12 junho 2015

Fanfiction: Bizarre Love triangle – Cap: 36


Acordei com Rob me beijando a testa. Vi que ele já havia se levantado e estava com a toalha enrolada na cintura, ainda levemente molhado do banho. Sorri para ele ainda dengosa e preguiçosa, aninhada nas cobertas.

-Minha sempre Bela Adormecida. - ele disse me beijando de novo. - Você vai se atrasar desse jeito. Luana e sua mãe já ligaram várias vezes. - ele falou enquanto secava o cabelo e sentava-se na cama a meu lado.



-Que horas são? - perguntei enquanto sentava na cama e me recostava na cabeceira, cobrindo o corpo com as cobertas. A cama estava uma loucura, vestígios da noite maravilhosa que passamos.
-Já é uma da tarde, meu amor. Se eu me lembro, o casamento é às três. - ele falou tirando sarro da minha cara de espanto. - Anda, levante e coma alguma coisa. Pedi tudo que você gosta. - e apontou para a mesinha do quarto que estava toda arrumada com cappuccino, frutas e muitos pães de queijo brasileiros.
-Nossa! Você lembrou do cappuccino e dos pães de queijo? Assim é covardia. - eu falei ajeitando-me no roupão e me sentando com ele para tomar um breve café antes de sair. Estava mesmo atrasada.

-Adorei sua surpresa... - falei a ele, toda amorosa, enquanto ele nos servia suco. - Vai poder ficar até o fim da festa? - eu perguntei, sem saber ao certo quanto tempo ele ficaria.

Robert fez uma cara engraçada de preocupação e disfarçou com um sorriso. Depois se aproximou de mim, me deu um selinho. -Estou aqui... vamos aproveitar. - ele disse e eu murchei. Logo vi que ele não ficaria por muito tempo.

- Mas tenho que viajar cedo amanhã. Taylor me ligará avisando o horário do vôo. - meu coração parou uma batida quando ele disse o nome “Dele”. Então ele também estava de volta? - pensei na hora. Tentei disfarçar tomando um gole de cappuccino e, apesar de estar louca de vontade, não perguntei nada.

-Ok.... Apesar de você ser uma tentação assim, enrolado na toalha...- eu mordi o lábio inferior e olhei-o nos olhos, provocando. Rob abriu um sorriso e se levantou, vindo até mim, me levantando da cadeira, me abraçando junto a ele. - Eu tenho que me arrumar. - ele me beijava o pescoço me deixando molinha.

-Ainn Rob... me ajuda vai... - eu disse enquanto tentava me separar de seu abraço e seus beijos. - Prometo que serei toda sua mais tarde... - ele ainda me beijava o colo quando levantou a cabeça e olhou-me nos olhos com desejo.

-Vou cobrar.... Com juros... - ele disse dando-me um selinho e saindo para se arrumar. - Estarei te esperando no saguão. - e foi se vestir. Para ele seria fácil, um terno alinhado, que ele sempre tinha, e já estaria pronto. Meu caso era mais complicado.

Com meu atraso em acordar, tive que me virar com meu cabelo e minha maquiagem. Nem telefonei para Luana ou minha mãe porque sabia que elas surtariam com minha demora. Por sorte tudo estava impecavelmente organizado.

Depois de uma hora e meia (até que fui rápida), desci para encontrar Robert. Ele estava sentado no saguão me esperando. Me virei para ele e sorri.

Robert levantou-se e veio em minha direção. Me olhou dos pés à cabeça, analisando cada pedacinho. - Você está deslumbrante... - e me beijou os lábios, no meio do saguão do hotel.

- Foi um beijo leve para não borrar sua maquiagem, mas me aguarde... – Rob disse divertido e me olhou nos olhos, me provocando. Retribui a provocação mordendo os lábios, sabia que isso o deixaria louco.
-Ai estão vocês! - ouvi minha mãe exclamando, nos fazendo parar a troca de olhares e nos ajeitar, ainda sem graça.

- Venham! Está na hora. Você vai entrar na frente da noiva. Tem que ir logo, Gill está esperando para nos levar de carro. - e me puxou pela mão, desculpando-se com Robert. Ele apenas ria e se divertia com minha cara de louca.

-Te encontro lá... - ainda o ouvi gritar, antes de desaparecer em uma sala com minha mãe. Quando me virei, dei de cara com Amanda e Gill juntos. Meu estômago revirou, mas tentei disfarçar. Amanda me olhava com petulância e devolvi o olhar a altura.


-Bem, vamos logo com isso! – Luana apareceu na sala e fez todo mundo parar. Estava estonteante! Meus olhos encheram-se de lágrimas quando a vi.
-Amiga.... Você está linda... - nos abraçamos. Seu sonho estava se concretizando, do jeito que sempre sonhou.
- Eu te amo muito Luana. Estou muito feliz por você e Tomaz. - ajeitamos a maquiagem uma da outra e rimos. Ainda ouvimos Amanda falando alguma grosseria e sendo repreendida por Gill. Rimos mais ainda...

Estava na hora, saímos por uma porta lateral da sala que dava para a rua. Luana entrou na limusine que iria levá-la até a capela.

-Te vejo lá... – ela disse sorrindo. –E ignore a “Australiomocréia”. Você está linda! – Luana bateu a porta da limusine e eu voltei para a sala onde estavam minha mãe, Gill e... Amanda. Vê-la ali no casamento de minha melhor amiga não era a melhor coisa mesmo...

Quando me virei, Amanda já havia saído e Gill estava em pé, ao lado de uma parede, sorrindo. Me aproximei dele e o abracei carinhosamente, já que iríamos entrar juntos. Parei a seu lado e sorri.

- Você está maravilhosa... - ele disse me beijando no rosto. Entrei no carro junto com ele e minha mãe.

Sussurrei um  “obrigada” e fomos até o local da cerimônia. Reconheci o pessoal do teatro ali. Todos estavam presentes. Uma música muito bonita começou a tocar quando eu e Gill entramos na igreja. Uma música que falava sobre amizade.

Gill sorriu para mim e me conduziu até o altar. Foi ai que vi Robert. Ele se virou e sorriu ao me ver. Logo atrás veio Luana, de braço dado com Tomaz, coisa dela...

Gill e eu nos ajeitamos no altar, um de cada lado, e Tomaz e Luana colocaram-se de frente para o altar. A cerimônia iniciou, linda, e todos se emocionaram. Luana estava radiante e eu admirava sua felicidade. Ela e Tomaz se olhavam nos olhos a todo momento, foi realmente lindo. Desviei o olhar para Robert e ele me olhava com carinho. Percebi pelo movimento de seus lábios que ele dizia “Você está linda!” e sorri de volta.

Por várias vezes tive que desviar do olhar de Gill. Eu sabia que naquele momento ele lembrava de tudo que havíamos planejado, de como sonhamos um dia casar os quatro juntos.... Não quis piorar as coisas e mantive os olhos em Rob e no casal.


Saímos da capela debaixo de uma chuva de arroz e pétalas de rosas. Luana e Tomaz entraram na limusine que os levaria até o salão da festa e cada convidado foi saindo.

Gill me olhou e depois olhou para nossas mãos. Estávamos de mãos dadas, foi intuitivo. Nos olhamos mais uma vez e um sorriso leve apareceu em nossos lábios. Gill estaria sempre em minha vida e eu na vida dele.

-Amorrr!!!!! - ouvimos Amanda dizer, reforçando bem os “erres” do final. - Vamos então? Não quero me atrasar.

Gill olhou para mim sem saber o que dizer. Separamos nossas mãos e logo ela se abraçou a ele, me olhando como que diz, “Esse bofe é meu! Ache o seu.” Fiz de conta que nem tinha visto para não me incomodar.
Havia algumas pessoas saindo ainda da capela e eu olhei para a porta. Logo vi Robert aparecendo, lindo e sorridente, vindo em minha direção.

-Não se preocupe Gill... - eu disse a ele muito calma e serena. Amanda se colocou ao lado de Gill e ele teve que envolvê-la pela cintura. Notei que ele revirou os olhos nessa hora.

- Irei com Robert. - eu disse assim que Robert se aproximou dando-me um beijo no rosto e me envolvendo em um abraço por trás.

Vi Gill sair cabisbaixo, puxado por Amanda, indo até seu carro. Ele realmente estava feliz de estar perto de mim, eu sabia disso, mas essa era nossa realidade. Ele estava com Amanda e eu com Robert e nossas vidas seguiriam caminhos distintos. O bom era que seríamos amigos, isso sim ninguém nos tiraria.

Rob e eu saímos juntos da capela, atraindo o olhar de todos. Vi como muitos fotógrafos nos apontavam e comentavam, batendo fotos.

-Vamos? - Robert disse ao abrir a porta do carro. Ele deu a partida e seguimos até o salão da festa. Sua cara estava estranha, preocupada.
-O que houve? - perguntei passando a mão em seus cabelos. Ele sorriu um sorriso triste.

- Nada... É que Taylor me ligou durante o casamento. - ele iniciou a conversa dizendo. - Já?, pensei na hora...

- Receio que terei que voltar mais cedo, Minha Flavia. - fiz cara de poucos amigos. Por mais que eu entendesse seus compromissos, ainda me parecia coisa de Taylor para nos afastar.

-E ele disso o motivo? - perguntei irritada.

-Hã.... Er.. não... - Robert me olhou. -Não fique assim, você sabe que eu tenho que ir. - ele acariciou meu rosto. Não poderia ficar triste com Rob. Ele estava se esforçando para estar sempre comigo.

-É.... eu sei... - disse apenas. Saímos do carro e fomos para a festa. Estavam todos lá, uma animação só. Luana e Tomaz vieram nos receber com taças de champanhe.

-Brindem com a gente! - ele disseram e fizemos um brinde juntos. Os fotógrafos não deixavam escapar um momento, assim como na capela. Fomos até a mesa e nos sentamos.

Não acreditei quando vi o “casal ternura” sentado junto conosco. Tentei não olhá-los, mas era impossível. Amanda fazia questão de ser notada sempre, ainda mais no vestido pink com um super decote que ela usava.

Todos estavam aproveitando a festa, como Luana planejou. Ela e Tomaz estavam muito felizes, recebendo seus amigos e realizando o sonho de suas vidas. Algumas pessoas falaram, elogiaram a festa, o casal e tudo mais.

Gill se levantou e falou como padrinho. Foi aplaudido por todos.

Então os olhares caíram sobre mim. Sabia que teria que dizer alguma coisa. Robert sussurrou em meu ouvido “arrasa” e eu me levantei.

-Bem amigos,... - iniciei dizendo e erguendo minha taça de champanhe. - Gostaria de agradecer a presença de todos hoje. Nem preciso dizer o quanto estamos felizes por vocês, Luh e Tomaz. - olhei para eles com carinho. - Para mim, que acompanhei esse amor desde o início, só resta dizer “Obrigada” por mostrar a todos nós que grandes amores são possíveis. Viva os noivos! - e todos erguemos as taças juntos, gritando viva e aplaudindo-os.

Eu ainda estava em pé quando o DJ colocou a música para a dança dos noivos e dei uma olhada geral no salão. Então eu o vi, perto da porta, apenas olhando para mim.

Meu coração quase saiu pela boca. Eu o via depois de muito tempo, não sabia como reagir. Fiquei parada, olhando-o de volta. Tentei não sorrir, mas foi inevitável. Meu corpo inteiro respondia a seu olhar.
Nem percebi a hora que Luana se aproximou de mim e falou em meu ouvido “segura a onda”, me fazendo sair do transe dos olhos de Taylor. Sentei de volta e logo percebi o olhar confuso de Robert. Ele olhou na mesma direção e viu Taylor; não disse nada, apenas sorriu e eu disfarcei na cadeira.

Robert se levantou, foi até Taylor e os dois iniciaram uma conversa um tanto nervosa. Fiquei olhando de longe. Taylor gesticulava muito com as mãos e parecia cobrar algo de Robert. Fiquei com vontade de ir até lá, mas mudei de ideia. Taylor deixou o salão nervoso e Robert veio até mim. Ele se aproximou e sorriu meio sem graça.

-Eu tenho que ir. - ele disse e eu apenas assenti com a cabeça. - Te ligo assim que chegar a Vancouver.

Robert me deu um beijo carinhoso e se despediu de minha mãe, que já estava faceira, na décima taça de champanhe e anunciando a todos meu possível casamento com Robert.

Vi Robert caminhar em direção aos noivos, se despedindo, e depois indo para o lado de onde Taylor saiu.

Fiquei uns minutos ainda parada, pensando, até que a insuportável da Amanda chegou perto e sentou-se no mesmo lugar que Robert estava. Eu fiz que não era comigo e continuei olhando para o outro lado.

-Sabe, “colega”, quem tudo quer, tudo perde... - ela disse, destilando seu veneno que, naquela hora, eu preferi não entender. Me levantei da mesa e olhei-a com desdém, saindo em seguida.

A festa foi um sucesso. Já estava terminando depois de muitos champanhes e os noivos já estava se preparando para ir ao aeroporto. Uma semana em Cancún, era o presente que Tomaz e Luana receberam da produção do teatro.

Voltei para o hotel, de taxi, já que Robert voltara para Vancouver na companhia de Taylor.  Entrei no hotel sozinha, no mesmo momento em que Gill e Amanda entravam e subiam para o quarto de Gill.

Preferi não falar nada. Amanda me olhava como se me analisasse. Entrei em outro elevador e subi sem pensar em mais nada.

Me deitei de costas na cama. Estava pensando em Taylor. Nem tive a chance de falar com ele, depois de tanto tempo longe... Meu coração palpitava só de lembrar seu olhar penetrante.

As batidas na porta me fizeram acordar de meus sonhos. Quem poderia ser? Só faltava ser Gill... ou Amanda... Pensei em não atender. Me levantei e fui abri-la. - Quem é? - perguntei antes.

-Sou eu... - ouvi sua voz e não acreditei. Abri a porta correndo e lá estava Taylor, parado em frente a mim, me olhando do jeito que só ele sabia fazer para me desmontar. Abri um sorriso e o vi pular em cima de mim como um lobo. Sua boca caçou a minha com urgência.

Taylor me empurrou de volta para dentro do quarto, empurrando a porta e me devorando com os lábios. Caímos deitados na cama, nossas línguas se entrelaçavam, ele me beijava com desejo. Nos beijávamos como sempre, com a mesma força e intensidade, a saudade era nítida para os dois.

-Não adianta ... - ele disse entre beijos, segurando meu rosto nas mãos. - Eu sou louco por você. Te ver e não te tocar ficou impossível... - ele me beijava o colo e os lábios.

-Mas Robert estava com você.... como... como conseguiu? - perguntei sentando na cama junto com ele.

-Eu tinha que te tocar, tinha que te beijar...- e me puxou pela nuca para mais um beijo ardente. Ficamos assim por um tempo até que seu celular tocou. Olhamos juntos o visor, era Robert.

-Eu tenho que ir. - ele disse e abaixou o olhar de maneira triste. - Tenho que resolver isso, ele não pode mais... - Taylor foi se levantando e eu o olhei confusa. O que será que ele me escondia?, o senti me puxando para ele para mais um beijo. - Temos que dar um jeito nisso, não sei viver longe de você.

Eu ia falar as mesmas coisas de sempre, mas ele colocou a mão em minha boca. - Não diga nada agora. Só me beija. - e fiz o que ele pediu. Eu também não sabia viver longe dele.

 Taylor saiu do quarto correndo, indo se encontrar com Robert. Eu me encostei de costas na porta, alisando meus lábios e com um sorriso no rosto. Sou louca por ele...eu pensei alto enquanto andava até a cama. Seu perfume ainda estava em mim e nos lençóis. Adormeci com seu cheiro me envolvendo...

N/A: Oi gente! É, está apertando o cerco. E será que Robert contará a verdade para ela? A atração entre Taylor e Flávia está cada vez maior... Ai, Ai, Ai.... Vamos esperar o que vai acontecer.... Beijos!!!!


Fique por dentro das novidades e atualizações sobre suas fanfics favoritas, siga-nos nas redes sociais do Lautner Fanfics. 

Acesse nossa página no Facebook - clique aqui

Siga nosso Twitter - clique aqui


Em caso de dúvidas, pergunte em nossa Ask - clique aqui

Um comentário:

  1. Não tem como nao amar essa fanfic! E minha escolha sempre sera Taylor! ��

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA