15 maio 2015

Fanfic: Bizarre Love triangle - Capítulo 33


Eu sai do banho enrolada na toalha e olhei para Robert parado na frente da porta do banheiro com um olhar estranho. Ele estava com meu celular nas mãos.

-O que foi? Era Luana? - eu perguntei despreocupada, já pegando o celular e olhando para ver que me ligara. Minhas pernas tremeram e eu quase cai sentada na cama.

- Flavia... - Robert disse, virando-se para mim, com voz suave, porém cheia de dúvidas. Meu coração parou uma batida.

- Como você tem o telefone de Taylor na sua agenda? - putz! Eu ia matar aquele doido por estar me ligando. Será que ele não sabia que eu iria estar com Rob? Afinal, foi ele quem me incentivou a isso... Robert tinha as sobrancelhas juntas e me encarava sério.

-Tenho? - me fiz de doida. - Sei lá.... acho que.... você me deu. Não foi? Lembra?- continuei me secando e tentei não encará-lo. Senti meu rosto aquecer.

- O que que tem de mais? - tentei agir com naturalidade, mas minhas mãos não paravam de se mexer, nervosamente.


-Não lembro... É... pode ser. - ele disse colocando a camisa branca, sentando-se na cama. Seu olhar ainda era confuso, ele me observava secar e colocar uma blusa sua que estava no chão do quarto. Eu ainda evitava encará-lo, senti meu corpo todo tremer nessa hora.
-E por que ele estaria te ligando? - ai meu deuzinho! Pensa , pensa..., definitivamente eu ia tirar o nome de Taylor da agenda.

-Eh.... não sei, eh.... Pra falar com você, é claro! - sentei na cama a seu lado e comecei a zapear os canais de TV. Robert ainda estava confuso, ele tentava entender tudo e eu estava cada vez mais apavorada.

-Mas... por que ele não ligou para o meu telefone, então? - genteee.... até onde isso iria? Parece que eu ouvia na minha cabeça a voz de Luanadizendo “isso é um jogo perigoso”. Ele me olhava esperando uma resposta convincente e eu fingia estar atenta em um canal de TV que eu nem sabia o que estava passando.

-Hã? Ah.... sei lá.. Vai ver ele não conseguiu ligar pra você... - eu falei ainda sem olhá-lo. Já estava indo longe demais...
- Por que tantas perguntas sobre isso, Rob? Ligue para ele e pergunte. - eu ia colocá-lo no fogo também. Quem mandou me ligar em hora errada...
Nessa hora ouvimos a batida na porta. Era o serviço de quarto trazendo a comida e eu agradeci mentalmente por isso. Robert esqueceu-se por hora do assunto e começamos a comer. Mais que depressa peguei meu celular e desliguei, colocando no fundo da bolsa para que não acontecesse mais nenhum imprevisto.

O resto do dia passou tranquilo. Ficamos deitados na cama, ele zapeava a TV e eu aconcheguei-me em seu peito, ressonando tranquila. Há muito tempo não tinha uma paz e uma calma como essa.

Robert fazia seu habitual movimento de cheirar meus cabelos e me abraçava junto a seu peito, como se não quisesse mais me tirar de perto dele.

-Dorme hoje aqui comigo? - ele me perguntou beijando-me a testa e me abraçando mais junto a ele.

-Eu tenho que trabalhar. - respondi um pouco frustrada. É claro que eu queria ficar com ele. - Falando nisso... quando você viaja? Já terminaram as gravações no Canadá? - eu quis saber, já imaginando que logo nos separaríamos de novo.

-Hã... eh.... Gravações? Ainda não.... - ele tinha um olhar confuso. Estranhei... - Por isso quero que fique hoje. Amanhã viajo para lá, temos mais algumas cenas para filmar. - eu sentei-me na cama e o encarei. Abaixei o olhar, tristonha. - O que foi? - ele perguntou levantando meu rosto.

-Ela vai estar lá com você, não vai? - eu me referia a Kirsten e ele sabia. Robert me puxou para perto dele e me beijou com carinho. Eu tinha todos os motivos para estar insegura, sai de seu abraço e o vi se afastar.

-Não fique assim. - ele falou. - Você sabe que faço par romântico com ela, mas agora é diferente. Eu estou com você, e é isso que importa. - ele disse se aproximando e me beijando de novo, seu olhar estava estranho... - Você é minha...

Eu dei um sorriso e fiquei abraçada a ele. - Então eu venho. Pode me esperar aqui. Depois do espetáculo eu venho e passamos a noite juntos. - ficamos ali abraçados até que deu a hora de me arrumar para ir ao teatro.

Robert me deixou na porta dos fundos dizendo “te espero mais tarde”, e foi embora. Eu entrei e segui em direção ao camarim. No caminho ainda tinha vestígios das rosas que ele havia mandado.

Entrei no camarim e dei de cara com Luana, com as mãos na cintura, batendo os pés do chão e a maior cara de reprovação.

-Eu te deixo, um minuto, sozinha e toda a diversão acontece? - ela falou me cobrando. Rimos juntas, sentando no sofá. - Agora trata de me contar tuuuuuudo!! Tomaz até já me disse ontem, mas quero ouvir de você. – Luana estava radiante. Tomaz havia contado tudo que tinha acontecido, o pedido de namoro, a situação do teatro.....
Essa era minha amiga...
Ficamos um tempo ainda dentro do camarim conversando e ela estava radiante com tudo que eu contava.
-Meu deus!!! Que liiiindo amiga! Me deixa ver esse anel!!! - ela pegou minha mão e abriu o sorriso quando viu o anel no meu dedo.

Recebi o aviso de que iríamos entrar em cena e logo já estaria me posicionando.

-Ah, mais tarde vamos jantar juntas? – Luhainda perguntou antes de sair do camarim.

-Não vai dar Luh. Rob está me esperando no apart. Vou dormir lá, já que ele viaja amanhã para o Canadá. - ela me olhou com aquela cara “com ela?”e eu revirei os olhos. Não queria pensar nisso agora.

-Ok. Só achei que quisesse comemorar umas coisinhas..... – Hein,coisinhas??? Como assim, eu me perguntava mentalmente. Percebi que ela sabia de alguma coisa que eu não sabia ainda e falou me provocando a perguntar. Revirei os olhos de novo e fiz sinal com a mão para que falasse. Ela sorriu maliciosamente.

-Amanda saiu definitivamente do elenco. Parece que recebeu uma proposta de um filme em Hollywood. Nos livramos da doida!!- ela comemorou erguendo os braços e pulando de alegria. Não pude negar que fiquei muito feliz com a notícia.

Entrei no palco sendo a única Isabella Swan da Broadway...
oOo
O espetáculo correu perfeitamente bem. Estava cada vez mais natural para mim encenar a história de vampiros e lobos. As cenas com Paolo me faziam sempre sentir uma emoção diferente. Ele era Jacob Black e lembrar de Taylor era uma coisa inevitável.

Voltei para o camarim pensando em toda a saia justa que passei com Robert por causa do telefonema de Taylor. Que cara louco! Tínhamos que conversar sobre isso. Magoar Robert não estava nos meus planos.

Entrei no camarim e levei outro susto. Aliás, isso já estava se tornando um hábito....

-Heybeautiful! - Taylor disse. Devia estar voltando de alguma festa porque estava bem vestido, de terno e com a gravata solta no pescoço. Não podia negar, ele estava uma loucura de lindo.
-ELE FEZ O QUE?!?! - ele se alterou, estava descontrolado. Levantou-se e começou a andar de um lado para o outro no camarim. Eu o olhava assustada...

- Aquele doido, mas.... mas.... - Taylor logo se rendeu. -É.... eu sou um babaca mesmo... - ele falou indo em direção a porta. Parou antes de sair e se virou, olhando pra mim com derrota.

- O que mais dói é saber que você só ficou com ele porque eu intercedi. Só tome cuidado Flavia...

Eu abaixei o olhar, não conseguia encará-lo. Ver Taylor tão triste e vulnerável estava me consumindo. Deus! Como é possível gostar de duas pessoas com tanta intensidade? O vi se movimentar para sair do camarim e não aguentei. Fui em direção a ele e o beijei.

Beijar Taylor era perfeito, sua boca se moldava a minha com perfeição. Ele me apertava contra seu peito como se quisesse me prender para sempre. Sua boca sugava minha língua com urgência. Era como se já soubéssemos tudo um do outro.

Taylor me pegou no colo, subindo meu vestido, e enlaçou minhas pernas em volta de sua cintura, me levando até o sofá do camarim. Suavemente me deitou, continuando a beijar-me. Meu coração acelerou com esse movimento, mas ao mesmo tempo eu não tinha forças para dizer não.Eu o queria!
Taylor deitou por cima de mim, entrelaçando nossas pernas. Beijou-me novamente, agora mais suavemente, aproveitando para sentir melhor meu gosto e meus contornos. Sua mão foi imediatamente parar em minha coxa, que se levantou ainda mais, involuntariamente. Senti-o intensificar o beijo e pressionar sua pélvis em minha cintura.

Minha mão, que antes estava levemente pousava em seu ombro, subiu até sua nuca, agarrando fortemente os cabelos. Taylor entendeu aquilo como um sinal verde, com certeza. Seus dedos continuaram a percorrer meu corpo, até esbarrar em minha calcinha. Taylor passou de leve seu dedo em minha entrada e a sentiu completamente molhada. Um gemido gutural saiu de sua boca e nessa hora minha mente parou de funcionar.

Meus olhos bateram nos dele, que me observava com um olhar intenso de desejo. Nossa respiração estava acelerada e descompassada. Taylor não resistiu e me penetrou com dois dedos, olhando-me nos olhos. Mordi meu lábio inferior mas não quebrei o olhar. Taylor movimentava os dedos encarando-me nos olhos. Eu e ele estávamos ofegantes, eu sentia cada movimento.

Taylor fechou os olhos e jogou de leve sua cabeça para trás, soltando um sussurro de prazer. - Flavia...

Passei a mão por cima de sua calça e apertei seu pênis, que estava completamente duro e excitado. Taylor me beijou com mais urgência. Meu coração acelerou e eu fiquei tensa. Sabia que o que estávamos fazendo não era certo. Ele voltou a me olhar nos olhos e começou a se afastar.

-Isso não poderia ter acontecido... - falei a ele enquanto o via levantar e tentar recuperar a sanidade.

-Eu sei.... foi por isso que parei. Apesar de tudo, ele é meu amigo... - ele disse ofegante, sentando a meu lado. Taylor abaixou a cabeça e se mexeu de forma nervosa - Mas você me enlouquece Flavia. É uma química incrível que temos um com o outro.

Eu me ajeitei no sofá, ainda ofegante também e sussurrei um pedido de desculpas. Eu sabia que não estava fácil e não consegui me controlar.

-Estou viajando amanhã para continuar a gravação no Canadá. - ele me disse levantando-se e pronto para sair.

-Eu sei, Rob disse que também vai. Quando voltam? - eu disse, tentando mudar o assunto.

-Ele diss... - Taylor sacudiu a cabeça em negação. Estava irritado, dava pra ver. -Não sei ainda... Preciso ficar um pouco longe disso tudo. Está sendo difícil te ver tão perto e não poder te ter comigo. - ele falou e eu, mais uma vez não sabia o que dizer. Ninguém tinha culpa do que estava acontecendo. Estávamos atraídos um pelo outro, mas a situação nos impedia de ficar juntos.

-Eu entendo.... - foi o que consegui dizer. Meus olhos se encheram de água. Taylor levantou a mão e me acariciou o rosto suavemente.

-Não fique assim... - ele me puxou para um último beijo e nos despedimos. Taylor me deu um abraço apertado, beijou meu pescoço e minha testa e saiu. Eu fiquei olhando-o sair, arrasada por não saber o que fazer. Estava apaixonada pelos dois, isso era fato...

Meu celular tocou me fazendo voltar a realidade. Olhei no visor e vi Robert escrito. Ele estava me esperando e eu tinha que ir até lá ficar com ele. Mais uma vez tive vontade de sumir.
N/A: Genteeee!!! Para tudo!! Essa nossa moça tá me saindo pior que encomenda. Não sei vcs, mas não estou gostando nada nada deste vai e vem entre os dois. Mas então, o que fazer?????? O negócio é continuar lendo pra saber. Quem sabe algumas sugestões???? No aguardo.... Fui!!!!!



Fique por dentro das novidades e atualizações sobre suas fanfics favoritas, siga-nos nas redes sociais do Lautner Fanfics. 

Acesse nossa página no Facebook - clique aqui

Siga nosso Twitter - clique aqui

Em caso de dúvidas, pergunte em nossa Ask - clique aqui 

Um comentário:

  1. Amei a cena hot com o Taylorrrr!
    Não pode ficar só nisso, Flavinha! Tadinhooo kkkk
    Bjus

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA