30 maio 2015

Fanfiction: One Day You hated - Cap 9.


Acordei tarde, meio com preguiça, estava feliz por ter feito as pazes com o Taylor. Recebi uma mensagem de bom dia dele. Fiquei mais feliz ainda.
 O dia praticamente passou normal, almoço em familia, de tarde saí com as meninas para a praça do condomínio e encontramos com o Daniel lá e até ensinamos a ele mais uns passos.

Fanfiction: Ela é para o meu irmão - Cap 33

Capa/Texto fic@jessica_keli TLM/ jessica keli
-porque tem que me fazer pensar no Evan justo agora mãe?
Com toda paciência e seriedade no rosto preocupou-se com Taylor.
-Evan te conhece e você sabe que ele não vai desistir de você tão fácil, você sabe que esta indo rápido demais com o Taylor.
-mais mãe eu estou indo rápido demais porque perdi muito tempo sem ele.
-eu sei, mais isto não muda o fato de que esta indo rápido demais agora.
-mãe, eu não estou entendendo aonde quer chegar com esta conversa.
Respirou fundo, -Emi, o Evan pode querer testar você de todas as formas até você acabar se rendendo a ele, você esta realmente certa de que gosta do Taylor o suficiente para dizer não há tudo que o Evan fizer? Porque se não estiver é melhor ser sincera com ele.
-oque? Como assim?
-não seja ingênua minha filha..você sabe do que eu estou falando, ele vai te tentar tanto emocionalmente quanto fisicamente.
-mais, mãe ele vai embora.
-tem certeza que ele vai querer ir depois que descobriu que você esta aqui? As coisas não serão fáceis e você precisará resolvê-las.
Passei as mãos no rosto despertando-me de todos os problemas que teria que enfrentar. Dizer ao Taylor que Evan ainda mexia com meu emocional não estava nos meus planos e se eu acabasse perdendo ele? Expulsei a possibilidade de contar.
 Ignorando os conselhos de minha mãe. Não diria algo que não tivesse certeza sabendo que meus sentimentos eram muito mais fortes pelo Taylor, Evan parecia não fazer nenhuma diferença.
-Filha..me escuta, precisa ser sincera com o Taylor.
-mãe, eu o amo não vou estragar tudo dizendo que estou com medo do que o Evan possa fazer perto de mim. Isto é loucura, não mudaria nada. Só estragaria as coisas entre nos dois.
Ela olhou-me preocupada por não ouvi-la,-Isto vai ser um perigo Emi, você tem, você precisa ser sincera com ele, caso contrario isto poderá virar um problema muito maior lá na frente. Lembre-se de que vocês não se deram bem no começa porque você não quis ser sincera com ele e contar que tinha medo de se relacionar de novo.
Olhei para ela estranhando todo seu conhecimento, -desde quando sabe disto?
Ela ficou sem graça e sorriu.
-Primeiro que era obvio que isto aconteceria..segundo eu conversei com a sua amiga.
-bom saber que Makena anda dizendo estas coisas por ai.
-para de ser chata, ela só contou há mim e resolvi contar a minha historia de vida a ela, só isto.
A olhei torto mostrando meus ciúmes pelas duas, -amiga é minha ta mãe e a senhora é minha mãe.
Ela gargalhou, sorri vendo ela tão feliz, agora entendia oque ela dizia para mim quando estava sofrendo pelo Evan, realmente agradeceria a vida por ter me deixado passar algumasexperiências, caso contrario não teria conhecido alguém muito mais especial e que me fizesse esquecer-se de tudo que me afetou fazendo-me perdoar e estar pronta para amar outra vez.
-mãe, agora sei como é se sentir do jeito que você me disse quando estávamos no Brasil.. Achei que nunca me sentiria assim..
Olhou-me com ternura,-por isto que te digo minha filha, você precisa ser sincera com o Taylor, porque e se ele não tiver preparado para lutar por você? Por ter paciência com os seus momentos de insegurança..e se
Temi Taylor não esta tão preparado para isto, meus olhos mostravam toda minha insegurança de perdê-lo.
-mãe e se ele não tiver? Não mãe não suportaria perder ele, não agora.   As lagrimas caiam por falta de soluções.
Eu não queria perde-lo por causa dos meus problemas, faria todos eles desaparecerem sozinha. Ele não precisava ter noção das minhas inseguranças e sentimentos que eu mesma não entendia e nem sabia explicar. “Não se explica oque não pode ser explicado.”
-Eu posso lidar com as minhas inseguranças sozinha mãe, não preciso dizer isto a ele.
-ele vai perceber algo errado em você, é melhor se abrir e falar, ele pode confundir de varias formas. Como achar que é ciúmes, medo, desconfiança e outras coisas há mais.
-não mãe, eu não tenho coragem de dizer nada que nos afete. Não consigo nem pensar em perdê-lo.
-ai, viu..já esta achando que ele não vai conseguir, minha filha estes são os primeiros sintomas da insegurança..
-mãe, você não entende? Eu o amo muito estou com medo dele não aceitar as coisas que sinto!
Ela respirou fundo, -já disse, já dei o melhor conselho de mãe e você sabe que fui muito experiente neste assunto, só você pode resolver isto, só você pode decidir oque irá fazer.
-Não vou fazer isto..
-Tudo bem, você é quem sabe.. Acho que deveriam superar todas as coisas juntos, mais se você decide fazer isto por conta própria, tudo bem..mais pelo menos já sabe oque penso.
Levantou-se como sempre me deixando sozinha e pensativa sobre oque ela dizia, mais sei que qualquer pessoa estaria insegura no meu lugar. Eu não diria ao Taylor oque ainda sentia pelo Evan e muito menos mostraria inseguranças que minha mãe dizia que eu sentiria. No momento me sentia confiante em tudo. TUDO.
No final da tarde Recebi a noticia junto com minha mãe eMakena, que já poderia ir para casa. Era uma noticia ótima!
Arrumando-me contente de finalmente vou poder sair do hospital, Ashley chegou para me fazer uma visita. Estranhei pôs ela já tinha ido mais cedo.
Makena e eu nos lembramos do que deveríamos contar a Ashley sobre minha irmã, mais e se ela não quisesse ficar mais perto de nós por não querer ver a Adria? Preocupei-me pedindo a Makena que esperasse o tempo certo, iriamos conversar com ela mais não agora.
Ashley estava de carro por tanto nos ofereceu para levar até em casa.Makena pediu que fossemos até a sua casa para que sua mãe me visse bem enquanto conversávamos andando em frente a sua porta senti uma pequena pontada no tornozelo.
-que horas são?
-10 para as 20:00.
-Ual! Escureceu e eu nem percebi.. Ai!    Tropecei e elas se aproximaram
-o que foi amiga esta bem?
-sim, foi só uma pontada, quando forço muito ainda dói, mais estou bem.
-ai..que susto.   Disse Makenaabrindo a porta.
Ouvimos vozes que nos assustaram, -SURPRESA!!
Olhei todos baterem palmas sorrindo, Avistei com lagrimas nos olhos,todas as meninas do time de vôlei estarem lá de, exceto Luane, Alice.
Algumas colegas do colégio, o Junior ,Tarik, Thor, os pais de Makena,o Trevan ainda com curativo na testa.
Cortei meu sorriso ao ver Adria por detrás de Trevan mais em seguida abri um grande sorriso ao ver Taylor chegar por detrás de seus pais.
Dona Debora me abraçou, -Que bom que esta bem Emi! A gente tinha que comemorar isto!
Tentei secar meu rosto mais vinham outras lagrimas.
-Que bom que esta bem amiga..
Sandra e Amanda vieram me abraçar e as outras meninas do time vieram em seguida fazendo Trevan esperar. O vi sorrir enquanto abraçava as meninas.
Adria veio me abraçar e olhei para Taylor rapidamente e ele balançou a cabeça como se me pedisse para que não a recusasse e a abracei mais não a olhei nos olhos.
Senhor Daniel Sorriu, este era o jeito dele de dizer “Que bom que esta bem. Estou feliz Emili”
Trevan veio em minha direção, -não vai poder aprender dirigir com este negocio no pé.
Olhei e ri e o abracei.
Enquanto minha mãe, Ashley e Makena se espalhavam para falar sobre como fizeram com que eu não percebesse a surpresa, ouviTrevan sussurrar.
-Me desculpa por tudo, por favor.
Alisei suas costas, -calma, já passou, estamos aqui não estamos?
Ele me soltou sorrindo, -daqui para frente não quero beber nunca mais.
-rum, duvido.    Ri.
-é serio, é só lembrar de como você estava, sinto nojo da bebida.
Ri observando Taylor se sentar no sofá enquanto observava todos.Trevanolhou para a direção onde olhei e riu.
-vai lá, sei que tem muito para conversar.
O olhei assustada, -oque você sabe me dizendo isto?
-Só tenho cara de idiota Emi.. Pelo oque o Evan resmungou a semana toda, já imagino oque deve ter acontecido. Já conversamos sobre isto, lembra?
Sorri sem graça, antes de Makena, Trevan foi o primeiro, a saber, do que sentia por Taylor.
-vai lá.   Sorri passando por ele.
Observei aqueles olhos negros olharem diretamente para mim enquanto caminhava até ele. Sentei-me ao seu lado e ao olha-lo me deu o sorriso mais lindo que alguém poderia receber.
Ele olhou para todos conversarem e ouvimos alguém ligar o som.
Olhou-me causando uma sensação de raios por todo meu corpo, como desejei sentir isto o tempo todo.
-Te ver aqui me faz me sentir tão bem..
Sorri ao ouvi-lo e agradeci, -obrigadopelo apoio.. e por estas palavras.
Ele riu bem baixo,-agradecerá por tudo que eu te fizer?
-se for preciso sim..
Perguntou, -Posso te pedir uma coisa?
-claro..oque quer?
-primeiro deixa-me perguntar, você já sabe oque a sua irmã causou, não é mesmo?
Respirei fundo ao lembrar, -Sei..
-Imagina tudo que ela fez.
Imaginei e a odiei der repente e ele despertou-me, -agora imagina um pouco mais.
O olhei assustada, oque ele queria que eu fizesse, matasse ela?Ele riu vendo minha expressão.
-Então..é isto que eu queria te dizer, sua irmã e eu conversamos muito..
O olhei com cara de tedio e ele sorriu, -calma.
Levantei a sobrancelha pronta para dar á resposta, “acha pouco oque devo pensar?” oras!
E ele completou, - conversamos sobre as coisas que ela fez e acredite, senti tanta indignação quanto você, porque ela sabia oque sentia por você.
Indaguei surpresa e ficando mais chateada, -sabia?
-Sabia, mais..entenda que ela estava tão cega ao ponto de esquecer o Trevan por isto, Emi sua irmã errou muito, mais ela esta muito arrependida.
Soltei um ar irônico duvidando e surpresa ao vê-lo a defender depois de tudo, ela nunca iria mudar. Sempre foi assim.
-Você tem consciência de que me deixou com mais raiva dela né?
Ele sorriu, -Faleiessas coisas á você porque você mesma verá a mudança dela e tomará suas conclusões sozinha. Só peço que não a ignore nem a despreze, seja natural e a observe sem que ela saiba e ai se ela realmente estiver mudando mesmo, você saberá oque fazer..
-Estou surpresa com o seu pedido..
-irá tentar? Não a ignore, trate ela normalmente.. e apenas observe seu novo comportamento, irá te ajudar muito sobre oque decidir.
-então não esta pedindo para que a desculpe, somente a observe para tomar minhas próprias decisões?
OlheiAdria distraída conversando com Ashley, Trevan e Tarik.
-ela tem sido tão falsa com a Ashley..e a Ashley é tão legal, não merece uma amiga como ela.
-ela também tem você.. Ashley gosta muito de você Emi.
-Também gosto muito dela, por isto não quero que ela fique sem saber disto.
-Sabe que vai ser um choque para ela.
Respirei fundo as olhando, -Eu sei Taylor, mais eu tenho que saber a melhor maneira de dizer isto a ela..
Ela nos olhou e sorriu acenando.
Sorrimos vendo Ashley Voltar a conversar com eles.
Ficamos observando todos por alguns segundos e ele quebrounosso silencio dizendo baixinho com um pequeno sorriso no rosto que me fez mais encantada por ele.
 -Sabe..queria poder neste momento agarrar você e te dar mais beijos como o que estou pensando desde de cedo..
Ri descreditando no que estava ouvindo e ele me olhou sorrindo.
-mais não dá..tem muita gente aqui, acho que ficariam assustados. Não acha?
Ri junto com ele, -há, com certeza ficariam horrorizados.
E ele olhou para o Junior que estava conversando com Amanda, -até aquele carinha ali.
-oque? O Junior?
Ainda olhando meio risonho controlando uma pontada de ciúmes que pensei que não veria tão cedo,ele disse,-É.. foi difícil de vê-lopor aqui, só de lembrar deste cara beijando você,  sinto vontade de quebrar ele.
De sorrindo passei a achar estranho, tentando me lembrar de quando foi o dia que nos viu juntos. Lembre-me de que isto nunca havia sido visto por ele.
-Taylor, como assim, viu?
Seu rosto corou, mostrando-me que havia percebido tarde demais que havia falado muito.
Perguntei enquanto o vi pegar o copo de bebida da mesinha ao lado, -hem?
Ele tentou rir e mentir,-eu acho que me expressei errado eu, eu ia fala de imaginar vocês e.
O cortei olhando em seus olhos, -sabia que você é um ótimo ator, quando não quer mentir.
-Emi eu não ia falar assim eu.
-espera.   Olhei Thor conversando bem distante.
Levantei-me o puxando,-Vem cá, vamos lá fora.
Ele caminhou olhando para os lados, talvez preocupado com oque pensassem.
Perguntou fechando a porta,-onde estamos indo?
-vem, não pergunta.   Ri sabendo que se dissesse teria tempo para inventar desculpas.
Chegando próximo aos carros procurei o de Thor, -olha, aquele ali.
Ele ficou sem graça, -Aquele carro ali foi o mesmo que estava próximo de mim e do Junior naquela festa onde foi a única vez que nos beijamos.
O olhei e ele apertava os lábios olhando para qualquer lugar menos pra mim e completei.
-Ah e também alguém dentro deste carro parecia ter ficado muito furioso quando nos viu juntos, cantou pneu com o carro mostrando que estava aborrecido..quem deve ter sido?
Mostrei estranheza junto á ironia o observando olharpra cima, para os lados e me olhar rapidamente, que cara de culpado ele estava, mais achei que fosse menos resistente em relação há uma simples descoberta sua.
-Bom, acho que vou precisar falar com o Thor ele esta muito velho para gostar de uma garota tão jovem, tenho que dizer que não tem como gostar dele já que eu gosto é de você.
Ameacei a dar meus passos e ele riu, -não pera ai.
Ele sorriu sem graça coçando a cabeça e fiquei atenta morrendo de vontade de rir.
-tá, fui eu.
Então finalmente pude gargalhar deixando o muito mais sem graça.
-oque é tão engraçado? Você estava linda, ok! Queria que eu fizesse oque?
-poderia ter ido lá..impedir.
E ele desta vez gargalhou ironicamente, -esta louca? Você beijaria ele na minha frente se eu tivesse ido.
-É verdade..tem razão.
-eu sei.   Sorriu sem graça.
-mais esta faze acabou esta bem? Eu te amo..
Ele sorriu dando seus passos em minha frente, -será que posso te beijar?
-você quer fazer isto?
-Eu quero fazer isto desde cedo.
-você me beijou hoje cedo.
-Então é por isto que quero te beijar de novo..Estou pensando nisto desde que sai de lá.
-não exagera..
Nos beijamos e desejei fazer isto para sempre.  Senti suas mãos rodarem minha cintura fazendo nossos corpos irem um contra o outro. “Como perdi tanto tempo o recusando?” Percebi que sentia sensações que somente ele havia me causado. Raios iam e viam sobre meu ser, um arrepio dominava o meu corpo e pronunciei oque meus lábios queriam que minha mente dissesse em meio as nossas pausas entre beijos pronunciei, -Eu te amo..
E ele sorriu voltando a me beijar.
Ouvimos passos apressados soarem pela rua, mais ignoramoscompletamente nossa volta. Ouvi os passos serem parados.
-Emili!   Ouvi a voz de Evan gritar do outro lado da rua.

Taylor e eu olhamos juntamente e Evan indagou parecendo com a raiva em seus olhos.

29 maio 2015

Fanfic: I know is forever – Cap. 9 - That such a proposal???



Notas da Autora
Espero que gostem desse capítulo. Quero comentários bons para esse capítulo. Fiz com carinho e espero os meus comentários até o próximo.  Espero que esteja ao gosto boa leitura!!!

28 maio 2015

Fanfiction: Burning - Capítulo 16 - Liz in love again


Texto/Fic: Helena Barreto – Beta: Joyce Cruz.

         Assim que nos arrumamos, ouvimos uma buzina.

- É o Louis! - Avisei.

O Louis não estava sozinho. Era possível ver alguém no banco do carona:

Fanfiction: Para sempre - Capítulo 4.


Aquela festa já deu o tinha que dar por isso eu liguei o carro e fui pra casa pensando no beijo que o Taylor me deu e pensando o porquê do sumiço dele. No meio do caminho, eu vi a BMW preta do Taylor, eu pensei em buzinar pra ele, mas ai eu percebi que ele estava acompanhado da Lauren! Eu não acreditei quando vi a Lauren no carro do Taylor!

Fanfic: Every Detail - Capítulo 17


Capa: Marih – texto/Fic: Joseana Xavier – Beta: Joyce Cruz

- Solta ela, seu covarde!!!
...
- E você vai fazer o que se eu não soltar? - Ele me segurava com força pelo braço.

- Quem vai fazer sou eu! - Gritei já girando o corpo para dar um chute certeiro em suas “partes baixas” fazendo com que ele me soltasse imediatamente. Quando Taylor partiu para cima dele, pus-me na frente.

27 maio 2015

Fanfic: Twinight – Cap. 14. Sonho


Eu tive coragem. Coragem de falar que não esperaria mais. Quando se tratava de sexo eu sempre fui muito tímida. Não gostava de falar com ninguém sobre isso. Tinha muita vergonha.

26 maio 2015

Fanfiction: O ANJO - Capítulo 5. ''Descoberta''


Texto/Fic: Carla Ferrari – Capa: Jessica Keli – Beta: @ValzinhaBarreto

POV Ariel.

Os dias se passaram e Taylor voltou a sorrir cada vez mais. Eu fiquei feliz por ele, mas comecei a pensar na minha família também, e se eu fiz o certo em fugir de casa assim.

25 maio 2015

Fanfiction: Believe – Capítulo 13: Namorada


Acordei com o sol batendo em meu rosto e com alguém ao meu lado... Meu Deus! Era estranho ter alguém ali... Na cama... Taylor dormia como um anjo... E que anjo... Eu sorri e lhe dei um beijo no ombro. Ele estava tão cansado que nem acordou. 

23 maio 2015

Fanfiction: Ela é para o meu irmão - Capitulo 32

Capa/Texto Fic: Jéssica keli - TLM.

Pov de Evan:
Procurava algo no quarto de Emili que mostrasse que ela ainda sentia minha falta.
Olhei em seu guarda-roupa, em baixo da cama, em todos os lugares.
Enquanto olhava nas gavetas da estante do computador Trevan apareceu na porta muito curioso observando o que fazia.
-oque esta fazendo?

Fanfiction: Bizarre Love triangle: Capítulo 35


Enfim o grande dia de Luana e Tomaz havia chegado. Quando eu imaginaria minha melhor amiga casando em Las Vegas no melhor estilo americano de todos?

Só para variar Luana estava uma pilha de nervos. Agradeci mil vezes por minha mãe estar aqui conosco, senão ela iria me enlouquecer, e a Tomaz também. Aliás, ele estava sendo um amor com Luana, totalmente apaixonado e paciente.


A alegria era notória. Antes de entrar no carro John apareceu na portaria e desejou felicidade aos noivos. Minha mãe e eu agradecemos, já que Luana estava totalmente enrolada colocando as coisas no carro de Tomaz.

Fanfiction “One Day, you hated” – Capítulo. 8


Acordei meio desesperada com as horas, eram 17horas da tarde. Passei meu sábado praticamente dormindo, e naquele dia ia continuar só em casa, pois a dor de cabeça ainda não tinha passado e nem a dor na consciência, tinha uma mensagem do Taylor no meu celular onde dizia:

22 maio 2015

Fanfic: I Know is forever – Cap.8 - Pleasure, Ian Somerhalder!!!



Notas da Autora
Olá Taylovers, chegou o momento em que Lily e Ian se conhecem. O noivo e a noiva estarão cara a cara. Será que ela imagina um noivo velho e barrigudo? O que ela vai achar dele? E o Taylor, vai fazer o que?

21 maio 2015

Fanfiction: Every Detail - Capítulo 16

 

Capa: Marih – texto/Fic: Joseana Xavier – Beta: Joyce Cruz

- Eu sei que é! - Respondi.

...

À noite, enquanto assistíamos a um filme, recebi uma mensagem do Jorgie.

Sms on*

"Lua, a produção do festival pediu para que a gravação do comercial fosse na sua casa. Não é nada complicado de se fazer. Amanhã eles vão explicar tudo para você. Beijos, Jorgie."

"Ok, chefinho :P. O horário continua mesmo?"

"Sim! Na próxima semana será a estreia do filme com a sua música fazendo parte da trilha sonora. Capricha no visual."

"Tudo ok com a roupa. Vou curtir a noite."

"Curtir a noite?? Nem pense em balada! Mas, eu sei que não é o seu estilo mesmo. Por favor, não quebre a cama kkkk."

"HAHAHA! Você é tão engraçado! Estamos só assistindo ao filme. Boa noite! Beijos."

"Boa noite! Durma bem também. Beijos."

Sms off*

- Quem era? - Taylor perguntou.

- Era o Jorgie avisando que não preciso ir mais ao estúdio para gravar o comercial... - Expliquei.

- E? - Perguntou.

- E que a equipe de gravação vai vir pra cá, amanhã, às 10h. - Expliquei.

- Vir pra cá? - Perguntou.

- Sim. O que quer dizer que... - Taylor me interrompeu.

- Que não vou dormir aqui! - Completou.

Após o término do filme, ficamos namorando sofá até que, às 22h30min, ele foi para a casa. Mandei um sms para Bia e Paul pedindo que viessem no dia seguinte, às 10h30min.

Acordei às 09h30min, tomei um banho e me vesti (1). Às 10h05min, eles chegaram.

- Oi, Luma! - Cumprimentou Mandy. Ela era uma das organizadoras.

- Oi, Mandy! Como vai? - Respondi, abraçando-a e cumprimentando todos da equipe.

- Estou bem! E você continua gostosa mesmo sem fazer academia! - Falou me girando e reparando para meu corpo. Mandy é lésbica.

- Eu sei meu, amor! - Respondi. - Como é que vai ser o esquema?

Ela, então, me deu todos os detalhes.
“Gravação on”

"Oi, gente! Estou aqui para convidar todos vocês para curtirem esse festival comigo e com todos esses outros artistas incríveis! Quero todo mundo lá!” - Mandei um beijo para a câmera.

“Gravação off”

- Ficou ótimo! - Falou me convidando a assistir à gravação.

- Ficou bom mesmo! - Concordei, após assistir.

- Estamos fazendo a mesma coisa com os outros artistas. Eu acho que esse ano vai bombar! Principalmente com a presença de todas as Lumers... - Disse.

- Com certeza! - Respondi, sorrindo-me sentindo orgulhosa do meu fandom.

- Obrigada por nos ceder sua casa! - Ela agradeceu.

Assim que a equipe de gravação saiu, enviei um sms avisando ao pessoal que eu já estava indo para a piscina. Assim que me deitei na espreguiçadeira para pegar meu merecido sol, ouvi uma voz falando bem perto de mim.

- Oi gatinha! – Cumprimentou-me um cara que mais parecia bombado do que malhado.

- Oi? Não estou vendo nenhuma gata aqui - Respondi, debochando.

- Estou olhando e falando com ela agora - Continuou se aproximando de mim. Eu tentei me levantar rapidamente, mas, ele me segurou antes.
- Me solta! - Rosnei, entredentes.

- Calma, gata! Vai ser divertido! - Eu relutava, mas, ele não me soltava! Foi quando ele começou a beijar meu pescoço à força e eu, deseperada, comecei a gritar até ouvir um grito atrás de nós:

- Solta ela, seu covarde!!!



Continua...

Fanfiction: Burning - Capítulo 15 – C’mon, c’mon


Texto/Fic: Helena Barreto – Beta: Joyce Cruz.

         Assim que descemos, fiz as apresentações entre Charlie, Jenna e Avril:

- Avril, esta é a Jenna e este é o Charlie. - Apresentei-os.

- Como você está? - Jenna e Charlie perguntaram ao mesmo tempo.

- Prazer em conhecê-los. Estou melhorando... - Avril respondeu.

Fanfiction: Para sempre Capítulo 3


Eu deixei a Chloe na casa dela e fui embora. Quando cheguei, comi uns biscoitos e fui ver alguns episódios Pretty Little Liars e Gossip Girl. Lá pelas 5 da tarde a Chloe me ligou:

Fanfiction: Para sempre - Capítulo 2


Era meu primeiro dia de aula e ao contrário de muita gente não estava nem um pouco animada. Meu despertador tocou, eu levantei, tomei banho, me arrumei e desci. Minha Tia estava fazendo o café da manhã e o cheiro das panquecas dela estavam me matando. Eu tomei café e fui pra escola no meu Miata vermelho.

20 maio 2015

Fanfic: Twinight – Cap. 13. E não é que ela tinha razão...


E o grande dia chegou! O casamento da Bella era o evento mais esperado, até porque em Forks não tínhamos tantos eventos assim.

Acordei cedo naquele dia. Eu não podia ter olheiras. Tirei o vestido do armário, coloquei sapato e maquiagens a postos. Eu sabia me maquiar muito bem. Minha mãe faria o meu cabelo. 

18 maio 2015

Fanfic: A viagem - Capítulo 21: Quebrando a cara


~ Pov de JB ~

Desde que conheci a Kathy foi amor a primeira vista, mas não sou como o meu primo, descolado entre as garotas, eu era um nerd, então imagine como tudo é difícil pra mim. Tudo estava perfeito entre nós, consegui me aproximar dela, ter uma amizade incrível, consegui até mesmo roubar um beijo dela, mas só foi esse imbecil do Gabriel aparecer pra acabar com a minha paz.

Fanfiction: Believe – Capítulo 12: Desejo


- Não acredito!!! 

Taylor gritou e me pegou pelos braços me rodopiando pelo quarto.

- Paraaaaa! - eu ria de tanta felicidade e de ficar tonta.

16 maio 2015

Fanfiction: One Day you hated - Capítulo: 7.


- O que você quer? 

- Isso. – Falei beijei ele com doçura e desejo, ele correspondeu perfeitamente, o beijo foi esquentando e ele me pegou no colo e me levou para o quarto dele e me colocou de leve em sua cama, ele mordeu os lábios e tirou a camisa.
Deus nem parecia aquele garoto de 11 anos atrás, eu estava tomada de vontades, então ele veio me beijando e tirando meu sapato e já desabotoou minha calça. 

15 maio 2015

Fanfic: I know is forever – Cap. 7 - Lily, this is goodbye!!!


Notas da Autora

Olá Taylorvers, espero que gostem desse capítulo. Obrigada por lerem e não esqueçam de dizer o que acham, estou ansiosa pela opinião de vocês. Boa leitura.
        
─ Me desculpa, eu não queria fazer isso.

Fanfic: Bizarre Love Triangle – Capítulo: 34


POV Taylor

Robert chegou no estúdio com a cara mais descarada do mundo. À noite, chegando no set de filmagens para nossa primeira reunião da semana, vi Robert se aproximando de Kristen e fiquei observando sua reação. ELES ESTAVAM JUNTOS!! Descaradamente juntos. E como ele faria com Flavia?

Fanfic: Bizarre Love triangle - Capítulo 33


Eu sai do banho enrolada na toalha e olhei para Robert parado na frente da porta do banheiro com um olhar estranho. Ele estava com meu celular nas mãos.

-O que foi? Era Luana? - eu perguntei despreocupada, já pegando o celular e olhando para ver que me ligara. Minhas pernas tremeram e eu quase cai sentada na cama.

- Flavia... - Robert disse, virando-se para mim, com voz suave, porém cheia de dúvidas. Meu coração parou uma batida.

14 maio 2015

Fanfiction: Burning - Capítulo 14 - Saturday


Texto/Fic: Helena Barreto – Beta: Joyce Cruz.
                     
         Acordei com o sol queimando meu rosto. Charlie e Jenna ainda estavam dormindo. Fomos dormir bem tarde, por volta de 5h40min da manhã. Quando peguei meu celular, vi que havia várias mensagens da Avril, mas não respondi na hora. Fui tomar um banho e, assim que terminei, Avril me ligou:

Fanfiction: Para sempre - Capítulo: 1


Era o último dia de férias, por isso queria curtir ao máximo! Meu despertador tocou e me virei pra ver quantas horas era. Ainda estava com sono, então demorei pra ver que era 9 da manhã e depois voltei a dormir, mas os gritos estridentes da minha Tia Sabrine não deixaram.
Levantei-me, tomei um banho e desci correndo. Quando cheguei  à cozinha, Sabrine já tinha preparado um café da manhã enorme, mas eu só queria uma maçã.

Fanfiction: Every Detail - Capítulo 15


Capa: Marih – texto/Fic: Joseana Xavier – Beta: Joyce Cruz

[...] Você topa?

...

- Como é que você me faz uma pergunta dessas? - Perguntei. Todos se viraram para me olhar.

- Você não vai! - Bia esbravejou.

Fanfic: A filha do chefe – Capítulo 37 – Final feliz “Bônus”!


N\A: Obrigada a toda equipe TLM pelo espaço cedido, minha beta e a todas minhas leitoras pelo seu tempo e pelos comentários na fic.

EPILOGO

Final feliz

Mais tarde Taylor quis saber detalhes de tudo o que ele perdeu nesses três longos anos sobre Vitor, claro. Como foi seu nascimento que condição se deu, com quantos meses ele começou a falar e qual a sua primeira palavra. Claro que eu quis saber um pouco da empresa e da sua vida como ele quis saber da minha, mas o ponto central era sempre Vitor, sempre voltávamos a ele e como não poderia deixar de ser acabávamos discutindo por alguma coisa mais só pra fazer as pazes com um beijo.

13 maio 2015

Fanfic: Twinight – Capítulo 12. Amizade


Acordei cedo, fui a loja, voltei pra casa, tomei um banho e jantei. Depois de um dia comum eu precisava visitar Bella, precisava contar a minha amiga que estava namorando Jake e tudo o que estava acontecendo de novo na minha vida.

12 maio 2015

Fanfiction: A filha do chefe – Cap. 36: Conversa seria


Ficamos olhando minha mãe subi com as duas crianças toda alegre meu coração quase soltando pela boca era agora ou nunca mais ele falou antes.

-O quê a sua mãe quis dizer com "parece que a conversa vai ser longa"? -eu o encarei perdendo o foco por um momento.

Fanfiction: Diário de uma paixão – Cap. 6: E no camarote.



Meu coração ia sair pela boca! O que ele estava fazendo lá? Como conseguiu meu celular e como sabia que eu estaria nesse bar? As perguntas me sufocavam, assim como sua beleza. Ele estava particularmente mais lindo e me deixava louca! Eu não podia sentir nada disso!
- Oi! - Cumprimentei-o, sem graça.
- Oi! Então era nessa balada que você disse que viria? - Ele completou.
- Aqui não é exatamente uma balada! Mas, voltando à minha pergunta: como conseguiu meu celular? - Insisti.
- Eu tenho a lista de contato de todos que estão na campanha da Bench.- Ele respondeu com satisfação. 
- Ah… - Foi só o que consegui responder.
- Não posso ligar pra você? - Ele perguntou com um sorriso de canto de boca.
- Não. - Respondi, séria.
- E por que não? - Ele devolveu a pergunta. 
- Porque podemos nos falar pessoalmente, no trabalho. -Expliquei.
- Ok, não vou ligar mais. Desculpe! - Disse.
- Ótimo! Se me der licença, estou com uns amigos… - Finalizei secamente.
- Eu também estou com uns amigos na parte VIP. - Ele disse apontando para um espaço reservado, no alto do bar.
- Ah, legal! Divirta-se! - Eu disse enquanto me virava para sair.
- Espera! Por que você me trata assim? O que eu fiz pra você? -Questionou.
- Não fez nada! E eu não trato você diferente. Só acho que não temos assunto… - Expliquei.
- Acho que temos assunto, sim! Aliás, ainda nem nos conhecemos
direito… poderíamos nos conhecer melhor, afinal, trabalhamos juntos todos os dias. - Insistiu.
- Taylor, não acho que seja uma boa ideia. - Opinei.
A cara dele de frustração era bem perceptível, mas, ele não iria
desistir:
- Vamos até o camarote beber alguma coisa! - Ele continuou.
- Já estou bebendo... - Retruquei.
- Mas lá tem champagne… - Continuou.
- Eu não quero champagne… - Eu recusei e ele riu.
- Você é muito difícil… - Rendeu-se.
- Não sou difícil. Sou realista. - Afirmei.
- Realista? - Questionou.
- Sim… - Repeti.
- Não entendi. Vamos para o  camarote, por favor? - Pediu.
- Por que você quer ir tanto pra lá? - Perguntei.
- Porque é mais reservado. Sem fotos… entendeu? - Explicou.
- Entendi. Você não quer ser fotografado? - Eu perguntei.
- Isso! - Ele confirmou, sem graça.
Respirei fundo. Talvez eu devesse acompanhá-lo para colocar um
ponto final logo nessa história, de uma vez por todas! Por outro lado,  se
eu entrasse naquele camarote, eu poderia fazer alguma besteira…
- Um minuto, então… -  Decidi-me por ir e ele sorriu, satisfeito.
- Por aqui. – Ele me guiou dando espaço para que eu fosse na frente.
Ele fez um sinal com a cabeça para o segurança que estava na entrada do espaço VIP e entramos. Era bem luxuoso e espaçoso. Só havia amigos dele no local. Apesar disso, não fui apresentada à ninguém. Taylor me levou direto para um sofá e chamou o garçom.
- O que quer beber? – Perguntou.
- Nada. Não vou ficar aqui por muito tempo, lembra? - Minimizei.
- Eu sei. Mas, você pode levar a bebida… - Afirmou.
Ops! Ele tinha razão.
- Uma água, por favor. - Pedi.
- Água para nós dois, por favor. - Ele pediu ao garçom.
- Por que você disse que é uma pessoa realista? – Ele sondou.
- Porque somos de mundos diferentes, realidades diferentes… -Tentei explicar.
- Nem tão diferentes assim! Você é modelo e vai ficar bastante
conhecida depois dessa campanha. - Ele disse com convicção.
Fiquei em silêncio. De certa forma, ele tinha razão.
- Você fala como se eu estivesse tentando te agarrar quando só
estou tentando ser seu amigo… - Blefou.
Opa! Palavra “amigo” na área! Como ele era esperto! Sabia se sairbem das situações que pudessem complicá-lo…
- Ótimo! Somos amigos, então! - Respondi com uma ponta de decepção.
- Mas, mesmo para sermos amigos, eu preciso conhecer você melhor… - Ele disse.
Nesse momento lembrei-me dos sonhos que tinha com ele. Era
difícil não querer beijá-lo! Era como um imã... Respirei fundo:
- O que quer saber? - Perguntei.
- O que mais gosta de fazer? Onde você mora? - Disparou.
- Gosto de ler, fotografar. E eu moro em Santa Mônica.
- Também moro lá. - Ele disse e sorriu.
- Legal! - Respondi já sem assunto para continuar.
Ficamos em silêncio enquanto bebíamos nossa água. Nos olhávamos intensamente, como se nada precisasse ser dito. Eu queria
beijá-lo e eu tinha certeza de que ele queria o mesmo, mas, isso não poderia acontecer…
- Taylor, preciso ir. Vou ficar com os meus amigos. - Avisei já me
levantando e quebrando o silêncio.
- Queria muito que você ficasse. Tem mesmo que ir? - Ele perguntou.
Socorro! Eu ia parar de respirar! Como ele era sexy!
- Nos vemos por aí! - Eu disse.
- Nos vemos na segunda. - Ele respondeu.
Segunda? Ou ele não estava interessado em mim ou era um bunda mole mesmo! Mas, porque eu queria que ele se interessasse por mim? A resposta era porque, no fundo, eu queria que ele me agarrasse...
Saí do camarote igual a um foguete. Rose veio em minha direção:
- Carol! Onde estava? - Perguntou.
- No camarote… - Respondi.
- Camarote? Com quem? Como entrou? - Rose continuou.
- Com Taylor Lautner. Estou fotografando com ele para a Bench…
- Expliquei.
- Espera aí! Fotografando? Conseguiu esse trabalho? E com Taylor Lautner? – Ela fez cara de interrogação, como se não o conhecesse.
- Sim, o Jacob! Crepúsculo, lembra? - Falei rindo.
- OMG!!! Meu Deus!!! – Ela gritou.
- Para, Rose! Ele não tem nada de mais… - Menti.
- Como assim nada de mais??? Ele é gostoso! - Ela gritou.
- Fala baixo! Ficou louca?  – Censurei-a quase gargalhando.
- E aí? O que ele queria com você no camarote? - Ela especulou.
- Só falar um oi mesmo. É complicado pra ele ficar aqui no meio
dos pobres mortais. – Eu disse, rindo.
- Entendi. Depois você me apresenta a ele, por favor?
- Se eu o vir de novo, sim…
- Okay! –  Rose respondeu toda feliz.
Ficamos no nosso “espaço não VIP” por um bom tempo. Confesso que eu olhava de vez em quando para o camarote. Eu não conseguia vê-lo pois era muito reservado. Talvez ele já tivesse ido embora. Dane-se! Não é da minha conta! Foi quando avistei-o caminhar em direção ao banheiro, que era depois do espaço onde eu estava. Reuní todas as minhas forças e não olhei. Mas, quando ele passou ao meu lado, não tive como evitar e  olhei. Ele me olhou de volta e, ao passar por mim, roçou o braço no meu… caramba! Ele precisava fazer isso? Fiquei toda arrepiada! É claro que ele fez de propósito!
- Eu o vi passando, Carol! Quando ele voltar, quero que o apresente para mim! – Rose disse, interrompendo meus pensamentos.
- Pode ser outro dia? - Tentei me esquivar.
- Claro que não! - Ela disse.
Revirei os olhos: eu não ia escapar dessa!
Quando ele voltou, eu o segurei pelo braço:
- Taylor? - Chamei.
- Oi… - Ele se virou rapidamente.
- Posso te apresentar à uma amiga? Ela é fã da Saga. - Expliquei,
morrendo de vergonha.
- Claro! Quem é? - Ele perguntou.
- Ela! Rose, este é Taylor Lautner. - Apresentei-a.
Nem preciso dizer que Rose falou pelos cotovelos! Ela se apresentou, disse que era fã e blá, blá, blá…
- Rose, acho que ele precisa ir. - Eu disse, tentando fazê-la parar de tagarelar.
- Não preciso ir. Eu só preciso ficar no camarote. - Ele disse.
- Rose, você não quer ir lá no camarote também? - Ele perguntou.
- Claro que queremos! – Rose respondeu sem pensar duas vezes.
- Rose, melhor não… - Eu a adverti. - Obrigada pelo convite,
Taylor! - Agradeci.
- Por que não??? Vamos sim! Só um pouco! Quero ver como é lá! -
Ela disse, irredutível já andando em direção ao camarote. 
Taylor sorriu e eu revirei os olhos.
Podem ir na minha frente porque eu vou ao toillet. - Eu disse dando meia volta e indo em direção ao banheiro. Precisava respirar!

*** Taylor POV ***

- Rose, sua amiga é sempre assim? – Perguntei.
- Assim como? - Ela especulou.
- Difícil… - Ele explicou.
- Difícil? Está interessado nela? - Perguntou, sem meias
palavras. 
- Você é direta! - Ele afirmou, surpreso.
- É o tipo de pergunta de quem está interessado… - Ela disse.
- Mais ou menos… - Deixou no ar.
- Mais ou menos o quê? - Insistiu.
- Mais ou menos interessado… - Confessei.
-  Jura? Que legal! - Rose comemorou.
- Legal? Ela não parece estar interessada… - Opinou.
- Confesso que não falamos sobre você ainda, mas, posso
perguntar a ela! - Ela disse.
- Pergunte quando estiverem sozinhas, ok? - Ele disse, rindo.
- Tudo bem! Posso ser o cupido? - Ela brincou.
- Pode! Você precisa manter segredo para que isso não vire capa
de revista… - Eu disse, alertando-a. Eu tinha que ser cauteloso.
- Ok! Qual é a sua intenção?  Ficar? Namorar? - Rose disparou.
- Você é direta mesmo! - Observei, rindo.
- Preciso saber! Ela é minha melhor amiga! - Ela insistiu.
- Não sei ainda. Nem a conheço direito… ela é muito interessante
e muito bonita também! - Eu disse.
- Você quer ficar... entendi! - Ela concluiu.
- A princípio, pode-se dizer que sim… - Afirmei.
- Só ficar? - Ela soltou.
Fiz cara de interrogação.
- Você me entendeu! – Ela disse, incisiva.
- Você é louca! - Eu afirmei, às gargalhadas.
- Minha amiga é séria e sentimental… - Alertou-me.
- Entendi. Mas, não vou falar sobre todos os detalhes com você…
já falei demais! Quero me aproximar, mas, ela é um escudo! - Eu disse
- Ok, vou tentar! - Ela finalizou.
- Obrigado! - Agradeceu.
Finalmente Carol voltou. Eu estava sem graça porque a amiga já
sabia que eu queria ficar com ela. Mesmo assim, tentei agir normalmente.
- E aí? Qual é o assunto? – Ela perguntou.
- Nada de mais… Estávamos só esperando por você! - Rose respondeu.
- Estou aqui!- Ela disse.
- Gente, preciso ir ao toillet também. Já volto! – Disse Rose já saindo.
E mais uma vez ficamos sozinhos. Não falávamos nada. Estávamos sem graça. Em outros tempos, eu já teria dito que estava interessado e que queria beijá-la, mas, dessa vez não tinha coragem...
- É legal aqui! O camarote, quero dizer. - Ela disse tentando quebrar o gelo.
- É bem legal! - Concordei.
- Voltei!!! – Rose anunciou.
Nesse momento, o celular da Carol tocou e ela saiu do camarote
para atender. Rose aproveitou a oportunidade para me falar sobre seu
"plano":
- Taylor, tive uma ideia! – Ela disse.
- Diga! - Falei, um pouco empolgado demais.
- Vou chamar a Carol para fora do camarote e dizer que você está
interessado. - Ela explicou.
- Hoje? Aqui? Melhor não... - Eu disse, inseguro.
- Por quê? - Questionou.
- Estou sem jeito! Converse com ela em particular primeiro… - Eu
orientei.
- Vai ser em particular. Ninguém vai ouvir. Você ficaria com ela hoje? Aqui?
Engoli um seco…
- Acho que sim… - Falei sem ter certeza.
- Você acha consegue que beijá-la sem que ninguém tire foto? - Ela
perguntou.
Não acreditava que falava sobre beijar alguém com uma desconhecida!
- Sim. Ali, por exemplo. É bem reservado. – Falei apontando para
um sofá mais escondido.
- Okay! Meu plano é o seguinte: você espera naquele sofá mais
reservado. Se em 10 minutos ela não vier, é porque ela não quis.
Então,  tentamos outro dia. - Ela explicou.
- A ideia é razoável. - Falei, nervoso.
- É uma ótima ideia! Topa?
Eu não poderia perder essa chance! Mesmo parecendo coisa de
adolescente… - Ela disse, rindo.
- Topo! - Falei sem pensar.
- Boa sorte! - Rose disse.
- Obrigado! – Respondi sorrindo.
Fui para o sofá esperá-la. É claro que seriam os 10 minutos mais longos de todos os tempos! Ela não viria mesmo… tinha certeza…

Notas finais:

Comentem!!!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA