12 setembro 2015

Fanfiction: Diário dos que já se foram - Capítulo 19: Estão Aqui Conosco?


Texto/fic: Olga Vitória | Capa: Kep Kat Fanfics | Beta: Dayany Marques

- Isso é uma bobagem - Ansel murmura do outro lado da mesa.
- Então por que está com medo? - Shailene ri, fazendo Ansel ficar desconfortável em seu lugar. Ela parece se arrepender – Olha, eu já li sobre isso – Solta a respiração pausadamente - Vários cientistas já disseram que são as próprias pessoas que movem o indicador.
- Nerd - Logan debocha e Shailene lhe mostra a língua.

- O problema é que nós sabemos que esse tipo de coisa não é impossível, não para nós – Falo pela primeira vez desde que sentamos. Ela parece ver sentido no que estou dizendo e fica em silêncio.
Pulamos da cadeira assutados quando Elena entra gritando no sótão.
- Achei! Eu finalmente achei - Balança algo com as mãos e percebemos que é uma foto. Uma foto de Ian, que é depositada ao lado do tabuleiro Ouija.
- Por que precisamos de uma foto dele? - Logan pergunta.
- Se é com ele que queremos contato, acho que funciona dessa maneira - Ela da de ombros - Agora vamos começar.
Ela pega seu lugar na cadeira, totalmente animada. Ansel engole em seco e tento fazer o melhor olhar reconfortante que posso, mas parece não funcionar, por que sua mão em cima da mesa treme.
- Todos nós colocamos a mão no indicador - Elena nos instrui, sendo a primeira a fazer as honras e resto de nós, já excitados, repetimos - Nunca se esqueçam de dizer "adeus". Agora fazemos círculos com o indicador conforme o número de jogares - Fazemos cinco círculos - Digam: Como amigos juntos, buscamos a verdade.
- Como amigos juntos, buscamos a verdade.
- Espíritos próximos, lhe invocamos.
- Espíritos próximos, lhe invocamos - Repetimos.
- Estão aqui conosco? - Elena faz a pergunta e todos ficamos de olho, ansiosos para algum resultado.
Não sabia o que estava fazendo, contudo meu indicador logo começa a se mover. Consigo escutar o suspiro assombrado de Shailene quando o indicador para encima do SIM. Nos entreolhamos assustados, a única que não parece assombrada é Elena, que observa a tábua com um sorriso.
- Você fez isso? - Pergunto a ela.
- Claro que não, alguém deve estar querendo conversar conosco. Quem é você? - Elena pergunta ao vazio.
Tremo quando o indicador volta a se mover e para no "I".
- É ele, ele está aqui – Os olhos dela ficam marejados – Olá, meu amor.
Outra vez o indicador se move, dessa vez mais rápido, rápido o bastante para que eu mal consiga acompanhar em que letras está parando. Só posso dizer que no final de tudo, foi possível identificar a frase “Olá, amor. Tremo o corpo todo, não por frio e sim por medo.
- Ian, se for você quem está ai...
- É ele - Elena me interrompe.
- Se for você, pode nos ajudar? - Uso o resto de coragem que resta em mim.
Todos esperam ansiosos para o próximo movimento. Subitamente o indicador volta a se mover e para encima do NÃO. Por mais assustada que estivesse, não consigo segurar o suspiro de frustração por estarmos em mais um beco sem saída.
- Acho melhor pararmos - Digo.
- Não, podemos fazer mais perguntas - Elena insiste, meio desesperada.
-Não tem mais nada que eu possa perguntar, talvez esse jogo... Talvez seja você que esteja movendo o indicador.
- Claro que não...
- Você o perdeu, Elena. Talvez seja o melhor jeito que você achou para superar – Logan tenta ser gentil.
- Parem com isso, eu sei que é ele...
Paramos de falar quando a peça se move mais uma vez, muito rápido, levando nossas mãos juntos em direção as letras do tabuleiro.
- O que disse? O que ele disse? - Elena insiste. Assim como eu, ela também ficou perdida na confusão.
- Disse: Ela está aqui - Ansel traduz para nós com expressão de choque.
- Ela,quem? Quem está aqui? - Pergunto, mesmo sabendo a resposta.
A peça se move, marcando as letras I-S-A-B-E-L-L-E.
- Droga - Logan xinga.
A única janela do sótão se abre, o vento frio e forte apaga todas as velas em uma só vez. Tudo ficou escuro, mal conseguia enxergar algo em minha frente, nem mesmo o Logan ao meu lado.
- Temos que dizer adeus - Murmuro.
Só que antes de fazermos tal coisa, as velas voltam a acender, nos iluminando novamente, como se alguém as tivesse acendido. Agora eu podia ver tudo a nossa volta, inclusive o rosto da Elena. Ainda era seu rosto, só que não era mais os seus olhos. A parte branca parecia ter dominado todo o resto, não havia nada além do branco.
- Por favor, não digam adeus eu acabei de chegar – O sorriso era sombrio, definitivamente não era mais ela no controle, aquele sorriso afetado só podia ser de uma pessoa: Isabelle – Olá, amigos. Sentiram minha falta?
O que veio depois disso foi o pânico: Shailene gritou, Ansel tentou se afastar, todos tentamos. Porém, de alguma maneira, estávamos presos a mesa, a tábua, não conseguimos nos mover.
- Está com medo, Lily? - Elena/Isabelle vira a cabeça de lado como se quisesse me ver melhor.
Grito de raiva e de medo por não conseguir me soltar da peça.
- Parecia tão corajosa - Se debruça sobre a mesa até chegar perto do meu rosto - Você se sente tão esperta, sempre sobrevivendo e deixando que os outros morram - Podia sentir seu hálito em meu rosto, um cheiro tão ruim que sabia não ser de Elena e sim da própria Isabelle.
- Fique longe dela! - Logan se intromete, agora virando o alvo dela.
- Logan – Parece saborear o nome dele -  Sempre protegendo, não? Mas você não me protegeu!.
Ela grita em seu rosto, fazendo com que ele se contorcesse em sua cadeira
- Não parece feliz em me ver, eu não entendo. Você se lembra da última vez que nos vimos? Parecia bem feliz. Como se sente agora?
- Ninguém queria que  isso acontecesse, todos choramos por você - Shailene fala entre os soluços.
- Choraram por mim? Mas eu continuo morta! E você está viva, todos estão. Te parece justo.
- Nos diga, então, quem te matou? - Minha voz se eleva.
- Eu não posso dizer!
- Por que não? - Uma ideia surge em minha mente - Você tem que responder, ainda estamos jogando.
Eu sequer sabia se funcionaria.
- Meu assassino tapou minha boca com algo antes de me matar, para que eu não tivesse a chance gritar. Minha boca está selada, não posso dizer seu nome. Mas ele está próximo de você, ele só está esperando – Sorri - Quando ele acabar com você, Lily, você vai ficar como eu: nunca vai ter paz, vai querer vingança, vai matar - Ela diz com seu hálito putrefato, muito perto do meu rosto.
- Nunca vou ser como você! Adeus Isabelle – Falo - Com o adeus o jogo termina, não é? Saia da Elena! Agora.
Como se Isabelle fosse obrigada, a peça se move para o ADEUS e Elena cai em seu lugar, desacordada. Todos nos tiramos a mão do indicador ao nos sentirmos livres e corremos para ajudar Elena. Menos eu, ainda estou tentando estabelecer contato com o resto do meu corpo, que parecia gelatina. Não sabia se conseguiria ficar em pé, nem se tentasse, a adrenalina havia sumido do meu corpo. Sinto-me aliviada quando Elena volta a abrir os olhos, seus verdadeiros olhos castanhos, agora confusos.
- Lily, você está bem? - Logan vem até mim e se agacha ao meu lado.
- Não muito – Rio sem humor algum.
- Foi muito inteligente dizer "Adeus" - Ele elogia.
- Não foi, nem sabia se funcionaria. Mas pelo menos ela está fora da Elena.
- Acha que ela ainda está aqui?
- Ainda não acabou, estamos vivos. Temos que descobrir quem foi que a matou, é o único jeito...
 Sinto um peso cair sobre mim, fez eu me sentir muito fraca, mal consegui manter os olhos abertos.
- Lily? Lily? O que foi?
O escuto e tudo escurece.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA