12 junho 2015

Fanfic: I know is forever – Cap. 11 - My brother


Capa: BTW - Texto/Fic: Jessica Fraga – Beta: @ValzinhaBarreto

─ Daqui há dois dias – como assim? Quando ele disse que tinha mudado a data do casamento, eu pensei em ser uma data futura e não praticamente presente, foi um grande choque saber disso agora.

─ Não está perto demais? – perguntei tentando esconder a minha frustração.

─ Obvio que não, quando, mas rápido melhor.

─ Por que cancelou e colocou para uma data tão próxima? – perguntei sem entender. O casamento iria ser em uma semana e alguns dias para que adiantar?

─ Eu cancelei, pois o meu irmão não poderia estar aqui naquele dia. Ele veio antes para poder te conhecer então, resolvi adiantar o casamento, eu não sabia que ele não poderia comparecer ao casamento e quando estava vindo para cá fiquei sabendo e mudei a data imediatamente. A presença dele é muito importante pra mim – explicou.

─ Eu entendo, mas foi um susto, Ian. – Argumentei.

─ Sei que dei a notícia em cima da hora e para mim também foi muito perto, mas era o único jeito dele estar no casamento, pois ele iria embora daqui há 5 dias.

─ Eu sei como é isso. Eu sempre imaginei minha mãe presente no meu casamento e além de ela não estar, o casamento é arranjado, mas tudo bem, fico feliz em saber que o adiantamento é por causa do seu irmão.

─ Eu te entendo – ele olhou para mim atento.

─ Eu faria de tudo para ter a minha mãe aqui – Comecei a ficar com os olhos marejados.

A minha mãe era o tipo de mulher que ficaria orgulhosa de ver a filha se casar, dar mais um passo na sua vida. Minha mãe era aquela mulher que queria ver cada etapa das filhas e ficava orgulhosa no final de tudo.

─ Eu sinto muito despertar esse assunto da sua mãe Lily. – Disse ele me vendo chorar.

─ Queria poder ver ela me falando as palavras que uma mãe falaria antes da filha casar, eu apenas queria ela aqui, apenas por um segundo. – Falei tentando ser dura, mas não conseguia controlar meu choro.

─ Ei, vem aqui – Ian veio na minha direção, passou o braço pelo meu ombro e me colocou sentada no sofá se ajoelhou na minha frente.

─ Desculpa o drama. – Falei ao ver que ele estava comovido.

─ Sua mãe está orgulhosa aonde quer que ela esteja, pode ter certeza que ela está muito orgulhosa de você – Disse ele. As palavras dele me reconfortaram.

─ Obrigada. – Agradeci e ele continuou:

─ Ela pode não estar aqui, mas está aqui – Ele colocou a mão no meu coração.

─ Obrigada – agradeci.

─ Não precisa agradecer, serei seu marido e acima de tudo quero ser seu amigo. – disse  ele.
─ Eu sei.

─ Estarei aqui sempre e para sempre, desde as coisas mais simples as mais difíceis – Disse ele sendo um doce comigo.

─ Posso dizer o mesmo para você – disse – amigos de sempre e para sempre?

─ Sempre e para sempre – repetiu – acho que temos uma frase agora.

─ Pode-se disser que sim – falei sorrindo.

─ Algo só nosso – disse sorrindo ­ gosto de saber que temos algo nosso.

─ Pode parecer estranho, mas eu também – disse sendo sincera.

─ Deve estar querendo ver o seu pai, entendo isso. – disse – por isso hoje poderá passar o dia todo com ele matando a saudade um do outro.

Sério? – perguntei animada enquanto ele assentia.

E os preparativos para o casamento? – Indaguei.

─ Não se preocupe com nada – disse tranquilo.

─ Será daqui há dois dias – estava ficando nervosa, com o pouco tempo que tínhamos para organizar tudo.

─ Calma, eu já planejei tudo. No dia, tudo estará tudo perfeito – disse sorrindo do meu estado.

─ Sério?

─ Sério. O casamento estará maravilhoso pode acreditar. – Garantiu ele.

─ Se você diz, eu acredito – ri um pouco aliviada – eu tinha me esquecido – disse ficando nervosa novamente.

─ O que te incomoda dessa vez? – perguntou um pouco divertido.

─ O vestido de noiva, não tem como casar sem vestido – falei praticamente desesperada.

─ Lily, eu nunca esqueceria uma das coisas mais importantes, porque o importante mesmo é estar os noivos e o padre. E o resto é  resto.

─ Tem razão, eu não tenho com o que me preocupar.

─ Agora vai ver o seu pai, que deve estar com saudades também – falou sorrindo.

─ Okay, direi a ele sobre a mudança na data.

─ Claro, eu disse primeiro a você. – Disse ele.

─ Como o meu noivo pensou em tudo, eu vou mesmo – Falei. Ele deu um sorriso na parte que falei noivo. Fui até ele e dei um beijo no seu rosto – acho que já vou indo, meu pai deve estar me esperando.

─ Depois vou lá encontrar vocês para conhecer melhor o meu sogro – disse rindo.

─ Vou lá, ok? – perguntei e ele assentiu. Sai da sala e encontrei Lúcia do lado de fora.

─ Senhorita – falou formal até demais.
─ Lúcia me chame de Lily, por favor – disse educada querendo que ela pare de me chamar assim.

─ A senhorita logo se tornará a dona da casa, não seria apropriado tratar­lhe assim – explicou ela.

─ Se é esse o problema eu resolvo agora, eu estou mandando me chamar pelo nome nada de senhorita senhora ou outra coisa que lhe venha a cabeça.

─ Esta bem dona Lily.

─ Dona não, só Lily.

─ Só quem deve te chamar assim são os seus familiares e pessoas da sociedade – disse baixo.

─ Eu sei, só tem um problema eu não sou como muitas patroas que conhece, podem ter certeza por isso me chame pelo nome.

─ Sinto que tudo vai mudar por aqui – Disse ela.

─ Por que diz isso? – perguntei um pouco em dúvida.

─ A senh... Quer dizer você verá – diz me dando um sorriso lindo.

─ Lúcia sabe onde está meu pai? – perguntei não o vendo.

─ Ele pediu para avisar que está te esperando no seu quarto – me avisou.

─ Obrigada, vou lá – disse indo em direção ao quarto, quando entrei o encontrei sentado na cama.

─ Pai – disse sentando no seu lado.

─ Minha filha – falou meio cabisbaixo.

─ O que ouve? – fiquei intrigada com o jeito dele.

─ Ah, minha filha como me dói não ver a sua mãe ao nosso lado, num momento desses – começou a falar – queria compartilhar com ela o que estou sentindo. Queria que você se casasse com um homem que ama, eu estou sendo um péssimo pai – disse me deixando triste com suas palavras.

─ Para com isso agora, eu tenho um pai maravilhoso presente e que estará comigo nesse grande dia da minha vida que se aproxima e irá me levar no altar – sorri.

─ Isso foi antes de você ter que casar com um desconhecido e tudo por minha causa – odiava ver meu pai assim se pondo pra baixo – o meu dever é te proteger, e isso eu não estou fazendo. Filha me perdoa?

─ Não tenho nada para perdoar – disse sincera – o senhor é o melhor pai que eu poderia ter, e esse casamento é para o bem de todos.

─ Vamos embora – disse e eu fiquei confusa – nós podemos ir para casa, desistir dessa loucura eu sei que não será feliz. Eu vou dar um jeito para a nossa situação, vamos embora filha agora.

─ De onde tirou essa ideia? Eu não vou embora – afirmei.

─ Como não? – perguntou sem entender na verdade nem eu me entendia.

─ Não quero ir embora, pai.

─ Lily, você deve estar confusa. Eu entendo, depois pensa nisso melhor quando estivermos bem longe.

─ Não há nada para se pensar, eu vou me casar. Precisamos desse casamento pai, ele será a nossa salvação.

─ Você não está pensando direito, eu não quero te ver infeliz. Aquele homem mentiu para a gente – o olhei confusa – acha que eu não lembraria que foi ele o motorista que foi te buscar agora que cheguei nessa casa e descobri – disse alterando a voz – que ele é o seu noivo, ele mentiu, filha como eu posso te deixar casar com um mentiroso. Ele pode ser um homem cruel precisamos ir embora o mais rápido possível.

─ Vai dar tudo certo, o casamento foi adiado será daqui há dois dias – comecei a falar com a maior calma do mundo.

─ O que?

─ Nós conversamos e foi tudo esclarecido e resolvido sobre a mentira, teremos um casamento lindo que ele mesmo providenciou, não há com o que se preocupar.

─ Tem certeza que é isso que deseja? Ainda dá para ir embora só pegar as nossas coisas... – o cortei.

─ Eu vou ficar, decidi que iria me tornar a Sra. Somerhalder – disse orgulhosa por mim mesma.

─ Se é assim, não tenho o que fazer – disse – só desejo que seja feliz minha filha e que nunca te falte amor.
─ Pode deixar que serei feliz sim – dei um sorriso – e o senhor irá ver o como eu serei feliz.

─ Assim espero minha filha e estarei aqui para o que precisar. – Disse ele. Eu o abracei muito forte por saber que essa seria uma das frases que ela me diria.

─ Pai eu sinto tanto a falta dela – comecei a chorar.

─ Eu sei minha filha, ela é insubstituível.

─ Sim pai ela é, eu não sofro como antes. Só que não dá para agir como se nada tivesse acontecido – estava ficando difícil para falar com a quantidade de vezes que estava soluçando.

─ Minha filha, pode ter certeza que ela estará para sempre em nossos corações – disse carinhoso – e uma das coisas que ela não gostaria de ver seria a sua princesinha chorando.

─ Eu sei – Cai em prantos – por que é tão difícil conviver com essa dor?

─ Essa dor nunca some – meu pai melhor que ninguém sabe a dor de perder uma mãe – ela sempre vai morar na gente só que ela vai diminuindo. Cada um lida do seu jeito com a perda. – disse sincero, fomos interrompidos pelas batidas na porta.

─ Entra – disse um pouco alto, tentei limpar um meu rosto. Ian entrou no quarto.

─ Lily, meu irmão está aqui e eu gostaria que o conhecesse – disse Ian simpático.

─ Claro, já estou indo – disse dando um beijo na bochecha do meu pai e levantando fomos para o lado de fora do quarto, Ian me olhava meio intrigado­ Por que estava chorando? – perguntou colocando a mão em meu rosto.

─ Por nada, só lembranças – disse dando um meio sorriso.

─ Estou aqui ok? – perguntou.

─ Eu sei – disse feliz por ter pessoas como ele ao meu lado – e o seu irmão.

─ Ah, claro o meu irmão ele está nós esperando nos escritório – descemos as escadas e fomos em direção ao escritório chegamos lá tinha um homem de costas alto, forte fui interrompido dos meus pensamentos por Ian.

─ Theodoro? – disse e o homem que estava de costas e se virou. Ele pareceu meio espantado por me ver ali, mas logo voltou ao normal.

─ Não vai me apresentar? – disse com uma voz grave linda por sinal.

─ Lily, esse é o meu irmão Theodoro Somerhalder!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA