26 setembro 2015

Fanfiction: Diário dos que já se fora - Capítulo 21: Festa do Lago


Texto/fic: Olga Vitória | Capa: Kep Kat Fanfics | Beta: Dayany Marques


"Querido Diário!
Estou cansada, provavelmente esse é o pior ano da minha vida. Todos parecem ter mudado e eu continuo a mesma de sempre. Sinto-me deslocada, ninguém parece me entender, nem meus pais nem meus amigos. Algumas vezes eu os odeio, ultimamente tem sido quase sempre. Nem mesmo Elena tem estado mais próxima, tem estado muito mais interessada em ficar com garotas como ela: bonitas e perfeitas. Que vão fazer compras, virar líder de torcida”.
 Elena arranca o diário da minha mão e joga no banco de trás.
- Não quero mais escutar isso – Logo volta olhar para a estrada.
- Nós precisamos pelo menos de uma dica de como ela vai... - Paro no meio da frase.
Elena suspira.
- Não acredito que ela escrevia essas coisas sobre mim. E eu que me achava uma boa amiga - Ela bufa - Aquela Vadia! Mas quer saber? Não me importo, essa noite nós não vamos falar sobre isso.
- Mas...
- Sem mais! Vamos apenas nos divertir, está bem? - Ela sorri olhando para estrada, mas, de alguma maneira, essa felicidade não chegava a seus olhos.
- Tudo bem. Podíamos pelo menos ter chamado Logan - Cruzo os braços.
- Para vocês ficarem agarrados a noite inteira e eu ser deixada de lado? De jeito nenhum! Hoje é a noite das garotas! - Se anima. Não acredito que ela havia me convencido a ir à uma festa e a usar biquíni. Não que realmente pretendesse nadar, nem mesmo Elena sabia nadar. Mesmo assim, estava usando um biquíni vermelho por baixo da roupa minúscula que estava vestindo.
- Vamos beber muita cerveja e você vai se agarrar com algum veterano atrás de uma árvore.
Começo a rir e ela se junta a mim. No final, ficamos rindo uma da risada da outra.
- Acho que você escolheu a pessoa errada para vir com você, eu não bebo e eu estou com Logan. Então acho que a história do veterano não vai rolar.
- Lily! Por favor, não seja uma chata essa noite, Okay? É minha primeira noite como uma adolescente normal, em meses! Você me deve isso - Ela diz. Chegando nas proximidades do lago, onde já era possível escutar música vindo de algum lugar perto, Elena é obrigada a diminuir a velocidade quando o fluxo de adolescentes aparece do nada saindo de seus carros. Alguns já pareciam meio bêbados, despreocupados. Sinto-me com uma vontade estranha de ser eles, de querer sorrir sem culpa de ter aquela sensação de ser imortal. Eu queria aquilo por pelo menos uma noite.
- Tudo bem, eu aceito. Mas sem a parte do veterano – Sorriu - Ou qualquer coisa que me faça acabar de atrás de uma árvore - Elena ri e acaba de estacionar o carro.
- Tudo bem, acho que posso concordar com isso.
- Ok, mas também tente se manter longe de qualquer coisa perigosa. É melhor também ficar longe da água.
Ela se virá para mim.
- Isso eu posso prometer, eu nem sem nadar.
Era realmente como se vê nos filmes: garotas de biquíni e barris de cerveja. Garotos fazendo acrobacias antes de pular na água, música vindo dos carros estacionados ali perto, madeira empilhada - que parecia ser para uma fogueira para quando escurecesse. Nunca tinha ido a uma festa com fogueira, não tinha ido a muitas festas na minha pequena vida social enquanto vivi em New York. Então, meu corpo foi tomado por um bom sentimento de animação. Elena disse brevemente que estava indo pegar alguma coisa para a gente beber, me deixando sozinha na margem do lago. Observo garotas e garotos que passavam por mim e pulavam na água, uma vez ou outra um deles me chamava para entrar na água e eu me limitava a responder que não. Percebo que Elena estava demorando e tomo a iniciativa de forrar uma das toalhas no chão e sento sem saber muito bem o que fazer, não conhecia ninguém ali apesar de saber que eram todos da cidade. O sol estava começando a me incomodar, me livro da minha blusa e fico só com a parte de cima do biquíni.
- Lily? - Olho para cima e vejo Taylor parado na minha frente.
- Taylor?
- O que está fazendo aqui? - Se senta no meu lado.
- Elena me chamou, meio que estou vigiando ela também. Achei que ainda estivesse doente.
- Estou bem, melhor agora que te encontrei - Rio sem jeito, mas Taylor parece achar um incentivo.
- Quer nadar?
- Acho melhor não.
- Ah, qual e o problema? Eu sei sobre você e Logan, Lily. Só estou te chamando para entrarmos na água um pouco. Mas se não quiser, tudo bem - Ele da de ombros e se levanta.
Penso um pouco e me levanto também.
- Tudo bem, mas só um pouco. Eu tenho que encontrar a Elena depois - Tiro o Short e fico só com o biquíni. Corro para a água e Taylor resolve subir em uma das pedras, dando um mortal antes de cair na água.
- Exibido! - Grito para ele gargalhando. Fazemos brincadeiras idiotas, como afundar um ao outro e quem conseguia ficar mais tempo de baixo d'água.
- Viu, está se divertindo - Balanço a cabeça, sentindo uma pontada de culpa por estar ali com ele e não com Logan e começo a nadar para a margem - O que foi?
- Não é nada, eu só tenho que procurar Elena.
- Mas a Elena está ali - Taylor aponta para algum lugar um pouco afastada da margem, onde vejo uma parada Elena. Ela me encarava diretamente e em menos de um segundo o branco dos seus olhos pareceu cobrir todo o resto. Como a noite do tabuleiro Ouija, a noite que Isabelle a possuiu. Sinto o sangue deixar meu rosto. Quase perco o desequilibro perto da margem, só que alguém me ampara antes que eu possa cair. Taylor. Nesse meio segundo, volto a olhar para o lugar onde Elena estava parada e não a vejo mais.
- Lily, o que houve? - Sua voz preocupada me tira do choque.
- Para onde Elena foi? - Corro para fora da água e olho para todos os lados e nem um sinal de Elena.
- O quê? Não sei – Ele me responde sem entender o que se passa - Você ia cair Lily, o que está havendo? - Se não estive tão assustada, ficaria com pena dele. Porém não tenho tempo para explicações. Algo vem a  minha mente. Corro onde estão nossas coisas e vasculho a bolsa de Elena até encontrar a chave de seu carro.
- Você sabe qual é o carro de Elena? - Pergunto.
- Acho que sim, por quê?
- Preciso que você vá até ele e procure um tabuleiro, procure em todo o lugar - Entrego a chave.
- Um tabuleiro, Lily? O que você...
- É um tabuleiro Ouija, Taylor! E preciso que você o pegue para mim e me encontre o mais rápido possível.
- Tudo bem – Seus olhos continuam me fitando com pura confusão - Mas me fala o que está acontecendo, porque senão não vou deixar você ir – Ele me segura pelo braço e me olha com seriedade, um pouco de proteção também. Engulo em seco, nunca o tinha visto assim.
Explico com o menor número de palavras que consigo.
- Isabelle está no corpo de Elena.
Taylor arregala os olhos e parece processar a informação.
- Taylor, você precisa me deixar ir, tenho que achar Elena e você tem que pegar o tabuleiro. Não consigo fazer isso sem você.

Ele parece ver significado em minhas palavras e solta o meu braço. Começo a correr para salvar minha melhor amiga.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA