26 setembro 2015

Fanfitcion: Ela é para o meu irmão - 41 Cap

Capa/Fic Texto: @Jessica_keli // Jessica TLM.

O vi sentado na beira de um pequeno muro, Despertei-me ao ouvir um grito da menina surtar ao nosso lado –Ai meu Deus!
Ele se levantou na hora antes de nos olhar e corri para esconder meu rosto nas costas de Rick que não entendeu nada.
–O que foi Emi? – perguntou não entendendo. –Agora não dá pra falar olha pra frente! –Sussurrei.

Ele olhou para frente enquanto as meninas foram cumprimentar Taylor e pedir uma foto com ele.
Depois de alguns minutos parada, todo mundo já se espalhava e Rick ficou sem saber oque fazer. –Emi, você vai ficar o tempo todo atrás das minhas costas, serio mesmo? – riu.
–Ai droga! – Sussurrei e ele riu. – oque foi garota? Ta maluca?
–Ai meu Deus! – Joguei meu cabelo mais para frente, estava diferente talvez conseguisse despistar e passar despercebida até  a escada que estava poucos metros dali.
–Emili? – perguntou olhando para trás –olha pra frente! – sussurrei batendo no ombro dele.
Ele riu e olhou para frente.
–calma, quando eu sai de perto de você, você vai até a elas para atrair atenção dele, ok? –pra que isso? – me ajuda depois eu te explico!
–tá, eu quero saber mesmo, doida. – olhou para traz novamente. –olha pra frente! –ai desculpa eu esqueci!
Ele olhou para frente e ficou sem graça, olhando para o Taylor ele disse entre os dentes.
–Emi, ehhe estaonpraca.
 –Oque? – perguntei e ele ficou em silencio por perceber Taylor continuar o olhando então ele virou um pouco o rosto. –Ai merda, eu estou dizendo que ele esta olhando pra cá.
–Ai meu Deus! – Sussurrei sentindo um nó na garganta,  acho que não conseguiria olhar para ele sem sentir vontade de chorar.
Ele despertou-me  –Vou ir andando, e você sai, vai.
Saiu andando em direção a eles então sai descendo as escadas.
Os degraus viraram uma eternidade, descendo os últimos encontrei-me com as pernas tremulas. Encontrei Larissa a líder da nossa equipe no caminho para qualquer lugar longe dali.
–Emili? esta tudo bem?
–Sim estou. – tentei disfarçar minha voz.
–tem certeza? Parece pálida.. – me deixou mais nervosa com seus comentários.
Fechei os olhos e os abri lentamente desejando que melhorasse.
 –tem bebedouro aqui? – cortei sua preocupação ainda curiosa respondeu.
–tem, acabei de vir de lá, vai aqui direto e vira à direita, depois do banheiro você vai vê-lo.
–Tá, obrigada.. – sai andando e ela estranhou e subiu até eles.
Enquanto caminhava ouvi ela gritar, –eai, vamos começar pessoal?
Respirei fundo caminhando até a direção dita.
Fui ao banheiro e joguei água em meu rosto, ele teria que me ver de qualquer jeito e agora?
Sai do banheiro em direção ao bebedouro e tentei beber a agua mais nada descia.
–Emili? – perguntou uma voz que me fez pular, por um momento achei que iria desmaiar de tanta tensão. Virei-me assustada e era Tarik.
–que susto Tarik! – respirei aliviada por ser ele e gargalhou.
–caramba! Você esta diferente, Esta com cara de mais velha! – o olhei com cara de tedio.
–Vindo de você, isto deve ser bom. – me virei para pegar mais agua –vivia me chamando de bebê.
–você ainda é um bebê, não disse que isso mudou. – riu e sorri.
–oque esta fazendo aqui? – perguntou.
–Eu trabalho para a empresa quem esta fazendo o trabalho.. – bebi água.
–poxa, que legal, que bom que você não se importou de vir. – ele ficou sem jeito mais comentou. – porque.. você e ele né, vocês..
–só porque terminamos. – completei. –eu não sabia que teríamos que trabalhar com ele.
–eh.. se soubesse, viria assim mesmo?
–não.
–por quê? – soltou meio sorriso.
–Porque ele com certeza não quer me ver, então tenho que querer o mesmo.
–para de drama, isso não é verdade. – sorriu.
–vamos mudar de assunto, ok?
–como esta sua irmã e o Trevan? Depois que ficaram juntos abandonaram os amigos. – Sorri.
–Eles estavam viajando e em seguida tiveram que ir ao Brasil a trabalho..
–há! Que demais, sou louco para ir pra lá, podíamos um dia marcar todos para ir, que tal?
–um dia quem sabe? – Sorri disfarçando meu nervosismo, mais à verdade estava na cara dele de que já havia percebido.
Olhou para os lados e se aproximou para dizer suas palavras em tom mais baixo.
–fica calma Emi, posso ver a tensão em seu rosto.
–serio? – arregalei os olhos, oque adiantaria esconder dele que eu estava branca como neve por que aquele idiota estava a metros de distancia do meu corpo.
–faz o seguinte, pode ir embora de volta para o hotel eu consigo te tirar dessa mole. – Sorriu.
–Serio?
–porque toda hora me pergunta “Serio?” – riu.
–não estou raciocinando bem..
–estou vendo, esta mais lerda do que de costume. – dei um tapa em seu ombro e ele riu.
–vou te levar no hotel e volto para falar alguma coisa pra te tirar dessa, eu darei um jeito, ok?
–obrigada Tarik, não sei oque faria sem você nesse momento.
–eu sei, teria de subir lá e fazer tudo que sua equipe esta fazendo.
–verdade. – joguei o olhar para o alto enquanto íamos até seu carro – vou ficar te devendo essa.
–E eu vou cobrar, ouviu? – riu enquanto caminhávamos. –em que hotel sua equipe ficou?
–não conheço, mais o endereço esta aqui, pera ai. – procurei o papel em meu bolso e o entreguei.
–hum, é um aqui perto, vamos.
Enquanto dirigia ele me fazia um montão de perguntas, fez-me muito distraída e me esqueci de tudo negativo.
Descendo do seu carro ele decidiu me levar até a entrada.
–vocês irão ficar até quando?
–3 dias, mais agora, se eu puder ir antes irei.
–porque? Por que o Taylor também esta na cidade? A cidade é grande. – riu e completou –a Ashley esta aqui também, devíamos marcar para nos reunirmos como fazíamos antigamente.
Pensei em sua proposta tentadora, porém tudo era desmotivado ao saber que Taylor também estaria e eu acabaria deprimida por isso, lembrava sempre do que a Debora havia dito, cuidando de mim, dando tempo para mim e quando fosse a hora certa ele viria.
Idealizei isso e assim eu insistiria, contando os dias para tudo ficar bem e ficar na frente dele antes de resolver todos os meus problemas internos não estavam nos meus planos. Eu o amo e queria que fosse para sempre quando ficássemos frente a frente prontos um para o outro.
–e ai Emi? Vamos marcar?
–não, Taylor e eu nos vermos não será muito bom, pelo menos não agora.
–e eu disse que ele iria, disse?
O olhei estranhando, não acredito que ele perderia a companhia dos seus amigos em uma noite só porque eu queria.
Ri, –não vou cair nessa Tarik.
–sabe que se eu disser que você não quer vê-lo ele não irá, né?
–eu não quero que diga isso a ele, na verdade não quero que diga nada sobre mim.
Ele sorriu, –esta bem, seu celular é o mesmo?
–perdi o meu no acidente..
–você esta sem  telefone esse tempo todo?
–na verdade não tem tanto tempo assim, não em faz falta, quem me quisesse encontrar eu estava em casa. – sorri.
–é, tá, então me passa o telefone do seu quarto aqui pelo menos. – o olhei torto.
–é serio  Emi. – riu.
–esta bem, vamos na recepção eu não tenho a menor ideia.
–é só o numero do quarto, que eles jogam pro ramal.
–302
–ok, te ligo mais tarde pra saber se vai poder ir ou não, fica tranquila, vou dar um jeito pra ti tirar dessa, qualquer coisa que disserem sobre eu ter pedido, confirma , falou?
–falou – sorri acenando enquanto entrava pela porta do hotel.
Quando o vi sair, respirei fundo desejando de me tele transportar de um local para o outro. Como eu não tinha notado que ele havia ido para Nova York?
Cheguei no quarto, liguei o notebook e pesquisei sobre a ida dele para NY, dizia que somente que ele estava no local para começar o inicio das gravações do filme Tracers.
Então contei a novidade sobre um novo catalogo que ele sairia, o resto as meninas como sempre espertas completou o trabalho anunciando sobre o seu mais novo trabalho.
Deitando na cama confortável, olhei para o teto pensando no que faria em três dias ali, se iria ver a Ashley e o medo de acabar vendo-o.
Era uma vontade de vê-lo e em seguida não querer vê-lo, desejei ser uma mosquinha para somente olha-lo, saber como estava e passar despercebida “Risos”
Sorri de mim mesma pelos pensamentos, passei as mãos no rosto procurando soluções das quais não me permitisse pensar nele.
De tanto pensar, adormeci.
- - - - - - - - - - - - - - - - - -
Acordei aos poucos abrindo os olhos lentamente ouvindo um barulho do telefone do quarto bem longe..
Der repente esse barulho me fez pular da cama, tediada sem uma TV para se distrair no quarto me levantei apressada para atender.
–Emili? – Perguntou Tarik.
–Oi. – Pronunciei rouca ainda pelo sono.
–o que foi, que voz é essa?
–Estava dormindo.. – ele gargalhou.
–e ai, vamos na pizzaria, você, Ashley, Thor e eu, bora?
–Taylor vai? – perguntei firmemente, mostrando que se ele fosse não iria.
Ele demorou a responder, pareceu rir com alguém que logo identifiquei.
–Ashley esta ai? Ouvi a risada dela.
–Esta e não ele não vai, ele precisará gravar algumas cenas do filme a noite, então nem sabemos que hora ele vai chegar.
–você não contou que eu estava aqui né? Ou contou?
–não, mais acho que ele desconfia você se escondeu atrás de um rapaz, não foi?
–ai meu Deus! – Ashley gargalhou que pude ouvir.
–Acho que por isso ele desconfia, mais consegui desconversar. – riu.
–Gatinha! Vem, vamos comer uma pizza juntas! – Disse Ashley.
Pensei em como estava com saudades deles, eu estava sozinho no quarto, provavelmente todos já haviam chegado e ido descansar, não seria errado dar uma volta.
–esta bem, já estou indo. – ela comemorou.
–em 5 minutos andando dai você chega no centro, quando você chegar estaremos no restaurante chamado Grill luar.
–Esta bem.
–não, eu irei te buscar, me espera ai! – Ashley cortou animada.
–ok.
Desligando o telefone, me arrumei rapidamente, tomei um banho, vesti a melhor roupa que trousse para ir ao encontro deles.
Andando  pelos corredores Larissa me viu e me chamou.
–oque houve? Bati varias vezes no seu quarto e ninguém respondeu, esta se sentindo melhor?
–Sim estou, obrigada. – sorri.
–o rapaz disse que havia mandado você fazer uma coisa para o Taylor Lautner, oque foi?
Fiquei sem jeito, oque eu fiz? Não fiz nada! Era só para confirmar. Ai meu Deus..
–Eu fui buscar uma coisa pessoal dele, ele tinha pedido restrição, depois que fiz vocês já não estavam mais e ai o assistente que me pediu. – olhei para os lados pedindo ideias! –me trousse pra cá e ai não vi vocês aqui e fui dormir para descansar da viagem, não estava me sentindo bem.
–há.. verdade, você estava pálida, foi melhor assim, mais você não nos viu porque saímos de lá de van e fomos conhecer o lugar, você perdeu, tiramos muitas fotos toda a equipe, só faltou você..
Sorri sem graça, havia perdido uma tarde legal por isso.
–para onde esta indo? – perguntou notando eu estar arrumada.
–vou sair com uma amiga que virá me buscar.
–hum.. amiga? – franziu a testa e eu ri.
–É, amiga. Ela usa saias. – e ela gargalhou.
–ok, só não chega muito tarde, esta bem? Qualquer coisa sabe para onde ligar. – passou por mim e vir Rick passar no final do corredor, ao me ver deu meia volta e riu.
–esta melhor fugitiva? – ri chegando perto dele.
–caramba! Eu estava muito nervosa.. me desculpa pelo oque aconteceu.
–tudo bem, mais não vou mentir, ele quis saber quem era.
–e oque você disse?
–há, inventei que você estava passando mal, mais ele queria saber seu nome.
Pensei, safado, não pode ver mulher que já quer saber o nome, por isso queria ficar solteiro.
Bufei, –e oque você disse?
Ele deu de ombros e respondeu. –Emili – arregalei os olhos para ele.
–oque eu fiz? Fiz errado? Droga! Por isso ele fez aquela cara de espanto!
Abri mais ainda os olhos ao ouvir que ele fez cara de espanto.
–Se eu estava me escondendo não era para ele saber meu nome também né lezera!
Ele gargalhou, –Foi mal! Fiquei nervoso! Não sei mentir!
–estou vendo! – arregalei os olhos.
Passei as mãos no rosto, –Deixa, esquece, já passou.
Ele riu, –agora me conta porque isso tudo, anda.
–Ele é meu Ex-namorado. – Ao ouvir ele quem arregalou os olhos e abriu a boca.
–se você se escondeu, desconfio que se ele é Ex foi você quem o dispensou, certo?
Sorri sem graça antes de responder, –Errado..
–Ual! Taylor Lautner te deu um pé na bunda, serio isso?
Empurrei seu ombro rindo sem graça, –cala a boca.
Rimos, –é complicado, talvez um dia te conte a historia.
–estou lembrando da cara dele quando falei o seu nome, ele ia atrás de você, mais ai a Larissa chegou dizendo para começarmos.
–Nossa! – Arregalei os olhos novamente, se ele viria atrás de mim com certeza faria isso outra vez.
Será que estava na hora mesmo?
Não! não estava! Eu não queria tê-lo e perde-lo de novo!
Tempo Emi, dê um tempo a ele! Era meu pensamento, Um mês sofrendo sem ele, mais ainda era pouco para tudo melhorar.
–onde esta indo? – perguntou cortando meus pensamentos.
–vou sair com uma amiga. – Sorri.
–sua amiga é bonita? – olhou-me curioso.
–Se eu te contar quem é, você cai mortinho. – gargalhei.
–há! Me conta! Qual é...
–Não. – Passei por ele.
–qual foi Emi! – riu ficando mais curioso.
–Tchau Rick! – falei andando.
Chegando na entrada do Hotel, Ashley acaba de chegar, aproximei do seu carro.
Ela sorriu, –Se tivesse combinado não conseguiria chegar bem na hora.
Entrei em seu carro e nos abraçamos forte.
–que saudade de você.. – disse ela me motivando a também dizer.
–Eu estava com muita saudades! Você nem foi me ver!
Ela sorriu, –Estive o tempo todo aqui, estou gravando por aqui, me desculpe..
–tudo bem, pelo menos você me ligou.
–esta vendo! Eu liguei para saber como esse pé estava. – riu e completou. –E sua irmã, como esta? Ela não me liga desde quando você voltou, será que ela esta chateada com alguma coisa que fiz?
Meu semblante mudou, como faria para conversar com ela sobre isso? Dizer que minha irmã era uma cobra, que sempre foi falsa com ela, como faria isso?
–o que foi Emi?
–não, nada, não vamos estragar nosso momento, esta bem? Depois conversamos sobre ela.
Ela riu, –ok.. – ligou o carro novamente para sairmos e ela perguntou.
–E o Taylor Emili? Tarik me contou o que houve..
–não dá para vê-lo agora, não estou preparada.
–não acha muito drama? – riu.
–não, porque eu sofri muito, então, pra mim não é. – olhei para fora do carro.
–sabe que ele esta gravando o filme né? Conhece a Marie?
–não.
–não esta perdendo nada, você acredita que Tarik e Eu fomos conhece-la em uma festa aqui e ela quis diminuir todo mundo? Ficou de cara amarrada e quando o Taylor foi bombardeado de paparazzis fingiu uma cara de paisagem!
–vocês quatro saíram juntos? – perguntei preocupada e ela notou.
–Há, bom, saímos mais eles nem se falaram direito Emili, foi só para dar ibope, acredite, ela é um pé no saco, sorte que Tarik e o Taylor são bem simpáticos porque se fosse por mim, nem daria bola para ela e deixaria ela destacada de nós.
Ainda estava preocupada em saber que saíram juntos.
–calma Emili.. ele gosta é de você, eu sei. – me olhou e voltou a dirigir.
–gostar não o impede de desejar outra mulher. – ela me olhou sem defesas, sabia que era verdade.
–Chegamos. – Disse desligando o carro.
Descemos e fomos em direção ao restaurante.
–Há, me esqueci de elogiar, amei seu cabelo assim.
Sorri, –Obrigada, estava na hora de mudar.
Entrando no restaurante, fiquei mais maravilhada pelo lugar, era aconchegante, luminárias clássicas por toda parte, mesas e cadeiras elegantes, tudo com um toque clássico.
–O lugar é incrível! – analisei enquanto sentava.
–Pensei que não viria Emili – riu Thor.
–Eu sabia que ela viria, estava cheia de saudades da gente, né? Pode falar. – Afirmou Tarik.
Mostrei a língua para ele. Thor não sabia das coisas que haviam acontecido, ele era um homem muito ocupado, mais sempre dava um jeito de dar alguns minutos de atenção aos seus amigos.
Enquanto conversávamos seu celular tocou, –Gente, só 1 minuto, vou atender o celular.
Levantou e continuamos conversando até que as pizzas chegassem.
Passando os minutos Thor voltou e se sentou a mesa.
–Devíamos chamar a Emili para ir conosco ao evento que promove a serie da Ashley, que tal?
Ashley se animou, –É! Que ótima ideia!
Olhei para ela de forma “Se ele estará eu estarei fora!” então sem pronunciar ela disse.
–Acho que ele estará ocupado no dia, não tem problema..
Thor trocou olhares e sem entender perguntou, –Quem estará ocupado?
–Taylor.. – respondeu sabendo que ele não entenderia mesmo.
–qual o problema dele ir? Há, em falar nele, pede mais outra pizza, porque ele disse no telefone que já saiu de lá e estaria aqui em 5 minutos.
–oque? – perguntei assustada. Tarik riu por ter feito um esforço bobo pra nada, Thor havia inocentemente estragado tudo.
–Ai meu Deus.. – sussurrei e me levantei sem Thor entender nada.
Ao me levantar da cadeira ouvi por detrás de mim.
–Oi Emili. – meu coração subiu na boca, vibrou, paralisou e se recuperou.
Indaguei fechando os olhos antes de me virar, Tarik e Ashley mostravam-se atentos enquanto Thor boiava.
Virei-me lentamente e ao vê-lo tão bem arrumado, tão cheiroso, tão lindo, seus olhos mostravam um brilho que me encantava, me deu vontade de pular em cima dele. Meus olhos não mentiam, nem disfarçava o quanto meu corpo desejava se aproximar do seu. Com muita dificuldade pronunciei.
–Oi.. – notei que minha voz quase não havia saído, putz! Era isso que eu queria tanto evitar!
Ele se aproximou e me deu um beijo no rosto e passou por mim para sentar ao nosso lado na mesa.
Ashley se levantou enquanto ele cumprimentava Tarik e Thor.
Sussurrou, –não vai embora agora, vai dar muito na cara, senta.
–Então vou ao banheiro. – Sussurrei.
–quer que eu vá com você?
–não.. – sai andando.
–Que droga! Que droga! – sussurrei enquanto caminhava chegando no banheiro, segurando as lagrimas, era uma mistura de comemoração por vê-lo e outra de tristeza por não poder ser como era antes.
Sequei as lágrimas antes que elas caíssem.
 Joguei agua no rosto, olhei no espelho e meus olhos estavam inchados tão rápido, como eu apareceria dessa forma na mesa? Como olharia assim para ele? Seria muito chato faze-lo passar por isso. O deixaria desconfortável tanto quanto eu.
Então decidi ir embora dali, depois explicaria tudo.
Saindo do banheiro novamente senti que não aguentaria mais emoções, ele estava apoiado na parede a frente de braços cruzados, ao me ver se deslocou até a mim.
Fiquei parada em silencio, não dava pra fugir.
Ele deu meio sorriso, talvez rindo do meu nervosismo que estava evidente, ele mexia mais comigo do que antigamente.
–Esta tão linda.. – Disse me olhando nos olhos.
Como reagiria a essa situação? Eu estava perdidamente derretida por ele.
Indaguei sentindo água na boca lembrando dos seus lábios.
–obrigada.. – desviei o olhar para os lados, estava difícil de encara-lo, tinha medo do que eu poderia fazer e ser e virar um idiota.
–de nada.. – Sorriu e der repente fixou seus olhos nos meus, o que me fez fixar meus olhos nos dele, parecia que tudo tinha parado a nossa volta.
Seus olhos me trouxeram todas as lembranças que vivemos, desejando que repentíssimos nosso primeiro beijo, nossa única noite juntos.
Ele despertou-me ao dar um passo a frente deixando nossos rostos tão próximos.
Caramba, não dava, depois que eu estava me controlando para não ir atrás dele e implorar para ele voltar comigo, perderia toda força que consegui assim tão rápido?
–Não. – passei por ele mais ele segurou meu braço. –por que não?
Segurando minhas lagrimas pronunciei, –porque eu sofri muito sem você e agora que estou melhor não irei por tudo a perder.
Seus olhos brilhavam tanto quanto os meus.
–Mais eu sinto sua falta..
Calmamente pronunciei, –você não tem ideia do que é sentir falta, se você não me procurou, foi porque estava bem sem mim.
–você também não me procurou. – retrucou.
–esperava oque? Quem terminou comigo foi você, foi você quem quis terminar eu não fui a favor disso, deixei bem claro que não concordava mais assim mesmo você quis. – soltei meu braço da sua mão.
Ele indagou, seu semblante se comparava ao meu.
–você ainda me ama? – perguntou bem direto.
Mesmo ele não merecendo, depois de lembrar de todas as vezes em que passei madrugadas chorando por não estar com ele, confirmei com a cabeça, pois meus lábios não diria.
E veio me abraçar, um abraço que não consegui recusar.
Como eu sentia falta dele....
–Eu te amo Emili.. – Disse enquanto me apertada em volta dos seus braços.
–mais eu me arrependi tantas vezes pelo que fiz, me deixei levar pela raiva, sei que deveria compreender, te ajudar, mais na hora pareceu a coisa mais certa a se fazer.
Ouvi-lo dizer aquelas palavras minhas lagrimas foram liberadas dos meus olhos. Até nos esquecemos de onde estávamos.
Ele se afastou para olhar meus olhos, vi seu rosto com tantas lagrimas quanto os meus, chega doía em mim vê-lo daquela forma.
–Emili, me perdoa por favor. – apoiou sua testa na minha esperando que eu dissesse alguma coisa.
Mais havia-me esquecido do tempo que teria que dar a ele, esqueci o meu orgulho, minhas magoas de todas as madrugadas, de todas as inseguranças que senti.
Era algo que não podia se explicar, amar ele era passar por cima de tudo isso e desejar ficar com ele para sempre.
–me perdoa pelo meu comportamento, você merecia compreensão, mais eu estava cego de ciúmes e não quis entender.
Confirmei apenas chorando.
Ele olhou para o lado secando as lágrimas e em seguidas as minhas.

–Vem, vamos sair daqui..

8 comentários:

  1. Capítulo maravilhoso, ansiosa pelo próximo!

    ResponderExcluir
  2. Sabe aquele momento que vi sente o que o personagem está sentindo? Então eu estou tão feliz quanto a Emi e o Taylor por eles terem se entendido :) Continua, sinto cheiro de capítulo romântico no ar!

    ResponderExcluir
  3. Preciso de mais capítulos, por favor!

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Gente o que aconteceu? ?????? Não vão mais postar essa fanfic não, estou com saudade dela mas parece que a cada capitulo postado é mais tempo ainda pra ser postado o próximo! Quero ler essa fic de novo. Não deixa ela entrar em hiato por favor

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA