28 junho 2015

Fanfic: O ANJO - Cap. 9 “Reinado infeliz''


POV ARIEL.

Nunca me senti tão triste desde que deixei Taylor, e ver o quanto todos estavam ansiosos para o meu reinado em Axtrid, estava me dando náuseas.

- eu preciso fazer mesmo isso?- perguntei ao meu pai.

-sim, você precisa na verdade.. mas filha, você não vê o quanto vai poder fazer com essa conquista? tudo oque vai poder realizar?- ele tentava me animar para a cerimônia.

- a unica coisa que eu queria era ser feliz com quem eu amo, e isso eu nunca vou poder realizar.- resmunguei baixo.

Ele ouve meu comentário e respira fundo antes de dizer:

-um dia você irá me agradecer por isso Ariel.

Me virei pra olhar pra ele e disse firme:

-não. não vou pai.

E então segui em frente, em direção ao meu futuro reinado infeliz.
Todos em Axtrid se reuniram em um belo campo para assistir o evento, e enquanto eu caminhava sentia minha vida inteira ficando pra traz.
Uma vida que eu poderia viver com Taylor, ser feliz, e amar.
Uma vida que eu deixei na Terra.

A coroação começa.
Eu fiz um trato com meu pai, assim que cheguei em Axtrid, eu disse que ficaria em Axtrid e me tornaria rainha, se não tivesse que me casar com Cali.
O meu coração ja pertencia a alguém, e mesmo que nós não pudéssemos ficar juntos, meu coração continuaria sendo sempre dele.
Então meu pai concordou comigo, e aceitou que eu reinasse sozinha.

No altar da coroação.
Eu me sento no lugar antes do meu pai, agora meu: o trono de rainha.
Meu pai celebra com todos de Axtrid, e somente eu fico com a sensação de que nunca mais serei eu mesma depois desse dia.
Ao final da celebração ele diz:

- '' que todos os meus poderes sejam passados para a nova rainha de Axtrid, e que ela reine como ninguém jamais reinou. Todos saúdem a nova rainha!''

E gritos ecoaram por todo o campo, ate o dia entardecer.

Os dias foram se passando, e eu continuava cada vez mais triste. Mas com meus novos poderes, eu pelo menos agora podia saber como estava Taylor.
Todos os dias eu andava  ate o vale onde encontrei o portal, e de lá eu podia observar ele.
Era como uma janela para a Terra, que não dava pra passar, mas dava pra observar ele de longe.
Era como nossos ensinadores faziam pra observar seus costumes, para nos ensinar depois.
Meu coração pesava no peito, só de ver ele.
Taylor estava sempre triste e parecia confuso, ele não entendia em como tudo terminou daquele jeito.
E nem eu podia acreditar que tinha me vendido tão facilmente assim.
Eu devia ter lutado mais, e ficado ao lado dele ate o fim. Mas por outro lado eu ainda tinha medo, de que alguém se lembrasse do que aconteceu e fosse atras dele pra chegar ate mim.
Meu pai havia feito com que todos naquele lugar se esquecessem do que tinham visto, e os homens de preto jamais tinham ouvido falar de mim.
Ao que parecia tudo tinha dado certo, com a exceção do Taylor, que ainda se lembrava de mim claramente.
Ele estava sofrendo, e era minha culpa. Eu não podia ver ele assim, não conseguia mais ficar longe dele, então decidi que voltaria pra encontrá-lo , eu daria um jeito.

Em um dia calmo em Axtrid, logo depois do entardecer, eu decido arriscar tudo e ate mesmo  a confiança do meu pai, que me fez prometer que ficaria ali.
Voei em direção ao portal , e dessa vez passei por ele sem medo do que poderia encontrar, pois eu sabia que estava voando para o unico destino que realmente me aguardava.
E em segundos eu estava de volta a Terra, saindo do meio de um redemoinho turbulento.
Como antes eu caí, mas dessa vez eu não bati em nada, apenas caí em solo duro.

Meu unico pensamento era '' onde sera que vou encontrar ele?''
Fui ate sua casa, mas não conseguia ver nada do lado de dentro.
Passei então para o galpão e entrei esperando que ele aparecesse.
Fiquei lá dentro encolhida me lembrando de cada dia na sua presença, e no calor dos seus braços quando ficamos presos pela chuva.
Aquele galpão com certeza havia presenciado aos nossos melhores momentos, e ficar ali sozinha esperando que ele viesse pra casa, estava me deixando ainda mais triste e ansiosa por ver ele.
Limpei uma lagrima que descia,e me sentei atras do carro esperando ele chegar.
A essa altura meu pai ja deveria ter se dado conta de que eu não estava no meu aposento, então antes que ele aparecesse pra me levar outra vez, eu precisava falar com Taylor, e saber que ele estava bem.
Eu queria poder explicar todas as coisas daquele dia, e dizer que ainda o amava.
Mas sozinha dentro do galpão , eu só conseguia pensar em uma coisa..'' e se ele não voltasse mais?''
Ele poderia ter se mudado, ou desistido de me procurar.
Comecei a ficar com medo ,e senti meu coração afundar no peito de tanto medo só de imaginar que ele poderia ja estar com alguém.
Ele deveria ser feliz, é claro. Mas eu não conseguiria viver sem ele, eu precisava que ele soubesse que eu não o abandonei.
Esperei , e esperei, ate que de repente alguém mexeu na porta do galpão, e eu congelei.


Um comentário:

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA