10 maio 2015

Fanfiction: Ela é para o meu irmão - Capitulo 31

Capa/Fic Texto: Jéssica keli - TLM


Pov Emili:

Ele me encarava, em seus olhos mostrava toda sua raiva, sabendo que se ficássemos nervosos teria uma discussão grave comigo.

-Anda Emili, responde, oque ele faz aqui? Esse cara Passa mais tempo aqui com você do que eu.

Cortei.
-Não te devo satisfações, Além disto não iria querer você aqui passando mais tempo que qualquer outra pessoa.


-Emili, este cara é aquele seu ídolo de quando você era mais nova! E se você e

-não interessa! Vai embora!

-você tem que me responder! Eu te amo e estou tentando consertar as coisas!

-você não vai consertar nada Evan, a gente já acabou! As coisas que você me fez não tem mais conserto!

Ele ficou em silêncio me observando. Eu o já conhecia e ve-lo calado já imaginava oque passava em sua cabeça. Ele iria querer tirar satisfações com o Taylor caso não conseguisse informações comigo.

-Deixe o Taylor fora disto! Chega!

Ele me olhou furioso.
-porquê você esta defendendo ele? Por acaso você é alguma coisa dele? É isto que quero saber!

O encarei sem responde-lo.
Ele me assustou chutando a cadeira ao lado.

Segurei minhas lágrimas doendo muito em ve-lo assim. Quando deveria sentir gosto por isto. Eu já não estava entendendo oque sentia.

Tentei me acalmar, tentei diminuir meu tom de voz.
-Evan Vai embora..

-Eu vou, mais eu vou voltar e ninguém vai me impedir do jeito que tentaram me impedir de vir te ver. Ouviu? nossa conversa não acabou.

Tentei cortar, se não acabasse não poderia ter uma conversa com Taylor, meu coração e minha consciência se desesperaram.
-Acabou sim.

-Não, não acabou.

-Evan.
Ele saiu apressado.

Me deitei na cama mais entristecida, me cansava ter que pensar no que deveria fazer. Eu precisava me recuperar de vez e sumir.

(...)
Passando o tempo me revirando de um lado para o outro impaciente. Já estava de tarde e Minha mãe finalmente voltou e contei que Evan havia vindo me ver bem cedo e ela ficou surpresa, então finalmente me explicou que havia pedido os seguranças para não deixarem ele entrar.

-Pelo visto não adiantou.. mãe, quero sair daqui.. não aguento mais.

-Eu sei minha filha, mais você precisa ficar totalmente bem.

-Eu já estou totalmente bem.

-Só o médico pode dizer..
Respirei fundo.

Ouvimos alguém entrar era Makena.

Era a primeira vez que eu havia depois de me lembrar de tudo.
-Makes..

Ela ficou surpresa e veio correndo me abraçar.
-ai amiga você lembrou de mim!!

-Eu lembrei de tudo..

Ela sorriu e me emocionei, eu estava muito sensível. Ela sentou na beira da cama.

-porque você não veio me ver, hem?

-Até vim, mais..
Ela olhou minha mãe.

-Pode falar Makena, ela lembra de tudo e Evan já veio ve-la.

Ela respirou aliviada.
-Evan fez um escândalo nos corredores do hospital e em sequência eu..

Ela riu. -Eu tentei Bater na sua irmã.

Gargalhei, por esta eu não esperava.
-ual!

-Ela mereceu Emi, ela, nossa! Você  nem imagina eu

-Eu já sei de tudo Amiga.. eu irei resolver isto.

-E você fica tão calma assim?!

-Bom, não importa mais..

-Mais amiga, você deixou de,
Ela olhou novamente para minha mãe e desistiu de continuar falando.

Minha mãe pareceu entender que estávamos loucas para trocar segredos.

-bom.. vou deixar vocês asós.. sei que precisam muito conversar.
Riu fazendo a gente rir sem graças.

Ela olhou minha mãe fechar a porta.
-Amiga, eu sabia que a Adria era falsa, todo tempo, acredita que ela veio me pedir desculpas e quer se redimir com tudo que fez?

-Fica calma.. isto não me importa mais, veja por um lado bom, eu estou aqui! Se isto não acontecesse eu Não teria conhecido você nem seu irmão.

Ela fez cara de assustada.
-meu irmão? Você disse isto mesmo?

Sorri sem graça.
-Aí Makena, perguntando deste jeito você me deixa sem graça!

-Ué, será porque vocês pareciam Tom e Jerry?

-Boba!

Ela sorriu intrigada.  -como isto mudou tão rápido?

-Então.. seu irmão me pediu desculpas, na verdade, depois de ouvi-lo acho que quem deveria pedir desculpas era eu.

-Nossa.. que fofo Emi. own.. então por isso ele te defendeu.

Estranhei. -Me defendeu do que?

-hã... nada.
Tentou sorrir.

-aham, nada, anda fala, você não engana ninguém.
Ri enquanto esperava sua explicação.

Mostrou-se seria por lembrar.
-Quando o Evan tentou te ver ele viu o Taylor saindo do seu quarto e ficou uma fera e ai, Taylor impediu ele de entrar e nossa! Eles quase brigaram lá fora, porquê o Taylor disse que ele não ia ver você enquanto a sua mãe não concordasse.

Assustei-me.
-E ele veio escondido, não sei como chegou aqui mais conseguiu o que queria hoje.

-ainda bem que meu irmão não estava aqui.. ia dar maior confusão.

-Eu não queria que eles tivessem este tipo de encontros, Makena se o Evan estiver aqui não deixa o Taylor vir.. por favor..

-eu vou tentar.. mais não vai ser fácil, Taylor esta aqui desde o começo, agora ele só irá ficar calmo quando você sair daqui..

-Eu sei.. eu lembro da voz dele do meu lado o tempo todo.. dizendo bom dia, boa tarde, boa noite e até..

Lembrei da voz dele quando me disse por várias vezes que me amava, em seguida pensei, eu nunca havia ouvido isto acordada. Será que essa parte foi sonho?
-Emili?

Me despertei, -oi?

-Até oque?

-até "eu te amo"..

-Sériooo?

Confirmei ainda pensativa se ouviria estas palavras mais vezes e desta vez acordada, né.

-Eu estou louca para voltar para casa e resolver tudo que tenho que resolver.

-Não vejo a hora da gente jogar vôlei juntas de novo! Não consigo me concentrar com você aqui. Já faltei três treinos.

Ri.
Ouvimos a porta ser aberta. Ashley, Tarik e Taylor entraram.

-Bebê!!    Debochou Tarik como sempre.

-Bobo..

Ashley me abraçou. -Ai gatinha que bom que esta bem! Você lembra de mim, né?

Ri vendo sua preocupação.
-Claro, agora eu lembro de tudo.

Olhei Taylor rapidamente.
-De tudo mesmo..

Tarik riu. -Toma, trouxe essas flores para você.

-Nossa.. obrigada, só assim para me trazer flores né?

-Bom, eu pensei em trazer uma boneca, ou uma Barbie mais Ashley achou melhor flores.

Ashley riu dando um tapinha nele.
Taylor perguntou.  -Esta melhor?

-Estou, queria poder ir embora.

Ashley pareceu lembrar de algo.
-A! Emi, eu vi o Mark, ele te mandou um beijo e pediu desculpas por não poder vir. Mais pediu pra você ligar pra ele.

-ih.. eu perdi o cartão dele no dia da festa da prima da makena..

Makena riu.   -Poxa, você perdeu no mesmo dia?!

-Bom, na verdade eu me lembro de ter deixado no carro do Taylor, depois de nós irmos na sorveteria, lembra? Mais ele nem me devolveu.

Olhamos Taylor, inclusive Makena que fez questão de se virar.

Ele sorriu sem graça.
-Que foi? Eu não sumi com o cartão, ele caiu na lixeira sozinho..

Todos continuaram olhando.
-Que foi gente?

Ashley cortou por ver Taylor ficar corado.
-Ok, eu digo que você ficou muito agradecida e peço outro cartão novamente.
E ela não se aguentou e riu olhando Taylor e o médico entrou com uma bota e talas nas mãos.

-O que é isto?

-Seu pé precisará ficar imobilizado até sarar a pequena lesão se não sentirá dor quando força-lo.

-tá.

-Tenho notícias boas, você terá alta em breve.

Olhei para eles contente e todos sorriram.

Pov de Adria:

Insisti na mesma conversa de todos os dias desde quando minha mãe voltou.
Estávamos no hospital enquanto Taylor, Tarik, Ashley e Makena estavam no quarto com a Emili.

-Mãe, não vai embora, fica aqui comigo e com a Emili.

-A Emi não quer mais viver com você, você sabe oque causou, tenho tristeza até de pronunciar.

-Mãe, eu estou muito arrependida, eu prometo que vou resolver tudo, mais por favor, fica até as coisas se acertarem comigo e com a Emili.. pelo menos até isto acontecer.

Ela pareceu pensativa.
Eu realmente me sentia arrependida. Fiz muito mal a Emili e ao Trevan.

Precisava mostrar a eles que estava disposta a mudar. Quase perdi as pessoas mais importantes da minha vida e não ficaria longe deles nunca mais. Mas, como mostrar as pessoas que posso ser alguém melhor? Estava impossível. Nada dava certo!

Me convencia cada vez mais que as coisas ruins eram mais fáceis de serem feitas. Porque tudo que tentava fazer de bom depois de tudo que aconteceu, não dava certo e virava algo ruím. Era um dom que eu estava tentando me livrar.

Lembrei do que aconteceu mais cedo e temi estar errada aos olhos de todos novamente. Eu já não tinha razão de nada! E agora pelo menos pelo oque aconteceu hoje mais cedo acredito que Taylor estará do meu lado desta vez e me ajudará a reconquistar a confiança da minha irmã.

Eu ainda não havia falado com a Emili, o que me deixava cada vez mais tensa, sabia que ela já estava ciente de tudo. Mais não queria que nem ela nem minha mãe fossem embora, não queria mais ficar sozinha nos Estados Unidos.

Me preocupei se oque havia acontecido hoje mais cedo me deixaria errada, se Taylor havia acreditado realmente no que eu havia dito.
Eu só estava defendendo a minha irmã!

 “Flashback” Em casa deitada no sofá da sala tentando ver TV enquanto Trevan passava pela casa de cara amarrada sem se quer me dá um oi. Ouvi uma baixa discussão.

Desliguei a TV para tentar ouvir.
Parecia a voz do Taylor e a voz de uma mulher. Me levantei atenta indo até a porta para poder conseguir ouvir já que estavam do outro lado da rua, os sons dos cantos dos pássaros me fizeram ter dificuldade para ouvir.

Encostei-me na porta.

-Não interessa, isto é besteira Taylor, a garota não é nada sua! Se é sua cunhada muito menos!

-Sarah, ela não é minha cunhada, ela é importante pra mim e eu vou estar perto dela.

-Eu te disse que reparei algo em vocês! Eu sabia! quero ver o problema que você esta se metendo, olha diferente pra esta garota e ainda sai com a irmã dela!

-você sabe porque eu preciso sair com a irmã dela, nada é de verdade.

-até parece que você não se aproveitou disto.

Olhei pela pontinha da janela.
Taylor parecia querer continuar calmo e passou as mãos no rosto antes de responder.

-Sarah, eu estou tão cansado dessas suas crises de ciúmes e ciúmes bobos porque nós não somos nada!

-É, não somos? Então me lembra disto quando quiser passar a noite comigo!

Ele pareceu controlar suas palavras.

-Sarah, por favor.. me deixa ir descansar porquê depois vou voltar para o hospital.. e

-Taylor, não vai. Eu quero atenção! Será que você não percebe?

-Sarah eu não tenho tempo mais pra você.. me desculpa. Olha, prometo que não vou mais procurar você e nem irei me aproveitar de você outra vez.. está bem? Isto é errado eu sei. Me desculpa..

-você não liga mais pra mim, qual dessas piranhas esta saindo com você?!
Ela estava muito agitada, abri a porta lentamente ainda atenta.
Sai pela porta e me apoiei no corrimão da varanda observando eles.

-Eu não aceito isto, você deve esta gostando de uma dessas piranhas brasileiras, realmente tenho razão nesse país só tem putas!

Desencostei ouvindo aquele absurdo. Minha irmã não era piranha, muito menos puta! Ainda por cima generalizou.

Fui andando até eles, atenta ao que aquela cobra dizia de costas. Vou mostrar a ela oque aprendi no meu país “safada.

Taylor nem me viu e nos defendeu.
-Que isto? Você esta ouvindo oque esta dizendo? Para de dizer besteira! Você esta descontrolada.

-Elas são putas mesmo, pegando oque já tem dona.

-Eu não sou nada seu Sarah.

-não duvido nada que você esteja afim de pegar piranha da amiga da sua irmã!

Ele olhou para trás e se assustou ao me ver cutucar com força o ombro de Sarah.

Ao se virar ela mostrou-se surpresa.
-Esta chamando quem de piranha?

Ela então ameaçou gritar, não dei tempo para ela dizer nada e minha mão fez o seu rosto estalar.
-Piranha é a sua mãe!

Taylor tentou intervir mais puxei os cabelos dela para o chão e Taylor gritou seu pai para nos separar, mais eu tinha que aproveitar aqueles segundos e descontar toda a frustação que eu estava sentindo.

Ouvi a voz de Trevan finalmente me chamar.

Há! Agora que eu estava ocupada ele queria falar comigo?

Me irritei mais ainda, batendo na cara da Sarah mais uma vez e ela puxou meus cabelos.

Trevan e Taylor nos puxaram tentando nos segurar. Trevan usou toda sua força para me imobilizar enquanto Taylor segurava Sarah que tentava se soltar.
 Daniel veio correndo confuso e paramos ofegantes vendo ele nos olhar, imaginei o que ele havia entendido, obviamente tudo errado. Não estava brigando pelo Taylor. Mais estava na cara sua conclusão.

Depois de chegarmos tranquilos no hospital, tentei conversar com ele e esclarecer tudo. Mais estava difícil convence-lo. Quer dizer, quando eu digo mentira todo mundo acredita, quando tento impor a verdade é assim que funciona? Todo mundo duvida!?

Respirei fundo enquanto caminhávamos. Eu precisava insistir.
-Taylor me desculpa.. é serio.. me desculpa por tudo.

Ele parou de caminhar finalmente parecendo disposto a me ouvir.

Me olhou fixamente. Parecia que ainda duvidava e eu não estava enganada.
-não sei mais quando você diz a verdade.

-eu estou sendo sincera.. eu errei muito, eu sei. Só que eu queria muito te conhecer, na verdade eu acabei me levando pela minha vaidade eu tinha idealizado tanto você que iria abrir mão do meu único amor por isto. Minha vaidade chegou tão longe que eu não enxerguei o Trevan como enxergava.

Ele se assustou.
-o Trevan?

Respirei fundo.
-é.. longa historia, talvez um dia te conte.
Tentei sorrir e finalmente ele sorriu.

-olha bem nos meus olhos Taylor, eu quase perdi esses dois e eles são muito importantes para mim. Mais o primeiro que eu deveria pedir todas as desculpas é você.. depois deste susto eu me despertei como um choque. Chegar perto de você até me da repulsa.

Ele gargalhou e acabei rindo. Era verdade.
Pela primeira vez o olhei com respeito e ele retribuiu olhar de ternura.

-eu preciso da sua ajuda Taylor..

-fala..

-preciso que me ajude com a Emili, ela gosta muito de você e sei que se ela não disse isto a você antes, foi porque a maior parte disto foi culpa minha, fui eu quem disse que gostava de você para ela, a Emili é muito boa, ela me defendia, se preocupava comigo, então para ela sacrificar algo por mim assim e depois descobrir tudo que fiz, acho que ela não vai querer ficar perto de mim.. nem me desculpar, Eu não quero que ela volte para o Brasil.. quero ela aqui comigo.. então, tenho que te dizer que não tenho ideia de como me desculpar com ela. Me ajuda..

Ele ficou pensativo.
-Eu também não quero que ela volta para o Brasil.. Eu vou tentar conversar com ela.

Sorri e fiquei feliz por eles estarem se dando tão bem depois de tudo. Mais Emili não era a única a ser pedida em desculpa, eu tinha uma longa lista pela frente.

4 comentários:

  1. Ameiiii capitulo incrivell!!! Parabéns e continuaaa!!!

    ResponderExcluir
  2. Continua por favor to adorando essa história

    ResponderExcluir
  3. Tomara que a Adria tome jeito de vez, queria ver a Emi e o Tay juntos logo, queria ver outro BEIJOOOOOO,me lembro muito bem que eles só se beijaram uma vez! Continua, amo essa fic de coração!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA