07 outubro 2015

Fanfiction: Bizarre Love Triangle | Capítulo 39


A paisagem era deslumbrante. Fiquei por horas olhando o verde e fazendo minha mente esquecer o turbilhão que minha vida estava. Só eu, a natureza e mais nada....


O que eu iria fazer agora? Tinha muita coisa para processar....
Nunca imaginei que Robert seria tão canalha. Como a gente se engana com as pessoas. E eu ainda me sentia completamente suja por “ficar” com Taylor.

Luana estava louca em achar que a melhor coisa seria falar com ele agora. O que ele diria? Só porque eu não estava mais com um, vou correndo para o outro????? Não poderia ser assim....

Sem contar que ele nunca disse que deixaria a Lilly. Eles estavam juntos, eu sabia disso, mesmo Taylor nunca comentar a respeito. Só de lembrar disso meu corpo todo se arrepiava de raiva.

Já estava quase me preparando para votar pra casa quando reparei numa imagem incomum. Quase cai de cima da pedra em que me sentei. Meu corpo todo tremeu e meu coração quase saltou pela boca...


Taylor estava ali!!! Lindo, sorriso no rosto e pelo jeito me observava há horas. Quando me viu seu sorriso ficou ainda maior, como se fosse possível... Nos olhamos por um tempo, acho que eu precisava, pra saber que não era uma miragem.

- Como foi que....? - eu sussurrei para ele enquanto ele se aproximava. Ainda estava meio tonta, sem saber o que era verdade ou era ilusão.

-Sua amiga.... Luana... Ela me ligou.- ele disse dando um pulo de uma pedra a outra, chegando bem perto de mim. -Ela me contou o que aconteceu. Sinto muito.... - Taylor se aproximou de meu corpo e nos encaramos. Cada um podia sentir sua respiração naquele momento.


Nos olhamos forte, Taylor tocou meu rosto de leve e suspirou, como se finamente tivesse achado o que procurava há muito tempo. Eu apenas o olhava, intensamente.

-Eu te amo... - então ele finalmente disse me agarrando pela cintura e não deixando mais nenhum empecilho para que ficássemos juntos. Não resisti, era tudo que eu mais queria, um beijo de Taylor, o amor de Taylor e mais nada.

Sua língua morna e suave pediu passagem e eu a recebi com vontade. Nosso beijo tinha mais que paixão, tinha urgência. Taylor gemia baixinho a cada movimento que dávamos em nossos corpos, em nossas bocas. Nada mais nos impedia de ficar jutos naquele momento.

Suas mãos percorriam meu corpo como se já conhecessem cada pedaço e eu me agarrava a ele com loucura, como se não permitisse mais que ele saísse da minha vida. Taylor e eu nos pertencíamos, desde o primeiro beijo na varanda.

-Nunca mais eu vou deixar você ficar longe de mim.... nunca mais.... - ele dizia enquanto me beijava e me acariciava. Um fogo percorreu todo meu corpo. Nem a brisa suave conseguia amenizar, era real! Finamente eu e Taylor estávamos juntos, sem culpa, sem medos, sem riscos... Bom, pelo menos eu me sentia assim agora.

Taylor se afastou do beijo e ficou me encarando. Tirou uma mecha de cabelo do meu rosto e sorriu... - Você é tão linda... - ele disse olhando-me nos olhos, segurando meu rosto entre suas mãos. - Como eu sonhei em te ter assim, só minha... - e me puxou para perto dele. Fechei meus olhos e me permiti ser só dele.

Taylor passava o rosto em mim, me sentindo, me beijando os olhos, a face, os lábios.... sentindo meu perfume, com uma ternura imensa.


Ficamos assim por um longo tempo, nos sentindo, nos beijando, nos curtindo. Os beijos foram ficando cada vez mais intensos e urgentes. Junto do carinho veio o desejo que sentíamos um pelo outro, a necessidade de seus toques que meu corpo sentia.

Taylor já estava sem camisa. Senti como ele se arrepiava cada vez que eu deslizava minha mão por seu tórax, por suas costas. Isso me deixava cada vez mais enlouquecida. Ele percebeu toda minha excitação e aumentou a intensidade de seus beijos e caricias. Beijou meu pescoço e deitou-me devagarzinho na grama.

Sem interromper o beijo, desceu suavemente pelo meu colo e, como se já soubesse o que eu queria, puxou minha blusa deixando-me com os seios totalmente expostos. Ficou admirando meus seios e começou a sugá-los, suavemente, como se aproveitasse cada parte. Eu apenas gemia baixinho, sentido sua boca quente em mim.

Ainda beijando-me, desceu por minha barriga e foi baixando meus shorts, junto com minha roupa íntima, deixando-me totalmente nua. Ele afastou-se para me admirar. - Você é perfeita.... - e me olhando profundamente nos olhos desceu e me beijou com intensidade, deitando-se sobre meu corpo. Com a aproximação dele, senti sua ereção encostar em mim e desejei tê-lo dentro de mim.

Com agilidade livrou-se de sua bermuda e tênis e em segundos estávamos os dois, nus, nos abraçando, nos acariciando e nos beijando na grama. O cenário não poderia ser mais belo.
Taylor desceu pelo meu corpo, beijando minha pele. Nossos corpos mantinham a mesma temperatura, eu podia sentir o calor que ele emitia. Meu colo, seios, barriga, ventre.... ele me enlouquecia acariciando e beijando suavemente. Sentia cada parte, cada sabor....

-Você é uma delícia..... Está sendo como sempre imaginei que seria.... - ele dizia enquanto me enlouquecia com seus carinhos em todo meu corpo. Era incrível como ele conseguia estar em todo meu corpo ao mesmo tempo. Eu podia sentir seu toque em todos os lugares, me envolvendo, me demarcando...

E então, descendo pelo meu ventre, Taylor veio beijando até minha virilha e eu suspirei em falsete.... Ele levantou o olhar e eu olhei em seus olhos, deu um sorriso maroto e desceu invadindo meu sexo com sua boca quente e molhada.

-Hummm....ahhhh.... - foi o que eu consegui dizer enquanto cravava minhas mãos na grama, quase explodindo de tanto prazer.

Taylor me enlouquecia com precisão, como se já soubesse tudo que eu gostava. Senti sua língua quente e macia, tudo era perfeito. Não demorou muito e eu me entreguei a ele, deixando o prazer máximo me envolver. Senti meu corpo inteiro tremer e amolecer.


-Há muito tempo eu queria fazer isso.... Tinha certeza de que você gostaria...... - ele disse matreiro, com um sorriso vitorioso nos lábios e subindo em minha direção. Taylor procurou um preservativo no bolso da bermuda, colocou enquanto me olhava deitada, extasiada de prazer.

-Agora você será só minha... pra sempre.... - e sem esperar mais me penetrou com vontade. Gememos alto, juntos, quando nossos corpos estavam finalmente conectados. Há muito queríamos sentir um ao outro.

-Quente.... Você é uma delícia... -Taylor se movimentava dentro de mim e eu pude senti-lo me preenchendo inteira. Entrelacei minhas pernas envolta dele e o vi jogar a cabeça para trás, de olhos fechados, entregando-se ao prazer de me sentir só dele.

Nos olhávamos nos olhos, ficamos assim por um tempo. Era como se confirmássemos no olhar tudo que estávamos sentindo. Por vezes Taylor fechava os olhos e se deixava envolver, sentindo minha quentura.

-Minha delícia.... - o ouvi sussurrar várias vezes. Eu nada pude dizer, apenas gemia de tanto prazer. Taylor e eu explodimos juntos, em êxtase, sentindo nossos corpos amolecerem.

Ele deitou do meu lado e me puxou para perto dele, ficando abraçado a mim. Era incrível como nos completávamos, o encaixe era perfeito. A brisa das árvores começou a aumentar e nossos corpos foram sentindo o arrepio da temperatura mais fria. Nessa hora Taylor me abraçou mais ainda, como se quisesse me proteger do frio.

-Acho que já ficamos tempo demais aqui....- ele disse me acariciando o braço.
- Que tal se voltarmos para casa, tomarmos um banho e começarmos tudo de novo? - ele disse com cara de sapeca e eu sorri. Porém, mesmo ali com ele, minha cabeça não parava. Como seria agora?

-Taylor....- eu disse receosa, com medo de cortar o clima. - Como vamos fazer agora? Você já parou pra pensar na confusão que isso vai causar? - sentei do seu lado olhando seu rosto deitado.
Mesmo nos amando tanto Taylor e eu sabíamos como isso seria complicado. Afinal, como iríamos nos assumir? Como explicar tudo que estava acontecendo sem sermos julgados? Ele me olhou sério.

-Daremos um jeito.... O que eu sei é que não posso viver mais longe de você....- disse e me puxou para perto dele, me beijando com ardência. Percebi que ele não queria conversar sobre isso naquele momento e não insisti. Depois de tanto tempo, Taylor e eu poderíamos aproveitar o momento e ficar juntos do jeito que sempre pensamos. Era isso que importava agora....
Taylor e eu nos ajeitamos e voltamos pra casa. Fomos andando pelas árvores, de mãos dadas e sorrindo, como se aquele fosse o nosso paraíso. Durante o trajeto ele me beijava, me abraçava e me rodava em seus braços, era nítida a felicidade que sentíamos.

-Acho que vou comprar um presente para sua amiga. Nem acreditei quando ela me ligou dizendo que você estava aqui, triste por ter descoberto toda a farsa.... - ele disse um pouco antes de entrarmos em casa.

Parei e fiquei olhando para ele. - Tinha até me esquecido que você já sabia de tudo..... - eu disse.

-Flavia... - Taylor começou a falar nervoso, percebendo que não seria fácil confessar que ele já sabia de tudo. – Por favor não me julgue... Eu quis te contar.... eu tentei, juro... - ele mexia nervosamente a cabeça e tentava me segurar perto dele. Eu me afastei, o empurrando, sentindo o sangue subindo pela minha face.

-Então era isso que você tentava me dizer e não conseguia? - eu o olhei incrédula. Como ele já sabia e não havia me contado? Olhando em seus olhos fiquei esperando a resposta.

Taylor abaixou o olhar e depois me olhou com ternura. - Eu sabia meu amor, mas não podia falar nada sem que expusesse nosso sentimento. Por favor, me perdoa.... - ele voltou a baixar o olhar, constrangido e arrependido.

Minha primeira reação foi de revolta. Como assim ele sabia e não me contou? Taylor percebeu minha confusão de sentimentos e não falou nada. Apenas me olhava, temeroso e com a mão estendida em minha direção, esperando que eu entendesse sua posição.
Estávamos a poucos metros da entrada da casa. Um vulto se aproximou...

-Como é que ele ia contar, Flavinha? - a voz de Luana quebrou o clima difícil que estava se criando. - Imagine como deve ter sido difícil para ele, sentir tudo isso por você, ter que te aceitar com outro homem, amigo dele, e ainda sabendo o que o amigo fazia. Você é turrona, amiga, eu sei.... mas pare pra pensar na posição de Taylor.

Luana parou do lado de Taylor, como se dissesse em sua postura, confio nele. Minha amiga sempre foi meu termômetro nessas horas.

Olhei para Luana e depois para Taylor. Ela tinha razão, não poderia nunca me zangar com ele. Taylor havia dado todas as provas de amor que eu precisava.

-Você não tem ideia de como isso me torturava, me consumia... Saber que você estava com ele, que ele te enganava.... - Taylor fechou as mãos com força. Era nítido sua raiva com toda aquela situação.
 O abracei forte, sentindo seus braços me envolverem. Ele me abraçava e me beijava, aliviado por eu ter entendido tudo.

Claro que eu não estava feliz com a situação, mas Luana, sempre ela, me fez perceber o quanto eu seria infantil e egoísta se brigasse com ele.

-Me desculpe por minha impulsividade.... - eu disse abraçada a ele.- Está tudo muito recente, ainda estou sentindo na pele..... - e ele me beijou com ternura.

-Ok, ok... Já que EU resolvi mais este “Holocausto”, que tal vocês dois entrarem, tomarem um banho e a gente pensar em algo para comer. Estou faminta!!!! - ela disse fazendo graça e entrando dentro de casa.

Taylor sussurrou “gostei dela” em meu ouvido e eu tive que rir. Quem não gostava?

Taylor e eu entramos juntos, de mãos dadas e rindo. Ele me beijava o pescoço e me puxava para perto dele. Então paramos na sala e olhamos Gill sentado, com cara séria, nos analisando....
N/A: Nusssss!!!! Teeeeenso.... Essa cara de poucos amigos de Gill não foi nada boa. Heyyy!!! Finalmente nosso casal ficou junto!!!! Uhuuuuuu!!! E foi uma loucuraaaaaaa!!! O que acharam?? Quem estava esperando levanta a mão! \o/\o/\o/ Como ficará agora? Bora ler o próximo capítulo?? Bjuuuu

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário! A sua opinião sobre as fanfics é muito importante para que os autores continuem escrevendo. Fale sobre o mais gostou, sobre o que espera ler nos capítulos seguintes. Comente sobre seus personagens favoritos e os que mais detesta. Não deixe de comentar, seja mais ativo e evite que as fanfics entrem em hiatos por desmotivação da autora em escrever. Não seja um leitores fantasma. Comente agora mesmo!

DEIXE SEU RECADO!

SITE DE NOTICIAS - TAYLOR LAUTNER MANIA