16 agosto 2015

Fanfiction: Ela é para o meu irmão - 38 Cap


Capa/Texto fic: Jessica keli//@Jessica_keli TLM

Naquela mesma noite enquanto Marli preparava o jantar, Evan estava na cozinha ajudando a trazer as coisas para mesa. Enquanto minha mãe e eu fomos para a mesa, Adria e Trevan chegavam contentes, ela se balançava e sorria para ele de minuto a minuto parecendo empolgada com algo.

Todos á mesa jantando em silencio, minha mãe notou o comportamento de Adria.

-Não sei porque sinto que você quer nos dizer algo. – Adria sorriu para Trevan novamente e olhou para minha mãe.
Fingi não prestar atenção enquanto mexia em meu prato totalmente atenta ao que ela dizia.

-É.. que eu tenho uma noticia – olhou para Trevan e completou.

-Bom, duas. – Sorriu.

Marli sentou á mesa e riu, -Sei que não sou da família, mas sei que adorarei saber.

-Ôh..  – Disse minha mãe colocando a mão em cima da dela.

-Você é como se fosse da família.. pode ouvir, né Adria? – Adria confirmou rindo.
Cortei, - Se o Evan esta aqui, realmente não nos importamos com quem não é da família.

Marli ficou sem jeito, -Desculpa Marli..

-Tudo bem, entendi que não foi comigo. – Riu Marli contagiando a todos da mesa, exceto Evan.

- Hã, muito engraçada do Emi. Eu ainda sou como se fosse da família, não por você, mais pelo Trevan, ok. Você vai entender quando eles disserem oque querem.

Mostrou a língua e eu joguei o olhar pra cima.

-Vamos deixar a Adria falar? - Cortou minha mãe.

Trevan e Adria trocavam olhares cheios de brilhos, talvez não desse para fingir tão bem assim. Ela realmente poderia esta gostando dele.

Pensei, Expulsa, Expulsa esses pensamentos da minha cabeça!

Olhando eles com o sorriso totalmente bobo Adria e Trevan disseram.

-Bom, primeiro queríamos oficializar que, Trevan e eu estamos namorando.
Todos esboçaram um sorriso, mantive me seria.

Ele completou, -E eu não irei mais trabalhar com ela.

-nossa que ótimo! – disse minha mãe contente.

Adria continuou, -É ele e eu queremos realmente noiva, casar, então ele disse que quer ter o próprio trabalho.

Evan riu parecendo já saber de tudo então cortou a fala de Adria.

-E ele irá trabalhar comigo, como meu Agente, então. Acho que alguém ficará mais um tempo por aqui.

Olhei rapidamente Trevan e ele havia ficado sem graça.

-Você precisa dizer assim Evan?

-ué, não é verdade? – apoiou-se na cadeira.

-não exatamente assim.

-dá no mesmo, ainda estarei aqui, correto?

Perguntei, - o que?

Adria tentou intervir, -Emi, eu.
- Não perguntei a você.  – olhei Trevan.

-O que você disse? Evan vai continuar aqui?

- Calma minha filha ele só vai ficar por um tempo.

A olhei furiosa e minha mãe perguntou.

- Qual é a outra noticia Adria?

Meio sem graça pela minha face, continuou. –Eu desisti do filme, meu assistente resolveu tudo e agora estou procurando outra pessoa para substituir.

Olhei para ela preocupada, não sabia se era algo bom ou ruim. Todos me olharam.

- O que acha desta noticia minha filha? - Indaguei ficando em silencio.

- Hem? – insistiu.

Levantei-me ainda furiosa, olhei para todos sem dizer uma palavra e fui para o meu quarto. Realmente me encontrava muito insegura, encostada na porta do quarto, passei as mãos no rosto moderando meus pensamentos, medo de perder, medo de não ter paz.
Meu celular vibrou em cima da estante então olhei o visor, era ele me ligando. Desliguei e achei melhor ir dormir.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

No dia seguinte fui para escola normalmente. Andando nos corredores, conversávamos.

- Seu pé ainda esta doente? Precisa de ajuda? – Makena bombardeou-me de perguntas.

-Não, esta tudo bem, daqui a pouco irei poder tirar. – sorri.

- Ai menos mal.. – se tranquilizou.

Avistei as meninas do time de vôlei.

- Vai lá Makena, hoje não irei com vocês. Vou para casa cedo, Trevan irá vir me buscar.

- Ué, mais não vai assistir um pouquinho?

- Melhor não, ainda mais se sarah estiver ai. – olhei as meninas conversarem de longe.

- Você viu? Todos os dias ela quer ir para o treino agora.

- Porque você acha que ela quer ir todos os dias?

- Imagino... Acho melhor o meu irmão ficar sabendo disto.

- Não, não, deixa, não faz diferença. – afirmei exausta.

- Vamos Makena! – Disse Sandra no meio das meninas.

- Já estou indo! – me olhou, - olha, se precisar de qualquer coisa me liga, ta?

Sorri pela sua preocupação.

 - Tá...

- Tchau.. – afastou-se.

Indo para a saída, avistei o carro de Adria então fui caminhando calmamente. Chegando próximo a ele, recusei me a continuar caminhando e cruzei os braços. Evan saiu do carro serio.

- O que faz aqui?

Ele olhou o relógio, -Trevan foi resolver algumas coisas, não pode vir.

- E minha mãe?
Ele sorriu notando que eu não teria opções. –Foi ao mercado com a dona Marli. Joguei o olhar para o alto e ele riu, -a para, não é tão ruim assim.
O encarei.

- Você esta me deixando mais apaixonado me olhando desse jeito.

-Evan, vai ver se eu estou na esquina. – pronunciei passando por ele.

Abri a porta e percebi ele ainda paradão lá.

-Hey! - Ele olhou para trás, completei, -vamos embora?

- Vamos. – fechou a porta para mim e deu a volta para entrar no carro.

- O que foi? – perguntei vendo sua expressão seria, ligou o carro.

- Nada. – Saiu com o carro.

Deixei o silencio tomar conta, as mensagens no celular não paravam de chegar.

- Quem é? – perguntou enquanto dirigia
- Não te interessa. – procurei as primeiras mensagens, eram das minhas amigas brasileiras.

Meu fora o fez respirar profundamente.

- Você não consegue mais ser uma pessoa agradável?

-Só quando você for embora.

- Eu não irei embora.

-Então não serei agradável com você. – mostrei os dentes.

-Será que a gente não pode nem se dar bem pelo menos?

-Não.

- Por que? – me olhou.

- Porque eu não te quero aqui Evan.. eu já disse, vai embora.
Sem perceber que já havíamos chegado ele parou o carro.

- Eu não vou embora, então ficaremos os dois desta mesma forma que estamos dentro de uma casa. Poxa Emi, eu quero me entender com você, sei que fiz muita coisa, mais quando me dará liberdade condicional?

- Liberdade você já tem, você quem quis assim. – voltei a mexer no celular.

E ele puxou o celular da minha mão e o olhei, -devolve.

- Espera, vamos conversa.

Cruzei os braços.

- Não irei me entender com você.

- Não estou pedindo isto, só quero que a gente se dê bem.

- E isto é oque? Se entender.

- Eu entendi perfeitamente o que você quis dizer Emi, você esta com medo de que eu faça isso.

Beijou meus lábios puxando-me mais para perto, colocou uma de suas mãos em minha nuca, percebia como ele ainda me causava reações diversas. Mistura de raiva, indignação por tentar novamente, lembranças que me faziam voltar aos poucos todo o amor que eu ainda sentia.

Afastei-me as pressas, ofegante e assustada, olhei seus lábios avermelhados da intensidade de nosso beijo. Olhei para a frente, um flash formou-se rapidamente cegando meus olhos. Chocada fiquei ao ver Taylor se virar e sair.
- Taylor.. – sussurrei anestesiada.

- Taylor! – gritei dando-me conta do que ele havia presenciado, abri a porta rapidamente.

- Emili, não vai. – segurou minha mão.

Entre os dentes apertei meus punhos de raiva, -me, solta, agora.

-Por favor.

- Me solta! – puxei meu braço.

Tentando correr com a bota em uma de minhas pernas gritei seu nome desesperada enquanto o via entrar em casa. Agachei-me com pressa retirando a bota do meu pé e corri até a porta.

- Taylor! – gritei tocando a campainha.

Bati no vidro da porta.

Desesperada corri para a porta dos fundos, bati e entrei apressada não me importando se seus pais estariam em casa.

-Taylor! – corri até a sala e ele estava sentado no sofá com as mãos na cabeça.
-Taylor eu não queria, eu jamais faria isto com você, não esperava que ele ia.

- Cala boca Emili.. – passou as mãos no rosto.

Parei perguntando-me há mim mesma, oque fazer? Oque falar? Caminhei até ele, minhas lagrimas saltavam, -amor por favor, acredita em mim, eu não queria ,eu te amo e.

-Eu já sei que você me ama, mais sabe que nada disto é o suficiente, esta vendo oque aconteceu?

Indaguei.

-Eu te amo. – Afirmei.

-Não me ama tanto assim.

-Eu amo sim! – Afirmei.

-Eu já não acredito mais...

- Mais, nós nem começamos direito e é assim que vai acabar? Dessa forma?

-Você imaginava algo pior?

Indaguei
 - Não, eu só não quero ficar sem você.

- Eu não quero mais.

- O que?

- não quero mais ficar com você.

- Taylor, oque esta dizendo? Você viu que a culpa não foi minha eu.

Levantou, - Emili, chega, nós não iriamos aguentar, gosto muito de você pra estragar oque eu sinto.

Levantei-me irritada, -há! E ai você prefere ficar sem mim?

- Quando sei que não irá dar certo sim, a gente se apressou demais, você não vê?!

- Não faz isso comigo.. Por favor... – implorei com meus olhos cheios de lagrimas.

- Chega.. Vamos parar, apagou.

Ouvi-lo dizer estas palavras, não pude deixar de mostrar meu desespero em perdê-lo.

O abracei. - não por favor.
- Não dá mais, eu não estou bem e sei que nem você.

- Eu não me importo.. – sussurrei em seu pescoço.

- Acabou Emili.. – sussurrou trazendo-me uma grande dor.

Uma sensação pior do que a que sentíamos quando estávamos longe um do outro, tudo conspirava contra nós, eu só queria estar bem e me sentir bem do lado dele.

- Não quero aceitar isso.. – olhei em seus olhos.

- já esta decido por mim, quando um não quer dois não brigam.

Ele olhou para a porta, -Em falar em briga, eu vou ir lá quebrar a cara daquele filho da puta!

Virou-se para sair apressado.

3 comentários:

  1. Ai meu deus isso não é possível e agora? Muito ansiosa pelo próximo capitulo não demora para postar viu?! Se não eu morro de ansiedade!!!

    ResponderExcluir
  2. Apenas chocada! Filho da mãe esse Evan. Vai lá Taylor quebra ele, será que a mãe da Emili vai deixar o Evan continuar la vendo a filha nesse estado??? Esse Evan não vale o que o gato enterra. Coitado do Taylor. Continua rápido por favor que o ver essa surra que o Taylor vai dar no Evan

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA