumir tudo que já não queria mais.

Ele bebeu água e sorriu.
-Senti gosto de álcool quando estava no palco, na boa.. me deu nojo.

-aé?!      Falei rindo.
E o olhei desafiando.
Peguei uma garrafinha de vodca da bolsa. E cheirei. Parecia forte o suficiente para testa-lo.

-toma, só prova.    Ele olhou atento para a garrafa, parecia com medo.
Ele pegou da minha mão e cheirou.
-Bebe.    Falei sorrindo.

E ele bebeu um gole.
Sorri.  -Iai?

Ele sorriu. Se engasgou e vomitou na minha frente.
E eu olhei e vomitei em cima do seu vômito.

Secamos a boca um olhando para o outro assustados. E rimos.
Estranhei ser tão fresca ao ponto de vomitar por causa de uma besteira desta.

Mais ele foi se recuperando. E todos já haviam reparado.
Justin era um ótimo garoto, muito brincalhão, e nos tornamos muito amigos. COMO IRMÃOS MESMO.
Quando ele me contou sobre ter decepcionado Selena pelos seus problemas e pelo trabalho que deu fazendo ela se afastar dele. Aconselhei ele há reconquista-la.
E essa grande missão foi conseguida com sucesso. Ele já estava ótimo, meu trabalho já estava chegando ao final.

Eles me levavam até o carro.
Selena agradeceu pessoalmente pela ajuda do seu CD.

-Serio, sabia que era uma estagiária, mais não sabia que era você. Agradeço tudo que fez por mim e pelo Justin.   Ela me abraçou.

Sorri. -De nada.. fico feliz por vocês estarem bem agora..

E ele me abraçou.
-Cara, que raiva.. não quero deixar você ir embora..

Ri.    -Se cuida, tá?
-Ta bem maninha.    Riu batendo de leve com o dedo no meu nariz.

Ele puxou uma carta do bolso.
-Minha mãe não pode vir, mais ela pediu para te entregar isto..

-Ta..     peguei deixando uma lágrima cair.
Olhei pra ele e ele tentou secar suas lágrimas mais outras vieram e nós abraçamos mais uma vez.

Choramos, e Selena abraçou nos dois tentando nos confortar.
Nos soltamos.

-Anny, sempre que precisar, de qualquer coisa! Me liga.. ta?

-Ta.. pode deixar.   tentei parar de chorar.

Eles deram as mãos e fui até o Taxi.
-cuida dele..     sorri para ela.
-pode deixar..   riu apoiando a cabeça no ombro dele.

-tchau gente..
-tchau Anny..   falaram.
E entrei no carro.

Respirei fundo.
Agora teria um tempo livre antes do próximo trabalho, poderia ter um tempo pra ficar em casa.
Por um minuto, pensei em como Taylor estaria, se estava bem. Geralmente me pegava nos meus tempos sozinha pensando nele..

Me despertei olhando para o papel que a Mãe de Justin havia dado.
Abri querendo ler logo. Pós ela era muito legal comigo.

"Anny.. me desculpe por não estar me despedindo pessoalmente. Mais detesto despedidas. Sou muito chorona em relação a isso. Mais quem disse que isto me impede de chorar enquanto escrevo esta carta?.

Quero agradecer a mudança de vida que nós fez passar. Digo assim por que a mudança do meu filho resultou em quem estava a sua volta. Agradeço muito e te digo que. Você foi o anjo que caiu nas nossas vidas, e quando me perguntarem por você, me desculpe mais não medirem minhas palavras para dizer do anjo que caiu em nossas vidas, e não impeço você de ir. Porque sei que muitas pessoas precisaram de você..
Mais te digo filha.. que amei te conhecer.. E minha casa estará sempre aberta para você.

Lembro-me da conversa que tivemos sobre a sua vida, e enquanto você estava aqui, com  fontes especiais e esforçadas que me ajudaram muito. Consegui informações que te ajudaram a encontrar pelo menos o local onde sua família toda vivia.. vai até lá. Não desista. Não custa nada tentar!"

Virei a carta e tinha 3 endereços que me provocaram calafrios. Decidi ir até lá. Eu precisava muito resolver isto na minha vida, queria saber oque houve com os parentes que conheciam meu pai.
Queria saber se eles sabiam que eu existia.

Respirei fundo. E fiz todo meu percurso para casa. Consegui 15 dias e depois voltaria para o meu trabalho. Já era tempo suficiente para correr atras de tudo.

Melany me contou que iria conhecer o Brasil. E poderíamos nos encontrar um dia. Natan iria comigo para me ajudar, fiquei muito empolgada em saber que poderia saber quem fazia parte da minha família. Mais procurei não criar expetativas, porque poderia não existir nada lá.

Quando saímos do Voo. Natan me perguntou.
-Esta preparada para receber notícias ruins né? Porque boas poderá fazer menas diferença..

Respirei fundo.
-Estou.. acho..   olhei para ele.

Fomos direto ao Hotel Fasano. E Natan procurou na internet sobre os endereços que estavam no papel. Coloquei os fones de ouvido para ouvir uma música.

Natan falou algo que não ouvi, então ele puxou o fio do fone e o celular me acusou.
Ele riu.
-Fala serio Anny!   Gargalhou ele me deixando sem graça, porque escutava as músicas do Taylor.

-Para de rir bobo.. ta me deixando sem graça!   Ri.

E sentei na beira da cama E ele se sentou do lado trazendo o notebook.

-Serio.. assim você não vai esquecer ele..
Olhei para baixo.

-Há não ser que.. você não queira esquecer..   riu.

-Eu nem sei mais oque quero.. depois que conheci ele, parece que tudo que faço não vai me satisfazer ao ponto de me sentir da forma que me senti perto dele..

-Acho que consigo te entender.. bom, mais ou menos.   Riu.

Eu já conhecia Natan há muito tempo, antes de trabalharmos juntos. Sabia das garotas que ele se apaixonava que se decepcionava, das brigas que comprei por ele na escola quando as meninas o magoava. Mais era a primeira vez que eu podia conversar com ele sobre isso.

-Obrigado por estar aqui comigo..

-Ta brincando? Eu estava louco pra conhecer o Rio de Janeiro.   Riu

-Há, mais agradeço mesmo assim..

-Eu sei.. eu estou brincando.. você sempre me defendeu, sempre esteve do meu lado.. não ia te abandonar agora.    Sorriu.

O abracei. -te amo!     Ri.

-também te amo.. estou nessa contigo. Você é a irmã que sempre desejei ter..

-Pra mim eu sou sua irmã!

-Então eu sou seu irmão também, tá?   Soltou o notebook na cama e Gargalhou me abraçando.

-Vem, vou te mostrar oque encontrei..   falou pegando o notebook.

-Ta..   olhei atenta.

-Encontrei umas pessoas nas redes sociais. Acho que isso pode ajudar.

-Boa!

-Aqui, encontrei essa menina..
Falou clicando na conta.
-É bem no segundo endereço..  falou olhando.
-hum.. ela poderia ser oque? Prima talvez?   Perguntei.

-Não sei.. mais se for, não vou querer ser seu irmão vou querer ser seu primo E oficial.

Riu e bati no braço dele.

-Tem uma lista grande de tios, primos, bem na lista de familiares. Olha.

Olhei. E vi um homem parecia ter uns 50 anos. Muito parecido com o meu pai. Meus olhos encheram-se de esperanças juntos as lágrimas.

-Natan.. eles são muito parecidos o meu pai..

-Podem ser irmãos do seu pai..

-Meu Deus..

Ele recebeu uma notificação que nós fez olhar. E ela havia acabado de aceitar o convite de amizade dele.

-Nossa! Acho que não precisava adiciona-la hahaha.. acho que estou vendo alguém interessado demais..   falei deixando ele sem graça.

-Tá. Se diverti ai, vou ir dormir, assim que tivermos certeza a gente vai lá.

-Ta..   
falou ele indo logo dizer oi para a menina.

-Ainda bem que sabe português, agradeça há mim!    Joguei o travesseiro nele rindo e me deitei na cama vendo ele muito interessado em passar a noite conversando com aquela menina.

-Alguém esta se apaixonando..  zoei. Vendo ele ainda sentado.

-Anny aqui seu fone, vai namorar a sua voz favorita de novo.   Riu levantando o fone.

-Palhaço.  Ri mais peguei o fone mesmo assim e ele riu.

Acordei de manhã cedo com os pés de Natan na minha cara. Me assustei -hou!   E me afastei e cai no chão.

Me levantei vendo ele deitado com a cara em cima do notebook. E ri percebendo que ele estava a madrugada toda na internet.

Fomos ao mercado juntos comprar um monte de besteira para sobrevivemos. Quando saímos do mercado Natan não parava de olhar para os lados.
-Oque foi Natan?   Olhei para onde ele olhava.

-Natan?!   E ele despertou.
-Estranho, notei alguém nos olhando..

-deve ser algum paparazzi, ouvi dizer pela Mel que fizeram uma matéria sobre mim.

-não.. mais, não tinham câmera nas mãos..   falou ele ainda tentando ver se enxergava algo.

-Ih, para de medo.   Ri.
E atravessamos a rua.

Passamos aquela semana assim. Fomos a praia, ao shopping ele em suas altas horas na internet. ele já sabia tudo que precisávamos. Estava na hora ir até lá.

Chegamos até o primeiro endereço. -é aqui Anny..

Respirei fundo. E saímos do carro.
Era uma mansão, um portão enorme.

Olhamos. -Acha que irão nós receber? Parecem ter segurança demais para nos deixar entrar..

-Não me importa, tenho que tentar..

Toquei o interfone.
E falamos que viemos de longe para falar com 'Roberto Mondain  Vineiro"
Para nossa coincidência era aniversário dele, e foi mais fácil de entrar. Caminhando até onde todos estavam.

-se forem mesmo da sua família você estará bem, agora se não forem, iremos com certeza para a cadeia.    Falou me fazendo rir.

E chegando lá. Uma mulher nos recebeu. Meu corpo tremia.

-Ola.. oque posso ajudar Desculpe.. mais.. São convidados?
Trocamos olhares.

-Bom, não.. mais. Preciso falar com o Roberto Mondain.

Ela olhou preocupada.
Insisti.  -Por favor só viemos por isso..

Ela olhou um pouco desconfiada.
-Stevan! Levem essa senhorita e esse rapaz até a saída

O segurança se aproximou. Fechei os olhos desacreditando
-porque pra você é senhorita e para mim é rapaz?
Ignorei Natan e tentei convence-la.

-por favor.. me deixa falar com ele! Eu espero isso a minha vida toda!! Porfavor.

-Stevan. Leve-os.
-por favor senhorita Mondain, Porfavor senhorita Elaine!

Ela pediu para o segurança Stevan parar.   -Como sabe meu  nome?

-porque. Ai,    olhei Natan e ele me olhou de uma forma 'fala logo ou vamos ser despachados daqui!'

-porque sou filha de Arnaldo Mondain!!
Seu olhos pareciam ter se comovido mais com a sua voz falha ela disse.
-Arnaldo Mondain esta morto há 20 anos! Isso é impossível! Stevan pode leva-los, Jamies. Ajude ele.

-não!! Porfavor! Não! Deixa eu falar com ele! Porfavor!!

E os seguranças nos puxavam e aquele escândalo fez um montão de gente sair da festa e querer nos ver.

-Roberto!! Roberto!!   Gritou Natan.
E finalmente vi Roberto aparecer no meio de todos.

-Podem solta-los.   Disse a voz Serena.

-achei que deveria te poupar disto,   disse aquela mulher.
Ele se aproximou.
-Não se trata fãs desta forma minha irmã querida.   Falou ele sarcástico e ela jogou o olhar para cima.

-Fãs?   Sussurrei.

-Não são? Então que vieram fazer aqui?   Riu.

Falei. -Precisamos conversar. Porfavor, só 10 minutos do seu tempo.

-Ela esta dizendo um absurdo Roberto e.   Ele pediu ela para se calar. E me encarou muito atento.

-pela sua família..    olhei para atras dele, e tinha muitos membros da família nos olhando assustados.

-Porfavor..    sussurrei.

Ele me encarava e sorriu. -Ta.. vamos..
Ele virou para trás. -podem continuar aproveitando pessoal. Vou.. dar 10 minutos a essa mocinha.   Riu simpático e ele pediu para mim segui-lo. E Natan se sentou para esperar.


fui seguindo ele E então chegamos em uma sala e ele se virou.
Seus olhos estavam brilhosos.

-Meus Deus.. como isso é possível?

Indaguei. Não tinha dito nada.

-Eu já notei, já percebi quem você  é.. Meus Deus!!   Falou Rindo  deixando uma lágrima cair.

-você esta tão grande!  Riu.

Sorri deixando uma lágrima cair.
-Eu te vi pequenininha.. nossa..

Ele me abraçou me fazendo chorar.
-Eu vim saber de tudo, não quero ficar nenhum minuto há mais sem saber de tudo que aconteceu..

Ele respirou fundo.
-Senta..   falou se sentando.

-oque aconteceu com a minha mãe? Quem era meu pai antes de desistir de tudo?! Porque ele se mudou pra outro país?

-Calma.. você esta agitada. Fica calma..

Respirei fundo.
-Seu pai.. é meu irmão mais velho, procurei ele por toda parte! Todos achavam que ele havia morrido.. menos eu. Eu fui o único que sabia de tudo..

-De tudo?

-Seu pai.. era muito famoso aqui no Brasil.. muito!! E.. ele conheceu a sua mãe devido há um problema que teve..

-e oque aconteceu para eles não ficarem juntos?!

-Ele queria que ela largasse tudo para ficar com ele.. Ele só queria paz. Você e ela.. mais.. ela não aceitou.

Meus olhos se encheram.
-Porque?

-O trabalho dela parecia mais importante.. doque você e ele..

Sequei as lágrimas.
-Mais. Porque ele me levou pra longe de vocês?!

-Bom, não concordei com essa parte. Foi ai que procurei você pelo mundo todo! Seu pai ficou muito triste.. revoltado e resolveu sumir pra punir ela.

-Mais e eu! Mais vocês. Eu nunca tive Uma familia!   Chorei.

-eu sei... por isso procurei você, eu queria te criar aqui com a agente..

Chorei imaginando vivendo ali.
Sendo diferente..
-E sua mãe diversas vezes me procurou. Mais.. nem eu sabia onde vocês estavam. Ele sabia que eu não concordaria esconder você dela..

Ele me abraçou de novo.
Ele pegou seu telefone. E ligou.
-é. Sou eu mesmo.. quando pode vir aqui?

Olhei atenta. Será que era minha mãe?!

-Ok, então venha mais depressa possível. Preciso te mostrar algo.

Ele desligou.
-Minha mãe? Porque não me deixou falar com ela?

-fica calma Anny.

-Quem é ela? Eu sei que ela é daqui! Me diz! Porfavor!!

-Fica calma!   Tentou me tranqüilizar.

Aquela mulher que deduzi ser minha tia agora, entrou pela sala com Natan e O Senhor Roberto explicou tudo que deveria ter explicado anos atrás.
 Fui apresentada a todos por ele, e conversei com algumas pessoas. Muitos me deram boas vindas a família e queriam meu contato. Fiquei muito feliz pela recepção.

E chegou um grupo de 5 jovens. Uma garota e 4 garotos.
E a garota do meio era aquela do facebook. Retribui seu sorriso espontâneo.
-Oi!!    Falou animada.

-Oii   sorri.
-somos seus primos! E esses 4 são, zac, Robert, Nelson e guilherme! E meu nome é Hanna!   Riu.

-Oi.. sou Anny! Me desculpem chegar 20 anos atrasada!    Ri contagiando eles.

-Agente recupera o tempo perdido.   Disse Robert.

-Somos os mais jovens da familia.   Falou Zac.

Sorri e conversamos por alguns minutos e notei que Natan não estava ali. Olhei em volta e ele estava sentado na mesa bem afastado. Nós observando. Ele estava muito sem graça.

-Hanna.. quero te apresentar uma pessoa muito importante..

E fui caminhando com ela.
Ele arregalou os olhos enquanto me via ir em direção a ele E chegamos.

-Esse é o Natan, meu melhor amigo de infância!
Ele se levantou sem graça. E sorriu.

Ela deu um sorriso e vi seus olhos brilharem.
-Natan essa é a minha prima Hanna!   Sorri.

-Oi..  sussurrou ele sem jeito.

Perguntou ela.  -Oi.. eu.. te conheço, né?   Riu.
E rimos juntos.

Dei a volta e me apoiei no ombro dele.
-conhece, é ele mesmo..   olhei pra ele quase babando nela.

-Ele é.. seu amigo?

-É quase meu irmão!  Ri. -Fica tranquila!    Empurrei ele de leve.

Fui até meus parentes que estavam curiosos em saber de tudo, saber onde morei oque estudei etc..
Quando falei onde trabalhava meu tio Roberto pareceu preocupado E estranhei. Ele me chamou.

E segui ele até a sala.
-Você.. trabalha na Assistent Express?

-Sim.. algum problema?

Ele sussurrrou. -Meus Deus..

-Porque?
Ouvi passos entrarem por detrás.
-Anny?

Olhei para trás. -Ellen?!
Olhei para meu Tio Roberto E ele colocou as mãos na cabeça confuso.

-Ai meu Deus..     falou Ellen dando seus passos para dentro da sala.

-Oque esta acontecendo Roberto?
Perguntou Ellen, -é.. ela?
Seus olhos encheram-se de lágrimas.

-Oque esta fazendo aqui? Perguntei.
Mais eles me ignoraram.

Ela chorou.
-Ela.. é a sua filha Ellen..

-Oque?!   Perguntei assustada.

Sua voz falhou.
-Anny.. não acredito... Esse tempo todo procurando.. era você?!

Ela deu um passo a minha frente.  Dei um passo atrás. Agora ela não parecia a mulher que tanto eu admirava. Ela nos abandonou!
Ela percebeu minha irritação.

-Vou deixar vocês a sós.   Falou ele meio confuso.

A encarei.
-Filha.. eu.

Gritei. -Não me chama de filha!!

Ela fechou os olhos parecendo segurar as lágrimas.
-Porque.. eu procurei tanto você.. e seu pai sumiu, eu.

-você nos abandonou! E porque?! Por causa de um trabalho idiota!!

-Não me julgue! Você não sabe de toda a história! Eu estou feliz de encontrar minha filha! E ela ser você! Porfavor! Não me julgue Anny..    caiu lágrimas dos seus olhos.

-A minha vida foi uma vida solitária! Por sua causa!   Gritei.

-Anny, me escuta.. olha. Seu pai queria que largasse tudo na mesma hora que descobri que estava grávida de você.. E quando tive você fui promovida ao que sou hoje.. e estava aqui no Brasil. Quando você completou 3 anos o Arnaldo me fez escolher vocês ou a empresa que dependia de mim! E eu estava nova! Não sabia como lidar com isso! E pedi apenas um tempo pra pensar.. e foi o pior erro da minha vida! Ele sumiu e levou você junto! A unica foto que seu tio Roberto recebeu foi enviada de nova york! E morei lá desde então!   Ela secou as lagrimas.

-Seu pai precisou da minha ajuda.. ele era tão famoso aqui.. usava drogas, tinha varios tipos de vícios. E eu soube lidar com isso muito bem, até saber que estava grávida de você..

-Há! Ai você me abandona e me deixa sem você! Fique sabendo que! Muito obrigada pelas suas explicações! Mais não te vejo como minha mãe! E nem ele como meu pai! Vocês me colocaram  no meio das emoções. E quem sofreu com isso fui eu!! Somente eu!!

Saí furiosa dali, agora estava revoltada com tudo! Natan me viu andando apressada e veio.
-Oque foi? Você esta bem?! Eu vi a Ellen aqui!

Senti uma tontura forte E tudo se apagou.
-Anny!! Anny! Acorda Anny!
E senti muita gente se aproximar. E apaguei de vez.
--
Acordei no hospital.
E de um lado estava Hanna e do outro lado Natan.

-Iai dorminhoca.    Falou Natan,

Tentei abrir os olhos E Hanna sorriu.
-iai mamãe!    Falou ela.

-Oque..? Não entendi.

-Acho que ela não sabia, não deveriamos ter contado assim.
Falou Natan.

-Oque?!
Tentei me levantar. -Não!   Falou eles.
-Se acalma..   disse Natan

-Não tem graça a brincadeira que você fez. Ai! Minha cabeça..

Eles trocaram olhares. Natan me olhou.
 -Anny.. você esta grávida..

Meu estômago revirou, não estava acreditando!  Me virei de lado e vomitei o chão. E Natan fez careta.
-Tinha que ser no meu sapato Anny..?

Hanna riu.

5 comentários:

  1. Omg não acreditoooo a anny ta gravida meu deuus amando d+! Mt ansiosa para o proximo capitulo!!!

    ResponderExcluir
  2. meninas me desculpem. notei que o capitulo tinha um erro. havia repetido alguns trechos. mais já arrumei :}

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA