30 agosto 2015

Fanfiction: Fighter - Capítulo 5




POV NESSIE


Nossos lábios se tocaram com tanta delicadeza que parecia que estávamos no paraíso, seus lábios mondando os meus, se encaixando perfeitamente, enquanto sua mão direita me segurava para não escapar, sua boca explorando tão excessivamente a minha como se precisasse disso para respirar. Minhas mãos foram aos seus cabelos molhados e fortes puxando-o mais para mim, nada mais importava, eu só queria que esse beijo não acabasse. Que eu não errar mais uma vez. Eu queria que fosse certo, assim como os nossos lábios eram certos um para o outro...

Mais uma vez acordei de um sonho maravilhoso, envolta nos grandes braços de Jacob. Suando.
Isso era castigo, só poderia ser um castigo por não ter proferido as palavras que queria naquele primeiro dia de natação. Todas as noites eram assim, começavam bem e voltavam para aquela miragem da piscina.
Agora era 4:30hs da madrugada, Jacob dormia como um anjo e eu não parava de olha-lo. Eu sei que as coisas estavam se complicando. Jacob a cada dia me encantava mais, Jacob a cada dia não me deixava um segundo sozinha, Jacob a cada dia sabia como me fazer ficar ainda mais. O pior de tudo, é que eu gostava disso. Eu amava conversar com ele, brincar e faze-lo rir. Descobri que sou uma piadista quando estou com ele, e parece que estou sendo eu mesma pela primeira vez. Não estou me preocupando pela primeira vez.
Mas, eu sabia que isso estava indo longe demais, eu sabia que estava transformando em algo a mais. Tudo o que eu não queria. Pensei que com o passar dos dias, olhar para Jacob somente com um shorts de dormir ia parecer normal e não iria ficar suspirando, mero engano. Cada dia piorava. Se todos vissem como dormimos, com toda certeza pensaríamos que fossemos casados. Porque assim que eu me deitava, Jacob me puxava para si e dormíamos assim.
Estranhei quando percebi que nessa uma semana, Jacob não saiu um dia sequer. E nem bebeu. Quil estranhou quando percebeu isso, disse que desde quando se mudou para morar com Jacob, isso não tinha acontecido. Muito menos uma semana inteira. Jacob deu de ombro e sorriu como sempre.
Com o passar do tempo muito voltei para o mundo dos sonhos, ao lado de Jacob que não se mexeu todo esse tempo que eu só o observava.
...
Jacob me levou para a sala de psicologia infantil e foi para a sua aula de física. Pelo menos ele disse que iria. Ele estava cansado, as aulas de natação estão indo bem e Jacob quando quer aprender alguma coisa se esforça ao máximo, mesmo que brincando em muitas vezes. Porém, como eu previa a natação o cansa muito mais do que uma luta inteira. Porque ele não estava acostumado, já a brigar desde criancinha ele tinha se acostumado como ninguém. Jacob também estava mais calmo, não sei se só está assim porque eu gosto, ou se realmente está adiantando as aulas.
A faculdade ainda burburinhava a nossa proximidade, mas graças aos Deuses está melhorando. As vadias ainda blasfemavam por ai o quão vadia eu era, assim como os meninos queriam chegar perto de mim, para saber o que tanto Jacob via em mim.
Claire foi para sua aula de moda europeia e tendências do próximo inverno. Quil foi para sua aula de direito americano.
- Renesmee? – uma voz masculina soou muito próxima a mim. Virei para onde me chamava e avistei Jared, ou amigo distante dos meninos. Eu raramente o via com eles, mas em alguns lugares por aonde ia com Jake, ele sempre o cumprimentava.
- Sim. – Eu acenei.
- Posso sentar aqui? – eu dei de ombros com o pedido. Nunca o tinha visto nessa aula, pelo que sei, não são muitas salas de exatas tem essa aula.
Ele se sentou ao meu lado.
- Nós ainda não nos apresentamos. Sou Jared Jakings. – ele lançou sua mão para que o cumprimentasse, e assim que eu o fiz, ele beijou-a com delicadeza enquanto eu me apresentava a ele.
- Sou Renesmee Swan. – sorri e tirei a mão da sua.
- Ouvi falar muito bem de você. Como anda o namoro com Jake?  - Era todos assim, pensavam que eu namorava com o Jake.
- Nós não namoramos. Somos apenas melhores amigos.
A professora começou a dar a aula e Jared começou a se sentir muito amiguinho e conversou comigo a aula toda. Percebi que ele era muito legal, até falar comigo parecia bem na dele e com medo de chegar muito perto, acho que era medo de Jake. Mas, depois que respondi que somos amigos, ele se soltou e parecia outra pessoa.
Contou que tinha dois irmãos gêmeos, uma menina e um menino que tinham sete anos e eram como se fosse os seus filhos, fazia de tudo por eles. E disse que estuda direito e que resolveu mudar do direito americano para psicologia infantil, pois prefere entender as crianças para quando julgar – ele quer ser juiz – saber quando a criança não estiver falando a verdade e decidir o que é melhor para ela. Além de entender os irmãos também.
- Você é uma garota muito inteligente Nessie. – a essa altura Jared já me chamava pelo apelido.
- Obrigada. – eu sorri – Você também é, nunca pensei que saberia tanto sobre crianças.
Nós estávamos saindo da sala quando dei de cara com o Jake, logo percebi que ele não gostou de quem estava comigo.
- Jared – a voz de Jacob soou muito ameaçadora. Jared não deu muita bola. – Baixinha, vamos almoçar? – Ele perguntou e percebi que estava tenso. Muito tenso.
- Claro. Claire já deve estar se perguntando onde estou. – Olhei para Jared e acenei.
Antes de virar par ir com o Jacob, Jared me pegou e deu um beijo no rosto. Quase vi Jake vir para cima de Jared. Mas, antes que isso acontecesse, eu peguei a mão de Jacob. Jared ainda falou que precisávamos marcar de sairmos para conversar, eu só acenei e empurrei Jacob enfurecido.
- O que foi isso Jacob Black? – eu perguntei irritada. Ele não tinha que ter essa atitude, nós éramos amigos!
- Esse cara não é para você, Nessie! – ele quase gritou. – Ele quase te agarrou na minha frente! Como quer que reaja?! Vai por mim, ele não é o cara que está pintando ser.
- Jacob você tem que aprender que você não é meu pai! Não pode socar alguém porque se aproxima de mim. Você não pode ficar afastando todo santo homem que chegue perto. Isso não é certo. – eu estava com raiva e parecíamos como casal de namorados brigando na faculdade por causa de ciúmes, porém não éramos nada disso!
- Quando conhecer seu pai, juro que conto tudo para ele. Ele me dará razão quando eu contar quem Jared realmente é. – ele quis brincar falando sério ainda. Isso só poderia ser dito pelo Jacob mesmo.
- Realmente meu pai lhe daria razão, já que morria de ciúmes de mim. Porém não pode contar nada a ele, pois ele já morreu. – eu queria brincar, mas minha voz saiu carregada de dor. Toda vez que falava a palavra ‘pai’ se referindo ao meu, era como se voltasse aquele dia, como se as lagrimas que pareciam que tinham ido embora, voltava com toda a força.
Jacob me abraçou quando percebeu a não brincadeira.
- Desculpe baixinha. Eu não sabia. Eu só faço besteira. Sinto muito, só quero o seu bem. Tenho certeza que ele está te protegendo assim como a minha mãe. – Jacob sabia como ninguém consolar uma pessoa, suas palavras eram como mantra.
- Não precisa se desculpa. Meu pai se foi há muito tempo. – eu ainda permaneci abraçada a ele. Ali parecia que eu era segura de tudo, principalmente das lembranças daquele dia. – Só quero que você pare de bancar ele. Eu sei me defender muito bem. – dei um beijo no seu rosto. – Não sou tão ingênua como você pensa. – Jacob assentiu e nos encaminhou para a mesa onde já se encontrava o casal vinte.
Jacob não comeu, só se certificou que eu comesse e depois disse que tinha que resolver algumas coisas e não voltaria cedo.
POV JAKE
Eu sabia que ele iria para cima da Nessie. Era só eu não ficar por perto e pronto! Ele iria com todas as garras para cima dela.
Nessie poderia ser forte e o escamba, mas ele era um cretino idiota que só queria uma coisa. E enquanto não conseguisse não sairia de perto da minha baixinha.
Jared era conhecido por ter uma rixa comigo e por pegar algumas meninas depois de elas estarem muito bêbadas. Ele era um vagabundo que estava merecendo uma boa surra.
Mas, o que eu podia fazer? Nessie não conhecia o cara e queria que eu a deixasse livre. Eu queria protege-la, mas isso teria que ser de longe. E principalmente com Claire. Mais a noite irei falar com ela. Claro que Jared iria escutar. Ele sairia de perto da baixinha, ou eu não me chamava Jacob Black.
Não aguentei ficar mais naquela faculdade pensando em pegar a Nessie e fugir para o fim do mundo. Meus pensamentos já estavam embaralhados há dias. Eu não sabia o que fazer para essa vontade de fazê-la minha passasse. Não era só uma amizade, desde a primeira vez que a vi. Era algo a mais. Era uma paixão enlouquecedora que só ia avançando a cada dia que passasse mais tempo ao lado dela. Toda vez que ela colocava aquele baby dool se seda e se alinhava perto de mim, juro que meu amiguinho levantava na hora e tinha que colocar o bendito travesseiro lá. Era assim todos os dias, eu tinha que me masturbar sozinho em casa quando ela não estava. Ai vocês me perguntam, cadê as várias garotas que eu pegava? Hum, essa é uma pergunta fácil, continuam querendo, o problema é eu ir, é eu sair daquela casa e não tá com ela!
Eu acho que o nível de loucura está alto, eu acho também que poderiam me internar. Para eu não querer mulher todos os santos dia, pior ainda me masturbar é loucura! Eu sei que é. Quil faz o favor de me irritar todos os dias por causa disso. Ao mesmo tempo em que ele tem medo de que eu vá e conte o que eu sinto, por causa do que podemos causar no namoro dele com Claire. Ele acha que devo falar e que isso tá passando dos limites, pois, ele não me reconhece mais!
Eu também não me reconheço. Fui para a piscina municipal pela primeira vez sem a Nessie, só para nadar e ver se sai da minha cabeça socar o Jared até a inconsciência. Como a Nessie disse, isso ajuda, não estou fazendo isso por mim, muito menos por ele. Mas, por ela, pois ela não gostaria que fizesse. Ela não me perdoaria.
A promessa de minha mãe sempre vinha, eu estava cumprindo mais não do jeito que ela queria. Eu estava ao lado da Nessie, mas não estava lutando para que ela fosse só minha.
Porque sabia que ela não queria isso. E isso me matava ao poucos.
- Gatinho, você aqui sozinho em uma tarde ensolarada. Hum, hum... Não deixaremos isso acontecer. – Quando vi, duas mulheres já tinham pulado na piscina se apresentando. Era uma morena e uma ruiva, com corpos esculturais e rosto de safadas querendo dar.
A ruiva era Karen e a morena Alice. Logo já estávamos nós conhecendo melhor. Elas gostavam de dividir. Fomos depois da piscina para um bar, já tinha escurecido e levei para o melhor bar da cidade.
Bebi muito, acho que chutei o pau da barraca mesmo. Já fazia tempo que não colocava um gole na boca, e isso tinha contribuído muito para eu ficar realmente bêbado.
As meninas eram muito safadas, gostavam de brincar em publico mesmo. Depois de muita bebida, muito amasso, muito beijo e muita mão. Eu já estava quase explodindo e precisava me afundar nessas duas. Iria ser muito bom e eu voltaria a ser eu. Sem secura!
Eu fui com a moto em ziguezague pelas ruas e elas foram me seguindo com o caro de Alice e também com o vidro de uísque. Quer dizer o segundo.
 Entrei em casa abraçada a elas e com a garrafa na mão.
Pedi a elas esperarem na sala que já voltava e fui ao meu quarto pegar as camisinhas, porque pelo jeito que estava, era a madrugada toda a  diversão.
Entrei no quarto sem perceber, talvez pela quantidade de bebida que Nessie ainda estava ali no meu quarto. Abri a gaveta e escutei ela murmurar um ‘Jake’ devotado, ela estava dormindo tão linda com o meu travesseiro enrolado em suas mãos como se eu estivesse ali.
Aquela imagem, aquele som da sua respiração o som da sua voz acabou totalmente com o meu tesão em um segundo. O QUE ESTAVA ACONTECENDO COMIGO MEU DEUS? Eu queria gritar para saber essa resposta. Mas não gritei, continuei ali olhando para ela. Eu só queria parar no tempo e ficar ali olhando para ela por toda a vida. Eu queria que ela me aceitasse, que ela me quisesse, assim como quero ela.
Vi também que ela suava e que estava com cobertores em cima dela. Logo meu coração se acelerou mais ainda, passei a mão de leve em seu rosto percebendo que ela ardia em febre.
Me desesperei quando vi ela doente e clamando por mim – ela estava murmurando a todo momento ‘Jake’.
Sai disparada para a cozinha e peguei agua da torneira.
- Jakezinho vem aqui vem... – as duas vadias vieram até mim.
- Não rolou, desculpe ai! Preciso que vão embora! – eu estava nervoso.
- Que isso Jake! Cadê aquele fogo? Não pode deixar a gente assim! – elas pareciam que não estavam entendendo que não queria mais nada. Continuavam com suas mãos, porém não fazia mais efeito.
- Sério Gatas, melhore irem embora agora. Não estou afim mais e não quero expulsa-las daqui. Talvez outro dia né? – eu já estava perdendo minha paciência e elas perceberam.
Foram embora reclamando e me xingando. Tranquei a porta e fui para o quarto.
Não sei o que me deu, só sei que parecia que não tinha bebido nada. Eu nunca pareci tão sã na minha vida. Coloquei na sua testa uma compressa de agua e deitei ai seu lado.
- Jake, vem aqui. Você voltou, fica aqui. – ela falou ainda dormindo. E me alinhei nela mais uma vez. Seus braços tão pequenos eram fortes e agarraram minha cintura fortemente. Para que não saísse mais. Ela também não percebeu o cheiro ruim de bebida. Ela só queria que eu ficasse ali.
Zelei a noite toda, seu sono. Depois de algumas horas a febre abaixou e em nenhum momento ela acordou. Seu sono parecia um paraíso. E eu amei ficar olhando para ela, zelando seu sono a noite toda. Seus cabelos sedosos esparramaram pelo meu abdômen. Seus braços não me soltaram. Eu a queria assim, colada a mim para sempre.
Eu só queria que fosse o melhor para ela, eu só queria que desse certo e que eu não fosse o errado para ela.
Mas eu era o errado ...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA