27 maio 2015

Fanfic: Twinight – Cap. 14. Sonho


Eu tive coragem. Coragem de falar que não esperaria mais. Quando se tratava de sexo eu sempre fui muito tímida. Não gostava de falar com ninguém sobre isso. Tinha muita vergonha.

- Jen... - Jake veio ao meu encontro. - Você está dizendo que não quer mais esperar? - ele suspirou. 

- Sim... Estou. - eu tremia muito.

- Shiii.. - ele tentou me acalmar, acariciando meus braços. - É por isso que está assim? Nervosa?

- Sim... Um pouco...

Eu mal conseguia falar, mas mesmo com toda a vergonha do mundo eu o encarava. Não tirava os olhos dele.

- Jen... Somos namorados. Você sabe que isso é novo pra mim também... Mas é normal e eu posso esperar o tempo que for preciso. A eternidade se quiser...

Eu dei um sorriso timido.

- Ahm... Você não vai querer esperar uma eternidade, vai? - ele perguntou confuso e rindo.

- Claro que não... - eu sorri.

- Jake... Eu quero. Hoje. Aqui. Em meu quarto. Não estou tomando essa decisão com um cara que acabei de conhecer. É você. E eu o amo. Eu sempre quis que fosse com alguém que amasse... Sempre quis que fosse com você.

O seu peito se encheu e ele suspirou, como se tirasse um peso das costas. Como se sentisse orgulho de si mesmo. 

- Eu também quero isso... mais que tudo... E se você está preparada... eu estou preparado. - ele disse emocionado.

- Estou muito preparada.

Naquele momento eu me virei e tranquei a porta. Dar a volta naquela chave pra mim era o começo de uma nova vida. Uma vida com ele. Eu estava plena. Confiante.

Ele continuou parado, com os punhos serrados. Eu não era a única nervosa ali. 

Ficamos nos olhando, mas ele não aguentou e foi até o meu encontro. Pegou minhas mãos e beijou... Dedo por dedo. O arrepio ia da unha da mão até o pé. Eu queimava. 

Depois disso, ele me puxou para si e me beijou. Foi a primeira vez que beijavamos sem a intenção de parar. Suas mãos rapidamente envolveram minha cintura e minhas mãos o seu pescoço. Resolvi tomar a frente da situação e tirei o seu blaser e depois tirei sua camisa de dentro da calça. 

De repente ele me carregou no colo, como quando se entra no quarto na lua de mel e me deitou na cama. Não paramos de nos beijar. Tudo era muito calmo, intenso, mas calmo. Não tínhamos pressa.

A pior parte foi quando ele lentamente abaixava o zíper do meu vestido, que era lateral. Eu não estava de sutien, o vestido era tomara que caia... Ele tiraria e eu estaria ali. Estava morrendo de vergonha, mas me deixei levar.

Ele tirou todo meu vestido. Ficou me olhando enquanto tirava a camisa, o cinto, a calça de linho... O momento mais embaraçoso de todos, confesso. Aproveitei para olhar aquele homem na minha frente. Tudo aquilo, corpo, pele, cor, cheiro... Desviei o olhar do dele observando cada parte...

Eu tinha preservativos em minha gaveta, ao lado da cama. Ele já sabia onde estava porque uma noite, enquanto ele estava em meu quarto ele mexeu lá e viu. Morri de vergonha. Minha mãe tinha me dado quando começamos a namorar, mas disse para eu nunca usar. Hilário...

Eu nem lembro da sequência das ações... Só lembro que doeu, doeu sim, mas nada insuportavel. Eu estava anestesiada de tanto amor...

- Aai! - eu gritei controladamente.

- Te machuquei? - Jake perguntou preocupado.

- Não... Não... Mas é que dói...um pouco...

Ele não conseguia mais se controlar. Eu tinha que deixar de ser molenga. Pelo menos uma vez na vida. Por ser a nossa primeira vez estávamos nos saindo muito bem. Ele me conduzia... Eu o conduzia. Uma harmonia perfeita.

Eu senti todo o prazer do mundo e ele também. Até me espantei no final... Por ser minha primeira vez achei que sentiria apenas dor, mas não foi assim. Claro que não. Era muito amor, muita felicidade pra se sentir só dor.

Quando terminamos ficamos uns 5 minutos em silêncio. Ofegantes. Ele foi ao banheiro. Eu tratei de me cobrir enquanto isso, pra não sentir mais de vergonha.

Quando peguei o lençol para me cobrir eu vi a mancha de sangue. Não era nada grande, mas estava lá no lençol. Minha mãe... O que eu vou fazer com esse lençol sujo de sangue? Tava na cara... Minha mãe não era tão idiota assim...

Quando Jake voltou do banheiro eu parecia que tinha visto um fantasma:

- Jen? O que foi? - ele percebeu minha cara de espanto.

Eu levantei enrolada no lençol que supostamente era para me cobrir.

- Jake... Olha isso... - e mostrei a mancha.

- Ahh... Bom... Podemos dar um jeito... - ele não sabia o que dizer coitado.

- Minha mãe vai me matar... 

- Ainda bem que não sou vampiro... - ele riu.

- Engraçadinho.... Ai meu Deus! Que vergonha!! 

- Jen, você sempre disse que sua mãe era sua amiga e que vocês não tem segredos... E se contasse a ela o que aconteceu… Talvez...

- Nem pensar! Não dá pra falar assim... Melhor não...ah!  Eu já sei! Eu mesma vou lavar o lençol... 

- E desde quando você lava a roupa? Ela ia desconfiar...

- Tem razão.... - disse desapontada.

- Você pode jogar ele fora! - ele riu.

- Ahhh ela vai sentir falta.... Ah! Eu posso dizer que você estava aqui e que derrubou suco, sei lá... Dai a desculpa de eu colocar o lençol pra lavar na hora... 

- Ela vai se ligar... 

- Não vai... Enquanto isso eu penso em um jeito de conversar com ela... Ou não... Não preciso ficar expondo minhas intimidades para minha mãe...

- Tá... Agora podemos deitar um pouco... Ficar aqui como estávamos antes... - ele me puxava de volta pra cama.

Ficamos conversando por um tempo. Entre beijos e carícias eu queria saber como seria de novo... Não teria dor dessa vez... Ou teria? Jake parecia estar com medo de me machucar... Foi então que:

- Jake... O que foi? Eu fui péssima ou é impressão minha?

- Que? Ah… Por favor Jen... Você foi maravilhosa, melhor impossível. Mas... Não vou te machucar? De novo? Tem certeza que assim... No mesmo dia...?

- Não tenho certeza de nada... Mas quero ter...

*** POV Jacob ***

O mundo poderia acabar ali e eu nem ia ligar. Estaria nos braços da mulher que eu amo. Como ela era perfeita.

Eu estava nervoso. Com medo de fazer algo errado. Quando ela gritou de dor eu quase parei tudo... Mas lembrei que tudo aquilo era normal. Tínhamos que passar por essa primeira vez. E posso assegurar que quero sentir tudo isso pra sempre. Tudo o que senti essa noite foi simplesmente fantástico. Surreal.

Fizemos de novo. Uma segunda vez de verdade. Sem dor. Sem medo. Sem vergonha nenhuma. Eu já conhecia o corpo dela e ela o meu. Realmente fomos feitos um para o outro. Sem tirar, nem pôr.

Dormimos profundamente. Acordamos com o despertador da Jen. Ela deixava o alarme ligado todos os dias da semana. Foi a nossa sorte, senão minha sogra teria nos flagrado alí.

- Jen... Posso tomar um banho aqui? 

- Claro... Que pergunta... Fique a vontade...

Eu a beijava sem parar... Nem para o banho eu queria ir, só pra não ficar longe dela.

- Toma banho comigo então...- perguntei com a voz ainda rouca.

- Jake... Minha mãe pode chegar... Acho melhor não... Não dessa vez... 

- Ok... Você tem razão...

Já estava de banho tomado e ela também quando tive que dizer que ia pra casa. Meu pai e os outros estariam preocupados até... Ou não... Saberiam de certa forma que eu estava com ela.

- Volta logo? - ela disse dando-me vários beijos.

- Claro... Volto o mais rápido possível. - Jen... Não está arrependida né? Quer dizer... Sei lá... - eu queria na verdade saber o que ela achou. Saber se tinha sentido o mesmo que eu....

- Eu não me arrependeria desse momento por nada nesse mundo. Foi perfeito. Do jeito que sonhei... Mais até... Quero isso pra sempre...

- Se depender de mim será mesmo... Pra sempre...

- Demos um beijo longo e eu sai pela janela. Saí o cara mais feliz desse mundo.

*** POV Jennifer ***

Sai correndo pra colocar o lençol pra lavar antes que minha mãe percebesse. Pra disfarçar coloquei umas roupas junto. Que vergonha...

Eu estava realmente anestesiada. Eu me olhava no espelho de 5 em 5 minutos pra ver se algo tinha mudado. Até me belisquei uma vez pra ter certeza de que não era um sonho. Na verdade eu era a mesma.... Fisicamente, mas emocionalmente eu era uma mulher realizada, completa, diferente.

Encarar minha mãe ia ser difícil. Parece que fica estampado na testa: "transei com meu namorado pela primeira vez"... É engraçado.

- Filha! Cheguei...

Desci correndo as escadas.

- Mãe... Oi! Demorou até... Tomou café lá? 

- Sim... E você? Tudo bem por aqui?

- Ah sim... Tudo bem...

- E o Jake já foi embora?

O que??? Como assim??? Estava na cara mesmo? Ah não...

- O que mãe? Não entendi...

- Jen... Eu não sou boba... Ele dormiu aqui certo?

- Mãe! Porque você tá me perguntando isso?

- Porque ontem saímos daqui e o carro de Jake estava aqui na porta... Agora ele não está mais.

Eu gelei. Não dava pra esconder nada de ninguém muito menos da minha mãe.

- Posso então falar a verdade? Promete que não vai me criticar?

- Prometo. - disse minha mãe sentando ao sofá e eu a acompanhei.

- Sim. Ele dormiu aqui. E..... - era embaraçoso demais, mas não queria mentir. - e aconteceu mãe... Olha, eu sei, sou nova, mas já tenho 18... Ele é meu namorado, eu o amo, ele me ama...

- Calma filha... Eu não estou cobrando nada... Não precisa me explicar. Eu só quero que você se protejá e você sabe muito bem do que eu estou falando, porque você realmente é nova, ainda mais pra ser mãe.

- Não! Claro... Nós nos protegemos! Eu não sou tão inocente assim também...

- Que bom... Eu não preciso saber mais nada ok? Eu sou sua mãe e sua amiga, mas Você precisa ter a sua intimidade. Eu respeito isso.

Como eu a amava. Tinha orgulho de ser sua filha. Nos abraçamos.

- Jen... E esse barulho de máquina? Está lavando roupa?

- Você disse que não quer saber mais nada... E eu não vou falar. - dei um beijo em seu rosto e subi para o meu quarto.

Um comentário:

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA